LUILSON GOMES PEIXOTO: ACONCHEGO A noite é um manto, Escuro e...

ACONCHEGO

A noite é um manto,
Escuro e tenso.
De uma passagem morta e infinita,
E as palavras roucas, já não valem mais.
Quando querem pensar,
Que a mente fria e obscura,
Varre-te os pensamentos.
Porque teus olhos passam,
A ser alvo na mira,
De outros olhos.
Os lábios são convidativos,
Sem concitar o corpo,
A lua é pequena,
Num céu sem estrelas.
A aragem é fria,
O aconchego é da própria pele,
Que trêmula e rebuscada,
Corrói de um poro a outro.

Inserida por rosagraciosaa3