Textos sobre Orgulho

Cerca de 513 textos sobre Orgulho

u q eh orgulho
akilo ki vc tem de maior
akilo ki vc sempre tenta honra
e seguir como c fosse
a maior coisa ki vc tem
mais eu sei vc sabe
ki eh sim verdade mas
quando naum me deixas sofrer
quando vc mesma naum sofre
eu tenhu meu orgulho por isso
meu coraçao esta aberto
ele me ajuda a naum ser injusto
ah tentar ver alem du q posso
ele me dixa sonhar deixa todos que kerem
sonhar comigo naum consigo passar por cima dele
mais sempre ki eu posso eu tento
i posso afirma ki eh quase sempre
orgulho serve pra todos
de que vale todos esse orgulho
c pessoas sofrem com ele
vc naum coseguiria deixa-lo de lado
sempre siga ele ..
naum o orgulho naum o
coraçao ....!!!

Fernando Brito

É nosso dever semear o amor e a caridade no lugar da violência, no lugar do orgulho e do egoísmo.
A vida nos dá a alma, e ela se transforma em harmonia, em todos os sentimentos.
É desta forma que nasce a felicidade, e ser feliz é um estado de alma. Vamos pedir a Deus por aqueles que estão doentes para que lhes passe o Bálsamo Curador, para lhes dar a coragem e força de vontade em viver.
Para que seus familiares se animem que tu Senhor és o médico dos médicos. Confiamos em ti e nos milagres por ti realizados...
Vamos ter esperança, pois ela faz nos renascer todos os dias para a vida.
A esperança é maravilhosa e bela, deixa-nos iluminados e com entusiasmo para fazer tudo, e ainda cheios de vontade de viver. Ela é o motor da vida.
É uma luz na direção do futuro. Não há escuridão que permaneça para sempre, quando temos sonhos e esperança no coração.

Pepita Cidiña Feliz

No tarde ser da querência da Encruzilhada

Nasci na terra da Encruzilhada
Onde me orgulho de ser filha
Desta encantada terra que é
A encruzilhada
Pois as gauchas e os gaúchos
Daqui são muito humildes amigos
São muito tradicionalistas

Pois os gaúchos daqui saiam
De Encruzilhada para busca
A chama farroupilha chegam aqui numa cavalgado um gaucho traz a chama e os outros gaúchos vem com as bandeiras
A noite o ctg Rodeio de Encruzilhada
Enche de adultos, de jovens e crianças dançando sem conta os grupos de danças
Que façam uma linda apresentação

Minha terra Encruzilhada
É um encanto de magia
Pois o em tarde ser da querência da Encruzilhada é o por do sol mais lindo
Do que do Guaíba

Minha Encruzilhada
Tem um lindo céu azul
Na minha Encruzilhada é
Uma linda terra pelo o
Interior pois no interior
É uma paisagem no amanhecer
Um lindo dia que da

No em tarde ser da querência da Encruzilhada
Fico tomando o meu chimarrão
No meu galpão e olhando o céu
E os campos da querência e digo
Encruzilhada sempre será
A terra tradicionalista mais linda e
Mais bela encantada

E nesses seus 165 anos
Quero dizer que Encruzilhada
Tenha muito mais de um tarde ser da querência
Que Encruzilhada continue crescendo
Cada vez mais
Queremos ver muitas manhãs lindas com céu azul
E que nunca deixe de existir o mais belo e lindo
Que és os tradicionalismos que Encruzilhada tem
Que Encruzilhada encante cada vez mais
Os filhos, netos e bis netos assim que nem aconteceu com os pais da gente, com os avôs e bisa avós e que eles possam a ser orgulhar por nascer e viver nesta terra tradicionalista encantada que é a Encruzilhada

Roberta Freitas

Pai que troca as fraldas do filho.
Pai que da mamadeira.
Pai que mostra o filho com orgulho.
Pai que ensina.
Pai que abraça.
Pai que beija o filho barbado.
Pai que acha que a filha ainda é pequena.
Pai que chora e se orgulha dos filhos.
Pai que diz que ama os filhos.
Pai que dá colo aos filhos adultos.
À todo tipo de pai:
FELIZ DIA DOS PAIS!

VALDELICE BACIC

O pátria amada Brasil
Tem um povo varonil
Orgulho de uma nação
Que mesmo nos obstáculos
Da vida que por mais que sofrida
Levanta sua cabeça

Lutam pelos seus ideais
Contra governos ilegais
Que dizem haver democracia
Mas e pura ironia
Debocham de um povo sofrido
Que não aprenderão que seu
Voto tem sentido de mudar essa nação

William prado

Orgulho é um sentimento de satisfação pessoal, egoísta ao extremo, incapaz de realizar atos concretos em beneficio de terceiros, sempre travestido de falsas demonstrações de caridade e bondades.
Este sentimento, ambíguo e quase sempre egoísta, nos impede de termos o discernimento correto entre o bem e o mal, demonstrando nossos intrínsecos maus propósitos e nossas imaturidades, profissional e pessoal.
Em campo contrário opõem-se-lhe a bondade e a verdadeira humildade, repletas das benesses da paz, seguidas pelo amor ao próximo e a costumazes éticas, pessoal e profissional, transmitindo plena confiança a todos, deixando exposto, assim, suas verdadeiras intenções de coletiva cooperação em prol do bem comum.

José Elierre do Nascimento

Teu orgulho não é menor que minha falha. Meus desacertos, não são maiores que teus mistérios.
A vida nos dá sinais, apenas, vivemos vendados.
A fortaleza do teu ego sufocou a tua alma e te fez atroz. Permaneci roto, não apenas minha veste.
Não se trata de soberba, mas puro amor – relevará minhas falhas na mesma medida em que me amar – caso contrário, nunca me amou, foi apenas paixão.

Gavazzi Douglas

Fui privilegiada com o dom da capacidade de observação na qual me orgulho:
Observo, analiso e examino todas as situações que acercam a minha vida(e das correntes da compreensão pessoal, mistérios e filosofias próprias). Armazeno todas as informações, situações e imagens na minha mente, que se traduzem em lições de vida e aprendizagens que consolidam o meu espírito crítico e inteligência emocional.
Tenho apatia de pessoas que se colocam em situações completamente evitáveis, tentando organizar as próprias vontades(como se, realmente fosse possível), e obrigar as pessoas ao redor a fazer o mesmo.
"vou te amar de Sábado á domingo, das 18:00 ás 21:00. Durante a semana te esqueço um pouco, mas não muito, farei nossas obrigações, mas não se preocupe que nos fins de semana eu relembro o quanto eu te quero."
E, apesar de saber ser impossível datar e planejar sentimentos e felicidade em geral, seguimos tentando, embora, por vezes, eu acredite ser algo totalmente sem nexo.
Mas não me cabe julgar o que se passa na cabeça e coração dessas pessoas, afinal, cada pessoa tem uma experiência de vida(e um mundo dentro de suas cabeças). Porém, teimo em quebrar a cabeça numa tentativa inabalável de compreender as mesmas. A palavra que resumiria meu atual estado mental: Tédio. Rotina demasiadamente igual, Tudo planejado, todo o dia, refeições e "lazer" diário, tudo simplificado, tudo organizado, tudo previsível de forma demasiadamente banal.
Prefiro ser imprevisível a viver uma previsibilidade monótona. É claro que temos nossas responsabilidades, mas não devemos morrer internamente, como dizem as pessoas "datadas", que mal faria possuir um lazer imprevisível durante 2 horas por dia?
Então vamos sorrir, como se o tudo se tratasse de uma brincadeira que ninguém fosse inteligente suficiente para decifrar. Eu não quero "existir", eu quero VIVER. Quem não quer? Então vamos desfrutar o lado bom que a vida pode nos proporcionar, vamos viver sem medo de sermos felizes. A vida passa num piscar de olhos, e o que você levará dela?

Beatriz Citro

O mal do mundo está nos olhos mentirosos, no orgulho disfarçado de humildade, na falta de afeto que se propaga. O mal do mundo está na nossa frente, muitas vezes oculto, mas outras vezes tão visíveis e palpáveis.
Temos que ser sensatos o bastante e espertos além do convencional para tentar detectar a podridão a nossa volta.
Acredito piamente que não é atirando pedras, nem querendo bancar o dono da verdade e o senhor sabe tudo, que vamos nos dar bem.
O que mais vejo por aí são milhares de línguas afiadas, querendo corromper o nosso pensamento, ou desejando que a nossa conduta nos leve para um beco sem saída.
A verdade é que muitos não tem o dom de ajudar, mas sim de atrapalhar o caminho alheio. Não possuem brilho na alma, o coração é fosco, forrado de planos mirabolantes pra derrubar o seu semelhante. Isso é péssimo, horrível, deprimente. É o fim.
Desconfie. É isso que digo e repito. Num mundo como o nosso, as serpentes se vestem de ladies, os leões fingem ser gatinhos assustados, mas estão todos prontos para esperar uma fraqueza sua e dar o bote.
Cuidado, cuidado, cuidado dobrado com sorrisos ensaiados e beijo de Judas. Cuidado com o que dizes, com quem compartilhas anseios e iras. Cuidado com a porta aberta para o inferno, cuidado com o amigo vestido de anjo Gabriel. Cuidado!

Ju Fuzetto

Eu gostaria de ter um pingo
de orgulho
Mas isso é impossível pra
quem come o entulho
Misturado com os ratos e com
as baratas
E com o papel higiênico usado
Nas latas de lixo
Eu vivo como um bicho ou
pior que isso
Eu sou o resto
O resto do mundo
Eu sou mendigo um indigente
um indigesto um vagabundo
Eu sou... Eu não sou ninguém
Eu to com fome
Tenho que me alimentar
Eu posso não ter nome, mas o
estômago tá lá
Por isso eu tenho que ser
cara-de-pau
Ou eu peço dinheiro ou fico
aqui passando mal
Tenho que me rebaixar a esse
ponto porque a necessidade é
maior do que a moral
Eu sou sujo eu sou feio eu sou
anti-social
Eu não posso aparecer na foto
do cartão postal
Porque pro rico e pro turista
eu sou poluição
Sei que sou um mocambicano
Mas eu não sou cidadão
Eu não tenho dignidade ou
um teto pra morar
E o meu banheiro é a rua
E sem papel pra me limpar
Honra?
Não tenho
Eu já nasci sem ela
E o meu sonho é morar numa
favela

bento pale

Eu tenho o orgulho pulsando em mim
De ser gaúcho e viver assim
Batalhando e nunca se entregando
Uns dizem que meu orgulho é excessivo
Diga isso a um pai que ama seu filho
Que seu amor por ele é excessivo
Nan! Tu não compreende vivente
Nem ao menos tente,
Entender o orgulho da minha gente
Sim! Sou descendente maragado
Meu avô é negro
Então em algum lugar em mim há um pouco de lanceiro
Mas sou branco como a minha avó
Que sempre lutou a seus filhos o melhor
Pode ser tradicionalismo, separatismo, use o termo que quiser
Mas meu orgulho é algo que não se explica em uma conversa qualquer

Brunno De La C (calle Nuestra)

Inspiração de minhas poesias

Antigamente ele gostava de mim,
Eu nem dava moral.
O meu orgulho era maior,
Mas agora a situação ficou pior.
Sou eu quem gosto dele,
E ele nem me olha.
E meu pobre coração
Nessa angústia chora.
É só ele que eu quero,
É somente ele que para sempre espero.
Só ele não sai da minha cabeça,
Vou dizendo antes que eu esqueça:
Brisa suave não me deixe padecer,
Traga ele aqui pra perto.
Esse é meu desejo mais certo.
Inspiração de minhas poesias vem pra cá,
Para que eu nunca mais possa chorar,
Inspiração de minhas poesias vem pra cá,
Para que eternamente possamos nos amar.

Luciana de Melo Fraga

"" Há uma força no amor
Que destrói o orgulho
Que mata a saudade
Que aproxima as distâncias...
.
Há um não sei o que no amor
Que mesmo na dor
É belo de se viver
.
Há uma história em cada amor
Em cada coração
Há um tudo onde ele existe.
.
E pra quem pensa que o amor acaba
Ele surge do meio do nada
E leva o melhor, que alguém guardou...""
.

Oscar de Jesus Klemz

A palavra de hoje é Ousadia.
Sejamos ousados,sem medo,sem orgulho,na certeza que o mundo precisa de pessoas ousadas e atiradas para realizar projetos.
Não se esqueça que nalgum lugar deste mundão sempre tem alguém procurando,precisando de uma pessoa como você.
Bom dia moçada e viva a ousadia!

Lilián Freire Bechi

Eu não me orgulho
Autor:LCF

1
Eu não me orgulho;
Não me orgulho de factos incontestáveis;
Cujos quais não me são amigáveis;

2
Eu não me orgulho;
Não me orgulho de ver o meu coração a bater;
Por algo que não sinto;
Ou por alguém que não me quer ter;

3
Eu não me orgulho;
Não me orgulho de sentimentos falsos e secretos;
Que mais tarde nos atormentam;
Mas que não se revelam nos momentos certos;

4
Eu não me orgulho;
Não me orgulho de conhecer o correto;
E agir pelo incorreto;

5
Eu não me orgulho;
Não me orgulho de desistir de sonhos;
Por serem difíceis ou medonhos;

6
Eu não me orgulho;
Não me orgulho de saber que perdi;
Algo de precioso que tinha;
Pelo simples facto de que não o mereci;
Pois nunca o deveria ter tido;

7
Eu não me orgulho;
Não me orgulho do meu ser interior: conflituoso.

LCF

PAI




Eu não escondo o orgulho
de saber que minha vida
foi concebida por um mestre
de vida,
um ser que ajudou a nascer
milhares de crianças.
Meu pai é obstetra,
mas não é desses comuns,
sem emoção.
Meu pai é um poeta,
um sonhador,
um semeador de esperança.
É um médico e não um comerciante
de vida;
é um batalhador num país sem saúde,
que se comove,
chora e ama seus pacientes
com o mesmo fervor de um iniciante.
Pai, que orgulho
por saber que você sabe ser pai
de tantos,
que não perdeu o encanto
de um homem que viveu para ser pai.
Não esqueço o dia em que vi nascer
um menino por tuas mãos,
a emoção, a tensão, e a alegria
de quem sofreu e acompanhou
por nove meses uma família
e com ar de felicidade
anunciava: é menino!
Pai,
sei que poderia falar só de meu pai,
o que me ensinou a amar poesia,
que me recitava Olavo Bilac,
Casimiro de Abreu,
Thiago de Mello,
que me falou sobre Pablo Neruda,
que me citava de cor o primeiro
parágrafo de Iracema:
“Verdes mares bravios de minha terra natal... “
e logo dizia: José de Alencar!
Poderia até falar de quem me contava
aquela história da formiguinha e o bloco de neve,
ou quem, quando o jogador estava impedido, dizia:
‘OFF SIDE!, tá na banheira...!”
Quem, quando eu tinha uns três anos, me dizia,
não sei por quê: “- raio laser, Carlos, raio laser”,
e eu ficava convencido de que era o Ury Gueler...,
contudo,
não seria justo com você falar só do homem pai
e não do médico,
pois os dois se confundem.
E o médico sempre foi pai de todos,
que pediam não só consulta,
mas carinho e alento.
Pai, você não é só meu pai,
é pai de todos,
pois como diz um provérbio judeu:
“Quem salva uma vida, salva o mundo inteiro”.

CARLOS ALMIR FERREIRA

OS PECADOS MORTAIS

I
SOBERBA
Soberba, orgulho, vaidade,
(chamam-lhe alguns presunção)
é cheia de magestade,
vazia de coração.

Soberba tem grande pança,
cara carrancuda e torta,
Soberba, cheia de chança,
de si apenas se importa.

II
AVAREZA
Avareza tudo quer,
se tem muito mais quer ter;

Com a vista arregalada,
Avareza não vê nada;
Põe-se a ouvir, a escutar,
e só ouve blasfemar;

Arrecada noite e dia
e acha sempre a arca vazia.

III
LUXÚRIA
Luxúria desvergonhada,
em impudica atitude,
maneira a língua acerada
a difamar a Virtude.

Com rastejada paciência,
e o seu fito principal
é cativar a inocência,
conduzi-la para o mal.

Luxúria, filha infecunda
da Mentira e do Pecado,
saboreia a nódoa imunda,
ama o chão enlameado.

Pelas vielas impuras
a Luxúria se conduz,
mas sempre a horas escuras,
sempre a escapar-se da luz.

IV
IRA
Ira é atolada,
tem um focinho ferino,
grita por tudo e por nada,
fala sem jeito e sem tino.

O senso dela é um vime,
a sua agulha um punhal
afiado para o crime;
tem cadastro criminal.

V
GULA
Gula come, come, come,
mas por vício, não por fome;

de mastigar não descansa,
nem que tenha cheia a pança;

quando trata de entornar,
então bebe até tombar;

a mastigar e beber
é que ela sabe viver;

os seus dentes são os malhos
e as digestões seus trabalhos;

de seus feitos alardeia
se se senta à mesa alheia;

para comer do que gosta,
sempre a comer vence a aposta;

da Gula (cano de esgoto)
é a palavra o arroto.

VI
INVEJA
A Inveja é maldizente,
a todos chama canalha;
sua língua impenitente
é verdadeira navalha;

como nasceu torta e feia,
tem rancor à Formosura,
mas toda se pavoneia
e sobrepô-la procura;

até o próprio Talento
ela despreza e odeia,
porque todo o seu tormento
é não achar uma ideia.

VII
PREGUIÇA
Doença gera indolência
e a indolência a doença;
são da mesma parecença
e são a mesma na essência.

A preguiça não se lava,
na porcaria vegeta;
como o tempo a envergonhava,
espatifou a ampulheta;

é a viscosa minhoca,
que se arrasta e mal caminha,
para meter-se na toca
ou no papo da galinha.

Um dia, diz-lhe alma forte:
- «Preguiça, qual o teu mal?»
e ela, trágica e fatal,
responde-lhe: - «pouca sorte».

Roberto Eduardo da Costa Macedo

Guerreiro Alado (Chorão)
Tive orgulho por ter
Em minha geração
Um gênio letrista
Chamado CHORÃO
Alexandre Magno Abrão
Deixou seu nome na historia
Por fazer da sua vida, Dias de lutas dias de glórias.
Um vagabundo apaixonado
Com humildade que comovia, fez de suas musicas sua biografia.
Fanático santista, daqueles que escrevia até canção.
Skate no pé e o Santos no coração
Um guerreiro alado
Que prezava evolução
O Magnata ou simplesmente Chorão
Que fazia da dificuldade a sua motivação
Vai com Deus irmão, vai com fé Chorão.
Buscar o seu novo mundo
Vai com Deus irmão, vai na fé Chorão
O grande poeta vagabundo...

Homenagem ao grande Chorão, um dos meus ídolos!

Halisson Caleffi de Almeida

Mas Quem é o Nosso Maior Inimigo?

O orgulho de nosso coração,
a presunção de nosso coração,
a hipocrisia de nosso coração,
o egoísmo intenso de nosso coração,
estão muitas vezes ocultos a nós.

Este diabo astuto, egoísta, pode usar tais
máscaras e assumir tais formas.

Esta serpente, o ego, pode então arrastar-se e rastejar,
pode assim torcer e distorcer, e pode se disfarçar
sob tais aparições falsas,
que muitas vezes estão ocultas a nós.

Quem é o maior inimigo que temos a temer?

Todos nós temos os nossos inimigos.

Mas quem é o nosso maior inimigo?

Aquele que você carrega no seu próprio seio - diariamente,
de hora em hora, e sempre presente companheiro, que se entrelaça em quase todos os pensamentos do seu coração - que . . .
às vezes incha com orgulho,
às vezes inflama com a luxúria,
por vezes, infla com a presunção, e
às vezes trabalha sob a humildade fingida de uma santidade carnal.

Deus está determinado a derrubar a soberba da glória humana. Ele nunca vai deixar o ego (que é apenas uma outra palavra para a criatura) usar a coroa da vitória.
Deve ser crucificado, negado, e mortificado.

Agora, este ego deve ser vencido. O caminho para vencer o ego é olhar para este ego sendo lançado fora por Aquele que foi crucificado no Calvário - para receber Sua imagem em seu coração - para ser vestido com a Sua semelhança – beber de Seu espírito - e "receber da Sua plenitude graça sobre graça."

Texto de J. C. Philpot, traduzido e adaptado por Silvio Dutra.

Nota do Tradutor: Enquanto houver pessoas, coisas, condições e gostos aos quais nosso ego estiver apegado afetivamente e dependente delas, adorando-as como um ídolo, não podemos receber desta plenitude da graça de Jesus.

“Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo.” (Lucas 14.33)
J. C. Philphot

J.C. Philphot

O orgulho nos consome;
A raiva as vezes nos domina;
O Tempo nos controla;
E assim vivemos a vida.
Aos desejos sucumbimos;
Aos receios nos viramos;
Aos opostos discutimos;
E assim vamos levando.
Mas ai vem o amor, que nos pega de surpresa;
Ao orgulho superamos;
E o tempo não mais passa;
Resistimos aos opostos;
E do medo achamos graça.

Jessica Lima