Lucano: Ó morte, por que não és negada aos...

Ó morte, por que não és negada aos vis, / por que não és prémio apenas para os fortes?

Inserida por agf