Rodrigo Boccoli: Ah nossa vida. Ah nossa vida... Esta...

Ah nossa vida.

Ah nossa vida... Esta aventura ilógica.
Esta magnitude incontrolável das coisas.
Esta inquietude que pensei, passava aos doze.
Esta esperança incessante.
Esta carência vacilante.

Ah nossa vida... Que voa, não passa.
Que muda, magoa.
Que agradece, que te esquece.
Os medos, os meios, os instantes.
O amor e sua figura esquiva e inebriante
Nossos sonhos perpétuos, mutantes. De manter-se são, de firmar no chão.
De voar sem medo, no abismo interior destes seres errantes, nós!

Inserida por RodrigoBoccoli