Textos Reflexivos sobre Inclusão

Cerca de 1248 textos Reflexivos sobre Inclusão

O sabão tem sua origem por volta do terceiro milério antes de cristo, Na Mesopotamia já se conhecia a 2.500 a. C. Chegou em Roma ena Gália,no século IV. Era un produto de baixa qualidade até o século XVIII quando elaboraram métodos cosméticos e estudos para melhora-lo.

Para perceber como funciona o sabão (ou sabonete), é necessário olhar para uma molécula individual do sabão, composta por carbono, hidrogenio e oxigenio.

Tem uma “cabeça” que atrai a água e uma cauda de hidrocarbono que é hidrofóbica (tem “medo” da água) mas adora a gordura e os óleos.

A cabeça da molécula de sabão é atraída pela água, enquando que a cauda é atraída pela gordura do corpo.

Quando entramos no banho, a água não penetra bem na pele. Isto acontece porque a tensão de superfície da água não permite que ela se entranhe na pele.

Quando usamos o sabão, a ponta hidrofóbica da molécula do sabão tenta fugir o mais que pode da água, enquando que a outra ponta é atraída pela água.

O resultado é uma película que quebra a tensão de superfície da água, permitindo que ela se entranhe na pele.

Agora que a água e o sabão conseguem chegar à pele, as moléculas entram na fase 2 do processo de limpeza.

Os poros da pele segregam óleos que criam uma barreira que nos protegem do meio exterior. Esta camada de gordura agarra o pó, sujidade, e outras matérias que nos fazem sentir “sujos".

Quando a cauda da molécula de sabão (que adora a gordura e os óleos) entra em contacto com a pele, ela agarra-se à camada oleosa que contém as impurezas.

Quando passamos água por cima, a cabeça da molécula agarra-se à água e puxa literalmente a sujidade da pele, deixando-nos limpos.

Por isso, não se pode dizer que é a água que limpa a gordura, as sim as moléculas de sabão, já que estas estão entre a pele e a água.

E quem perguntou isso?

Um dia uma criança me fez tamaha pergunta... e graças a minha formação, pude responder, não exatamente dessa maneira, mas respeitando seu conhecimento limitado e infantil e de troco percebi o quanto poderia usar o texto e fazer analogias em minha vida, como exemplo...

Imaginemos como atua a fé e a religião em nossas vidas.. e quantas supertições que nos dão muitas vezes a força necessária... todos os rituais, preces, receitas, simpatias, esses pequenos feitiços e encantamentos cabem exatamente aqui.

São como o sabão que interage contra tudo o que nos falta ou incomoda... E vale a pena ainda lembrar que o sabão teve seu uso medicamentoso nas epidemias de cólera e outras, na idade média...

Muitas vezes temos que tomar um bom banho de ervas, de sal, de perfume... até para nos sentir seguros e melhores dispostos, e nessa hora que tudo isso se encontra.

Se analizarmos quimicamente as plantas, veremos que elas se alimentam dos nutrientes da terra (principalmente minerais) absorvendo e transferindo para suas folhas e seu troco.. imaginemos como isso tudo se comunica com a nossa composição... inclua também a polaridade da energia que é composta a aurea humana...

E quantas vezes sentimos o ambiente "pesado", e uma simples prece (vibração) e um incenso transformam o ambiente completamente?

A coisa é muito séria, e talvez desse luz a um ensaio completo sobre o tema, por hora fica apenas na imaginação de cada um.

Sergio Ramoz

A ILUSÃO DA LIBERDADE
 
INSÔNIA
Sozinho, reflito no frio silêncioso
de meu quarto sem luzes.
Busco encontrar meu tempo
e, sem sono, me perco
a buscar o tempo passado,
mas, é o tempo que me encontra
entre os lençois, perdido!

REFLEXÕES
Um dia, acreditei no livre arbítrio
da natureza humana.
Pobre Joseph Nuttin, estava errado!
Somos seres sem vontade própria,
sem condições de guiar nossas vidas.
De alguma forma nascemos assim,
marcados para seguir um caminho
que não é o nosso, nos foi imposto.
Por que acontecem os fatos da vida,
fomos nós mesmos que os criamos?

ILUSÕES
A estrada nos foi adrede traçada
e não nos permite maiores desvios.
Apenas, como seres autômatos,
seguimos o roteiro do papel vivido.
Por que um não foi mais forte que o sim?
Por que apenas uma palavra mudou
tudo que pensamos verdadeiro?
Seguimos sem vida a viver a vida
em um papel que não escrevemos.
Não escolhemos onde e quando nascer,
não saberemos onde e quando morrer.

Victor Motta

Recife dos corações

Os raios de sol te iluminam.
Vento forte que vem do mar.
De ponte a ponte a cidade é desenhada, dá até pra ver do céu.
Encantamento que fascina.
Nostálgico sabor da infância que paira na sombra da Jaqueira.
Casa Amarela, Casa Forte, Recife Antigo e assombrado.
Parque Dois Irmãos, vida e paraíso.
Da Aurora o Capibaribe é um sonho.
Cidade do frevo e do maracatu atômico.
Pura fonte de beleza e inspiração.
Chora Menino, Boa Vista e Boa Viagem.
Tu és a Veneza brasileira, Recife dos corações.

Gleidson Melo

És linda Olinda

És linda Olinda,
Mar verde feito esmeralda,
território histórico dos Quatro Cantos.
Vento forte a soprar as ondas que se quebram na praia.
Mal posso ver da Sé.
Espumas no ar e o sabor da maresia nos lábios dão uma sensação de conforto.
Farol a iluminar as noites de verão.
És linda, és Olinda.

Gleidson Melo

A pior das instituições gregárias se intitula exército. Eu o odeio. Se um homem puder sentir
qualquer prazer em desfilar aos sons de música, eu desprezo este homem... Não merece um cérebro humano, já que a medula espinhal o satisfaz. Deveríamos fazer desaparecer o mais depressa possível este câncer da civilização. Detesto com todas as forças o heroísmo obrigatório, a violência gratuita e o nacionalismo débil. A guerra é a coisa mais desprezível que existe. Preferiria deixar-me assassinar a participar desta ignomínia.

Albert Einstein

Olá queridos amigos escritores;

Gostaria de convida-los hoje para refletir sobre a importancia e responsabilidade que temos como escritores.

Sejamos amadores ou profissionais, nossos pensamentos são sempre muito lidos, por diversas pessoas, muitas vezes, elas se identificam com nossos textos.

Isso é muito bom, é maravilhoso, mas porém, é uma grande responsabilidade que temos em nossas mãos.

Vamos começar a refletir sobre isso e vamos entregar nossos propositos nas mãos de Deus, para que ele faça bom uso de nossos talentos e quem sabe transformar a vida de muitos leitores.

Afinal são os leitores mais importantes do que nós.

Pensem nisso!!!

Mara Chan.

"A moedinha e a criança"

Lá estava a cena:
-Uma criança,um vidro,
uma moedinha e o pai.
A criança brigando com o vidro
tentando tirar dele a sua moedinha
e se machucando toda.
Porque mesmo sendo
uma moedinha ,lhe parecia tudo.
Porém, o pai chega e diz:
- Filha, deixe a moedinha pra lá,
ele é estreito e não é nosso,está te machucando,
é só uma moedinha ,filha
o pai tem muito mais pra você.
A criança pará e pensa....
e deixou a moedinha pra lá
e do pai ganhou muito mais.
Assim é a vida,
quantas vezes brigamos por uma moedinha
e Deus tem pra gente fartura de bençãos.
E então qual será a sua escolha:
- A moedinha ou a fartura do Pai?
Pense bem,mas pense com carinho....
pense nisso!

Deborah Karvalho

A Ilusão da Liberdade

INSÔNIA
Sozinho, reflito no frio silêncioso
de meu quarto sem luzes.
Busco encontrar meu tempo
e, sem sono, me perco
a buscar o tempo passado,
mas, é o tempo que me encontra
entre os lençois, perdido !

REFLEXÕES
Um dia, acreditei no livre arbítrio
da natureza humana.
Pobre Joseph Nuttin, estava errado!
Somos seres sem vontade própria,
sem condições de guiar nossas vidas.
De alguma forma nascemos assim,
marcados para seguir um caminho
que não é o nosso, nos foi imposto.
Por que acontecem os fatos da vida,
fomos nós mesmos que os criamos ?

ILUSÕES
A estrada nos foi adrede traçada
e não nos permite maiores desvios.
Apenas, como seres autômatos,
seguimos o roteiro do papel vivido.
Por que um não foi mais forte que o sim ?
Por que apenas uma palavra mudou
tudo que pensamos verdadeiro ?
Seguimos sem vida a viver a vida
em um papel que não escrevemos.
Não escolhemos onde e quando nascer,
não saberemos onde e quando morrer.

Victor Motta

Menos drama, mais sorrisos, menos exibições, mais momentos de reflexão e introspeção, menos álcool, mais água, menos balada, mais teatro, menos rua, mais casa, menos trabalho, mais meu filho, menos computador, mais livro, menos cigarro, mais yoga, menos bagunça, mais cabeça no lugar, menos quem quero ser, mais quem eu sou mesmo.

Lara Bottas

Sabemos que existem sombras para as sombras das coisas, como um reflexo visto no espelho de um espelho. Sabemos que existem círculos dentro de círculos e dimensões além de dimensões. A própria realidade é um sombra, somente uma aparência aceita por aqueles cujos olhos evitam oque está além.

Louis L'amour

.•Aprendi que o Tempo cuRa. Que maGoa Passa. Que Decepção Não maTa.
Que hoje é Reflexo de ontem. Que os verdadeiRos amiGos Permanecem. Que a
dor ForTaLece. Que sonhaR não é FanTasiar. Que beLeza Não esTá no que
vemos e sim no que senTimos. Que o vaLor esTá na Força da conquisTa. Que
o oLhar Não menTe. Que Tudo depende da nossa vonTade. Que amoRes
eTernos podem acaBar em uma NoiTe. Que Grandes amiGos podem se Tornar
Grandes inimiGos. Que o amoR sozinho, Não Tem a Força que imaGinei. Que
Posso dizeR que aMei e no Fundo descobrir que Nem Gostei. Que ouviR aos
ouTros pode ser o meLhor Remédio ou o Pior veneno. Que a GenTe Nunca
conhece uma Pessoa de verDade, aFinaL GasTamos uma vida inTeira para
conHecer a nós mesmos. Que conFiança Não é quesTão de Luxo, e sim de
soBrevivência. Que os Poucos amiGos que Te aPoiam na Queda, são muiTo
mais ForTes do que os mTos que Te emPurram. Que o 'Nunca mais' Nunca se
cumPre. Que o 'Para sempre' semPre acaBa.Que vou Sempre me surPreender,
seJa com os ouTros ou comiGo mesmo.

desconheço

Artes multifacetadas.
Contemporâneo somos, a fonte inexaurível de forças, repositório de incentivos a recrear a nossa educação, estímulos possíveis de confrarias para um cunhar de idéias tal como um molde a fazer difusão, onde o teatro credencia o mérito real diante do temor a morte que para uma literatura, uma pedagogia, uma doutrina nos figura e encenam peças que no pensar representam fenômeno magistral que a mercê de Deus e de aplausos evidenciam explicativas circunstâncias onde o expectador altruistamente envolve consciente e intelecto, práticas que o corpo auí sem rival da espécie humana desenha relicário, sombra, medo, covardia, ingratidão pactuando o orgulho.
Tudo é de todos, a história da humanidade nos pune, nos deprime, laça-nos o ódio e a vingança- desespera-se, e aí é-nos permitido a paz, a caridade que gera o amor que assessora o bem até para aquele que errou, que imagina a criatividade como algo muito natural e que em deslizes tumultuam aqueles diálogos íntimos quase imperceptíveis, onde o socorro chega em conhecimentos sadios.
A morte é um sonho, um choro, um cemitério, muitas flores, uma ausência carnal, atroz, é uma DOR DE SAUDADE, uma porta entreaberta a vociferar onde o colorido das fitas se veste em tons opacos. A luz para tudo isso é a FÉ – âncora de direita, de esquerda, de fundo porque as véstias são simplesmente túnicas que ampara o CORAÇÃO.
A filosofia Kantiana (Immanuel Kant) descreve a morte em uma de suas normas elaboradas do Homem-Deus-Cósmico que é a destruição do ego humano, como forma de salvaguarda de nossa individualização e JESUS é a lápide onde o homem deve perder a vida – sacrifício do ego pessoal para salvar o universo, criando assim, uma instrutiva imortalidade como uma racionalidade cósmica.
Assim o teatro pode nos trazer essa senhora indomável onde torna o abstrato em algo concreto, palpável, instruíveis de atores, atrizes, luzes, sons e danças como foi o espetáculo “Produto perecível laico, uma trágica ...dos que morrem, textos que nos inspiram reflexões.

Bindes Fá - reflexão

GANDHI, Karam-Chand Mahatma Mohandas!
Dias desses em Fa Maior o Sol se apresenta um para cada um e pairando ultraleve mente sobre o Espírito-Matéria, a figura humana de Mohandas, um dos gênios avançadíssimo da humanidade como Moisés, Buda e lembrei-Me de boas leituras de sua Verdade quase absoluta diante de uma desnuda semiótica mi, que ali soava: “A Verdade é dura como o diamante, mas é também delicada como a flor de pessegueiro”, e que de longe muito longe estreita os espaços internos do homem comum, que o sistema planetário faz colidir catástrofes de todo modos, e que de vez secular aparece um ser humano que faz equilibrar o cósmico quanto aos extremos, sintetiza antíteses, concilia o inconciliável, mostra o que é AMIZADE, revigora harmonia mundial com DEUS, esteriliza a passividade receptiva, lidera a maestria política que pouquíssimos cidadãos a possui, repaginam a diplomacia nas relações internas e externas, assim é Karam-Chand em obediência, disciplina, o supremo dos verdadeiros mahatmas, o das grandes Almas, do Alvo Favo de Mel do Evangelho Apostolar das narrativas descritivas do semeador filósofo Cristo que em parábolas ainda assim nos precisamos e que também nos convida para o estado febril, porém com hábil perspicácia acerca de uma dialética que reúne a materialidade o Verbo que habita em Nós as dinâmicas da mística Voz silenciosa interior, a Voz da consciência.
Mahatma fez “brilhar na escuridão” o perdoar do ego ofensor, secretou a não violência secretamente deixando de abrigar resquícios no seu coração, porque a Luz é imune às ofensas e a qualquer impureza, assim por analogia e por sábia reflexologia singelamente atento a René Descartes que quando o Espírito é elevado, as ofensas abaixo não nos alcançam, porque a ESPIRITUALIDADE veste de roupagem identificável a experiência divina dos mortais comuns, porém transborda para o EU humano a consciência que faz a única paternidade DEUS, que nos dá condições de vivências facetadas no mesmo período do inter-relativos ativo-passivo-dinâmico-estático e vice-verso também.
A Era Cristã ainda caminha letargicamente nas paralelas do INDIÁTICO, há lampejos da idéia de um dos mais legítimos discípulos do NAZARENO, onde a liberdade interior exterioriza o SERVIR a Todos, revelando ao mundo quando de sua atitude diante da Lei do Monopólio do Sal (1930) e da libertação Hindu (500000000) oprimidos pelo Império Britânico que a história nos convida a breves e esparsas leituras concomitantemente com fatos ainda tão freqüentes em certas nações ..., apura-se o senso de JUSTIÇA, o método AHIMSA - não violência, sem armas e do SATYHAGARA – a verdade – a não desobediência civil.
Mahatma Gandhi é motivação de vida, um salutar conciliador, um místico aparato, um político com sapiências, um equilíbrio d”Alma, uma ótica peticiona, um educador cientista das instruções escolares, assim esse grande cérebro o acolhe:” Futuras gerações, dificilmente acreditarão que tenha passado sobre a face da terra em carne e osso, um homem como Gandhi. ”(Albert Einstein).

Bindes Maciel - Reflexos

Chega uma hora que a gente aprende que nem sempre os sonhos são reais. Que as coisas não são exatamente da maneira que queremos. Que os amores são feitos de ilusões. Que para aprender, erramos. Que para dar valor, perdemos. Que para sorrir, choramos. Que o tempo não pára e muito menos volta. Que esperamos muito de alguém. Que amamos demais e esse muito pode acaba em decepção. Que amigos são raros. Que amores são eternos. Que o tempo ajuda, ou, atrapalha. Que palavras machucam. Que um olhar, um gesto de carinho, dizem mais que mil palavras. Que a vida é feita de fantasia. Que não precisamos dormir para sonhar. Que somos felizes sem saber. Que tudo aquilo que realmente queremos, conseguimos. Que ás vezes a pessoa errada, é a pessoa certa. Que o momento errado, é o momento certo. Que podemos brilhar sozinhos. Que não precisamos de alguém tanto quanto imaginamos. Que o verdadeiro amor não está no EU TE AMO. Viva cada momento como se fosse o último.. a VIDA passa muito rápido!!!!!"

Julio Cesar Tobias

Alma



Um reflexo dos sentidos
Guardiã de sentimentos
Doutrina de pensamentos.
Alma
Tudo do real,
Razão da busca
Mistério da vida.
Alma
Algo que se possa sentir
É única
Imortal...
Pertence a Deus
Mas somos nós que administramos
Seus caminhos...
Alma
Segredo de uma personalidade
Um porque sem respostas,
Um mundo misterioso,
Um saber desconhecido.
Alma,
Alma Gêmea
Duas partes formando uma aliança de amor
Alma de um Anjo
Um coração tomado por ternura...
Alma
Simplesmente a luz da vida
Base do mundo
Conteúdo dos sonhos
Luz de Um Corpo...

Carlinhos

Folhas ao vento!
É o que penso, ao ver meu reflexo, neste exato momento;
Necessário seria ter seu acalento,
Uma palavra que demonstrasse um pouco de sentimento.
Mas não, só sinto o vento, me sinto o vento,
Queria um dia poder saber, quem esse que me sopra e
me diz pra onde ir.
Ele tem o sopro, eu sou o vento.
Eu sou o vento, ele tem o sopro.

Dr. Rodrigo KAZE

Reflexão do Dia:

Uma adolescente chamada Laura aos seus 15 anos se depara com uma situação: um garoto com quem ela estudava se aproxima dela e se declara. Diz que é perdidamente apaixonado por ela e pede ela em namoro. Ela pensa consigo: "Ele está doido? Querer namorar comigo? Sei que ele é legal, mas será que ele não se enxerga não?!" Sem hesitar diz: "Olha, não rola não, eu não sinto nada por você." Então o rapaz sai muito abatido, mas continua persistindo por um bom tempo até que acaba desistindo. Dois anos depois Laura acaba se apaixonando por um rapaz popular de seu colégio, ele então pede para namorar com ela e ela aceita, este rapaz por sua vez tirou-lhe o que ela tinha de mais precioso e as vezes a tratava mal. Ao terminar seus estudos resolvem se amigar. Tempos depois ela acaba engravidando e então seu "companheiro" some deixando ela à míngua. Desesperada, volta para a casa dos pais, tem o seu filho, mas logo se ver atormentada por motivos financeiros. Então decide que sairá no outro dia para conseguir um tabalho. Um dia recebe a notícia de que foi empregada para ser a faxineira de uma empresa. Ao entrar lá, faz facilmente amizade com uma monitora. Um dia, triste, desabafa com ela a respeito de seu relacionamento mal sucedido. Então sua amiga tenta consolá-la e, deslumbrante, descreve seu marido como um homem maravilhoso, gentil e bom pai. Diz, então, a Laura que todos os dias desde que se conheceram, que ele à pegava na faculdade e que hoje sempre a busca depois do seu trabalho. No fim do expediente ambas saem para a portaria quando um homem de boa aparência desce do carro, se aproxima da sua amiga com um buquê de rosas amarelas e com um enorme sorriso no rosto, beija-a e diz: "Meu amor, estou tão feliz hoje, fui promovido! Recebi meu adiantamento e hoje jantaremos fora para comemorarmos." Aquele homem olha pro lado, reconhece Laura e diz: "Laura, quanto tempo?..." No mesmo momento, Laura pensa consigo mesma: "Tarde demais..."

Moral da História:

"Dê o real valor que as pessoas merecem. Tome cuidado, pois você pode perceber tarde demais que acabou tropeçando num diamante e nem se deu conta do que era, pois estava ocupado demais colecionando pedras."

Debora Rocha

Ano Novo, Vida Velha... - Lucky


Estava agora aqui fazendo uma reflexão do meu ano que passou, e percebi coisas boas, algumas ruins, e muitas que eu preferia esquecer, este ano foi marcante em minha vida, como nenhum jamais havia sido, tive tantas esperanças e tantas decepções, fortes... Inimagináveis, coisas que eu preferiria esquecer, mas como tudo na vida é passageiro, as lembranças boas ficaram as ruins servirão de lição pra aprender, errar e corrigir.

Este ano que passou tive uma surpresa que todos podem pensar ser ruim, mas não é, descobri diversas amizades, que não eram amizades, pessoas interesseiras que se aproveitam do meu coração mole, ser bom, têm seus castigos, ajudar os outros sem olhar a quem é reconfortante, saber que muitas vezes me enganei e me perdi e ate mesmo joguei fora uma amizade por isso, é gratificante, pois pra mim ficou a saudade da pessoa que eu conhecia, e não a decepção da que eu descobri ser a verdadeira.

Todos têm duas caras, todos somos falsos, falamos com quem não gostamos, fingimos gostar, mas poucos se aproveitam, disso, fingindo gostar demais, andando junto, por benefícios, sem escrúpulos, só com falsidade... Para essas pessoas, desejo o melhor em 2011, pois elas precisam de ajuda, não eu... Quem mente, engana e difama, esquece do mais importante, mente pra si mesmo, e essa mentira se torna a maior verdade, e quando menos espera, você deixou de ser o que você pensa, pra ser o que os outros pensam, e isso, infelizmente, é falta de caráter...

E caráter não muda, não se ganha, não se ajeita... Se tem uma coisa que posso dizer com propriedade, é que tenho caráter, sou verdadeiro, digo as coisas pra quem não quer ouvir, não ligo pro que os outros pensam de mim, isso é problema deles, eu sou, eu faço, eu vivo, ninguém pode fazer isso por mim, esse ano que passou perdi muito, dinheiro, amigos (ou não), pessoas que eu gosto ou gostava... Mas ganhei tanto... Descobri tanto sobre mim, sobre a minha vida, que por isso digo ano novo, vida velha...

Eu já estava com saudade do meu verdadeiro EU, aquele cara batalhador, pra frente, com escrúpulos, que preza as amizades, a família, o trabalho, os filhos, o lar... Aquela pessoa que da valor ao que tem, e mata um leão por dia, como se fosse uma besta selvagem, que decide metas, realiza sonhos, e faz como diria Amir Klink “precisamos tirar os planos da gaveta, e agir”, nada acontece por acaso, nada vem de mãos beijadas, sem batalha, não se ganha a guerra, e se estou parado, fico no passado e não posso mais andar pra traz, e muito menos ficar esperando a vida passar.

A vida é pra se viver, curtir intensamente, viver cada minuto, e com o aprendizado desse ano digo, parei, mas curti, vivi mas não cresci, corri pra ficar parado, e agora fechei meus olhos, encontrei de novo minha alma, e resolvi correr, pra frente, sempre...

Amei, não fui amado, fui amado e não amei, mas sigo amando, a vida, as pessoas, as coisas, a vida é bela, feliz e alegre, porque perder tempo odiando alguém? Pessoas passaram, almas ficaram, sonhos não se realizaram, construi castelos sem fundamentos, e fundamentos sem castelos, tudo ilusão, mas foi bom, aprendi, e curti intensamente cada momento, vivi de verdade, me entreguei, e se tem uma coisa que tenho certeza faço muito bem, é amar, na plenitude da palavra, de não ver erros, nem defeitos, aceitar as pessoas como elas são, e viver com elas, ou sem elas, não guardo magoa de ninguém que passou por toda a minha vida, o mundo fará a cobrança, se hoje choro, amanha estarei rindo, e depois talvez chorando de novo, e sigo.

Porque o importante é

Viver, e não ter a vergonha de ser feliz,

Cantar e cantar as belezas de ser um eterno aprendiz,

E eu sei,

Que a vida podia ser bem melhor e será,

Mas isso não impede que eu repita,

É bonita, é bonita e é bonita....

FELIZ 2011 a todos....

Lucky

Lucky - Luciano Castro

Em momentos de reflexão

Muros concretos endurecidos

Sem direção seguem os ventos

Em sombras feitas no chão


Deste tempo no mundo tão meu


Ansiava a voz desta tua paz

Nos meus poros, nos meus vãos...

Andando descalça na nudez

De uma terra seca e encharcada de

Cantorias, repentes e emboladas



De todos os meus equivocos

Todos!!

Que vivi em mil contradições

Todos exatos, todos errados

Equivocos tantos e tatuados

Enchentes de visiveis cegueiras

Todas!!

Guardadas e ao acaso...

Embalavam meu equilíbrio na loucura



Esperanças rasgadas pelo destino

Embaralhando todas as cartas

Que eu jogaria aos ventos

Aos sons de tantos tambores...

Que dissipavam pensamentos



Sentidos que busco resgatar

Em sentir o ponto e levitar

Na cumplicidade de um abraço

E a minha alma libertar

Com a intensidade deste chegar



Metralhadora de sentimentos

De chamas que ardem no tempo

Calor que acelera meu peito

Queimando-o alem-batimentos

Aqui...Bem do lado esquerdo




Seguirei todos os caminhos

Em mil viagens desiguais

Aguçarei todos meus sentidos

Dançarei a melodia dos que amam

Sussurrando doces notas musicais.

Gilda Mattheus

Reflexão

Trabalhar incansavelmente em favor daqueles que não encontraram uma razão pela qual
se vale a pena viver,é o meu objetivo.Pois se não existe propósito, de que vale a vida?Se vivermos dissolutamente que proveito teremos?Viveremos tendo espasmos de alegria,momentos curtos de falsa felicidade,perguntando a nós mesmos:Onde está a verdadeira Paz?Qual é o propósito de estar vivo?Até que se esgote nossos recursos e o vigor físico nos abandone ao ponto de andarmos encurvados com a mão ao quadril alternando entre o andar curto arrastado-rápido e o lento longo-arrastado.Pensemos no hoje, sabendo que temos a oportunidade dada por Deus para termos uma vida melhor,e para sabermos como obtê-la precisamos abrir mão dessa loucura em que vivemos.Vivemos em uma época em que o pior em cada um de nós vem se exteriorizando cada vez mais,trocamos valores eternos por todo e qualquer lixo que nos oferecem,e não damos conta do tamanho entulho que carregamos,pois o homem corre mais não sabe pra onde,olha mais não vê,vive só, em meio a multidão.Precisamos refletir todos os dias,amar mais,deixar de odiar,amparar e não criticar,estender a mão e não encolher,fazer o que Deus quer nos ensinar,para que quando chegar os dias de fadiga intensa, venhamos a lembrar das ricas experiências, frutos e resultados de seus ensinamentos.Pois agora reflito,se por um só momento consegui ocupar seu pensamento com as palavras deste texto,tenho em meu peito um coração satisfeito,sabendo que contigo está uma parte de meu objetivo.

Deus te Abençoe.

Antônio Carlos Baena