Textos Reflexivos sobre Inclusão

Cerca de 1764 textos Reflexivos sobre Inclusão

Inclusão, será que sabem o significado desta palavra?

Penso e logo reflito, quantas bobagens tenho assistido na TV justamente na hora que deveria ser a mais ética possível..."o horário eleitoral"!
Como é engraçado ver estes petistas falando sobre inclusão, quando aliados partidários não incluem trabalhadores readaptados em gratificações, marginalizando-os,destruindo seu ego...é logo penso e reflito...

Eliana Araújo

INCLUSÃO
Eu sou a inclusão...
Eu estou incluído em você...
Se não tem seus olhos. Eu os sou.
Se não ouves. Eu escuto por ti.
Basta que você queira.
I
Pode andar com minhas pernas...
Falar com minha língua.
Mas pensar? Só por ti mesmo.
Só o interpreto.
II
Essa boquinha pequena e um pouco aberta
Esse rostinho achatado...
Esses olhinhos miúdos com inclinação lateral...
Não me engana! Você é um Down
III
Se quiser chorar. Chore!
Se quiser rir. Ria!
Mas será por tua vontade.
Farei de ti um cidadão livre
IV
Sua hora ainda não chegou.
Ainda não podes fechar teu livro.
A lição não acabou.
Sou seu mestre. Seu professor.

José Carlos Sartori

Novo Oriente
APAE: DOIS ANOS EM PROL DA INCLUSAO SOCIAL



Um Pouco da Historia
A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Novo Oriente, foi fundada a 27 de maio de 2010, surgindo como uma ONG, associação civil, educacional, cultural, filantrópica, assistencial, de saúde, de estudo e pesquisa, sem fins lucrativos, com duração indeterminada, tendo como idealizadores do brilhante projeto o deputado Nenen Coelho e sua esposa Cristianne Ferreira Coutinho Sampaio, que sentiram a necessidade de propiciar atendimento a uma significativa parcela da população de Novo Oriente portadora de necessidades especiais. Juntos, diante da necessidade extrema da aplicação de medidas urgentes para atender os anseios de inúmeras famílias, o casal lançou mão de uma atitude desafiadora – a implantação de um atendimento especializado, tendo como principal objetivo um olhar mais atento e humanizado, voltado a estas pessoas que, há muito tempo sonhavam por momento tão especial para si e para seus filhos.
Cristianne abraçou a ideia, aceitou o desafio de que a partir daquele momento lutaria com todas as forças em defesa da causa das famílias cujos filhos são portadores de necessidades especiais.
Durante um ano, através de sucessivas reuniões, visitas domiciliares, com o apoio de famílias, de amigos e da mídia local e de mobilização, tornou-se realidade o sonho tão desejado da sociedade novorientense. No dia 27/05/2010 foi implantada a APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais.

MOMENTOS APAEANO:

Cristianne Sampaio comemora o segundo aniversário da APAE, com a realização de eventos, convocando a sociedade a uma participação direta para a manutenção e o sucesso de tão importante projeto. A sociedade do município de Novo Oriente tem correspondido comparecendo em grande escala, dado o alcance social do projeto. Cristianne sente-se realizada e agradecida a Deus, ao seu esposo, amigos, às famílias e a sociedade em geral, pelo apoio que foi de grande importância para o nascimento desta instituição no município.

ARRAIÁ: SER DIFERENTE É NORMAL

O Arraiá da APAE, foi de grande alegria para alunos, professores, pais e sociedade em geral. Para comemorar o dia de São João, foi realizada uma quadrilha na própria sede da APAE, com muito colorido e arrasta pé. Uma banda local com sanfoneiro animou a festa da família apaeana. Deputado Nenen Coelho e sua esposa Cristianne, presidente da APAE, prestigiaram o evento, juntamente com a vice- presidenta Sheila e associados. A escola foi toda ornamentada com material reciclável, pelos professores e amigos. Os alunos ensaiaram cada passo da quadrilha com seus professores, para fazerem bonito no arraiá. Resultado? Brilharam!!!

XXIII FESTIVAL JUNINO DE NOVO ORIENTE

Nos dias 28, 29, 30 de junho e 1º de julho, a Prefeitura de Novo Oriente através da Secretaria de Cultura, Turismo e Desporto e a Secretaria de Educação, realizou o Festival Junino de Novo Oriente. Foram quatro dias de muita festa na Praça Sargento Hermínio. Dia 28, se apresentaram as quadrilhas mirins, o 1º lugar ficou com a quadrilha Luar do Sertão Mirim, da Escola Otávio Rodrigues; o 2º lugar ficou com a quadrilha Pimpolhos do Brilho do Sol, de Monte Alegre e, o 3º lugar, ficou com a quadrilha Paixão Mirim de Agrovila. Dia 29 aconteceu a final do Pré-São João, com apresentação das quadrilhas matutas, que deu o 1º lugar à quadrilha Tiquin de Tudo; o 2º lugar à quadrilha Paixão Nordestina de Agrovila, e o 3º lugar ao Arraiá Pé-de-Serra de Cavaco. Dia 30, aconteceu o festival de quadrilhas estilizadas, que conferiu o 1º lugar à quadrilha Terra Junina, da cidade de Independência; o 2º lugar à quadrilha Roça de Milho, da cidade de Crateús, e o 3º lugar à quadrilha Coração Junino, da cidade Independência. No dia 1º de julho, realizou-se uma grande festa na Praça Sargento Hermínio, com várias bandas de forró. Os vencedores foram agraciados com prêmios, troféus e medalhas. O festival junino é realizado anualmente como forma de valorizar e preservar a cultura do São João e oferecer lazer para a comunidade, trazendo também o acesso da população mais carente à cultura popular. Este festival tornou-se um evento regional que mobiliza milhares de profissionais, incluindo artistas populares, brincantes de quadrilhas, vendedores, comerciantes, empresários, seguranças, profissionais liberais, proporcionando renda ao comércio local e toda a comunidade.

noticia

Alunos especiais são profissionalizados




Iguatu (Sucursal) – Trabalhar pela inclusão social a partir da profissionalização de adolescentes portadores de necessidades especiais. Esse é um dos objetivos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Iguatu. Para isso, a entidade, em parceria com a Secretaria de Educação Básica do Estado (Seduc) e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) está promovendo o projeto “Caminhando para a profissionalização”, que oferece cursos nas áreas de informática, artesanato e culinária.

As oficinas profissionalizantes já começaram e prosseguem nas próximas duas semanas. Foram formadas oito turmas, cada uma com dez alunos. Todos eles têm um acompanhante, geralmente a mãe, ou um parente. O Senac foi a instituição contratada pela Apae para ministrar os cursos de informática, artesanato (biscui, reciclagem de papel, tapeçaria e velas decorativas) e culinária (salgados, doce e lancheiro).

A diretora da escola da Apae, Ieda Couras, explicou que é preciso investir na profissionalização dos alunos da instituição que estão crescendo, oferecendo-lhes não só a aprendizagem de um ofício, mas também a oportunidade de melhoria de renda familiar. “Esse trabalho é realizado em parceria com a família”, disse Ieda Couras. “Sem o apoio dos pais, que são os acompanhantes dos alunos, dificilmente dará certo”. Ela fez questão de agradecer à Seduc pelo apoio na liberação dos recursos financeiros que viabilizou a realização dos cursos.

A idéia básica da Apae é de que as famílias possam produzir produtos que sejam comercializados para a melhoria da renda familiar e da vida dos apaeanos. “Nós sabemos que a maioria das famílias que tem os filhos matriculados na escola da Apae é de baixa renda”, disse a diretora da escola. “Sempre temos que fazer cestas básicas e ajudar essas famílias que passam dificuldades”.

A realização dos cursos profissionalizantes é a primeira etapa do projeto. O segundo passo será a realização de um seminário para empresários locais, dirigentes de entidades e órgãos públicos, com o objetivo de mostrar o que os alunos produziram e tentar viabilizar negócios com as famílias apaenas. “A nossa luta é a favor da cidadania do grupo, apoiando a geração de emprego e renda dos nossos alunos”, disse Ieda Couras. “Não podemos nos limitar apenas ao trabalho de educação, às salas de aula”.

Uma outra idéia da direção da instituição é a aquisição de uma máquina fotocopiadora e equipamentos de encadernação para que os alunos da Apae possam oferecer esse serviço. Assim eles teriam ocupação e renda. A unidade deve funcionar na própria sede da instituição.

MOTIVAÇÃO — Quem freqüenta as oficinas profissionalizantes percebe a motivação dos alunos. No curso de velas decorativas, os estudantes e acompanhantes trabalham com afinco. “Aqui todos querem trabalhar, ninguém quer ficar parado”, disse a monitora do curso, Francisca de Souza da Silva (Justina). Há dez anos, na atividade, Justina disse estar surpreendida com o desempenho da turma. “Eles estão alegres e mostram muito interesse em aprender”, disse. “No início, confesso que pensava que iria ter dificuldades, pois essa é a primeira vez que ensino para um grupo de alunos especiais”.

Francisca Idalina Barbosa, sobrinha do especial José Oliveira (Zezinho), acompanha o tio na oficina de velas decorativas. “Ele consegue fazer muitas coisas e com o passar dos dias vai ficar com mais habilidade”, disse. Satisfeita com a aprendizagem, anunciou que vai continuar com o trabalho para fazer velas e vendê-las. “É um trabalho muito bonito”, disse. “Acredito que terá aceitação”.

A dona-de-casa, Luíza Tomé Uchoa, acompanha os três filhos, deficientes visuais, no curso de velas decorativas. Com carinho e paciência ela ensina os filhos em várias atividades na confecção dos produtos. “Estou gostando muito”, disse. “Todos eles querem aprender e fazer algo”. A psicóloga da Apae, Maísa Barros, acompanha as turmas e confirma que a motivação dos alunos superou a expectativa. “A aprendizagem está bem melhor do que esperávamos”, disse. “A motivação é geral e atinge os alunos dos cursos profissionalizantes

noticia

INCLUSÃO SOCIAL

Certa vez vir eu vir uma frase que dizia assim:
-Enquanto a da pela for mais importante que o brilho das estrelas..haverá guerra...!
Discordo..!
Enquanto existir descriminaçao...preconceito..racismo...aí sim haverá guerra..
Vivemos em um país..onde as pessoas se preucupam mais no que vão vestir amanhã,do que, com o que vao comer!
as pessoas ja se acostumaram com a ideia de menosprezar aqueles de classe media..se acham melhor,superior..acham que podem mais,.
Enquanto viver-mos em um país desigual..racista..preconceituoso..um país onde as leis defendem sempre os mais "ricos"..com certeza..teremos guerras!
-ACLECIANO ALVES!

Acleciano alves

A mesma inclusão digital que ampliou o acesso à informação, estampa dia após dia a agressividade inexplicável dos que usam o anonimato - ou a ilusão acerca deste - para atacar "rivais" desconhecidos e/ou que pensam conhecer.
Males da modernidade.

(Fabi Braga, 16/03/2014. Editado.)

Fabi Braga

ENTENDIMENTO,ATITUDE DE INCLUSÃO

"Para entender o coração e a mente de uma pessoa, não olhe para o que ela já conseguiu, mas para o que ela aspira". A frase é de Gibran Khalil Gibran, filósofo e poeta libanês, que viveu entre 1883 e 1931, e resume a qualidade do entendimento. Quem entende também atende. Quem entende também estende - estende a mão e a atenção para a outra pessoa.
Há formas diferentes de perceber a importância do entendimento. Como se sente carente aquele que, diante do juiz, não consegue entender o que ele está dizendo; ou aquele que vai ao consultório e não domina a linguagem que o médico faz questão de rebuscar; ou em uma palestra em que o conferencista faz questão de mostrar que domina termos que não são comuns ao auditório. Para o professor, o entendimento é ainda mais fundamental, porque não se pode ensinar sem entender o aluno. E o aluno não aprende se não entende. É praticamente uma relação de companheirismo.
Um filme francês (O oitavo dia) mostra um verdadeiro retrato do entendimento.
Harry é um profissional de sucesso, mas não consegue o mesmo na vida pessoal. Cansada, a mulher o abandona, levando os dois filhos. No fim de semana em que o filme se passa, Harry deveria pegar os filhos, que vêm para visitá-lo, na estação de trem. Mas, ocupado como sempre, acaba se esquecendo. Os filhos ficam loucos da vida e prometem nunca mais querer vê-lo. E Harry sai dirigindo por uma estrada, para espairecer. Georges é órfão, tem a síndrome de Down, e mora em um hospital psiquiátrico. Nessa tarde, ele fica muito chateado de não receber visita e resolve fugir. Está caminhando por uma estrada, fugindo, sob uma forte neblina, e é quase atropelado pelo carro de Harry. O encontro acidental aproxima os dois. Harry tenta se livrar de Georges, mas uma forte ligação entre ambos é quase imediata. A partir daí, uma amizade especial se desenvolve, que levará a profundas mudanças na vida de Harry.
O ator que interpreta Georges é um jovem francês, com síndrome de Down, que mostrou que talento é resultado de dedicação e esforço. Ele teve o entendimento necessário para levar, ao cinema, a angústia do preconceito e a possibilidade da superação através da gentileza que nasce da amizade, que nasce do amor.

A lição do exemplo
A situação de Georges chama a atenção para a inclusão. Seus sonhos eram os de qualquer outro jovem de sua idade.
Há um mito no sistema educacional que perdura, por mais que a legislação já tenha garantido o contrário, que é o de separar as crianças com deficiência das outras crianças. Esse mito vem do medo de que o professor não consiga lidar com as diferenças. Vem ainda da preocupação de que os alunos não entendam que o outro é diferente e o acabem ridicularizando.
A prática mostra o contrário. Nas salas de aula em que convivem os alunos com deficiência com os outros alunos, nasce um sentimento de respeito e mais do que isso, de solidariedade. É comum, em uma sala com algum aluno que tenha deficiência auditiva, ver toda a sala aprendendo a linguagem de sinais para melhorar a convivência. Alunos empurrando a cadeira de rodas daquele que só se locomove dessa maneira, outros entendendo as dificuldades daquele que traz algum problema. Já dissemos que o jovem é solidário. O aluno é solidário. O preconceito nasce muito mais do discurso viciado de alguns pais que temem que seus filhos não se desenvolvam porque há algum aluno mais atrasado cognitivamente na mesma sala de aula.
Evidentemente, o professor precisa de capacitação para que esse aluno seja de fato incluído. O aluno precisa participar, executar as tarefas que estiverem ao seu alcance. Não precisa de pena, mas de dignidade. E os alunos, ao conviverem com pessoas diferentes, estarão se preparando para a vida. Nos países mais desenvolvidos, já foi superada essa discussão. Não apenas entendem que a inclusão é necessária na escola como o é em toda a sociedade. Dos meios de transporte ao mercado de trabalho, passando por teatros e cinemas e restaurantes.
Oxalá o tempo em que essas pessoas ficavam confinadas em casa, por falta de condições de se desenvolverem, não volte nunca mais. Precisam eles de atenção e de entendimento. Entender o outro faz-me entender a mim mesmo. Entender o outro faz-me melhor porque perco a arrogância de achar que o normal sou eu. O que é ser normal? Talvez no filme seja Georges o mestre de Harry.

Revista Profissão Mestre, edição de julho de 2007

Gabriel Chalita

Vândalos e delinquentes: os herdeiros de uma política descompromissada com os cidadãos.

Se tentarmos responder de imediato a questão: como nascem os vândalos e delinquentes, de pronto diríamos que eles são unicamente produtos da miséria e da desestruturação familiar.
Mas ao debruçarmos um pouco na análise, constataremos que os determinantes que ela cita não podem ser aceitos como únicos provocadores de tais chagas sociais.
Não fosse verdade, não veríamos filhos da classe média envolvidos em atos de extremo vandalismo ao patrimônio público e depredações generalizadas: públicas e particulares.
Um exemplo recente é o que vem acontecendo em todo o País travestido de manifestações legítimas, e que descambou para as arruaças, pois, na realidade tais atitudes vão além, muito além das aparências dessas causas e expõe o inconformismo com o despreparo e descaso dos governantes.
É muito claro que a violência é decorrente de fatores sociais, mas é um leque tão vasto que teríamos que discorrê-los em um trabalho de tese.
O que fica evidente, sejam eles quais forem, é o a omissão do Estado. Essa omissão beirando a inconstitucionalidade, é tão vergonhosa que por si só já se torna um ato de vandalismo e delinquência. Daí, o exemplo para os cidadãos ainda em formação, e, quando formados, mal formados estão, por conta de política descompromissada com a educação.
Por que os nossos jovens apadrinhados com a sorte de terem as necessidades primárias e secundárias e até mesmo as terciárias de acordo com a hierarquia de necessidades de Maslow, supridas, não se ajustam para atingirem as quartanárias que são: auto-estima, confiança, conquista, respeito ao outros, respeito dos outros?
Sabemos que faltam políticas de inclusão social para todos, principalmente para os pobres, que é obrigação do Estado garanti-las, e as existentes não se sustentam por si mesmas, ou, seja, têm os seus limites balizados por conveniências político-eleitoreiras e apenas acontecem para promoverem cargos e partidos.
Projetos sociais são mal construídos na ante-sala das eleições e abortados assim que os criadores se apossam do almejado cargo. Não há necessidade de repetir aqui a lengalenga pisada e repisada pelos políticos durante as campanhas, um exemplo robusto deste desnível é o lugar que o Brasil ocupa no ranking mundial de competitividade e um dos motivos é a falta de infraestrutura básica, como estradas e portos tão decantados nas falas promissoras dos nossos candidatos.
O que a competitividade de um país tem a ver com a delinquência e o vandalismo?
Tudo. Uma vez que, nação com baixa competitividade, é nação sem atrativos mercadológicos, portanto, será uma nação com pouca esperança para os anseios de uma juventude sedenta de participação na produtividade do país. Energias desperdiçadas para o bem tendem a ganhar a direção oposta.
No que tange à educação, em 2012, o Brasil ocupou o vergonhoso penúltimo lugar numa lista de 40 países analisados pela Economist Intelligence Unit (EIU), ficando na frente apenas da Indonésia, última colocada no ranking.
O presidente do programa avalia que, entre outras razões da fragilidade educacional, está a falta de uma cultura que apoie o espírito educativo.
Por conta dessa cultura descompromissada com a educação o país tem a terceira maior taxa de abandono escolar entre os 100 países com maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Está atrás apenas da Bósnia Herzegovina e das ilhas de São Cristovam e Névis, no Caribe.
Essa evasão gera cidadãos despreparados para exercerem suas respectivas cidadanias como deveria ser de direito. Suas leituras de mundo são deformadas e aceitam tudo o que os oportunistas lhes vendem como verdade absoluta.
Quando não, se sentem excluídos da ciranda produtiva, então, partem para a destruição de toda ostentação abusiva que a sociedade e o Estado lhes impingem.
Em se tratando da classe média, então, o governo lava totalmente as mãos e os pais se vêem oprimidos entre os leques cada vez mais vastos de produção de conhecimentos específicos e gerais que eles precisam comprar com preços não módicos para que seus filhos se insiram num mercado competitivo e impiedoso.
Aqui, também, pertencer a uma parcela pequena da sociedade chega a ser igualmente doloroso. O “eu posso ter”, fecha um círculo para poucos que, isolados, sem um Norte definido se vêem acuados e avançam na contramão dos bons costumes.

Eleni Mariana de Menezes

Humanização

Pessoas livres a serviço umas das outras
Um Deus que é glorificado ao encarnar-se
Cansados de permanecer ‘do contra’
Exaustos de tanto lamentar-se.

A mesa é um lugar de completa inclusão
Todos têm acesso ao eterno e ao novo
Cristo, o modelo do pleno perdão
Alimentou, curou e libertou o povo.

O impuro agora recebe o espaço
Para refletir a imagem de Deus
O ladrão caminha seguro ao meu lado
Assim como caminham os meus.

Nada pode destruir a verdade:
À imagem de Deus fomos criados
Vivemos por Sua infinita bondade
Por Ele estamos sendo moldados.

Angela Natel

Manter-se centrado num objetivo, mas também, esta deverá ter a inclusão das metas, das que consequentemente deverão ser cumpridas e dentro; das expectativas. Neste sentido, há um autodesafio, isto é, pelo fato de querer superar, a si mesmo. Como prova uma clara e conclusiva, de que querer; é poder.

Regis Assunção

Há dois tipos de socialismo: O primeiro é o socialismo sujo, onde o dinheiro dos outros é desviado para pessoas que não desejam trabalhar e assim garantir a perenidade do poder dos monarcas. O segundo é o socialismo verdadeiro, que promove a inclusão, distribui trabalho e oportunidades iguais para todos, investe na educação pública e na qualidade do ensino, e faz a gestão dos recursos humanos, com vistas à produção de bens e serviços de excelência, onde todos ganham e crescem com dignidade, são livres e iguais em direitos e deveres.

koppe

" A CONDUTA DO OUTRO É REFLEXO DE NOSSA PRÓPRIA MENTE "

A maioria das pessoas pensa que os fatores externos são as causas de suas infelicidades ou dificuldades, e se queixa: "Fulano é que causou isso; Sicrano é o culpado disso". Na verdade, a atitude dos outros é reflexo da mente da própria pessoa.
Vemos nos outros a imagem refletida de nossa atitude mental. O mundo fenomênico é uma manifestação da mente.

Masaharu Taniguchi

A Idade de Ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-los
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos

Uma só idade para a gente se encantar com a vida
e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo nem culpa de sentir prazer

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida
à nossa própria imagem e semelhança
e sorrir e cantar e brincar e dançar
e vestir-se com todas as cores
e entregar-se a todos os amores
experimentando a vida em todos os seus sabores
sem preconceito ou pudor

Tempo de entusiasmo e de coragem
em que todo desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda a disposição de tentar algo novo,
de novo e de novo, e quantas vezes for preciso

Essa idade, tão fugaz na vida da gente,
chama-se presente,
e tem apenas a duração do instante que passa ...
... doce pássaro do aqui e agora
que quando se dá por ele já partiu para nunca mais!

Geraldo Eustáquio de Souza

RECOMEÇAR

Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou,
o que importa é que sempre é possível
e necessário "Recomeçar".

Recomeçar é dar uma nova
chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida
e o mais importante:
acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.

Chorou muito?
Foi limpeza da alma.

Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.

Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que fechaste a porta até para os outros.

Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora.

Pois é!
Agora é hora de iniciar,
de pensar na luz,
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso,
ou aquele velho desejo de aprender a pintar,
desenhar,
dominar o computador,
ou qualquer outra coisa?

Olha quanto desafio.
Quanta coisa nova nesse mundão
de meu Deus te esperando.

Tá se sentindo sozinho?
Besteira!
Tem tanta gente que você afastou
com o seu "período de isolamento",
tem tanta gente esperando apenas um
sorriso teu para "chegar" perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza nem
nós mesmos nos suportamos.
Ficamos horríveis.
O mau humor vai comendo nosso fígado,
até a boca ficar amarga.

Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar
novos desafios.

Onde você quer chegar?
Ir alto.
Sonhe alto,
queira o melhor do melhor,
queira coisas boas para a vida.
pensamentos assim trazem para nós
aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno,
coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor
e principalmente lutarmos pelo melhor,
o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado,
ao mundinho de coisas tristes,
fotos,
peças de roupa,
papel de bala,
ingressos de cinema,
bilhetes de viagens,
e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora.
Mas, principalmente,
esvazie seu coração.
Fique pronto para a vida,
para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis,
somos sempre capazes de amar
muitas e muitas vezes.
Afinal de contas,
nós somos o "Amor".

Paulo Roberto Gaefke

[Quem Sabe um Dia]

Quem Sabe um Dia
Quem sabe um dia
Quem sabe um seremos
Quem sabe um viveremos
Quem sabe um morreremos!

Quem é que
Quem é macho
Quem é fêmea
Quem é humano, apenas!

Sabe amar
Sabe de mim e de si
Sabe de nós
Sabe ser um!

Um dia
Um mês
Um ano
Um(a) vida!

Sentir primeiro, pensar depois
Perdoar primeiro, julgar depois
Amar primeiro, educar depois
Esquecer primeiro, aprender depois

Libertar primeiro, ensinar depois
Alimentar primeiro, cantar depois

Possuir primeiro, contemplar depois
Agir primeiro, julgar depois

Navegar primeiro, aportar depois
Viver primeiro, morrer depois

Mario Quintana

Não estás deprimido, estás distraído.
Distraído em relação à vida que te preenche, distraído em relação à vida que te rodeia, golfinhos, bosques, mares, montanhas, rios.
Não caias como caiu teu irmão que sofre por um único ser humano, quando existem cinco mil e seiscentos milhões no mundo. Além de tudo, não é assim tão ruim viver só. Eu fico bem, decidindo a cada instante o que desejo fazer, e graças à solidão conheço-me. O que é fundamental para viver.
Não faças o que fez teu pai, que se sente velho porque tem setenta anos, e esquece que Moisés comandou o Êxodo aos oitenta e Rubinstein interpretava Chopin com uma maestria sem igual aos noventa, para citar apenas dois casos conhecidos.

Não estás deprimido, estás distraído.
Por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizeste um só cabelo de tua cabeça, portanto não és dono de coisa alguma. Além disso, a vida não te tira coisas: te liberta de coisas, alivia-te para que possas voar mais alto, para que alcances a plenitude.
Do útero ao túmulo, vivemos numa escola; por isso, o que chamas de problemas são apenas lições. Não perdeste coisa alguma: aquele que morre apenas está adiantado em relação a nós, porque todos vamos na mesma direção.
E não esqueças, que o melhor dele, o amor, continua vivo em teu coração.
Não existe a morte, apenas a mudança.
E do outro lado te esperam pessoas maravilhosas: Gandhi, o Arcanjo Miguel, Whitman, São Agostinho, Madre Teresa, teu avô e minha mãe, que acreditava que a pobreza está mais próxima do amor, porque o dinheiro nos distrai com coisas demais, e nos machuca, porque nos torna desconfiados.
Faz apenas o que amas e serás feliz. Aquele que faz o que ama, está benditamente condenado ao sucesso, que chegará quando for a hora, porque o que deve ser será, e chegará de forma natural.
Não faças coisa alguma por obrigação ou por compromisso, apenas por amor.
Então terás plenitude, e nessa plenitude tudo é possível sem esforço, porque és movido pela força natural da vida. A mesma que me ergueu quando caiu o avião que levava minha mulher e minha filha;
a mesma que me manteve vivo quando os médicos me deram três ou quatro meses de vida.
Deus te tornou responsável por um ser humano, que és tu. Deves trazer felicidade e liberdade para ti mesmo.
E só então poderás compartilhar a vida verdadeira com todos os outros.
Lembra-te: "Amarás ao próximo como a ti mesmo".
Reconcilia-te contigo, coloca-te frente ao espelho e pensa que esta criatura que vês, é uma obra de Deus, e decide neste exato momento ser feliz, porque a felicidade é uma aquisição.
Aliás, a felicidade não é um direito, mas um dever; porque se não fores feliz, estarás levando amargura para todos os teus vizinhos.
Um único homem que não possuiu talento ou valor para viver, mandou matar seis milhões de judeus, seus irmãos.
Existem tantas coisas para experimentar, e a nossa passagem pela terra é tão curta, que sofrer é uma perda de tempo.
Podemos experimentar a neve no inverno e as flores na primavera, o chocolate de Perusa, a baguette francesa, os tacos mexicanos, o vinho chileno, os mares e os rios, o futebol dos brasileiros, As Mil e Uma Noites, a Divina Comédia, Quixote, Pedro Páramo, os boleros de Manzanero e as poesias de Whitman; a música de Mahler, Mozart, Chopin, Beethoven; as pinturas de Caravaggio, Rembrandt, Velázquez, Picasso e Tamayo, entre tantas maravilhas.
E se estás com câncer ou AIDS, podem acontecer duas coisas, e ambas são positivas:
se a doença ganha, te liberta do corpo que é cheio de processos (tenho fome, tenho frio, tenho sono, tenho vontades, tenho razão, tenho dúvidas)
Se tu vences, serás mais humilde, mais agradecido... portanto, facilmente feliz, livre do enorme peso da culpa, da responsabilidade e da vaidade,
disposto a viver cada instante profundamente, como deve ser.

Não estás deprimido, estás desocupado.
Ajuda a criança que precisa de ti, essa criança que será sócia do teu filho. Ajuda os velhos e os jovens te ajudarão quando for tua vez.
Aliás, o serviço prestado é uma forma segura de ser feliz, como é gostar da natureza e cuidar dela para aqueles que virão.
Dá sem medida, e receberás sem medida.
Ama até que te tornes o ser amado; mais ainda converte-te no próprio Amor.
E não te deixes enganar por alguns homicidas e suicidas.
O bem é maioria, mas não se percebe porque é silencioso.
Uma bomba faz mais barulho que uma caricia, porém, para cada bomba que destrói há milhões de carícias que alimentam a vida.

Facundo Cabral

Cuide bem da natureza

Hoje acordei cedo, contemplei mais uma vez a natureza.
A chuva fina chegava de mansinho.
O encanto e aroma matinal traziam um ar de reflexão.
Enquanto isso, o meio ambiente pedia socorro.
Era o homem construindo e destruindo a sua casa.
Poluição, fome e desperdício deixam o mundo frágil e degradado.
Dias mais quentes aquecem o “planeta água”.
Tenha um instante com a paz e a harmonia.
Reflita e preserve para uma consciência coletiva.
Ainda há tempo, cuide bem da natureza.

Gleidson Melo

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

Desconhecido

Há Momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar,
porque um belo dia se morre.

Desconhecido

Eu aprendi...
...que ter uma criança adormecida nos braços é um dos momentos mais pacíficos do mundo;

Eu aprendi...
...que ser gentil é mais importante do que estar certo;

Eu aprendi...
...que nunca se deve negar um presente a uma criança;

Eu aprendi...
...que eu sempre posso fazer uma prece por alguém quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;

Eu aprendi...
...que não importa quanta seriedade a vida exija de você, cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto;

Eu aprendi...
...que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para segurar e um coração para nos entender;

Eu aprendi...
...que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas para mim quando me tornei adulto;

Eu aprendi...
...que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;

Eu aprendi...
...que dinheiro não compra "classe";

Eu aprendi...
...que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;

Eu aprendi...
...que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa que deseja ser apreciada, compreendida e amada;

Eu aprendi...
...que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa?

Eu aprendi...
...que ignorar os fatos não os altera;

Eu aprendi...
...que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;

Eu aprendi...
...que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

Eu aprendi...
...que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa é me cercar de gente mais inteligente do que eu;

Eu aprendi...
...que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;

Eu aprendi...
...que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi...
...que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

Eu aprendi...
...que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu.

Eu aprendi...
...que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar;

Eu aprendi...
...que devemos sempre ter palavras doces e gentis pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las;

Eu aprendi...
...que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;

Eu aprendi...
...que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;

Eu aprendi...
...que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;

Eu aprendi...
...que só se deve dar conselho em duas ocasiões: quando é pedido ou quando é caso de vida ou morte;

Eu aprendi...
...que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

H. Jackson Brown Jr