Uma carta para uma Amiga

Cerca de 182 carta Uma para uma Amiga

Ele me vê numa festa e consegue meu telefone com uma amiga. Me liga a seco: “gostei de você”. Estremeço. Nem sei que sensação é essa. Ou melhor: não lembro. Como assim, você simplesmente pega meu telefone e…? “Eu gostei de você, quero te ver e nós vamos jantar amanhã. Te pego às 9 horas e vamos num restaurante que abriu aqui perto.” Estremeço de novo. Uma pessoa que nunca vi na vida acaba de decidir a minha noite com tal requinte de certezas que não coube a mim discordar. A voz dele é grossa, firme, rouca. Há séculos não dizia “sim” tão rapidamente.
Não que eu me faça de mocinha… mas minha vida amorosa se divide entre duas situações tediosas: eu dando em cima de rapazes que ficam inseguros por causa do meu jeito direto. E rapazes inseguros dando em cima de mim de jeito tão indireto que caio no sono ou sou honesta: “putz, cara, tu é muito bobo”. Agora me liga um ser humano, com essa confiança toda, e praticamente me alista a sair com ele. Não sabia o que era estremecer assim, da ponta dos pés ao cerebelo, desde os meus 13 anos. Era apenas porque eu era uma menininha virgem. Me sinto novamente essa menininha virgem e isso, diferentemente do que pensava, me dá mais tesão. Claro que se ele fosse feio ou burro ou brega eu teria dito “não”… mas os feios e burros e bregas jamais ligariam com essa inabalável confiança. Eles ficariam num eterno papo furado pelo Messenger ou pelo chat do Face book. Esse é o tipo de homem que se me mandar ficar numa posição dessas em que nossa face é enterrada no chão, eu topo. Apenas porque se doar a essa força maior chamada “homem seguro, macho e com atitude” é o maior prazer que uma mulher pode sentir. Poder ser frágil, em meio a tudo isso que somos o tempo todo, é um respiro em nossas vidas. Danem-se os moços que vêm aqui em casa com suas faltas de ar, medos existenciais e ataques do miocárdio. Ah, que lindo que o homem está mais sensível hoje em dia! Eles choram e fazem terapia, sentem medo de tudo e cozinham e não se incomodam que o carro e o apartamento e a grana para viajar são sempre meus. Ah, que saco.
Só sei que quando aparece uma maravilha dessas, me ordenando que jante com ele, com educação e sem enrolação — meu Deus, como fica lindo viver. Ele não faz piadinhas sexuais, ele olha profundamente dentro dos meus olhos. Ele devora meu raciocínio porque todas as suas intenções são claras demais para que eu o transforme em mais um personagem fraco da minha novela mexicana. Eu não o “invento” porque ele é óbvio e, pela primeira vez, não sinto a menor saudade do mistério. Mistério é arma de plástico com água dentro. Um homem que sabe o que quer é uma metralhadora. Ele não precisa “armar a situação”. Ele não pega na minha mão, ele SEGURA. De novo, me sinto estremecer.
Esse cara nem é tão bonito ou interessante. Pra falar a verdade, está até um pouco acima do peso e, profissionalmente falando, alguns anos atrás de mim. Mas ele encarna Javier Barden e para mim isso já é 98% melhor do que o mercado tem oferecido ultimamente. Trata-se de um sobrevivente de uma espécie em extinção: seres humanos que, por ser musculosos e cerebrais, tornam a nossa luta diária menos dolorosa. Vamos para Barcelona trepar como loucos porque eu me acho tesudo pacas e não tenho dúvidas de que você estará segura e feliz ao meu lado? Vamos, Javier! Por favor! Me ajude a deletar de minhas redes sociais e celulares os angustiados broxas que tanto me usam da pior maneira possível: para conversar. Cansei de ser despida espiritual, intelectual e psicologicamente. Cansei de discutir livros e filmes e peças de teatro. Daqui para a frente, você manda em mim e eu serei eternamente obediente. Mas, se me permitir um último desejo, eu lhe peço: tem como você arrotar e coçar o saco? Ah, não para! Não para!

Tati Bernanrdi

CRESCER...

Hoje uma amiga me disse: “Crescer é chato” (percebi a indireta rs), o que me fez pensar... E acabei por concordar. Tornamos-nos chatos quando crescemos, deixamos de brincar e levamos tudo a sério, deixamos de rir das piadas bobas que os amigos contam e nos tornamos críticos e realistas em demasia.
Crescermos por insegurança quanto ao futuro, em outras vezes crescemos por decepção, crescemos para nos blindar das surpresas que a vida teima em nos apresentar... São inúmeros os motivos que nos fazem crescer.
As ambições afloram, passamos a ser seletivos, pra tudo buscamos explicações, mas ‘hora por vez’ não encontramos respostas para nossos próprios conflitos. As situações passam a nos cobrar responsabilidades, mudanças de hábitos, e uma série de outras coisas. Deve ser ótimo ver quase tudo sob uma ótica cômica, a vida parece ser mais fácil quando sorrimos.
Crescer não significa perder a graça, mas não saber lidar com ela; não significa ser adulto, mas ter medo de ser criança. Cresci, não queria, mas a vida me obrigou.

Juliana Brito

Já parei para pensar na ordem e proporção em que os problemas aparecem, e, ainda hoje, uma amiga me perguntou: "já ouviu falar daquela coisa de que os problemas nunca vêm separadamente?". Eu, dando uma de conselheira, disse: "é, mas dizem que as coisas boas também vêm juntas. Então, se esperar, elas vão vir.". Mas, então, fiquei pensando qual é a nossa dificuldade em lidar com os problemas. Acho que todos têm uma lista mental do que fazer caso haja algo errado: pedir conselhos; esperar, já que o tempo resolve tudo; não tomar atitudes precipitadas; comer chocolate; pensar; lamentar-se. Existe alguém no mundo que fuja à essa regra e me diga que, não, que sempre resolve as situações?
Mulheres: ficam deitadas assistindo a um filme de romance, esperando tudo se resolver, chorando as pitangas com uma barra de Lacta no colo. Homens: decidem ir a um bar beber todas para esquecer o que o causou dor, afinal, é um homem crescido que não chora. Aposto que todos imaginaram a cena, e, de algum modo, se incluíram nela.
Não adianta: as pessoas sempre acham um jeito de fugir da dor. Sempre optam pelo mais fácil, pelo menos incômodo, pelo mais aconchegante. É muito melhor esperar alguém trazer o bolo do que ir buscar os ingredientes para fazê-lo; mesmo que o primeiro demore mais tempo. Aí, então, entra aquele drama de que "eu tô sofrendo muito, meus problemas nunca terminam". Tem uma coisa bem errada nisso tudo. Chega de esperar tudo se resolver, que uma hora tudo vai passar, que uma hora o mundo vai sorrir de novo. Façam alguma coisa, esqueçam a barra de chocolate, pensem um pouco na vida - faz bem. Fugir de tudo é pra fracos; e de fracos o mundo já tá cheio. Peguem um pouco daquele texto que todos amam colocar nas redes sociais, "a dor é inevitável, o sofrimento é opcional" e usem isso na vida. Tirem essas frases da tela e aproveitem e saiam do computador. Vão refletir. Agir. E, pelo amor de Deus, parem de reclamar.

Ana Paula Zandoná

Namoro ou Amizade?

Quem aí nunca se apaixonou por uma amiga, criou coragem e ao se abrir com ela ouviu uma sinfônica frase "gosto de você como amigo, se a gente ficar e não der certo vai estragar a amizade e não quero te perder." É amigos, eu sei, acontece, e nessas horas você pode ser o Gianecchini que vai se sentir feio, não vai achar outra explicação pra essa rejeição, eu sei que o termo rejeição é um tanto quanto pesado, pra não dizer dramático, mas é assim que nosso ego lida com essa situação.

Pra vocês mulheres que falam isso com um medo real de perder ou de mudar a amizade eu tenho uma má notícia, logo após o amigo se abrir com você, independente da sua resposta a amizade vai mudar, então não se preocupem com isso, sobre a questão de perder a amizade... Não se preocupem com isso, o risco existe de toda forma, se não rolar romance entre vocês e se manterem nessa amizade agora bizarra onde um é apaixonado e o outro não sente nada além de amizade, ela vai acabar aos poucos gerando mágoas diferentes pros dois, o apaixonado vai se machucar cada vez que te ver com outro, e a amiga vai se machucar cada vez que perceber que não tem mais aquele ombro amigo, aquele em quem confia pensamentos que nem seus pais sabem que tem. Complicado né?

Mas afinal que rotulação boba é essa que algumas mulheres fazem de amigo é amigo? E ponto final! Vou me dar o trabalho de definir o que é amizade, pelo menos pra mim, me corrijam se eu estiver errado ok? Depois defino o que é namoro... Vamos lá, amizade é aceitar os erros e os defeitos, gostar das qualidades, é o sorrir sem dizer uma palavra sequer um pro outro ao verem uma cena engraçada, é sorrir de uma cena do filme que assistiram juntos e só vocês entendem porque sorrir justo disto, é passar horas juntos com poucas palavras e pouco dinheiro, é ir a pior festa do mundo e voltar rindo porque o que era pra ser trágico foi cômico, simplesmente pelo fato de estarem na companhia um do outro, é ouvir por horas a fio as reclamações mais estúpidas do outro, é ter a palavra certa na hora do choro, é viver sem medo de ser feliz e sem medo de ser recriminado pelo amigo, é pegar o telefone de madrugada e ligar pra alguém e esse alguém mesmo dormindo te atende com carinho mesmo se estiver te xingando, é amigos acho que defini bem o que é amizade.

Agora vou definir o que é um namoro, mas um bom namoro, desses que a gente se lembra por toda a vida, ou se vive por toda a vida. Vamos lá, namoro é.... hummm vou fazer o seguinte, pega tudo o que escrevi sobre amizade e acrescenta beijos e sexo, pronto, tá aí um belo namoro. E vocês complicam tanto não é? O ser Humano tem a mania de andar na contramão, nunca vi, se aproximam de uma pessoa pela aparência com um pouco de conversa se beijam, aos poucos vão se vendo cada vez mais, se beijando cada vez mais, quando menos percebem estão em um relacionamento sério, a um passo de um namoro, e percebem que não sabem nada da outra pessoa, aí com o passar do tempo vão conhecer os defeitos, aí o bicho pega meus queridos, porque aí já tem toda uma química envolvida só que você pode perceber que as qualidades do seu par romântico não superam os defeitos, aí... Bem essa história vocês conhecem bem,sabem que não vai durar...

Mas me digam, afinal vocês não namoram os amigos porque mesmo?

Arthur Pilastre

Meus pensamentos não mudaram.
Disse para uma amiga minha
que estava apaixonada
ela olhou para mim
e riu da minha cara
e disse
paixão não existe
e eu respondi
como não existe
se eu amo ele tanto
como não existe
se toda noite
seu nome chamo
ela olhou e disse
isso é amor passageiro
você ama agora
amanhã ja esquece
pois o amor só te fere
fiquei muito tempo pensando
ainda te amando
você desistiu
meu coração feriu
fui procurar um remédio
minha amiga conselheira
ela me disse você fez besteira
eu te falei não se entregue
sem ter certeza
eu feliz fiquei
ela queria saber o por que
então a informei
eu amo ele
e nunca esquecerei
por toda vida amarei
tenho certeza disso
e não me arrependerei.

autora: Gabrielly Antoniolli

Ontem, uma amiga minha chegou e disse que estava cansada de várias coisas que estavam acontecendo na vida dela, mais que depressa pedi quais eram essas coisas, pasmem, que tudo o que ela me falara apenas ligava a mesma baboseira da grande maioria das garotas, onde os homens as fazem de chacota, que nenhum homem presta e por aí vai.
Eu, como homem e como não sou nenhum exemplo de sutileza, apenas citei o que todas as mulheres já cansaram de ouvir: vocês não são feitas de chacota, vocês automaticamente se fazem de chacotas, pois quando um cara realmente chega com algum interesse em vocês, que se preocupam em como você está ou como foi seu dia, lhe manda mensagens e lhe fazem todas as gentilezas de que vocês são merecedoras, simplesmente vocês somem, enjoam ou então arrumam uma desculpa qualquer para não vê-lo com uma frequência a qual seria natural, digo natural, porque simplesmente ele faz tudo por você, não era isso que você queria? Então qual seria o motivo para vocês reagirem assim? O simples fato de vocês sentirem a saudade de serem um pouco maltratadas, de ter alguém que pise e façam vocês sofrerem, até porque quando tudo é muito bom, enjoa fácil, não é mesmo?! Mulher nunca sabe realmente o que quer, reclamam... reclamam e nunca se contentam.
Calma, também se aplica a nós essa mesma tese, de que nós homens não damos o devido valor a vocês mulheres, quando vocês fazem tudo por nós, assim como vocês não gostam de tudo com o que dizem ser o que esperam, homens também gostam de sofrer um pouco, afinal, o que vem fácil vai fácil, não é mesmo? Por isso apenas salientei a essa minha amiga, que a mesma se acalme e que não saia sempre despejando as mesmas asneiras corriqueiras apontadas por todas vocês, afinal é tudo uma questão de hora e local, as coisas chegam sempre quando são pra chegar e ao generalizar você rotula o que você mesmo cria, homens não são todos iguais, assim como mulheres não são todas iguais, portanto quando você pedir algo que não tem, cuidado porque talvez a dose seja maior do que a pretendida, tudo deve ser balanceado, tudo que é demais faz mal, tudo que é em menor quantidade do que é esperado faz mal, nunca estamos contentes, nunca iremos ficar, cabe apenas lidarmos com as diferenças de cada um e tentar não mudar a pessoa e sim explicar pra ela onde ela está errando, não pra que ela mude, mas sim pra que ela entenda que fazendo isso ou deixando de fazer aquilo irá não só prejudicar ela, mas sim, ambos.

Jean Douglas Pereira

Eu passei uma semana longe dessa cidade, levei uma mala, uma bolsa, e uma amiga.
Foi maravilhoso não me importar se você estaria por aqui, se o meu celular ia tocar, se ia ter rede e eu poderia te responder.
Foi maravilhoso olhar as ondas do mar, e invés de imaginar nós dois, imaginar meu futuro, que provavelmente, não será ao seu lado.
Acho que eu precisava me distancia um pouco pra rever as minhas prioridades, e a minha maior prioridade sou eu e meu bem estar, que definitivamente, você não sabia mais como cultivar.
Não é legal não responder mensagens, não é legal não ligar no dia seguinte, não é legal fingir que nada aconteceu.
Eu finalmente coloquei na cabeça que meu celular pode tocar milhões de vezes, semanas depois de te ver e que isso vai continuar acontecendo enquanto eu permitir.
Pera aí, eu não estou querendo que você se case comigo gatinho, só exijo respeito. Você curte sair comigo de vez em quando, e o que a gente curte, a gente cultiva, conserva, respeita, e você tava fazendo isso errado.
Eu não espero mais o meu celular tocar, mais ela continua carregado, e eu sei que daqui umas semanas você aparece de novo, e eu vou ter crédito o bastante pra te responder, mais quer saber? eu tenho certeza que vai me faltar vontade, eu cansei de viver sorrisos eternos em uma noite, e esperar semanas por ligações, cansei de contar nos dedos quantas piriguetes insistem em rodear o que eu queria pra mim.
Cansei de reler mensagens que chegaram há meses, e já até apaguei essas mensagens, eu me recuso a viver de passado, mesmo que seja um passado maravilhoso igual ao nosso.
A gente teve grandes arrombos na nossa história, e isso foi me deixando mais realista.
3 anos atrás, você conheceu uma garotinha que ainda tinha medos absurdos, e essa garotinha virou uma mulher que perdeu os medos depois de grandes outras perdas, e você nem notou isso.
Eu não sou mais a mesma, e nem você, o cara 'sarrista' metido a malandro que eu conheci, virou um hipócrita que não liga o carro com o som ligado por que pode dar problema.
Cadê aquele baixinho que me ligava no almoço, e mandava mensagem de 'bom dia' todo dia?
Cadê?
Será que ele ficou bom o bastante pra esquecer as pessoas que nunca esqueceram dele?
Prefiro não pensar, afinal eu já não espero mesmo os seus telefonemas, e acredito que quando eles chegarem, vai ser mais tarde do que é hoje.

Lu Moraes Xavier

Carta a uma amiga

Cara amiga, lembre-se de como tudo começou, foram 45 dias de espera, ansiedade alguns dias mais do que em outros, a internet tornou tudo possível, visível mesmo impossível de imaginar o rumo das coisas houve a tentativa, e aconteceu a historia.
Não há o que negar pra mim a peso maior foram as coisas boas, mesmo em meio a discussões divergências de pontos de vista, e afrontas culturais, no fim na maior parte do tempo isso não Fez diferença alguma, sempre haverá algo que o outro não gostara em nos e vice-versa, a necessidade de estar juntos não é pra somar as divergências e sim os pontos de vista, quando em dois vemos mais em varias formas, coisas que sós não poderiam pensar e imaginar. Exemplos seriam viagens para curtir shows de jazz de graça, ou ir a uma baladinha em uma churrascaria ??? Jamais sozinhos talvez passássemos por algo do gênero, enfim houve uma soma houve um grande aprendizado, não de forma unilateral e sim bilateral, não enxergo de forma alguma as desvantagens serem maiores que os benefícios, talvez em momentos ruins possa ser assim, mas os bons deverias ter um bom peso, as felicidades, as descobertas, os novos locais aos quais conhecemos tudo isso é uma bagagem que dura nossa eternidade, ou seja, enquanto vivermos isso estará lá em nossa historia, nada é mais importante na vida de uma pessoa que a historia que nos constrói em momentos difíceis e de transição, lembre-se disso, dê valor a o que tem valor. Nunca se esqueça de quem esteve nos momentos difíceis, todos sejam eles passados ou os próximos não se esqueça de agradecer de coração a quem nele teve um espaço, mesmo se não acabou de forma devida, por um simples motivo, se a pessoa esteve lá houve algum merecimento e permissão.
Não se iluda querendo odiar o outro por um erro seu, ou transferência de culpa, no fim a culpa não interessa e sim o resultado final, achar o culpado nada mais é uma forma de tirar isso da consciência, a busca por culpados já é uma forma de se penalizar.
Que sejamos feliz independente dos caminhos tomados e escolhidos, só respeitemos mais os outros e evitemos causar magoas desnecessárias, não faça algo que odiaria que fizessem com você, viva sim, mas viva dignamente com escolhas boas sem omitir fatos, afinal fatos fazem o rumo das coisas mudarem .

Ao final posso apenas dizer tivestes meu carinho e amor e vivemos algo cinematográfico nos tempos áureos, não podes reclamar dos bons tempos, muito menos dos ruins, no fim ambos tiveram efeitos positivos e negativos como tudo na vida. Viva seja feliz, mas sempre seja justa, mais um injusto no mundo não fará diferença, queira ser e fazer diferente.

René Ramirez

AMIGA DE VERDADE



Eu quero ser uma AMIGA DE VERDADE:poxa eu queria tanto que me olhassem com bons olhos,independente do sexo,confiassem em mim,mesmo que fosse algo dificil nos dias de hoje.me contasse segredos,jamais revelados,que me abraça-se quando se sentisse so.Me procura-se quando estivesse por dentro vazio.Estou sendo sincera,gostaria muito de ter um alguem que me deixasse acordada a noite toda se preciso,pra contar seus problemas,chorando em meu ombro,me falando seus medos,procurando juntos uma solucao pra algo,ou ate dançando e tirando fotos talves!Que ela pudesse contar comigo.Poxa como eu seria completa se ela nao desconfiasse de mim,por ter a certeza de que eu seria fiel a ela em tudo, a todo momento.Eu nao quero ninguem dependente de mim! So quero que contem comigo é difetente! De Vez enquando é bom sim!ganharmos um agrado! mas nao precisava nem me agradar muito,planejando algo que eu gostasse,ou sempre me levando a lugares que amo.So basta a pessoa reconhecer que eu sou UMA AMIGA DE VERDADE.Eu queria sentir,senti mesmo que eu SOU ESPECIAL,porque palavras o vento leva, e sensação fica aqui dentro e guardada pra sempre...Os meus esforços nao tem dado muitos resultados,mas nao pararei,eu acredito que sendo verdadeira.alcançarei a VERDADE...

Rani Sousa

Hoje uma amiga minha veio dizer-me que estava lendo meus textos e que tinha se identificado com alguns deles.
Senti uma pontadinha de orgulho de mim mesma, mas, logo em seguida, ao abrir a página em que publico os mesmos,
senti não uma pontadinha, mas uma apendicite daquelas bravas, ao me dar conta que eu simplesmente não escrevi mais.

Não escrevi mais. Olhando assim me parece assustador.
Mas, consegui encontrar uma razão plausível, não compreensível, mas plausível para o causo.
Minha vida tem sido feita de contas. Não sobram mais espaços para palavras.

Faço contas todas as manhãs da semana durante dois semestres por ano na faculdade.
Engenharia não é lá feita para aqueles amantes das palavras.

Faço contas todas as tardes olhando para o relógio, diminuindo de 17h00min o horário em que me encontro.
Faço contas de custos toda vez que compro algo muito caro, abrindo o site do Banco e vendo o extrato do cartão de crédito,
diminuindo do limite total tudo que já gastei até agora. Faço as contas de quantos esporros vou ouvir da minha mãe
por eu estar gastando mais do que minha bolsa de estudos cobre.

Todos os dias da semana faço as contas de quantos dias faltam para o final de semana. E quando chega o final de semana,
faço contas meio que não querendo fazer, pra ver quantas horas ainda me restam de final de semana.

Todo domingo, faço contas de quantas horas vou precisar dormir pra conseguir acordar segunda feira e ir pra faculdade sóbria
o suficiente para fazer contas e depois me manter acordada no trabalho fazendo as contas de quantas vezes minha chefe diz:
por gentileza, dê uma olhadinha no e-mail que eu te encaminhei com um pedido relativo a reserva de carro para a visita
técnica dos pesquisadores... bla bla bla (faço contas inclusive imaginando quanto tempo vai levar pra eu arranjar um estágio
decente).

Todos os minutos faço contas do tamanho da saudade que sinto do meu namorado, e faço contas pra saber quanto tempo ainda
falta para chegar sexta feira pra gente poder ficar juntinho, e daí me lembro que nesse momento, começam as contas infelizes
de quanto ainda sobra de tempo pra gente ficar junto, até chegar domingo a noite e eu ter que fazer as contas de quanto
tempo eu vou precisar dormir para ficar de boa na segunda feira.

Durante todos os almoços faço contas para correr contra o relógio e tentar aproveitar melhor os 45 minutos que tenho para
comer, e faço contas também contra a balança calculando quantas daquelas calorias vão me fazer engordar.

Agora mesmo é que estou assustada. Que vida de números, de contas e de tempo contado que tem sido a minha. Mas não é só
a minha. Como diria meu professor de matemática do Ensino Médio, depois da escola, a vida diz "Bem vindo ao mundo dos adultos".
E nesse mundo meu camarada, quem não faz contas, não sobrevive.

Entretanto, para sobreviver a todas as contas que somos obrigados a fazer, precisamos buscar nas palavras de um amigo, de uma
mãe, de um marido, de um namorado, de um filho, ou sei lá, do porteiro ou do motorista, enfim, palavras que nos dêm suporte
para continuar tendo forças para não jogar as contas para o alto e não deixar a peteca cair. Nessas horas, uma palavra vale
por mil números e mil contas de algorítimos ou então derivadas. É, acho que vou voltar a escrever.

Kathlen Heloise Pfiffer

Nunca gostei de textos muito melosos, mas essa semana vi uma amiga passar por uma situação, e me deu vontade de escrever sobre isso. Se engana quem acredita que o amor acaba. O encanto pode acabar, a paixão pode diminuir, mas o amor quando é de verdade mesmo, não tem fim. Ele permanece independente do tempo e da distância. Ele te arranca uma lágrima junto a um sorriso no rosto, mas permanece prese
nte em todos os momentos. Posso falar com propriedade que sei o que é o amor. Me sinto privilegiada por isso, apesar das circunstâncias. Conheci o amor quando ainda era muito nova, e talvez por tanta ingenuidade, não soube aproveitá-lo o máximo que podia. Não me arrependo das minhas atitudes, mas também não posso questionar o destino e os rumos que deram a ele. Amei e fui muito amada, vivi momentos incríveis que levo na memória pro resto da vida. Me considero uma garota de sorte. Tive a oportunidade de conviver com a pessoa mais linda e pura que já conheci. Veio com uma missão importante, e que foi cumprida. Partiu, e me deixou a maior lição que podemos aprender: provou que o amor existe. Um dia assisti a um filme – Um amor para recordar – ainda com ele, e chorei feito criança. Nunca gostei de finais tristes, sempre me acostumei com os contos de fada onde tudo era perfeito e o amor não acabava. Mas descobri que longe de ser um conto de fadas, a vida te prega muitas peças, e nem sempre os finais são como os dos desenhos ou filmes românticos. Mas mais do que isso, descobri que nem sempre o amor acaba junto com o fim. Pra mim, ao contrário de todo resto, o amor é a única coisa que levamos além da vida. Ele vai muito além do corpo e da compreensão da mente humana, ele toca na alma. Ultrapassa qualquer entendimento ou razão. Você pode nunca mais ver e ouvir a pessoa, mas você sente a presença, o sentimento. E hoje, percebo que essa história de que amor verdadeiro só acontece na ficção não é verdade. É mentira quem diz que a morte acaba com tudo. A realidade é que quando se trata de um amor verdadeiro, a vida passa a ser apenas um detalhe.

Carolline Vieira

E hoje mesmo, sem malicia, fui perguntar para uma amiga: e essa historia de fazer tudo certo e no final dar tudo certo? Porque eu fiz tudo certo e só deu tudo errado. E perguntei o que poderia ser? De cara ela me respondeu. "Simples, na verdade você faz tudo errado." e ainda disse: "Chupa essa resposta." HAHA
Como assim? Na lata!
É ai então que percebi que eu estava me achando, a ponto de dizer o que é certo no amor. Quando na verdade somos apenas humanos tentando acertar e amar e esquecer.
Fazer algo dar certo foi meu maior erro, pensando bem. As coisas fluem como devem ser, e lutar para que tudo saiam conforme você pensou, pode fazer apagar o que realmente a vida quer nos ensinar. Já parou pra pensar quantas vezes já sofremos por algo ter dado errado?
- As coisas dão erradas a partir do momento que escolhemos o modo que elas são certas pra gente.
Escolhemos apenas um final certo, mas existem muitos finais, a probabilidade de dar errado é bem maior, e da gente sofrer então? Eu que o diga.
Deixe passar, deixe acontecer, deixe fluir. Se hoje estive com alguém, imagine só o hoje, nada de imaginar vocês juntos daqui uns anos sentando na varanda e sentindo o mesmo sentimento, nada de planejar o casamento ou até mesmo a carta que iria deixar em cima da cama no aniversario de namoro de vocês, dizendo: “Hoje é o nosso primeiro encontro.”
Mesmo com todos os receios para nos privar de sofrer, mesmo tudo dando sempre tão errado, sei que o ser humano nunca deixa de acreditar no que é certo pra ele. Então cuidado com as coisas que não aconteceram conforme pensado, talvez estejamos apenas errando onde encaixar nosso pensamento e indo com muita sede ao pote para dizer: “Deu tudo certo.

Diogo Pedro

A vida e a Morte

Enquanto lagrimas rolavam dos olhos de uma amiga
eu queria colorir seus medos
jogando tinta nas folhas escuras de seu pensamento
queria jogar um arco ires sobre suas angustias
segurei me .
O certo seria aconselhar
mas isso é errado
a dor que ela sentia , era dela
de mais ninguem
o casulo que a prendia estoirava aos poucos
ela se libertava
mas o medo a maltratava e ela lutava incansavelmente contra aquela nuvem preta ardente
calei me na sua presença
apenas ouvi
tentei refletir sobre mim o que a machucava
o medo da morte
realmente é assustador
pensar pode ser perigoso e tudo sair do controle
tal receio pode tomar as rédias e dominar
cuidadoso eu espelhei me
a conclusão é que o melhor é viver
se desprender do '' e se '' da vida
viver se perguntando não é viver
é um problema serio
viver não é compreender tudo
viver é ser livre do sistema que nos prende e nos condena pois tem coisas que só no além vamos entender
tem perguntas que aqui não tem resposta
temos que abrir nossas portas
e deixar que o vento nos toque
sentir livre do refugio
reconsiderando tudo o que se houve
pois se a morte é uma nova fase
a vida é apenas um teste
se voçe conquista um mundo aqui
com certeza vai conquistar um mundo la
o oposto de chorar seria sorrir
e o da morte é viver
pois se voçe esta vivo viva
não tenha medo , pois na morte
voçe viverás também

Lucas Antunes da Silva

Amor, com amor se paga (?)

Ouvi de uma amiga esses dias a frase, já antiga, mas que de vez em quando vem à tona: Amor, com amor se paga. Comecei a matutar sobre o assunto.
Será que se paga amor? Ora, para mim, o amar, o gostar, seja o nome que se quiser dar, é responsabilidade de cada um. Não se pode culpar o objeto do amor, tampouco cobrar dele ou dela a conta por nosso querer.
Sempre acreditei que os sentimentos são nossos e, portanto, não podem ser imputados à outras pessoas. Não são direitos e não geram obrigações. Claro que quem ama espera algo em troca. Sonha, tem expectativas. Mas e se não vem nada em troca?
Dai começa aquela história de: “Aquele cafajeste, não me deu bola!”, “Aquela safada, preferiu sair com fulano!”. Mas me digam, que obrigação têm os outros de devolver amor com amor? Nenhuma.
Nenhuminha mesmo.
Amor, quando é em dupla, é ótimo! Até casamento dá.
Mas quando é unilateral, não dá o direito ao não amado de sair por aí difamando o seu alvo. Quase um olho por olho, só que com amor.
“Ah, sofri por você, agora vou me vingar!” Sinceramente, e ainda tem coragem de dizer que ama. Quem ama não quer machucar. Quer proteger, acolher, amar... Mesmo que seja aquele safado ou safada que não te quis.
Amor não correspondido ou é sentimento que se adota sozinho, sabendo-se quase uma supermãe do amor, ou se trabalha para esquecer, sem grandes traumas e cobranças. Sem dramas, por favor.
Mas é importante lembrar que essas adoções uniparentais do amor são cansativas, dolorosas e, convenhamos, infrutíferas. Ficar cultivando amor sozinho, sinceramente, não leva ninguém à felicidade.
E também não obriga o alvo a nos devolver nada em troca. O máximo que podemos conseguir é pena ou culpa por nos ver sofrer. Nenhum dos dois substitui o amor.
Melhor mesmo é guardar o amor na gaveta, que nem aqueles cartões que a gente ganhou, achou lindo, mas não tem utilidade prática. Deixar o amor de lado, quase esquecido, para na próxima arrumação do armário, jogar fora mesmo.
E tentar de novo. Porque parte da graça em amar é saber que se pode recomeçar sempre. E quem sabe, na próxima, temos a sorte de encontrarmos nosso conto de fadas!

Gisele Lemos Kravchychyn

Quem dá moral pra merda é mosca
Essa frase eu ouvi de uma amiga minha e achei o máximo. Quando ela falou eu até ponderei: "quem nunca foi mosquinha na vida atire a primeira pedra!" Mas acho que depois de tanto ouvir besteira não vou mais me importar. Afinal sempre gostei das flores e não do esterco.

Ana Paula Borgonowy

Uma amiga muito amada casou se,e precisou seguir com seu esposo pois iria embora para longe a sua velha amiga chora e se abraçam uma diz não chore e a outra diz e se voce precisar de mim a, outra responde vou porque sei que onde estiver posso contar com você e ela diz e se eu precisar de você ela responde não chore porque onde eu estiver virei ao seu encontro quando você precisar
Moral da historia uma amizade se verdadeira jamais te desamparara.

Maria A Alcântara

Eu tenho uma amiga ela é muito especial.
Ela sempre me atura mesmo que eu deixe ela mal.
Ela diz que é chatinha mas ela é sensacional.
Mas quando ela se magoa comigo ela logo fala tchau.

Varias vezes ficamos, um bom tempo discutindo.
As opiniões não batem, mas nos ficam insistindo.
Ela pensa que eu estou nervoso.
E eu aqui sempre sorrindo.

Paulo Batista dos Santos

Sabe os pedidos de desculpas? Fique com eles. Uma amiga, certa vez falou, que pedir desculpas é uma forma do ser-humano mostrar arrependimento. Tudo bem, concordei em partes, mas acredito que arrependimento se mostra com o silêncio também, com a gratidão, com o não falar mal com raiva, com a certeza de que você fez uma grande merda com um grande alguém e se verdade sente muito. Exale amor, paz, compreensão. É mais fácil dizer a si mesmo que está errado, do que ao outro, eu sei. E é - ao meu ver - muito mais importante. Porque pedir desculpas ao outro e não pedir a si mesmo por magoa-lo, é metade, e quem vive pela metade, não vive.
Eu acho, não sei.

Raileza

AMOR ADOLECENTE
NECESSIDADES
preciso muito de uma amiga
ou amigo
pra sentar comigo na praça,
pra descobrirmos coisas no céu:
uma estrela se deslocando,a lua brincando de esconder,
as nuvens formando desenhos
e muitos objetos nao indentificados.

preciso muito de uma amiga
ou amigo
pra sair comigo descobrindo
o mundo
com as suas tristezas e alegrias.

alguem que escute os meus segredos
saindo de mim feito enxurrada.
alguem que saiba dos meus medos,
que ria muito com os meus risos
que fale abobrinhas ou coisas serias
e que,as vezes,respeite
o meu silencio de peixe.

Elias josé

Um pedido de uma amiga.

Uma amiga me fez um pedido e eu aceitei,
não pensei no que poderia acontecer apenas tive medo de não conseguir fazer o certo.
Sem saber como eu iria começar, só pedia para que ela pudesse me explicar.
Não restava tempo para mais nada, e eu ali tentando fazer o meu melhor.
Não queria, mais insisti, a minha palavra já tinha sido dada...
Em fim... Fiz o que tinha que fazer.
E como todo caminho é feito de pedras, uma entrou na minha frente
Com o propósito de me fazer desistir, de me fazer sentar e chorar me mostrando que não seria capaz de tal coisa.
Naquele momento me subiu uma raiva muito grande na qual quase me fez cometer novamente um erro do passado.
Mas a felicidade está em mim, pois se achei um dia que nada eu tenho, eu descobri que tenho muita coisa e uma delas é o amor e o carinho dessa amiga que foi capaz de me fazer ouvi-la, de me fazer parar e me mostras que sou sim capaz de tal coisa.
E sem me arrepender, no futuro poderei dizer: consegui corrigir o meu erro antes mesmo de prejudicar alguém.
Consegui escutar o próximo e principalmente a respeitá-lo.
“O passado é uma lição para se meditar, e não para se reproduzir... somente a tentativa nos possibilita a conquista.”
E esse dia vai ficar marcado mais não pela raiva que me fizeram, mais sim por eu ter mostrado que sou capaz de ir muito além do que as pessoas pensam.
E eu posso dizer que consegui e conquistei não só ajudar a uma amiga mais a acreditar mais em mim.
E se eu tivesse que resumir a minha vida em momentos felizes, eu diria que foi quando eu mudei de cidade, pois foi com um novo caminho que aprendi a ser uma nova pessoa, uma pessoa melhor.

Adriana Azevedo.