Trabalhador

Cerca de 120 frases e pensamentos: Trabalhador

Taum dificil conciliar tantas coisas ao mesmo tempo, por exemplo:
Ser estudante, ser trabalhador, ser filho, ser irmao, ser amigo, ser namorado, ser motorista, ser eu mesmo, que tem horas que nao sou o suficiente bom em tudo, mas eu tento, mesmo sabendo que nao tem como ser bom em tudo, nem ser bom com todos, me lembro quando eu era mais jovem, e projetava meu futuro uma coisa por vez, nunca me preocupava com outra coisa a nao ser com meus objetivos um de cada vez, era taum bom, hj oke antes eu fugia me encontrou tudo de uma so vez, namoro a distancia, casamento, construcao, trabalho, estudo, familia, as vezes me sinto taum cobrado, pior que ninguem quer saber, afinal estaum todos certos, para q terem piedade si as escolhas foram minhas, vou continuar a adiminstrar tudo a melhor forma que eu puder, o resultado final eu garanto que sera o melhor forma possivel, si tudo der certo otimo si nao der paciencia, pelo menos eu tenho que ter conciencia de tudo isso, ninguem mais vai ter, ja tive minhas provas, mas isso tudo vai passar logo, depois haveraum os frutos, com a bensao de deus.

Daniel Monteiro Gil

Redação do Trabalhador no ENEM

“A educação é fundamental, é a chave para que o Brasil se torne de fato um país desenvolvido” (ROUSSEFF, Dilma. 2010). Ideia atraente em palavras e, disto, decorre a falsificação da realidade, bem como o seu mau-uso nesta mesma realidade.
Falando em realidade, nos atentemos a ela. Sábado e domingo, fiscalizando o Enem, deparei-me com o seguinte paradoxo: o trabalhador quer mudar de vida através da educação (nada mais bonito de se constatar). Entretanto, como mudará de vida através dela – da educação - se no dia anterior trabalhou o dia ou a noite inteira e, naqueles dois dias, estava diante de uma prova de 90 questões por dia (além da redação no domingo)?
Com a licença de uma amiga a qual comentei isto, reproduzirei parte de nossas trocas de ideias. Ao comentar o caso, ela me disse que “a pessoa tem que estar focada, mas não tem como desistir. A superação é maior do que a realidade permite, a pessoa tem que se superar pra depois não se arrepender”. Pois bem, “focada”, o “foco do indivíduo”, “a força de vontade”. Isto é o que o Capitalismo auxiliado pelo pensamento Liberal faz alguns pensarem, pensar que só depende da pessoa e, desta maneira, se consegue, heroísmo e dotado de grande força de vontade, se não consegue, preguiçoso e sem falta de vontade própria, não se superou, fracassado. A amiga também disse da negociação entre trabalhador e patrão. Como haver negociação favorável ao trabalhador se o mesmo se encontra em desigualdade. Como esperar conciliação se há interesses divergentes? O governo não deve esperar negociação, ou melhor, não deve esperar “a falsificação de uma falsa negociação”, uma falsa conciliação. Meu pai é empresário, e pelo que lhe conheço, sei que liberaria – até orgulhosamente – seu funcionário caso ele pedisse folga no dia anterior à prova para “preparar-se melhor”. Porém, e se um dia lhe ocorrer de não “conciliar” o seu interesse com o de seu trabalhador? E se o seu trabalhador não tiver audácia – sim, pois para alguns empresários, tal pedido seria encarado assim – de pedir-lhe a liberação? Não há conciliação de interesses entre patrões e empregados. Não há conciliação entre capital e trabalho. Não se deve esperar a boa vontade do empresário. Desta boa vontade, o “inferno” está cheio. O governo, que se propõe ao lado do trabalhador, deve, de fato, defender seus interesses.
Fracassados? Voltando a realidade daqueles dois dias, percebi que as duas senhoras que declararam ser trabalhadoras – uma, inclusive, trabalhando à noite inteira numa cozinha porque não atendida pelo patrão quando pediu uma “folga” – não estavam em mínimas condições físicas e psicológicas de fazer a prova. Sentadas na cadeira, lutavam pra manter os olhos abertos e fixos nas questões. No insucesso, uma delas entregou-se aos cochilos por várias vezes e a outra suspirava fundo, andava um pouco no corredor, ia ao banheiro, lavava o rosto – inclusive, me perguntando se, em algum lugar, conseguiria café, o que respondi em poucas (e dolorosas) palavras, como me foi incumbido, que não tinha conhecimento uma vez que era a primeira vez trabalhando ali.
O que constatei observando as duas senhoras é que não, estas duas senhoras e mais milhares de outros trabalhadores não são fracassados, já são vencedores somente ao se proporem mudar socialmente pela educação, não podendo ser culpabilizados pelas condições que não lhes eram favoráveis, como foram a mim quando fiz a prova, descansado, sem ter trabalhado no dia anterior ou em quaisquer outros dias, ou seja, minhas condições - e a de vários “concorrentes” das duas senhoras naquele dia - era de preparo físico e psicológico, além de, é claro, teórico. (Estou aqui falando somente da preparação física – e, até certo ponto, psicológica - do trabalhador que é o imediato do exame. A preparação em outro sentido, qual seja nos conteúdos, é algo mais complexo pra caber neste pequeno texto, mas igualmente importante.)
Além disso, constatei também que não se pode restringir algo que se propõe – e deve ser de fato – universal: o acesso à educação. Não falo da igualmente ridícula “concorrência em igualdade de condições”. No acesso à educação que se pretende universal, não há concorrência, caso contrário e obviamente, não é universal. Falo, pelo menos neste pequeno texto e mais imediatamente, de um caso dentre as diversas condições desfavoráveis ao trabalhador no acesso à educação, condições estas, falsificadas por frases de efeito, ideais e raras histórias de “superação pessoal”.
Mais uma vez, voltando à realidade, a trabalhadora que tentou ficar acordada o tempo todo, por fim e vencida pelo cansaço, desiste de terminar a prova, desiste no meio de sua redação. Frustrada e cabisbaixa, desenha, cochila, desenha, cochila, desenha, coch... E o governo, que se diz preocupado tanto com a educação - encarando-a como indispensável pr’uma mudança social - quanto com os trabalhadores – haja vista que o Partido dos TRABALHADORES está à sua frente – nada faz nesta lamentável situação. Contraditório, não?

Lucian Rodrigues Cardoso

Para cada trabalhador que a delinquência assedia, há duzentos preguiçosos que ela já seduziu!

Reinaldo Ribeiro - O Poeta do Amor

Traficante não é trabalhador, é criminoso.

Não nos deixemos enganar.

Coronel Mário Sérgio Duarte - CAVEIRA 37

FESTA DO TRABALHADOR

Quando recebeu o convite pelo correio eletrônico interno, nem leu.
Não iria. Nunca gostou das “festas da firma”.
Antes aproveitaria o feriado e faria um programa mais a seu estilo.
Achava muito estranho que no “Day after”, destas festas, sempre aparecia alguém, cabisbaixo, vindo dos recursos humano demitido e com a informação que a cerveja era para todos consumirem.
Só mudou de ideia quando os amigos mostraram a ele que aquela seria uma festa diferente.
Haveria um duelo imperdível. Uma atração muito especial. Quando, voltou ao convite para, de fato ler, confirmou presença na hora.
A chance de fazer uma grande descoberta se abriu ali, bem diante de seus olhos. Oportunidade imperdível pensou.
Dali pra frente foi um dos grandes entusiastas na divulgação do evento e ajudou a torná-lo o maior de todos.
Quando estacionou seu carro a duas quadras do local, por ter sido a única vaga que encontrou, sentiu que os objetivos de mobilização estavam amplamente atendidos.
Ao abrir a porta ouviu aquele barulho típico das grandes junções, dos grandes shows, dos grandes eventos. A música com volume exageradamente alto só aumentava esta certeza.
Adentrando o recinto acabou ficando mais ao fundo. Gostava de observar tudo. A música realmente era interessante e a iluminação apropriada tornava o ambiente festivo. Sem contar aquela algazarra típica. Ninguém entendia nada, contudo todos falavam ao mesmo tempo.
Como de costume, chegou o horário marcado e nada de começar. É incrível como sempre atrasa. Finalmente ás vinte duas hora e dezoito minutos a luz do salão foi diminuindo até apagar por completo. Apenas um canhão iluminava o palco. Rigorosamente vestido entra o apresentador.
Figura conhecida da mídia nacional contratado para o evento.
Após os tradicionais senhoras e senhores e vocês são os melhores do mundo e outros puxa-saquismos, anuncia a atração esperada para noite.
A minha direita, com toda a sua vivência e experiência Senhor Trabalho. Senhor work, brincou. O sujeito entra todo mascarado, em uma das mãos uma CLT na outra, processos trabalhistas, patrocínio abundante nos calções. A grande maioria de centrais sindicais. Músculos reluzentes. Aparentando agilidade, faz alguns movimentos no palco e recebe aplausos e gritos histéricos de algumas jovens mais saidinhas.
A minha esquerda... A dengosa. A imprevisível. A indesejada, Senhora Preguiça.
Ela entra lentamente sobre fortes vaias e assobios de desaprovação.
Ele ali firme em seu propósito de fazer a grande descoberta.
Ao final do embate, que mais pareceu um massacre se aproximou do Senhor trabalho para tentar seu objetivo. E conseguiu. Num descuido da segurança aproximou-se e perguntou:
-Senhor trabalho, quem é teu pai, quem te inventou?

Calma e educadamente ele respondeu. Uma pena que barulheira do ambiente não possibilitou entender a resposta.
Uma pena.
É muito azar.

Moacir LuÌs Araldi

O trabalhador sempre terás trabalho,
o investidor sempre terás dinheiro e
o sábio idéias.

Douglas Tybel

Herói - Rondel

Nosso herói é um indivíduo comum,
Trabalhador e sem dinheiro no bolso.
Não é um bbb sem argumento algum,
Que tentam colocar na goela do povo!

Resiste apesar do grande obstáculo,
O capitalismo selvagem e incomum!
Nosso herói é um indivíduo comum,
Trabalhador e sem dinheiro no bolso.


Ele chora no cantinho, fora do álbum!
Escondido em meio a todo esse povo.
Neste planeta ele é apenas mais um.
Homem de renúncia e do sofrimento,
Nosso herói é um indivíduo comum.

Djalma CMF

Direito do trabalhador não é hoje,é agora

Worker's right is not today, it is now

El derecho de los trabajadores no es hoy, es ahora

Vida é um desafio onde o limite cabe a liberdade de aprender ser mais que um tempo estipulado de aprendizagens estendendo ele ao direito de desenvolver capacidade desde si ao outro formando uma comunidade com tecnica a tato humano e crescimento cientifico de seus projetos de vida com funcionalidades instrumentais do mercado de consumo atualizando se com eco consciencia sustentavel

Life is a challenge where the boundary lies the freedom to learn to be more than a stipulated time of learning by extending it to the right to develop capacity from self to the other forming a community with the human touch technical and scientific growth of their life projects with features instrumental updating of the consumer market with sustainable eco awareness

La vida es un reto que la frontera se encuentra la libertad de aprender a ser más de un tiempo estipulado de aprendizaje, haciéndolo extensivo al derecho a desarrollar la capacidad de uno mismo al otro formando una comunidad con el toque humano crecimiento técnico y científico de sus proyectos de vida con características instrumentales la actualización del mercado de consumo con la conciencia del eco sostenible

Eron de Sousa Tavares

Hoje disse ao trabalhador: tu és valente, tem prestígio e ardor. Mas a minha condição é pobre, disse o trabalhador. Mas o teu coração é enorme. Ponderou Nosso Senhor.

Anderson Carmona Domingues de Oliveira

Comemoremos o Dia do trabalhador.

Pelas 4 horas de ida e volta para casa todos os dias. Pela carga horária de 40 horas semanais. Pelo salário digno que recebemos, que por incrível que pareça, dá somente para sobrevivermos ate o mês seguinte.

Comemore também a Lei Áurea, que deu liberdade aos escravos, porque se não fosse ela, estaríamos trabalhando sem estes direitos e benefícios.

Feliz Dia a você trabalhador..

Roger BeatJesus

Um dia Idolo , no outro trabalhador comum , vida loka .

Renatinho Santos

Dia 1º de maio, dia do trabalho ou do trabalhador, não importa, é uma relevante conquista! Celebramos com afinco, juntos aos nossos familiares na Quinta da Boa Vista! Nessa data, em 1886, ocorreu grande manifestação numa cidade americana. Milhares de trabalhadores protestavam contra as condições tristes e desumanas! O privilégio de trabalhar mostra-nos como ele nos dignifica perante as exigências desta sociedade que nos avalia mais pelo material do que somos como pessoa. Digno é o trabalhador do seu salário, disse o nosso grande Apóstolo Paulo, e cada um cumpre a sua missão, para não deixar mal o patrão e nem a família na mão! Um trabalhador decidido não tem medo da vida, é digno de vivenciar os seus objetivos... Viver com propósito de sucesso nesta área motiva quem pensa na vida crescer, e ser alguém que acredita nos sonhos realizados, através do trabalho é amadurecer! Ser o primeiro é objetivo de todos... Ser pioneiro é coragem de grande desbravador! Ser somente um no meio é para os outros, a numerologia não os levam em conta. Mas ser dia primeiro de maio é para o entusiasmado, é ser dia do trabalhador. Trabalhar por necessidade é obrigação de todos, trabalhar por prazer é inspiração! Trabalhar sem sonhar é triste, mas trabalhar com objetivo traçado é ser vencedor! Vamos reverenciar esse lindo dia, onde o trabalhador conhece o seu grande valor... Mas não vamos esquecer que essa gente leva o nosso País, ao topo no exterior.

Djalma CMF

"Era uma manhã de um dia de semana, desses de céu aberto e muito sol.

Um trabalhador dirigiu-se para seu local de trabalho.

Passando em frente a um templo religioso, decidiu entrar.

Era uma sala muito ampla e ele sentou num dos últimos lugares, bem ao fundo.

Ali se pôs a fazer a sua oração cheia de vida, dialogando com Jesus.

Ouviu, então, em meio ao silêncio, a voz de alguém, cuja
presença não tinha percebido: Venha aqui. Venha ver a rosa.

Ele olhou para os lados, para frente, e viu uma pessoa sentada num dos primeiros lugares.

Levantou-se e a voz falou outra vez: Venha ver a rosa.

Embora sem entender, ele se dirigiu até a frente e
percebeu que sobre a mesa havia realmente um vaso, no qual
estava uma linda rosa.

Parou e começou a observar o homem maltrapilho que, vendo-o hesitante, insistiu: Venha ver a rosa.

Sim, estou vendo a rosa, respondeu. Por sinal, muito bonita.

Mas o homem não se conformou e tornou a dizer:

Não, sente-se aqui ao meu lado e veja a rosa.

Diante da insistência, o trabalhador ficou um tanto perturbado.

Quem seria aquele homem maltrapilho?

O que desejaria com ele com aquele convite?

Seria sensato sentar-se ali, ao lado dele?

Finalmente, venceu as próprias resistências, e se sentou
ao lado do homem.

Veja agora a rosa, falou feliz o maltrapilho.

De fato, era um espetáculo todo diferente.

Exatamente daquele lugar onde se sentara, daquele ângulo,
podia ver a rosa colocada sobre um vaso de cristal, num colorido de arco-íris.

Dali podia-se perceber um raio de luz do sol que vinha de uma das janela e se refletia naquele vaso de cristal, decompondo a luz e projetando um colorido especial sobre a
rosa, dando-lhe efeitos visuais de um arco-íris.

E o trabalhador, extasiado, exclamou:
é a primeira vez que vejo uma rosa em cores de arco-íris.

Mas, se eu não tivesse me sentado onde estou, se não
tivesse tido a coragem de me deslocar de onde estava, de
romper preconceitos, jamais teria conseguido ver a rosa,
num espetáculo tão maravilhoso.

É preciso saber olhar o outro de um prisma diferente do nosso.

O amor assume coloridos diversos, se tivermos a coragem de
de nos deslocar de nosso comodismo, de romper com
para ver a pessoa do outro de modo diferente e novo.

Há uma rosa escondida em toda pessoa que não estamos sendo
capazes de enxergar.

Há necessidade de sairmos de nós mesmos, de nos dispormos
a sentar em um lugar incômodo, de deixar de lado as
prevenções, para poder ver as rosas do outro, de um ângulo
diferente.

Realizemos esta experiência, hoje, em nossas vidas.

Procuremos aceitar que podemos ver um colorido diferente onde, para nós, nada havia antes, ou talvez, de acordo com
nosso modo de pensar, jamais poderiam ser vistas outras cores."

autoria desconhecida

No dia do trabalhador meu coração não tira folga.

Roni Alves

No dia do trabalhador, nem meu coração não tira folga.

Roni Alves

Bando de hipócritas, pra pagar o salário merecido do trabalhador NÃO TEM ORÇAMENTO. Pra encher o CAIXA DOIS, tá sempre sobrando. Coisas que eu detesto no meu país.

Raquel Piffer

E como bom trabalhador, cheio de erros, eu também erro.
Eu gaguejo, eu acelero, falo errado.
Cada profissão trás consigo um acúmulo de acertos e erros que podem e devem ser cometidos, por que tudo isso implica no crescimento profissional.
Eu cometo erros todos os dias, e em diversos pontos, mas eu sou apaixonada pelo que eu faço, e eu estou aqui pra aprender, e se errar faz parte disso, viva aos erros !

Luar Moraes Xavier

Qualquer homem de bem e trabalhador também está sujeito aos deslizes e erros, porém, consertá-los é uma missão para os grandes.

Mauro Donizetti Ferreira

Hoje é dia 1 de maio, dia do trabalhador, meus sinceros parabens
-Mas me pergunto o que será que se tem pra comemorar ?
Vejo empresas explorando seus funcionarios
patrões humilhando seus empregados
um salário miseravel que mal da pra pagar alimentação
transportes coletivos sucateados, metros super lotados.
O brasil é um dos paises que mas tem datas comemorativas no calendario
muitas dessas datas são inuteis, só servem pros nosso parlamentares pegar nosso dinheiro
e tirar seus dias de folga em mansões e lugares paradisiacos.
Esse é o nosso pais, o pais da desordem.

Talibanvtds

Abra seus olhos. O que você vê?
Uma criança ali, um trabalhador lá, e um sorriso aqui.
Um olhar que percebe que o vento sobra hoje pra direita, ao invés da esquerda, e que também percebe a rotina de cada um. Sempre sem tempo, é o que os olhos veem.
Vivem o dia sempre esperando que acabe, esperando que no dia seguinte seja igual, que só passe.
Agora, abra os olhos. O que você vê?

Carolline Milici