Vida Pessoal Individualidade

Cerca de 328 frases e pensamentos: Vida Pessoal Individualidade

Hoje mergulho no desassossego! Vou solitário, individualista... na busca de uma revolução que seja só minha.

Kléber Novartes

“Individualismo ferramenta de aprimoramento humano”

Samuel

Nesse mundo cada vez mais individualista ser egoísta é, às vezes, um mal mais do que necessário, é vital.

Rodrigo Masi

O individualismo gera egoísmo, e o egoísmo gera falta de amigos.

Manuella Zapff

É preciso individualizar o pensamento de cada um, antes que a epidemia da depressão, da psicopatia, do fanatismo ideológico e religioso, antes que sejamos escravizados psicologicamente. Antes que o mundo se transforme em um grande “laboratório” de zumbis comedores de cérebros...

Leandro Flores

Numa relação deve existir, antes de mais nada, individualidade, respeito, alegria e prazer em estar junto.

Elza de Figueiredo

"Nossas atitudes impensadas, nossa ira por fatos irrelevantes, nosso individualismo e nossas críticas injustas, nos deixam expostos a uma represália resultante, que nos levará à perda de um bom amigo e à conquista de um grande inimigo."

Ivan Teorilang

Procuro novamente um modo de colar os cacos do meu coração, que se quebrou ao não suportar em si o vão do seu amor. Amores vêm para vãos.

individualizou

Ê, coração de papel, que mesmo amassado e borrado de mágoas, desenha novamente no ilegível, um novo amor.

individualizou

E eu permaneci em silêncio, sendo corroído pelo orgulho que me mastigava por dentro, mas não me engolia. Preferi não cuspir minha saudade.

individualizou

Nós fomos uma história mal contada, mal descrita, porém muito bem escrita. Fomos, éramos, não somos mais.. não mais.

individualizou

O vazio me rasga por dentro, não suporta o peso do meu nada, que de sobre salto, de algum modo, parece ser tudo.

individualizou

Gostaria que o script da nossa história fosse real, que vivêssemos cada dia como uma cena bem produzida. Eu quero entrar em cartaz pra você.

individualizou

Cansado de tanta dor, meu coração desistiu de tentar suportar o que parecia suportável, de bater e apanhar do amor. Apanho a cada batida de amor por você.

individualizou

Eu me deixei em seu abraço, me esqueci por querer, para ter novamente um bom motivo para te reencontrar. Para me reencontrar em você.

individualizou

Anoiteceu e o céu plagiou a cor dos seus olhos, colecionou estrelas - constelações, para suprir a falta de brilho que o seu olhar transmite.

individualizou

Aquela velha mania de durante um pensamento solto, criar/roteirizar/produzir e viver mais uma bela cena repetitiva para minha solidão.

individualizou

Fiz uma varredura extensa em meu coração, organizei minhas dores, limpei meus antigos amores, tudo isso para você sentir-se bem acomodada.

individualizou

Para ver muitas coisas é preciso desaprender a olhar para si mesmo. Essa dureza é necessária para escalar montanhas.

Nietzsche

Sobre estar sozinho…

Não é apenas o avanço tecnológico que marcou o inicio deste milênio. As relações afetivas também estão passando por profundas transformações e revolucionando o conceito de amor.
O que se busca hoje é uma relação compatível com os tempos modernos, na qual exista individualidade, respeito, alegria e prazer de estar junto, não mais uma relação de dependência, em que um responsabiliza o outro pelo seu bem-estar.
A ideia de uma pessoa ser o remédio para nossa felicidade, que nasceu com o romantismo, está fadada a desaparecer neste início de século.
O amor romântico parte da premissa de que somos uma fração e precisamos encontrar nossa outra metade para nos sentirmos completos.
Muitas vezes ocorre até um processo de despersonalização que, historicamente, tem atingido mais a mulher. Ela abandona suas características para se amalgamar ao projeto masculino.
A teoria da ligação entre opostos também vem dessa raiz: o outro tem de saber fazer o que eu não sei. Se sou manso, ele deve ser agressivo e assim por diante. Uma ideia prática de sobrevivência e pouco romântica por sinal.
A palavra de ordem deste século é parceria. Estamos trocando o amor de necessidade pelo amor de desejo.
Eu gosto e desejo a companhia, mas não preciso, o que é muito diferente.
Com o avanço tecnológico, que exige mais tempo individual, as pessoas estão perdendo o pavor de ficar sozinhas e aprendendo a conviver melhor consigo mesmas.
Elas estão começando a perceber que se sentem fração, mas são inteiras. O outro, com o qual se estabelece um elo, também se sente uma fração. Não é príncipe ou salvador de coisa nenhuma. É apenas um companheiro de viagem.
O homem é um animal que vai mudando o mundo e depois tem de ir se reciclando para se adaptar ao mundo que fabricou.
Estamos entrando na era da individualidade, o que não tem nada a ver com egoísmo.
O egoísta não tem energia própria; ele se alimenta da energia que vem do outro, seja ela financeira ou moral.
A nova forma de amor, ou mais amor, tem nova feição e significado.
Visa a aproximação de dois inteiros e não a união de duas metades. E ela só é possível para aqueles que conseguirem trabalhar sua individualidade.
Quanto mais o indivíduo for competente para viver sozinho, mais preparado estará para uma boa relação afetiva.
A solidão é boa, ficar sozinho não é vergonhoso. Ao contrário, dá dignidade à pessoa.
As boas relações afetivas são ótimas, são muito parecidas com o ficar sozinho, ninguém exige nada de ninguém e ambos crescem.
Relações de dominação e de concessões exageradas são coisas do século passado. Cada cérebro é único. Nosso modo de pensar e agir não serve de referência para avaliar ninguém.
Muitas vezes, pensamos que o outro é nossa alma gêmea e, na verdade, o que fizemos foi inventá-lo ao nosso gosto.
Todas as pessoas deveriam ficar sozinhas de vez em quando para estabelecer um diálogo interno e descobrir sua força pessoal.
Na solidão, o indivíduo entende que a harmonia e a paz de espírito só podem ser encontradas dentro dele mesmo e não a partir do outro.
Ao perceber isso, ele se torna menos crítico e mais compreensivo quanto às diferenças, respeitando a maneira de ser de cada um.
O amor de duas pessoas inteiras é bem mais saudável. Nesse tipo de ligação, há o aconchego, o prazer da companhia e o respeito pelo ser amado.
Nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.

Flávio Gikovate