Antonio Costta: ÁGUAS DA POESIA A minha terra, Pilar)...

ÁGUAS DA POESIA
A minha terra, Pilar)

Já procurei te esquecer,
Mudar de assunto, evitar,
Pra não estar te lembrando
Quando de amor vou falar.

Mas as águas da poesia,
Onde vivo a navegar,
São como as do Paraíba:
Têm que passar por Pilar!

Têm que passar sussurrando,
Têm que passar desejando,
Querendo te conquistar...

Mesmo quando, em desatino,
Numa enchente do destino,
Seguem soltas para o mar!

1 compartilhamento
Inserida por antoniocostta