Textos para Primos

Cerca de 12 textos para Primos

Era uma festa familiar, destas que reúnem tios, primos, avós e alguns agregados que ninguém conhece direito. Jogada no sofá, uma garota não estava lá muito sociável, a cara era de enterro.

Quieta, olhava para a parede como se ali fosse encontrar a resposta para a pergunta que certamente martelava em sua cabeça: o que estou fazendo aqui?

De soslaio, flagrei a mãe dela também observando a cena, inconsolável, ao mesmo tempo em que comentava com uma tia.

"Olha pra essa menina. Sempre com esta cara. Nunca está feliz. Tem emprego, marido, filho. O que ela pode querer mais?"

Nada é tão comum quanto resumirmos a vida de outra pessoa e achar que ela não pode querer mais./ Fulana é linda, jovem e tem um corpaço, o que mais ela quer? Sicrana ganha rios de dinheiro, é valorizada no trabalho e vive viajando, o que é que lhe falta?

Imaginei a garota acusando o golpe e confessando: sim, quero mais!!!

Quero não ter nenhuma condescendência com o tédio, não ser forçada a aceitá-lo na minha rotina como um inquilino inevitável.

A cada manhã, exijo ao menos a expectativa de uma surpresa, quer ela aconteça ou não. Expectativa, por si só, já é um entusiasmo.

Quero que o fato de ter uma vida prática e sensata não me roube o direito ao desatino.

Que eu nunca aceite a idéia de que a maturidade exige um certo conformismo.

Que eu não tenha medo nem vergonha de ainda desejar.

Quero uma primeira vez outra vez.

Um primeiro beijo em alguém que ainda não conheço, uma primeira caminhada por uma nova cidade, uma primeira estréia em algo que nunca fiz, quero seguir desfazendo as virgindades que ainda carrego, quero ter sensações inéditas até o fim dos meus dias.

Quero ventilação, não morrer um pouquinho a cada dia sufocada em obrigações e em exigências de ser a melhor mãe do mundo, a melhor esposa do mundo, a melhor qualquer coisa.

Gostaria de me reconciliar com meus defeitos e fraquezas, arejar minha biografia, deixar que vazem algumas idéias minhas que não são muito abençoáveis.

Queria não me sentir tão responsável sobre o que acontece ao meu redor.

Compreender e aceitar que não tenho controle nenhum sobre as emoções dos outros, sobre suas escolhas, sobre as coisas que dão errado e também sobre as que dão certo.

Me permitir ser um pouco insignificante.

E na minha insignificância, poder acordar um dia mais tarde sem dar explicação, conversar com estranhos, me divertir fazendo coisas que nunca imaginei, deixar de ser tão misteriosa pra mim mesma, me conectar com as minhas outras possibilidades de existir.

O que eu quero mais? Me escutar e obedecer o meu lado mais transgressor, menos comportadinho, menos refém de reuniões familiares, marido, filhos, bolos de aniversário e despertadores.

E também quero mais tempo livre ... e mais abraços.

Martha Medeiros

Sou
Pra mamãe: A mocinha!
Pro papai: A menininha!
Pra vovó: A inocente!
Pros primos: A insuportável
Pros amigos: A doida!
Pros desconhecidos: A metida!
Pros inimigos: Ela!
Pros admiradores: A linda!
Pros carinhosos: A princesa!
Pros incompreensíveis: A chata!
Pra mim: Apenas uma pequena menina com sonhos de uma grande mulher tentando ser feliz no seu mundinho com seu jeitinho de ser...

Paloma

Pai, mãe, avós, irmãos, primos, cachorros de estimação, peixinhos do aquário, amigos de alma, amigos de boteco, ou até mesmo a própria solidão. O que define o que é família ou não, não é a consangüinidade, mas sim a predisposição de quem quer ficar do seu lado, cuidar de você e querer te ver feliz, acima de tudo.

Renée Venâncio

Seja meu, me ame, diga na frente de seus pais, tios, primos e amigos que me ama. Me apresente para sua avó e avô como a sua garota. Me leve para passear, me namore, me abrace, ande comigo de mãos dadas, me morda, me agarre, me pegue no colo, corra atrás de mim quando brigarmos, mas só te peço uma coisa; não me deixe ir embora.

Isadora Alvarenga

Ele merece uma família. Merece colorir cartões no Dia das Mães, brincar com os primos num final de tarde.
Merece que os pais o levem nas festinhas juninas, nos zoológicos, nos circos e em tudo o que possa fazê-lo sorrir.
Sorrir muito, muito, até a solidão estar completamente superada. Ele não merece chorar até dormir em algum berço frio. Não merece aprender as palavras vovó, tio, família, sem ter noção do que elas representam.
Merece colocar estrelas numa árvore de Natal, merece ser amado sem nenhuma distinção se veio da barriga ou de um abrigo.
Merece sorvetes e algodões doces, pipocas, estreia de filminho infantil no cinema, balões, animais de estimação.
Merece um bolo de chocolate saído do forno no final de um dia de muitas brincadeiras.
Merece beijos e mordidas. Balanços, escorregadores e rodas gigantes.
Conhecer a praia, brincar no mar e dormir de exaustão no colo da mãe com a cara suja de chocolate.
Merece tantas coisas e o que podemos fazer é rezar para que cada dia mais corações optem pela adoção e que a fila ande.
Assim ele conhecerá outras filas muito mais divertidas, segurando nas mãos de pessoas que o amam, protegem e que ele teve o poder de completar o que lhes faltava: UM FILHO

joana paes

O 11 e o 13, o 17 e o 19, o 41 e o 43... Os matemáticos os chamam de números primos gemeos: ademais de ter a particularidade de que só podem dividir-se entresi mesmos e entre um, permanecem próximos, mas, nunca chegam a tocar-se...
O Príncipe e a Princesa se conhecem na infancia e ate a idade adulta, uma força que não entendem, muito mais poderosa que o seu desejo e cruel como o azar, os paroxima e os distancia.

Patricia Gabriela

A ansiedade tem muitos primos. A aventura e o desconhecido são dois deles.

Por mais que a vida nos torne experientes, a ponto de quase prevermos os próximos acontecimentos, a ansiedade às vezes nos surpreende como para provar que não somos donos da verdade e que o futuro só a Deus pertence.
Quando a data de um grande e esperado evento se aproxima, esse misto de euforia e temor mina e assalta o nosso relógio biológico.
Os minutos são engolidos e as horas podem ser intermináveis.
O relógio marca as horas, que algumas vezes podem parecer séculos.

Marinho Guzman

Me diga onde estão seus amigos, namorados, primos, ficantes se só as paredes do seu quarto serão as única que iram te ouvir chorar?
Pra que agenda de celular lotada, Facebook cheio de pessoas se em poucas delas se pode confiar ?
De que adianta tantos números se no final, você não consegue contar até 10 ?

Me diga o que te faz feliz, sendo que sozinho ninguém é feliz ?
Desculpa mais acho que seus números não entram na minha contagem regressiva ;)

Milorde

Nossos amores.
Nossos amigos, afilhados, primos, tios, irmãos, vó, pais, nossa família.
Nossos anjos.
Amores
Aqueles que nos conhecem pelo olhar.
Aqueles que nos dão colo.
Aqueles que estão sempre presentes.
Aqueles que nos fazem sorrir.
Aqueles com quem dividimos os nossos sonhos.
Nossa base.
Nosso chão.
Nossos pedacinhos do coração.

Poetisaamadora

quando um menino naceu ele naceu bem bonito ele sempre brincava com os pais os tios os primos e quando mudou tudo os pais dele se separaram e ele ficou triste ficava chorando quando ele creceu mais ainda ele mudou também ficou deferente mas decebedecia os pais separados ficava falando que queria ir par casa da mãe depois para casa do pai e quando ele creceu mais ainda ele sim mudou foi a greja com o pai saiu para os lugares que ele mais gostava de ir e agora é isso ele esta bem quando uma pastora que falava om deus colocou a mão na cabeça dele ele deus mudou tudo dele aprendendo tocar violão fazendo tudo certo FIM
obg pessoal por aponhar a éssa histoia tchau

leonardo campos

Cabe a nós ensinarmos valores aos nossos filhos, sobrinhos, primos e parentes. Cabe a nós criarmos crianças que não tenham preconceito, crianças capazes de ser solidárias e capazes de sentir compaixão! Cabe a nós sermos exemplos! Cabe a nós educarmos nossos filhos! Precisamos criar crianças boas de coração para que, talvez, num futuro próximo, elas se tornem adultos bons e capazes de lutar pelos seus sonhos sem precisar passar por cima de nada e nem de ninguém! Adultos capazes transformar esse mundo injusto onde vivemos!

Érika Ribeiro Pinheiro

"O Dado mais importante que separa o ser humano de todos os seus irmãos e primos da escala filogenética é o conhecimento; só o conhecimento liberta o homem, só através do conhecimento o homem é livre e em sendo livre: ele pode aspirar uma condição melhor de vida para ele e todos os seus semelhantes. Só consigo entender uma sociedade na qual o conhecimento seja a razão de ser precípua que o governo dá para a formação do cidadão. Minha mensagem é positiva, é de que o homem tem de saber, conhecer e em conhecendo ele é livre." DRº Enéas Ferreira Carneiro (Rio Branco, 5 de novembro de 1938 — Rio de Janeiro, 6 de maio de 2007)

Enéas Carneiro