Trânsito

Cerca de 141 frases e pensamentos: Trânsito

Thays

Transito
num amor
infinito.

Humanamente
tenho poderes
esquisitos.

Arte
de ter sorrisos
explícitos.

Yasmins
são perto de ti
mito.


amo a ti e, logo,
grito.

Lucian Rodrigues Cardoso

Carnaval é realmente alegria...
Mas infelizmente os tempos mudaram, o trânsito nos agride, o stress é o mal do século, as doenças são invisíveis pra quem não as tem, a violência arromba nossas portas e todo cuidado é pouco.
Mas é carnaval...e por que não carnaval com responsabilidade?
Podemos sim, deixar a festa acabar, o barco correr e o dia raiar, mas não esquecer que amanhã tudo pode ou não voltar ao normal e seja você quem for, seja o Deus quiser. Mas a responsabilidade é sua.

Daiane Ataides

20% dos acidentes no transito são causados por bebidas alcolicas, então 80% são causadas por água. Vamos beber!

Ana Jéssica

Trânsito Livre


Acordei rapidamente, troquei de roupa e sai de carro rua afora;
As estradas sem buracos, os motorista educados, o trânsito não demora;
Os pedestres transitam na faixa, os policiais a quem precisa orientam;
A cidade cresce, o numero de acidentes desce e a vida alimentam.

Os motoristas respeitam-se, os motociclistas trafegam com cuidado;
Onde não há semáforo, ao atravessar a rua todos olham para o lado;
Sigo por estes caminhos, trafegando calmo e sossegado.
Andamos mais devagar e com mais atenção quando o piso esta molhado.

No fim do dia todos retornam para suas casas,
Seguem o trânsito sem ficar pedindo asas,
Na há filas, discussões, xingamentos e desavenças.
Os pais chegam felizes em suas casas para abraçarem as crianças.

Trriiinnnnnnnnn..... Despertou o relógio. Acordei. Era sonho.
Olho pela janela e vejo um transito enfadonho;
Sai pelas ruas rezando para que consiga ao meu destino chegar.
Quem me dera um dia ver tudo isso sem ter que apenas sonhar

Nivaldo Joaquim

“Se um dia me perguntarem o que eu penso das placas de aviso de fiscalização eletrônica no trânsito, responderei que a idéia delas são a mesma de colocarmos placas de aviso para delinqüentes pararem de cometer atos ilícitos, pois a polícia está logo à frente.”

Herbert Alexandre Galdino Pereira

Transito no trânsito da transe.

Kléber Novartes

Conheces alguma garota que seja de fato interessante? Não precisar ser linda de parar o trânsito só precisar conseguir parar meus pensamentos nela...

Subaita

A direção do Espírito Santo de Deus em nossas vidas é semelhante às placas de trânsito: só as vemos quando chegamos ao local onde elas estão, e só temos certeza de que tomamos a decisão certa após chegar ao ponto que pretendíamos. É fé!

pastor

"Estou preso no trânsito Com pouca gasolina O calor tá de rachar E lá fora é só buzina."

Sergio Mallandro

A lua enviou um recado. Devido a problemas de transito entre estrelas e nuvens, chegarei um pouco mais tarde!

Felliphe

Diante da chuva que molha o quintal, suja a casa e piora trânsito, abençoa sempre: a água que cai, o calor amenizado, o abrigo que te espera.

Érica Marina

0635 | Aqueles apitos estridentes e contínuos, no trânsito, é para fazer os carros seguirem? Sem os apitos os carros não seguiriam? Quem apita está ali para agilizar o tráfego? E por que eles somem em dias de chuvas, por exemplo, ou em dias de grandes engarrafamentos, outro exemplo? Por quê? | horlandohalergia.net

Horlando Halergia

Sou mais lembrado do que dor de dente, do que multa de trânsito, do que casamento desfeito. E tudo isso, modéstia às favas!

Horlando Halergia

Visto a roupa de sempre. Não tenho problema de alguém ver meu figurino repetido pois transito como passageiro sem ticket de volta.

Diva 30 Anos

No transito é cada um por si e um xingando o outro.

Milena Leão

A bike é a invenção antiga mais moderna para unir trânsito e bem estar hoje em dia.

Pedro Felipe B. Silva

Não Existe mão ou contra mão no trânsito da minha alma

Talles Azigon

Certa vez ao ser indagado qual o remédio para o caótico transito de recife. Incisivamente o médico prescreveu: Bromazepam. Fervorosamente o padre indicou: uma oração. Sucintamente e fundamentado o advogado impetrou: O habeas corpus.
Transitar na capital pernambucana está cada vez mais complexo.

Natalino Gomes da Silva

Chatear-se com pessoas é rotina. Trânsito parado sem solução.

Murillo Leal

Velho Rancho

Transito por entre as estreitas ruas de Benturi. Longo trecho tenho que percorrer para alcançar o próximo trem. Sigo solitária com uma pequena mala na mão, pesa-me seu conteúdo. Apesar de levar o necessário para usar em um mês, ainda tenho a impressão de que falta algo, mas já a confisquei várias vezes. Meu relógio anuncia em um tic tac sorrateiro que está quase na hora da partida. O que me deixa angustiada é o barulho da estação, tantas bocas em movimentos rápidos, um abre e fecha descontrolado. São vozes de lamento, de pressentimento, de covardia. Ah, não vejo à hora de chegar naqueles verdes campos. Não vejo à hora de deitar na velha cama, que deve estar cheia de poeira, pois há muito tempo que não volto lá. Será que meus lírios sobreviveram depois de um abandono. Será que meu piso de madeira ainda está reluzente, ou será que o cupim já o devorou. Estive tão ocupada nesses últimos meses quem tive tempo para pensar no meu rancho. Avisto o trem. Pego minha mala e nem espero os passageiros desembarcarem e entro velozmente para me acomodar. Toda essa euforia é causada pela vontade imensa que estou de chegar a meu rancho, de ficar só em casa, de poder ler e escrever tranquilamente. Ah, esse trem que não anda! Perco-me no tilintar das rodas passando pelo trilho. Última parada, já me sinto mais confortável. Uma senhora entra meio desconfiada e se senta ao meu lado, cumprimento-a para não ser mal-educada e volto as minhas reminiscências. Porém, a senhora insiste em puxar assunto. Fala de assuntos pessoais nos quais não tenho a menor pretensão de escutar, apenas resmungo e respondo com um balançar de cabeça, gostaria apenas de viajar em silêncio. Pronto, fim da jornada. Entretanto, tenho que alugar uma charrete para chegar a minha casa. Agora, faltam apenas 46 quilômetros, percorridos por estrada de terra. Pelo menos, não tenho que aturar pessoa alguma ao meu lado resmungando da vida. Quanta saudade desse aroma de terra e folhas verdes, que entram pela narina. Ao entardecer, chego a meu velho rancho. Parece que fiquei anos sem vim aqui. Está com uma aparência de abandono total. Faço uma limpeza, tiro os lençóis, limpo a poeira. Meu velho piso ainda está intacto, só falta lhe dar um lustre. Sento-me na minha poltrona, espero a água ferver para passar o café. Ponho a escutar um velho vinil, que nem se usa mais, mesmo assim, adoro esse clima rústico e antiquado. Creio que nasci em época errada, meus gostos são totalmente provincianos. O café já está pronto! Ao lado de minha poltrona, encontro minha relíquia, uma maquina de escrever Corona de 1910. Bem, ela está meio capenga, mas consigo datilografar alguns caracteres que juntos formam os meus ousados e solitários versos. São esses versos que ainda me instigam a continuar. É minha voz, meu pulso, meu miocárdio. Sem meus versos, talvez eu não me fosse. Viveria com um vazio, apenas eles me preenchem. Em movimentos bruscos me ponho a compor mais um poema.

...

Por que me provoca tanto?

Para que tanto afago se depois me ofereces a dor?

Encanta-me com teu ritmo e com tuas poesias

Entretanto, deste-me lágrimas no lugar do amor.



Despertas olhares, estas a encantar com tua oratória e com tua sabedoria

Pobre ironia ...

Porque não sabes amar!!!



Não tens dona, nem amante,apenas belas moças a te admirar

Tua solidão é o encanto e o pranto de quem tanto te deseja.

Não demora para que perceba que sem alguém

O resto não convém.



Teus passos são incertos e tuas promessas são folhas secas

Pois basta uma brisa mais forte para despedaçá-las.

Depois de arriscar a escrever algum poema, já que a muito tempo não o faço. Levanto-me sorrateira e vou ao quarto para descansar. Escuto o silêncio da noite e logo adormeço.

Kassandra Costa