Possenti: ESPINHOS DA VIDA VAGANDO NA RUA DA...

ESPINHOS DA VIDA


VAGANDO NA RUA DA GRANDE CIDADE
EM BUSCA DE ALGO QUE JAMAIS PERDEU
OS LABIOS SORRINDO O CORAÇÃO TRISTE
COLHENDO OS ESPINHOS QUE A VIDA LHE DEU
PROCURANDO MEIO PRA SOBREVIVER
ENTREGA SEU CORPO A HOMEM QUALQUER
LOUCO DE DESEJO MAIS POBRE DE AMOR
POR ALGUM MOMENTO SENTI SEU CALOR
DEPOIS LHE ABANDONA ONDE ESTIVER

NA PORTA DO HOTEL LUGAR QUE LHE DEIXA
DEPOIS QUE ELE MATA SUA SEDE DE AMOR
NO SEU CORAÇÃO É REVOLTA CONSTANTE
AO PERCEBER QUE SÓ POR INSTANTE
O SEU BELO CORPO TEM ALGUM VALOR

QUANDO É DE MADRUGADA VAI DORMIR SOZINHA
SENTINDO A PROPRIA VIDA QUE LEVA
SEM TER NINGUEM PRA OUVIR SEU LAMENTO
A DOR DA SAUDADE VAI FERINDO AOS POUCOS
AQUELA QUE FOI A MELHOR DAS FILHAS
VOLTAR PARA CASA ELA NÃO TEM DIREITO
SABE QUE SEUS PAIS MERECEM RESPEITO
E A SUA VOLTA ENVERGONHA A FAMILIA

NA PORTA DO HOTEL LUGAR QUE LHE DEIXA
DEPOIS QUE ELE MATA SUA SEDE DE AMOR
NO SEU CORAÇÃO É REVOLTA CONSTANTE
AO PERCEBER QUE SÓ POR INSTANTE
O SEU BELO CORPO TEM ALGUM VALOR

Inserida por possenti