Amanda Sanches: Ás vezes te olho e fico imaginando o...

Ás vezes te olho e fico imaginando o quanto poderíamos ser felizes juntos se não fosse o meu medo de amar, se não fosse as suas escolhas tão diferentes das minhas, se não fosse o nosso orgulho que não nos deixa dar o braço a torcer. Você diz que eu sou egoísta, e eu te acho imaturo demais. Complicado! Ás vezes dá vontade de jogar tudo pro alto, pegar minhas coisas e me mandar, seguir meu caminho, deixar nossa história para trás. Mas por um ponto final é difícil. Sempre tive problemas com finais, seja de livros, novelas, ou filmes, então não seria diferente com os relacionamentos. Abortar uma história que mal começou, pra mim é muito doloroso. Não quero olhar para trás um dia e me perguntar o que teria sido se nós tivéssemos tentado mais, se eu tivesse nos dado mais uma chance. Mas também não quero empurrar com a barriga um relacionamento que está fadado à falência. A gente não se entende tem algum tempo, estamos em caminhos diferentes, e pra mim assim não dá! Dói só de pensar no fim, mas me dói ainda mais ser infeliz e te fazer infeliz também. Por mais que eu tente encontrar outro caminho, um jeito de nos unirmos sem perdemos a nossa essência, no fundo a gente já sabe que a única solução é cada um seguir sua vida. E aí me pego novamente sem saber o que fazer, porque perto a gente é silêncio e calmaria, mas longe a gente é saudade e confusão. Eu ainda não sei o que eu quero, mas eu tenho certeza do que eu não quero de jeito nenhum: e eu não quero continuar assim, sem saber o que eu sinto, sem saber o que você quer, sem saber o que é melhor para a gente. Eu, que sempre fui acostumada a ter todas as respostas para tudo, me pegar assim desprevenida com mil perguntas, é angustiante demais.

1 compartilhamento
Inserida por amandasanchees