Celia Piovesan: A estação se faz presente Mas no vai e...

A estação se faz presente
Mas no vai e vem estás ausente
Deixando-me descontente
Gente que não é gente...

No olhar desesperado
A procura do amado
As lágrimas a rolar
Não adianta esperar...

O tempo se faz nublado
A chuva cai...forma enchurrada
Minha mente vazia...ja cansada
Não quer mais pensar em nada...

Paro...olho a multidão
O vazio da imensidão
Com o olhar já perdido
É melhor fitar o chão...

Essa busca desenfreada
Que se prolonga até as madrugadas
Resultou numa desvairada
Vida de busca...sem levar a nada...

Hoje estou insensível
No brilho dos olhos trago a dor
De quanto tempo procurei
Por um verdadeiro amor...

Inserida por anjo_meu