Gisele Teixeira: As palavras que te ouvi dizer, no escuro...

As palavras que te ouvi dizer, no escuro
Ecoaram pelo meu pescoço, sufocando os meus pulmões
Quando as lágrimas já não eram simples gotas e gotas,
Os pequenos fios dos meus cabelos sonharam
Pela última vez (vi-te).

A cor que respiravas naquele momento
Metamorfoseou-se na cor da minha pele, afligindo…
Vestias a sorte, em simples pedaços de pano preto ou verde
Nas escadas onde eu esperava a sede, tu bebias do meu amor.
Os meus olhos renderam-se (pela última vez).

Odeio-me por não saber de cor a tua voz,
Mas por sentir os teus passos consigo fingir que me odeio
Pregando monstros, despedaçando quimeras azuis ou verdes
Amo-te mil vezes sem mil, enquanto os dias entristecem as calçadas
Molhadas pela chuva do temporal que a minha razão criou.

Já nada pode acompanhar a rota deste ébrio navio
Onde nado sufocadamente a teus pés (banhados pelo perdão).
Tristes sonhos, amargas mágoas, miseráveis e ridículos dias
Preenchem o meu calendário, ansioso pelos teus olhos.
Amor (pela única vez) senti.

Inserida por GiseleTeixeira