Roobertchay D. da Rocha: O que fazer com os dedos que digitam...

O que fazer com os dedos que digitam mentiras?
O que fazer com o coração doído?
Porque me fazes assim?
Não tenho mais luta, as forças se esvaiam sem medida nesse rio acima.
As cores se perdem nas manchas de sangue, nas vagidas cóleras, nas falsas cantigas.
Olho pra dentro busco remendo, de fato remédio não cura, não sara, nem muda.
Sangram as lágrimas da dor do avesso, quem nem um apreço se faz acolher, nas vastas conversas se pede amor, palavra maldita, na hora incerta,procura saída encontra rancor.
É certo que a razão nunca sabe qual lado que fica a verdade esquecida.
Lembro-me do bem, o mal nunca esqueço.
Prestes a mudar, a vida relembra uma carta, que mal escrita, dizia inspirada: "Te quero pra sempre ó linda amada".
Se existe esperança, a carta relembra, rasgada na raiva, guardada na alma.

Roobertchay

Inserida por Roobertchay