Fernanda Gaseta: Hoje eu escrevo com o coração na boca,...

Hoje eu escrevo com o coração na boca, mente aberta, pés no céu e pensamentos além.
Sabe quando em um segundo seu mundo desanda? Se perde? Dá aquele desânimo, a gente não tem vontade de nada. Parece que as bruxas estão soltas. Você se sente sozinha, e sente aquela pontinha de inveja de todos os casais felizes. Seu coração aperta tanto de vez em quando e você fica a flor da pele. Uma angústia. E um momento de paz, calma, amor, sorriso, parece ser impossível. Você desacredita no amor. O dia fica triste, sem graça. Vem então aquela síndrome de Barbie, a típica pessoa que não consegue e nem quer ficar sozinha. Você quer um Ken na sua vida, quem te faça feliz. Daí quando você está em um desses dias monótonos que parecem não acabar nunca e você só quer dormir e sumir, o sol começa a brilhar de novo, o dia está lindo, a vida é bela, a girafa amarela e você descobre. Por acaso, mais descobre. Descobre que as coisas não são bem assim, tão tristes e modorrentas. E descobre que vc pode achar outra pessoa que vai fazer seu coração parar, o chão sumir, o mundo parecer mais lindo, e te fazer feliz enfim. Você sente isso. E ela aparece assim na sua vida, do nada. E você fica naquela expectativa. Faz toda a sua rotina, faz tudo pensando nela. Aquela emoção que só quem está apaixonado sabe como é. Por enquanto, por mais platônico que ainda seja - e você SABE que é só por enquanto - passa pela sua cabecinha (que não sai da lua) como serão os dias com ela, e você fica imaginando, andando por aí com um sorriso abobado no olhar. Esperando o dia que isso vai sair do platônico e se tornar real. Fica naquela expectativa enquanto O dia não chega. Afinal, só resta esperar e ver no que vai dar.

Inserida por flormaracuja