Germana Facundo: Meu estranho sono (27/10/2007) O meu...

Meu estranho sono
(27/10/2007)

O meu sono nunca vem quando eu quero
Ele nunca chega nas madrugadas mais desesperadoras
Naquelas que eu estou sem inspiração
Naquelas em que eu estou com raiva ou triste
Naquelas em que eu preciso desesperadamente dormir
Para ver se o tempo passa mais rápido.

No entanto, meu sono sempre chega nas horas mais impróprias
Ele vem forte na hora barzinho com os amigos
No cinema, na hora de ir para um show para desopilar
E geralmente também não me deixa acordar para ir à praia.

Ah, esse meu sono é louco!
Parece que ele escolhe o dia que quer que eu durma
E também o dia que não quer,
Literalmente há dias em que fico a ver estrelas.

Vou para a varanda e sento com o meu cachorro
Que, ironicamente, fica dormindo no meu colo,
Quando eu não consigo pregar o olho,
Mesmo quando o olho está ardendo de tanto sono.

Talvez o fato de pensar tanto não me deixe dormir
Por isso que escrevo tanto para ver se alivio um pouco a cabeça e durmo
Escrevo para parar de pensar e para o sono chegar.
Escrevo, porque adoro escrever, porque não páro de pensar.
Escrevo, escrevo e escrevo...depois desenho...
Às vezes o sono vem, mas nem sempre...
Aí, quando ele não vem,
As madrugadas me esgotam
E mais ainda eu lembro de você
Que nunca esqueço, acordada ou dormindo.

Inserida por Anamreg