Laura Machado Porto 19-04-05: Passo a noite sem companhia, sem afagos,...

Passo a noite sem companhia,
sem afagos,
sem ninguém.
Ainda não entendo por que estas noites;
sinuosas e misteriosas,
insistem em ser tão vazias,
frias e sombrias.
Olho para os lados.
Um vácuo, um vago;
no meio das luzes apagadas
que me rodeiam.
De repente, sinto vultos,
espíritos, passando sobre mim.
Ouço vozes.
Quem sabe essas idéias não me perseguem?
Poderia ser psicológico,
ou até mesmo,
realidades que tento escondê-las,
mascará-las,
em minha cabeça leviana.
A noite,
cada momento passa rastado,
demorado.
Sensações e prazeres me satisfazem
n'um segundo repentino.
Um sorriso falso,
forçado,
é, automaticamente;
estampado em minha face.
Queria poder sorrir de verdade.
Sorrir com o Coração.
Sorrir com a Alma.
Mas algo mais forte dentro de mim,
consegue dominar-me,
não deixando com que esse sorriso
flore naturalmente em meus lábios.
Encontro-me durante a Noite,
na Madrugada;
como um morcego voando na escuridão
rumo ao infinito.
Entre tristezas,
choros,
e lágrimas,
me entrego as dores
que me consolam.
Me desespero quando penso na Vida
maldita que me espera lá fora.
A Solidão me acompanha mais uma vez.
Sinto medo.
Estou sozinha,
escondida num canto escuro
de meu quarto.

Inserida por lauritinha