Considerado um dos thrillers de maior sucesso dos últimos anos, A Garota no Trem (The Girl on the Train) é um prato cheio para os amantes de histórias tensas, dramáticas e misteriosas!

Se você também está viciado na obra de Paula Hawkins, fique por dentro de alguns fatos que provavelmente não sabia sobre o livro!

1. The Girl on the Train ou Girl on a Train?

Imagine a cena: você vai à livraria ansioso por finalmente adquirir uma cópia do maior hype literário do ano… Procura nas prateleiras e finalmente se depara com as duas palavrinhas-chave: “girl” e “train”. Compra e corre para casa!

Muito bem, o problema é que na ânsia de comprar o sucesso de Paula Hawkins (The Girl on the Train), muitas pessoas estão levando para casa o livro errado!

A culpada (e sortuda) é A. J Waines, autora de Girl on a Train, livro de 2013, que conta a história de uma jornalista que conhece muito bem o suicídio… Suicídio? Não parece nada com a sinopse que todo mundo anda comentando! 

curiosidades sobre a garota no trem de paula hawkins

Os títulos são muito parecidos e, sem dúvida, pode causar muita confusão entre os desatentos. Mas, os enredos são totalmente diferentes! Na realidade, podemos dizer que a única coisa em comum entre as histórias é a presença de um trem...

Ah, mas se você acaba de descobrir que realmente comprou o livro errado, não fique triste. De acordo com quem leu Girl on a Train pensando ser o hit de Paula Hawkins, a leitura se mostrou uma grande surpresa e incrivelmente boa!

Mas, de qualquer forma, fica o aviso: nunca subestime a importância dos artigos definidos!

2. Última tentativa de ser escritora

Depois de 15 anos trabalhando como jornalista e com quatro livros publicados (sem nenhum sucesso), Paula Hawkins decidiu apostar as suas últimas fichas em A Garota do Trem. A autora contou em algumas entrevistas que esta seria a sua última tentativa como escritora... O fato é que o sucesso de A Garota no Trem acabou por ser merecidamente reconhecido!

A obra de Paula Hawkins esteve por 20 semanas liderando a lista da “The New York Times Fiction Best Sellers”, atingindo a marca de mais de 3 milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos, apenas nos primeiros meses de lançamento.

No Reino Unido, o livro superou o recorde de 19 semanas como best-seller, lugar anteriormente ocupado pelo O Símbolo Perdido de Dan Brown.

O livro também ganhou o prêmio “Goodreads Choise”, em 2015, como melhor obra na categoria Mistério & Thriller.

3. Mudança de cenário

Sob direção de Tate Taylor, a história criada por Paula Hawkins foi parar nas telonas em 2016. Para os desatentos de plantão, há uma diferença ENORME entre a versão literária e a cinematográfica: os locais!

a garota no trem de paula hawkins

Originalmente, a história se passa na Inglaterra – Rachel pega o trem todos os dias com destino à Londres – mas, no filme, todo o cenário foi transferido para a América, fazendo com que a protagonista embarque diariamente para Nova York.

4. Hichtcock feelings

Em entrevista para a revista Times, Paula Hawkins admitiu que uma das suas grandes inspirações para a criação da vibe de A Garota no Trem vem das obras de Hitchcock, o mestre das histórias de mistério.

Refletindo sobre o assunto, a ideia de "espiar" a rotina de estranhos através de uma janela já nos delicia desde Rear Window (A Janela Indiscreta, em português), não acham? 

Ver também: 4 Coisas que você provavelmente não sabe sobre “Como Eu Era Antes de Você”.