Textos que Falam sobre Mim

Cerca de 7455 textos que Falam sobre Mim

Sabia que tinha alguma coisa fora do lugar em mim. Eu era a soma de todos os erros: bebia, era preguiçoso, não tinha um deus, idéias e nem me preocupava com política. Eu estava ancorado no nada, uma espécie de não-ser. E aceitava isso. Eu estava longe de ser uma pessoa interessante. Não queria ser uma pessoa interessante, dava muito trabalho.

Charles Bukowski

O hábito de me recolher a mim mesmo acabou por me tornar imune aos males que me acossam, e quase me fez perder a memória deles. Desse modo, aprendi com base na minha própria experiência que não está no poder de outrem fazer com que uma pessoa se sinta miserável quando apenas a própria pode se dar esse luxo.

Jean-Jacques Rousseau

Cada um tem de mim exatamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode machucar, mas é sempre mais digna. Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com intensidade. Perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos.

Charles Chaplin

E agora pedem-me que fale sobre mim mesmo. Bem! eu sempre achei que toda confissão não transfigurada pela arte é indecente. Minha vida está nos meus poemas, meus poemas são eu mesmo, nunca escrevi uma vírgula que não fosse uma confissão. Há ! mas o que querem são detalhes, cruezas, fofocas.

Mario Quintana

Não sei o que posso parecer para o mundo, para mim mesmo, porém, parece ter sido somente como um menino que brinca à beira do mar, tendo me distraído me encontrar vez por outra um seixo mais liso ou mais bonito que o comum, enquanto o imenso oceano da verdade se estende à minha frente, inteiramente desconhecido.

Isaac Newton

"Depois de ter cortado todos os braços que se estendiam para mim; depois de ter entaipado todas as janelas e todas as portas; depois de ter inundado os fossos com água envenenada; depois de ter edificado minha casa num rochedo inacessível aos afagos e ao medo; depois de ter lançado punhados de silêncio e monossílabos de desprezo a meus amores; depois de ter esquecido meu nome e o nome da minha terra natal; depois de me ter condenado a perpétua espera e a solidão perpétua, ouvi contra as pedras de meu calabouço de silogismos a investida húmida, terna, insistente, da Primavera."

Octavio Paz

Não te confessarei o meu sofrimento, porque ele te faria desgostar de mim. Não te farei censuras: elas irritar-te-iam justamente. Não te direi as razões que tu tens para amar-me, porque não as tens. A razão de amar é o amor. Também não me mostrarei mais, tal como tu me desejavas. Porque tu já não desejas esse.

Antoine de Saint-Exupéry

"O que eu tenho não me pertence, embora faça parte de mim. Ninguém cruza nosso caminho por acaso e nós não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão. Há muito o que dar e o que recebe. Há muito o que aprender. Seja bom, tente dar sempre o primeiro passo para a reconciliação, nunca negue uma ajuda ao seu alcance, perdoe. Viva de maneira honrada, para que você possa falar só coisas boas do passado e ter a certeza de que quando se for, muito de você ainda fique naqueles que tiveram a boa ventura de te encontrar."

Chico Xavier

Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio. Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade. Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo. Porque metade de mim é o que eu penso, mas a outra metade é um vulcão. Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço. Porque metade de mim é amor e a outra metade também.

Oswaldo Montenegro

Tô numa fase complicada, meio estranha.
Se me falam “oi” eu desconfio, se me dão “tchau” eu desabo.
Tô numa fase, que nem eu me entendo. Não sei do que gosto, nem o que quero.
Tô numa fase que quero mudar tudo, e também deixar tudo como está.
Tô numa fase que quero me arriscar, mas tenho medo de tentar.
Tõ numa fase de querer ter alguém, e não querer ver ninguém.
Tô numa fase... E que fase!

Aline Pinheiro

Chega uma hora, em que você entende que o que as pessoas falam, é só o que elas falam.
E não o que você é.
Não atinge, não incomoda, não ofende.
Porque você só se culpa, se sua consciência permitir.
E se ela está tranquila, qualquer tipo de ataque alheio, é o mesmo que nada.
Aí você aprende que cada um oferece o que tem.
E você pára de revidar, de se preocupar, de se abalar com julgamento de quem vive de mal com a vida.
Você percebe que atrai o que transmite, e passa a usar seu tempo só com quem te faz bem. E aí, fica em paz.
Porque a gente ganha uma briga, quando 'foge' dela.

Karla Tabalipa

O sistema/1

Os funcionários não funcionam.
Os políticos falam mas não dizem.
Os votantes votam mas não escolhem.
Os meios de informação desinformam.
Os centros de ensino ensinam a ignorar.
Os juízes condenam as vítimas.
Os militares estão em guerra contra seus compatriotas.
Os policiais não combatem os crimes, porque estão ocupados cometendo-os.
As bancarrotas são socializadas, os lucros são privatizados.
O dinheiro é mais livre que as pessoas.
As pessoas estão a serviço das coisas.

p. 129

Os índios são bobos, vagabundos, bêbados. Mas o sistema que os despreza, despreza o que ignora, porque ignora o que teme. Por trás da máscara do desprezo, aparece o pânico: estas vozes antigas, teimosamente vivas, o que dizem? O que dizem quando falam? O que dizem quando calam? (Os índios/2, p. 132)


A televisão/2

A televisão mostra o que acontece?
Em nossos países, a televisão mostra o que ela quer que aconteça; e nada acontece se a televisão não mostrar.
A televisão, essa última luz que te salva da solidão e da noite, é a realidade. Porque a vida é um espetáculo: para os que se comportam bem, o sistema promete uma boa poltrona.

p. 149


Nós comemos emoções importadas como se fossem salsichas em lata, enquanto os jovens filhos da telev.isão, treinados para contemplar a vida em vez de fazê-la, sacodem os ombros.

Os livros não precisam ser proibidos pela polícia: os preços já os proíbem.

(A televisão/3, p. 152)


Pela tela desfilam os eleitos e seus símbolos de poder. O sistema, que edifica a pirâmide social escolhendo pelo avesso, recompensa pouca gente. Eis aqui os premiados: são os usurários de boas unhas e os mercadores de dentes bons, os políticos de nariz crescente e os doutores de costas de borracha.

(A televisão/5, p. 155)

Eduardo Galeano in "O livro dos abraços"

Lágrimas falam mesmo
Quando estão escondidas no olhar
Mas se elas rolam
É a dor que já não dá pra suportar
Lágrimas que purificam
Lágrimas que santificam
E dão força ao coração

Lágrimas doem pra valer
Mas sempre há de prevalecer
Toda a vontade do Senhor
Presente em minha v i d a

Os sonhos que não alcanço
Eu me pergunto: "Por quê Deus não quis?"
Mas sei que ele vê mais longe
E ele sabe o que é bom pra mim
E se eu chorar a noite inteira
Logo pela manhã o meu Senhor
As minhas lágrimas enxugará, enxugará.

Adriana Almeida

"Engraçado como nos dias de hoje as pessoas falam de amor sem nem tocar no assunto. Acreditam que amar requer uma adrenalina constante. Querem loucuras, querem momentos, querem paixão. E sabe-se bem que esse já é outro sentimento bem diferente.

Não quero que você atravesse os sete mares, enfrente ferozes dragões ou escale a torre mais alta para estar ao meu lado. Quero apenas que você fique aqui comigo. Quero sentir sua respiração, seu toque, seu carinho.

Não há nada mais emocionante do que ver seu sorriso bem de perto, enquanto escuto seu coração dizer bem forte que me ama."

Márcia Duarte

♥ Viva pra você, não para os outros. Não ouça tudo que te falam, ouça apenas o que você quer ouvir.
Esqueça as críticas se elas não te ajudam a crescer!
Esqueça das pessoas que você sabe que querem o teu mal, ou quando você menos espera vão te apunhalar pelas costas.
Não mude por NINGUÉM, seja sempre você!
Mude, quando você achar que algo não está bom, mude quando VOCÊ, mas só você, achar que tem que fazer isso, afinal a vida é sua.
Pense bem no que você fala dos outros, porque infelizmente vivemos em uma sociedade SEM PENA.
Leia livros, vá a praia, pense no seu futuro, mas não esqueça de viver o presente, intensamente! :)
Dê novos rumos para sua vida.
Leve o passado como lição, não se arrependa de nada, apenas faça diferente, porque arrependimento não faz você voltar no tempo e fazer diferente, o que você pode fazer em relação a isso, é levar como lição, e da próxima vez fazer tudo diferente, o tempo lhe da essa chance.
Seja você mesmo, espalhe coisas boas, que é isso que voltará para você!


"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis".

Negra

Se você parar para pensar a maioria das pessoas que escrevem falam sobre o amor perdido, sobre a ilusão vivida, da tristeza exercida e seus afins. Mas “cá” entre nós a sua carência peculiar deve esta falando mais alto do que sua razão, pois este amor talvez nunca tenha existido e tenha sido apenas uma afeição pela beleza que se expôs diante dos seus olhos e da sua alma carente de tudo.

Para fala a verdade eu me enchi de pessoas que vivem pedindo conselhos sobre o que fazer diante do fim de um relacionamento daquilo que a própria afirmava ser “o amor da vida dela” a principio não existe amor para vida toda; nem você se ama tanto assim. Nunca me vi em um relacionamento e detesto quando algum individuo diz “mas um dia você vai ver” isso é ridiculamente contra os meus princípios e atitudes.

Costumo dizer o que penso e quando não digo eu escrevo. As pessoas dizem que minha sinceridade magoa por isso eu digo “se não quer ouvir a verdade não me pergunte” eu não tenho o costume de rir da sua piada só para não te deixar sem graça, não faço “jus” a minha fama de arrogante e eu ate respeito sua opinião, mas jamais concordo com ela.

Afinal opinião é algo que só deve ser apresentado quando pedido.

Raphael Torres

Sou muito além doque pensam ou doque falam...Eu sou aquilo que sou por dentro, não tem como explicar. Eu sou também, o que sinto em respeito as pessoas, e as coisas... Não gosto de ingratidão, não gosto de falsidade ou hipocrisia . Não gosto de gente metida, nem de gente que atua. Não gosto de gente orgulhosa d+, gente que se acha por seu corpo, por dinheiro...não gosto nem sequer de gente burra. Não gosto de gente que se cala, de pessoas que tem medo de viver, nem daqueles que não prestam atenção nos outros, ou que se acham o centro do mundo. Não gosto de água com gás, de trabalhar, nem de barata voadora Sem palavras, de onde eu tirei isso?... Gosto de gente que sabe rir, de quem sente, e sente verdadeiro. Gosto de gente que sabe aproveitar a vida, e sabe ser atenciosa. Gosto de quem tem o coração maior que a cabeça, mas sabe pensar. Gosto quando sussurram no ouvido, gosto quando surge akele olhar, gosto quando beijam, quando abraçam, admiro o sentimento de reciprocidade. Gosto de pessoas autênticas, pessoas batalhadoras... Gosto até das pessoas que magoam, mas aquelas que magoam por serem sinceras. Gosto que briguem comigo quando faço besteira... gosto mais ainda daqueles que amam, amam no sentido de amor, aqueles que amam verdadeiro, não dos que ficam em duvida sobre oq sente, ou dos q amam dois, três ou quatro pessoas diferentes. Gosto de quem ama mesmo. Por que quem ama não tem duvida...aproveita a vida, é autêntico e sabe rir. Quem ama é atencioso, sabe dar carinho, e é verdadeiro, sente de verdade, e está sempre de bem com a vida.

Vivendo e aprendendo!

Leandro c.S Barros

Quando tiver certeza que está certo, é porque você está errado.

Eu sei que as pessoas falam que ‘quem se descreve, se limita’, mas no fundo todos se descrevem e segundo a teoria, todos se limitam. – Eu sou um tanto quanto autêntica, na verdade, eu sou um pouco diferente das outras pessoas – ‘diferente’ há – eu não gosto de usar essa palavra para me definir. – Eu penso de forma diferente. E na realidade, sou diferente, porque sei que os pensamentos são meus e não gosto de comentá-los. Não que meus pensamentos sejam grande coisa, mas é difícil eu dividi-los com outras pessoas. Na verdade, não divido. – Sei separar a realidade da fantasia, mas às vezes acho tudo tão difícil que, prefiro me fechar no meu mundo surreal. E isso não é um crime – imaginar que tudo está bem, quando não está – meus pais costumam me criticar por isso, mas, é a minha forma de viver. Uso uma filosofia de vida simples: “Sorria, mesmo que seu coração esteja doendo. Sorria, mesmo que ele esteja quebrado. Sorria, mesmo que o mundo esteja pegando fogo...”, simplificando, eu simplesmente ‘abstraio’. – Podem me machucar com as piores palavras, ou me agredirem fisicamente que eu simplesmente irei sorrir.

Mudo de idéias constantemente e acreditem, faço muito isso. Mas no fundo, eu tenho objetivos, então eu formo teorias – porque eu sempre tenho uma teoria para tudo – por isso vou mudando de idéias até conseguir o que eu quero, até chegar no ponto em que eu quero chegar. Isso confunde muito as pessoas, e honestamente, adoro confundir as pessoas. Às vezes, me acho maligna, porque gosto que as pessoas pensem que me elas me tem em suas mãos, porque então fica mais fácil de surpreender, e eu simplesmente surpreendo. – Mas só faço isso quando é algo realmente importante.

Tudo que é previsível que as pessoas façam, eu faço ao contrário. Quando eu tenho que arriscar, fico cautelosa. Quando é verdadeiro, eu duvido. Quando dói, eu me acabo rindo. Quando está difícil, eu faço que está fácil. Quando eu não sei, eu finjo que sei. Quando sei, finjo que estou em dúvida. Quando é natural, eu acredito ser mentira... Eu sou o que chamam de ‘contradição’. Não é falsidade, são bloqueios e formas de transformar tempestades em garoas.

E quando você perceber que na verdade eu estou facilitando as coisas, eu vou complicar. – Minhas malditas fases. – Chega uma hora que eu simplesmente penso: “Pra que facilitar, se eu posso complicar?”, é, essa é minha maldita contradição.

Tenho que confessar, sempre conto o final do filme, entendem o trocadilho? Simples. Eu sempre aviso, alerto, eu sempre sei como tudo irá acabar. Mas parece que nunca me escutam. “É importante prestar atenção em cada palavra que falo.” – Quando eu falo: está errado. É porque está errado. Quando eu falo: “vai dar tudo errado.”, é porque vai mesmo. Eu posso confundir as pessoas, mas não minto. E não que as coisas erradas não me atraiam, porque só por serem erradas, já são interessantes demais para mim.

Não tenho facilidade para mentir, é muito fácil saber quando tento mentir, por isso, prefiro ficar quieta do que tentar mentir e fracassar. – Mas tenho facilidade em manipular, manipulo com verdades, coloco as palavras de uma forma diferente mas real, e pronto.

Costumo falar entrelinhas. Tudo que eu falo, ou eu explico demais, ou eu falo de menos, para testar a inteligência das pessoas. Por isso, “é importante prestar atenção em cada palavra que falo”. Gosto de ver se as pessoas são capazes de me entender. É uma das formas que eu uso para saber se posso ou não confiar nas pessoas. Como? Simples. Se ela me entender, eu não devo confiar. – E bom, não confio em ninguém... Podendo ou não me entender.

Talvez as coisas colocadas desta maneira, pareçam ruins. Mas não são. – É tudo que eu sou. Diferente. Não sou complicada, nem louca – ok, talvez eu seja – mas as pessoas podem me entender, não precisam quebrar tanto a cabeça. É só me perguntarem, eu não vou mentir, e se eu não quiser explicar, vou ficar calada ou sorrir. – Eu posso gostar de confundir, mas eu venho com manual de instrução. Sério, eu sempre conto o final do filme.

Tudo isso porque a vida é uma aventura, e dane-se, eu vou vive-la intensamente. – “Want to bet me? I will exceed all expectations.”

Gabriella Beth Invitti

Um homem me disse que no Talmude falam de coisas que a gente não pode contar a muitos, há outras a poucos, e outras a ninguém. Acrescento: não quero contar nem a mim mesma certas coisas. Sinto que sei de umas verdades. Mas não sei se as entenderia mentalmente. E preciso amadurecer um pouco mais para me achegar a essas verdades.

Clarice Lispector

A Love Poem

todas as mulheres
todos os beijos as
diferentes formas que amam e
falam e carecem.

suas orelhas todas elas têm
orelhas e
gargantas e vestidos
e sapatos e
automóveis e ex-
maridos.

na maioria das vezes
as mulheres são muito
quentes elas me lembram
torrada com a manteiga
derretida
nela.

está estampado no
olhar: elas foram
tomadas elas foram
enganadas. eu nunca sei o que
fazer por
elas.

sou
um bom cozinheiro um bom
ouvinte
mas nunca aprendi a
dançar — eu estava ocupado
com coisas maiores.

mas eu apreciei suas variadas
camas
fumando cigarros
olhando para o
teto. não fui nocivo nem
desleal. apenas
um aprendiz.

eu sei que todas têm
pés e descalças elas andam pelo piso enquanto
eu olho suas modestas bundas no
escuro. sei que gostam de mim, algumas até
me amam
mas eu amo muito
poucas.

algumas me dão laranjas e vitaminas;
outras falam mansamente da
infância e pais e
paisagens; algumas são quase
loucas mas nenhuma delas deixa de fazer
sentido; algumas amam
bem, outras nem
tanto; as melhores no sexo nem sempre são as
melhores em outras
coisas; cada uma tem seus limites como eu tenho
limites e nós aprendemos
cada qual
rapidamente.

todas as mulheres todas as
mulheres todos os
quartos
os tapetes as
fotos as
cortinas, é
algo como uma igreja
raramente se ouve
uma risada.

essas orelhas esses
braços esses
cotovelos esses olhos
olhando, o afeto
e a carência eu tenho
agüentado eu tenho
agüentado.

Charles Bukowski