Larissa: Amiga, quando estávamos sozinhos,...

Amiga, quando estávamos sozinhos,
Distantes dos amores, das tristezas,
O mundo se enfeitava com belezas
Diversas que alimentam nossos ninhos
Das flores mais tranqüilas da existência,
Que turvam-se, depois da adolescência.

Porém, na primavera, tempestades,
Hormônios traduzidos em paixões.
Da calmaria surgem furacões,
Misturam-se diversas qualidades
De sentimentos loucos e fraternos.
As vidas transformando-se em infernos.

Depois de tantas lutas e ciúmes,
Caminhos diferentes, novas trilhas,
Em meio a confusões e maravilhas,
Os sonhos se perdendo dos perfumes...
Os casamentos, filhos, os divórcios.
Empresas procurando novos sócios....

Após, maturidade se aproxima,
Os ventos que se tornam brisas mansas,
As noites de loucura, calmas danças,
Paixão se transmudando em doce estima.
Ao ver-te minha amiga verdadeira,
Penso na derradeira companheira!

Inserida por larisoulinda