Um dia e dá Caça e outro e do Caçador

Cerca de 294 frases e pensamentos: Um dia e dá Caça e outro e do Caçador

Não te culpes por não ter um amigo de 4 patas ou uma boa arma... pois um verdadeiro caçador só precisa de usar a mente.

Daniel Dos Santos (Boka)

Que nada te atinja, antes que me derrube

Cacá Campi

Depoimento

Castigado pelos anos de caminhada regida pelos arbitrários, levianos e imperadores comandos do meu eu, CANSEI !
Olhei para o alto.
Não vejo mais meus pês.
O cenário é lindo, uma pintura que vai além de toda riqueza celeste.
Sinto Alguém segurar minha mão direita, levemente, me puxando para caminhar. Tomo fôlego e vou com medo dos muros, buracos, postes e todo tipo de obstáculos, barreiras que um tirano, no apogeu de sua prepotência, teria se estivesse SEM o comando de seu novo rumo.
O céu fica encoberto por nuvens carregadas e chove.
Sinto minha mão ser apertada, diminuo a passada e o pescoço dói.
A chuva passou.
Depois do temporal vem a bonança.
Na dor há esperança.
Delego TOTAL confiança ao meu Condutor.
O solo fica macio aliviando a minha dor.
Um novo caminho com pão e vinho!
Um novo olfato, com lírios dos vales!!!
Vejo a estrela da manha!!!
Não ouço mais buzinas de carros com motoristas dominados pela ansiedade, raiva e
medo do por vir.
Uma sinfonia na qual harpas, com suas mais variadas melodias, explica o "mistério" da existência humana :. NAO SOU UMA OBRA DO ACASO!!!
O aperfeiçoamento diário do meu caráter é notório.
Ganho força para modificar o que eu posso.
Olhando para o alto, o céu vai além da esperança de um mundo melhor, mais justo, honesto, menos sanguinário ou mais amoroso.
O convívio me curou de todos os meus traumas, fobias e rancores... Me sinto leve..
Bem, a caminhada acabou.
Delicadamente uma mão desinclina minha cabeça e eis que vejo um Grande Amigo olhando no fundo dos meus olhos e logo me abraça sorrindo.
Me apresenta um livro, com uma lista enorme de nomes e gentilmente coloca seu dedo sobre o meu nome e diz :" EU VENCI A MORTE, O PREÇO FOI PAGO NA CRUZ ". O convite para a festa, que NÃO ACABARÁ JAMAIS, foi o relacionamento individual com Cristo, o autor da Fé.
Crendo que Ele é o Caminho a Verdade e a Vida.
O Deus Forte, Conselheiro, Pai da eternidade e Príncipe da paz!!!
--

Cacá Colon

CAFÉ

Distraidamente percorri o contorno de um mundo
Com poucas olhadas para dentro e para fora.
Luzes acesas, olfatos abertos, ouvidos aguçados
Encontrei a compreensão da alma desconhecida.

Livro aberto com conteúdo fechado
Fácil de ser lido, difícil de ser esquecido.
Pessoa livre publicada no brilho do olhar.
Num corpo inteiro de caçador, o desejo de ser caça.

Ponto de partida transformado em ponto de chegada,
Partindo da ótica do reencontro com o novo
Descobrindo-se escada de acesso ao nada,
Com a tranqüilidade de tomar uma xícara de café.

Dayse de Paula - Poetisa

Deixa eu lembrar de você
Da maneira que eu sei lembrar
Não tente mais me convencer
Nosso amor não foi tão vulgar
Nunca esperei de você
Nem mesmo podia esperar
Que você pudesse entender
Tudo que eu queria te dar (...)

Cacá Moraes Marcos Sabino

Pra mim, você era tanto
Que não podia alcançar.
É como uma estrela no canto
Do céu de qualquer lugar.

Sendo assim inatingível,
Eu deveria evitar
Esse amor tão impossível,
Tão distante a cintilar.

Mas, se o coração reclama.
Eu me ponho a imaginar
Que dorme em minha cama
E fico assim a sonhar.

Acaricio a roupa
Que trouxe pra se deitar.
Não sei se é você a louca,
Se sou eu a delirar.
Só sei que te vejo ardente
Querendo se entregar.
Ou vira estrela cadente,
Ou eu aprendo a voar.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)

Carlos Augusto Cacá

Lá estão elas rompendo a estrada.
Deixam distantes seus dias risonhos.
Já desistiram dos contos de fadas.
Hoje cultivam os seus próprios sonhos.

Lá estão elas cerrando fileiras.
Trazem enxadas e foices nos ombros.
Fadas Madrinhas se tornam guerreiras.
Marcham por sobre seus próprios escombros.

Se já não têm o destino nas mãos,
Se, sob os pés, lhes retiram o chão,
Ainda assim vão em busca da vida.

Se lhes acuam, empurram pra morte,
Criam desvios, mas mantêm o norte.
Seguem marchando feito Margarida.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)

Carlos Augusto Cacá

A segurança do palco
Não seduz a trapezista.
A sua alma de artista
Projeta-a para o alto.

Se há um risco no salto,
Há outro na plataforma:
Viver essa vida morna,
No máximo, balançar.

Porém, se quiser voar,
E se confia em meus braços,
Salte e ouça os aplausos
Quando eu te colher no ar.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)

Carlos Augusto Cacá

Um fantasma paira sobre nossos sonhos.
Esbraveja, ameaça e desanima.
Tanto alarde, tantos brados tão medonhos
Que há perigo de aceitarmos uma sina.

Mas será tão forte assim o nosso algoz?
Pode alguém subtrair nossa esperança?
Só se não soubermos nem quem somos nós
Nem de onde brotam os sonhos de criança.

Sendo assim, façamos a declaração:
Nascem os sonhos do fundo do coração.
É o sangue que os liga às raízes.

E o que somos é fruto do que fazemos.
E, por isso, hoje nos reconhecemos
Proletários de todos os países.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)

Carlos Augusto Cacá

Tanto o desejo a tomou
Pelos braços, pelas pernas,
Que a mulher retirou
O seu homem das cavernas.

Deu-lhe à luz pra que enxergasse
A maravilha das cores
E esperou que ele voltasse
Trazendo ramas de flores.
E seu homem, agradecido,
Ao vê-la assim se dando,
Foi ficando enternecido.
Foi ficando, foi... ...ficando.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)
Carlos Augusto Cacá

Carlos Augusto Cacá

A independência
ainda é pendência.

Carlos Augusto Cacá

Eu faria o seu poema.
Não o que você merece,
que não é fácil fazer tanto.
Mas, um poema sincero,
pra gravar dentro de mim
as linhas do seu encanto.

Ele seria incompleto,
que nem tudo a gente vê.
E mesmo que eu pudesse
percebê-la como é,
não saberia explicá-la.
É que a poesia é falha
e o poeta, mais ainda.

Mas faria com vontade,
que a vontade me sobra
de te traduzir em traços,
rabiscos e embaraços
que eu pudesse entender.

Eu faria seu sorriso
de quem gosta de sorrir.
Suas pernas pelo mundo
abrindo trilhas de vida
e os pés firmes no chão.
Faria as suas mãos,
o seu abraço, os seios,
seus sonhos e devaneios,
e seu cansaço ocultado.

Eu faria seu rosto,
cabelo, boca e olhos.
Até sentir o seu cheiro
Perfumando meu papel.

E te gravaria em mim,
no escuro do meu dentro
pra cintilar como estrela.
Mesmo te fazendo errada,
incompleta, inacabada,
Sempre poderia vê-la,
mostrando o rumo da estrada.
Eu faria a caminhada
se eu pudesse fazê-la.

Carlos Augusto Cacá

Esse homem de que fala
bem que podia ser eu.
Suas pernas, duas alas
conduzindo ao apogeu.

O seu corpo como vi,
até as marcas de dores
que imagino em ti,
nos meus versos sonhadores,

as palavras provocantes,
presentes desde o começo,
já são coisas de amantes
e ainda nem a conheço.

Carlos Augusto Cacá

Meu amor não é fogueira nem sopro.
Não se desfia nem se desdobra à toa.
É cauteloso e principia pouco
Para crescer a cada coisa boa.

Amor bondoso, resistente ao tempo,
Constante mesmo quando se magoa.
Envolvedor e, em seu envolvimento,
É mais amor e, sendo assim, perdoa.

Embora possa parecer maduro,
É meu amor também insaciável,
Sem rumo certo, amargo e inseguro.

É meu destino, mesmo tão amável,
Tornar o amor, além de insuportável,
Ao mesmo tempo, eterno e sem futuro.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)

Carlos Augusto Cacá

Descobri que tu me amas,
Ainda que amor pequeno.
De fato, tu não derramas
A insensatez do extremo.

Mas que me amas é certo.
Assim como é certo a lua
Esparramar seu afeto
Na escuridão da rua.

E sendo assim como és,
Ama pouco. É o bastante.
Não te convém o viés
De inconseqüente amante.

Ao amar suavemente,
Deixas clara, transparente
Tua alma comedida.

Me inspiras confiança,
Renovando a esperança
De iluminar-me a vida.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)

Carlos Augusto Cacá

O cravo gostou da rosa.
E ela foi tão gostada
que o cravo fez um pedido
E a rosa foi encantada.

O cravo ficou contente.
A rosa foi visitar.
O cravo queria toda
A rosa pra se abraçar.

A rosa era tão linda
Que o cravo tentou prendê-la.
Assim quebrou o encanto
E agora não pode tê-la.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)

Carlos Augusto Cacá

Se você perde tudo e ganha a guerra, você é um herói, se perde tudo e perde a guerra, é só um tolo."

Caça aos gangsteres, gangsters

“Uma vez, li em um livro de poesias antigo, que Yelda é o nome que se dá para uma noite sem estrelas, na qual aqueles que sofrem por um amor perdido ou distante permanecem acordados, suportando e encarando a escuridão interminável da noite esperando pelo nascer do sol, na expectativa de que seu amor reapareça junto com ele. Depois que te conheci, todas as noites da semana passaram a ser Yelda para mim.”

O Caçador de Pipas

Existe apenas um pecado, um só. E esse pecado é roubar. Qualquer outro é simplesmente a variação do roubo. Quando você mata um homem, está roubando uma vida, está roubando da esposa o direito de ter um marido, roubando dos filhos o direito de ter um pai. Quando você mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade. Quando você trapaceia, está roubando o direito à justiça. Entende? Não há ato mais infame que roubar.

O Caçador de Pipas

"É assim que as crianças lidam com o terror. Adormecem."

O Caçador de Pipas