Augusto dos Anjos: Como um pouco de saliva quotidiana...

Como um pouco de saliva quotidiana Mostro meu nojo à Natureza Humana. A podridão me serve de Evangelho... Amo o esterco, os resíduos ruins dos quiosques E o ani... Frase de Augusto dos Anjos.

Como um pouco de saliva quotidiana
Mostro meu nojo à Natureza Humana.
A podridão me serve de Evangelho...
Amo o esterco, os resíduos ruins dos quiosques
E o animal inferior que urra nos bosques
É com certeza meu irmão mais velho!

Nota: Trecho de "Monólogo de uma Sombra": Link

Inserida por grande