Ana Beatriz Figueiredo Mota: A menininha mimada nunca foi fresquinha,...

A menininha mimada nunca foi fresquinha,
Atravessa qualquer parada, aprendeu a se virar sozinha.
Sozinha, assim, nem tanto.
Ela não vive sem amor, paixão, encanto...
Tem dessas que viram patricinhas, outras guerreiras de primeira linha.
A bonequinha de porcelana revestiu-se de aço,
Aprendeu a andar a ponta dos pés para depois andar nas pedras sem sapatos.
Mãos de princesa e alma de Joana Darc...
Dedilhar piano nunca foi seu forte,
Diga isso aos seus pais, eles tiveram sorte!
Cansou de ser Rapunzel na torre coberta de flores,
Cansou de esperar pelo príncipe encantado,
Deixou de acreditar em amores...
Bobos da côrte enfeitiçados.
Mas chorou por um monte desses, que depois se mostram sapos.
Príncipe mesmo só um...Não exatamente príncipe.
Homem pra ela tem que ser plebeu, guerreiro, constante.
Daqueles que não saem fora por nenhum instante, seja qual for!
Chorou e ainda chora...
Porque espera que mude o mundo...
Liberdade é a palavra certa...
Igualdade é o que espera.
Livre das barreiras que o preconceito revela,
Não gosta de muros, nunca gostou.
Não precisa de armas para tentar revolucionar.
Não gosta de flores, senão em seus botões, vivos e suntuosos.
Ramalhetes são desperdícios...
Homens infiéis que os mandam para encobrir defeitos, mais ainda!
Deixou de ver a vida como um filme, cansou de esperar do nada!
A luta é a melhor maneira de se sentir amada, armada!
Mas ainda ama o som do mar,
Música alta, baladas constantes...
Para quê drogas, se a vida é tão mais inebriante?
A menininha dos laçinhos cor de rosa...
Vestidinhos rendados...
Sapatinhos de cristal...
Mulher... pra ser exato...
Laços rosas nas caixas de presente,
Vestidos, ainda sim, mas em croquis e moldes,
Pq desenhar ainda é seu ponto forte!
Sapatinhos de cristal???
O que eu falei sobre andar nas pedras???
Sua nobreza não vem de impérios
Corre em suas minhas veias!!!
Faz parte da alma...

Inserida por annaresena