Textos para Mãe

Cerca de 135 textos para Mãe

ALFABETO DAS MÃES.

AME seu filho para ser amada por ele.
BENDIGA a Deus por tudo que dele recebeu.
CREIA na sublime missão que Deus lhe confiou.
DISPONHA-SE a ajudar seus filhos com bons conselhos.
EDUQUE não só com palavras, mas com o bom exemplo.
FAÇA com amor o dever de cada dia.
GARANTA, cada vez mais, um Mundo Melhor para seus filhos.
HOJE leia a Bíblia com atenção e esperança.
INSPIRE seus filhos a praticar as virtudes.
JUSTIFIQUE seu casamento, amando ainda mais seu esposo.
LEMBRE-SE de orar e ensinar os filhos a conversar cpm Deus
MANTENHA-SE firme nos ensinamentos de Cristo.
NÃO se iluda com as coisas mundanas.
ÓDIO e inveja, mantenha-os longe de seu coração.
PENSE que amanhã será melhor, se hoje você viver bem.
QUEIRA o bem, sem escolher a quem.
REFLITA… para acertar.
SORRIA diante dos problemas.
TIRE os maus costumes de seus filhos.
USE as mãos maternas, somente para acariciar e não para bater.
VENÇA as dificuldades pela fé e pelo otimismo.
ZELE, com carinho todas estas recomendações e descubra o êxito e a
felicidade das grandes MÃES.

Colaboração enviada por: Stela Lopes/Eloisa

desconhecido

Mãe carinhosa e dengosa
Mãe amiga, mãe irmã
Mãe de todos nós, Mãe das mães
Mãe dos filhos
Mãe-pai: duas vezes mãe
Mãe lutadora e companheira
Mãe educadora, mãe mestra
Mãe analfabeta, sábia mãe
Mãe do silêncio, mãe comunicação
Mãe dos doentes e dos sãos
Mãe de quem magoou e de quem perdoou
Mãe rica, mãe pobre
Mãe dos que já foram, mãe dos que ficaram
Mãe dos guerreiros e dos guerreados
Mãe que sorri, mãe que chora
Mãe que abraça e afaga
Mãe presente, mãe ausente
Mãe do sagrado, mãe da luz
Mãe de Jesus e mãe nossa.
MÃE, simplesmente MÃE!

desconhecido

PARA AS MÃES AQUELAS MULHERES GUERREIRAS E BATALHADORAS



Pai, tu, sendo Deus, quiseste mostrar
entre nós tua face materna...
Por isso criaste todas as mães!
Peço-te por minha mãe,
sinal concreto e visível de teu amor entre nós.
Multiplicai os seus dias
em nosso meio!

Acompanha-a em todo riso
e em toda lágrima,
todo trabalho e toda prece,
todo dia e toda noite!

Que tua bênção cubra de luz
a vida de minha mãe para que,
inundada de ti, ela seja sempre mais
Presença do divino em minha vida. Amém!

Jonathan N. Raulino

Para todas as mães

A mãe que reza e a que condena
a mãe que parte e a que fica
a mãe banguela desdentada
a mãe que chora e a que sorri
a mãe que devora e a que engole
a que não te conhece e a que nunca te esquece
mãe esposa, mãe irmã, mãe prostituta
mãe que late, mãe sem preço
mãe acessivel, mãe barata
mãe lava roupa, mãe lava prato
mãe que gera, mãe energia
mãe que mata, mãe exata
mãe bruxa, mãe vizinha, mãe pretinha
mãe suada, mãe lisa, mãe que desliza
mãe que cai, mãe que não se levanta
mãe que nunca deixa de ser mãe
mãe que nunca o foi, mãe lady
mãe valente, mãe manteiga
mãeracanã, mãe dura, mãe pura, mãe puta
mãe que madruga, mãe que cura
mãe que ama amar, mãe amamenta
mãe pra dois, mãe pra tres
mãe pra mais de cem! mãe ninguém
mãe estrela, mãe beleza
mãe menina, mãe natureza!

mãe simplesmente mãe
mãe você!

Franbogado

Em busca da Esperança

Assim crescemos perante um Mundo de Amor que nossas adoradas mães plantaram em nosso caminho, ignorando que suas lágrimas vaticinavam desilusões nos sonhos que íamos edificando.

E PORQUÊ?

Tu que passas por mim e não me vês, porque te esqueces que já foste o que sou, a Esperança o Amanhã, olha à tua volta e vê a miséria que desbasta o Mundo pela pobreza de espírito em que muitos se deixam afundar, quando a opulência lhes cega os sentidos em detrimento dos que nada têm, e se tornam mais pobres que os pobres, quando a Razão os abandona desnudando-os de Sentimentos.

Esses sim, são pobres!

Nós, pobres filhos da vida que nada mais nos dá que as migalhas do teu orgulho, olhamos para ti que nos podes valer apenas com o incentivo de em nós acreditares incondicionalmente sem olhares à nossa côr, ao nosso credo, à nossa posição social ou a actos irreflectidos dos nossos antepassados que nós temos que aceitar quando tu condenas sem razão aparente, e lanças-nos num abismo de trevas sem futuro, repleto de lamentos, roubando-nos a inocência, desmoronando nossas fantasias e nossos sonhos que te prometem um Mundo melhor.

Passas por nós e não nos vês mesmo que te olhemos nos olhos, só porque não podemos comprar o que tu compras e te dá distinção.

Ensinas a teus filhos que se devem somente relacionar com gente da mesma estirpe e não com os que são da nossa laia e colocas-nos a um canto, porque os cantos têm menos amplitude esquecendo-te que todos temos o mesmo direito, pois somos todos iguais.

Pagas para que te socorram nas pequenas aflições, quando nós, quase morrendo, nos retiras o direito de um pouco de alívio.

Dás às tuas gerações futuros brilhantes, com a força e inteligência de muitos que tu fazes viver na obscuridade com receio de descobrirem que sem eles nada consegues.

És destaque e dos teus fazes notícia, porque não te vestes de serapilheira.
Colocam-te um tapete vermelho para realçar teu desfile e obrigam-nos a aplaudir-te.

Somos carne para canhão e tu és o herói que ganhas a guerra, quando nós nos negamos a enfrentar uma batalha que não é a nossa, mas a do teu inimigo, comum à nossa.
A pobreza, que te enriquecerá de gloria.

Cumprimentam-te porque o poder te ilumina quando nós não passamos de sombras obscuras do teu desdém.

Nem te lembras que Jesus por não ter nascido em berço de ouro também foi perseguido, quando na sua humildade ocultou ser o Rei do Universo. Esqueces-te que por detrás da humildade estão os mais altos valores.

Esqueces-te que sem nós não chegas a lado nenhum.

Não te pedimos muito!

Simplesmente igualdade e um sorriso de credibilidade para que nos sintamos Alguém neste mundo de Ninguém, pois nossa coragem e valentia levar-nos-ão até onde tu criaste o direito de só vós poderdes chegar, quando ainda há tanto para explorar e todos nós somos tão poucos e tão pequenos neste jovem Universo sem fim.

E para que um dia, já tarde de mais não te venhas a arrepender, perante a criança de outrora que
já deixou de o ser, a ele te venhas humilhar quando dele fores necessitar e de ti ele se venha a compadecer, guarda esta mensagem no teu coração.


Tentei ser luz no universo da tua existência, passei por sombra nada mais.

Tentei fazer-te ver que o Outro poderias ser tu, e Tu o Outro
Não passaram de sussurros para ti e nada mais.
Não ficaste atento a emoções, sentimentos,
Para ti eram simples lamentos
Minha vida foram mágoas nada mais.

Permaneci na penumbra dos teus sofrimentos
Sofri com lamentos, lágrimas e ais.
Quis moldar-te à minha inocência e aos meus sentimentos
Em troca de sentimentos aos meus iguais
Mas tudo foram suspiros e ais.

Tentei ser “ tu “, sem a mim dizer adeus
Vi meu coração perecer sufocado em ais.
Por me iludir em teus sentimentos que aos meus
Nunca chegariam a ser iguais.

Quis ser Futuro na tua vida, fui Esperança de outros a mim, iguais.
Sombra iluminada, por ti, obscurecida
Reavivada por outros demais.
Memórias de uma vida
Lamentos, mágoas, simples ais.


Para que a Vida não seja um mar de lamentações, mas um Éden promissor de muita Felicidade, vamos dar as mãos, espalhar a Paz e a igualdade, e olhar para os outros como nós sendo.

Mas olha para nós!

Olha-nos bem de frente, para nós um dia te darmos a confiança que em nós depositaste um dia também.

Eva Oliveira

Mães de Maio

Deus me concedeu a graça de ter duas:
uma à luz da vida me trouxe, mas
(que triste sina)
como nada é para sempre,
cedo a perdi
(para a outra vida)
A outra, coube a tarefa
de me acompanhar,
em meus primeiros passos
em minhas crises de aborrescência
quiçá minha loucuras...
Amei-as igualmente
Uma pela falta e pela memória
A outra pelo legado
que me deixou: sabedoria e
a placidez de viver...

lucijordan

Hoje o dia amanheceu feliz.
O dia das Mães tem cheiro de carinho no ar.
Tem forma de rosas e cor de amor.
É um dia cheio de afeto,abraços,beijos e lágrimas de felicidade e de saudade.

Quem não tem mais este anjo protetor aqui na terra,sente-se abatido por não poder presentear aquela que o amará eternamente.
Não fique triste, ela vive em teu coração.

Não esqueça...a vida é bela e você está nela.
Seja feliz em todo tempo.
Feliz dia das Mães.

Marta Felipe

AMOR FILIAL - Carta de um excepcional


ESSAS FLORES EU DEDICO A TODAS AS MÃES ESPECIAIS.
RECEBAM O MEU CARINHO E UM GRANDE BEIJO
DO MEU PARA O SEU CORAÇÃO

Minha querida mãezinha, há duas coisas que lhe quero dizer de imediato: a primeira, não pergunte e tampouco busque explicações para entender de que maneira e com que recurso lhe escrevo, pois há muitas possibilidades à disposição do homem às quais o senso comum não pode, por enquanto, nem imaginar, e a segunda, agradecer-lhe a oportunidade que me concedeu ao receber-me por filho e assim tratar-me durante todos esses anos.

Sempre quis escrever algo, tanto para você, como para todos os demais que se interessam por alguém como eu, contudo, sempre fui cerceado pela excepcionalidade. Hoje, porém, sinto chegado o dia e que a hora é esta. Não pretendo grandes tiradas--- não as conseguiria, quero me ater à singeleza de minha maneira de ser. pretendo rabiscar nestas linhas algo que eu e os meus iguais sentimos.. Antecipo que encontro dificuldades na maneira pela qual ora me expresso. isto me custa bastante esforço e tenacidade, mas sei que um só sorriso que você possa irradiar e uma só emoção que possa sentir ao ler estas letras já me bastam como recompensa ou, mais precisamente como dádiva de Deus.

Primeiramente , quero afirmar que sou feliz, e o sou porque a tenho como mãe querida. Desde o princípio, ainda no seu ventre, quando me senti diferente, preocupei-me com o futuro. Que seria de mim e dos meus pais? Como seria minha vida? perguntas que me fiz e que você e o amoroso paizinho responderam com gestos de amor e ternura. não me falta nada , todos os recursos de que careço para sobreviver eu os tenho e mais, no sentir deslizando suas mãos em meu rosto, naquele seu gesto carinhoso, tão próprio, sinto Deus em mim e se pudesse ou conseguisse, bradaria aos quatro ventos que a vida é bela e que é muito bom viver.

Tenho consciência de que lhe dou muito trabalho, mas que posso fazer se sou tão pequeno, fraco, indefeso e dependente?
Gostaria de ser diferente do que sou somente para poupar-lhe esforços e dar-lhe mais tempo para o descanso, mas Deus quer que assim seja, e quem sou eu para questionar-lhe a Justiça, a Bondade e Misericórdia?

Quero que saiba que não obstante minha deficiência sou um Espírito lúcido, quero confirmar-lhe que sei amar , que gosto de ser amado, que meus sentimentos são iguais aos de meus irmãos ditos normais.. Quero que saiba, que sei discernir alegria e tristeza, mesmo porque as sinto de quando em quando, que sinto-me pequenino quando olhos curiosos pousam em mim, que fico triste quando não me tratam bem, mas muito radiante quando um desconhecido qualquer me trata ou olha com simpatia, que sei não possuir beleza alguma, entretanto posso dizer com segurança que depende somente de você para que eu me torne uma das mais belas estrelas da constelação Divina.

Quero que saiba, enfim , que me sinto gente e filho de Deus. não falo todas estas coisas com o intuito de depertar-lhe a atenção para algum fato ou para que demonstre alguma outra virtude. você tem todas as virtudes que um filho busca e necessita em sua mãe. Falo essas coisas para confirmar tudo o que você sabe a meu respeito e a respeito dos meus sentimentos. falo para que voc~e tome conhecimento de que sei de tudo o que se passa em seu coração que pode não ser o maior do mundo, mas, seguramente, para mim é o mais aconchegante.

Quando ouço alguém dizer, ao se referir ao filho recém-nascido que "graças a Deus é perfeito", tão logo à memória me vem através de jesus"...os são não necessitam de médicos". Somos nós mamãezinha, que mais necessitamos de amor materno, de amor fraterno, de amor universal ou mesmo de solidariedade. Ensine a elas a repetir sem ressalvas ou restrições as palavras do mesmo Jesus "... deixai vir a mim os pequeninos"...

Ao tomar conhecimento, há pouco, de que é possível estabelecer com precisão se o feto possui alguma anomalia, propenso pois à retardo ou deficiÊncia mental e justificando tal possibilidade, em alguns países, o aborto eugÊnico, senti um frio percorrer-me a espinha. pergunto, e ninguém precisa responder, por que recusar um filho se antes de ser do homem e da mulher , é de Deus? Por que trocar a sua felicidade eterna e a do nasciturno pelos sorrisos temporais da sociedade dispersiva? Quem vale mais, um filho saudável ou um deficiente? é possível, com isenção de ânimo, estabelecer paralelos? Não obstante a agressão do aborto. Deus tem o agressor, qual o agredido, como seus filhos amados e é bom que todos saibam disso. Como é bom saber que nosso físico não é jamais o retrato de injustiça Divina.!
Antes de encerrar , quero que transmita ao papai o meu afeto de filho reconhecido e que o preito que hora rendoa você o abarca também.

Para finalizar lhe segredo que há tempos atrás julgava ser vocÊ igual a todas as mães da terra. Hoje, aguardo com muita esperança, que todas as outras mães um dia possam se tornar iguais a você no brilho do amor e no reflexo da bondade.
Agradeço por tudo que me faz e convicto afirmo que, até hoje, e por toda a eternidade, excepcional tem sido e será o amor que você me dedica e que lhe retribuo comovido.
Do filho amado e amoroso, sempre, sempre seu.

Gêrson Gomide

Gerson Gomide

No balanço do trem
Gente que vai
Gente que vem
...Sonhos da janela do trem
Crianças, mães, olhares anônimos
Viagem com destino certo
Sonhos sem destino
Entre passado e futuro
Amor bandido
Desabafo em lagrimas
Fogo da paixão
È hora!
No balanço do trem
Sonhos sem destino
Vidas separadas
Até o próximo
Balanço do trem!

Ricardo Cardoso

Por que Deus permite que as mães vão-se embora?
Ser Mãe é assumir o lugar de Deus, no dom da criação, da doação e do amor incondicional.
Ser Mãe é abraçar o filho, quando ele tem medo do escuro.
Ser Mãe é acordar no meio da noite, pra dar aquela olhadinha no quarto ao lado.
Ser Mãe é acolher com carinho o filho amado, quando o mundo parece ter virado as costas. para ele.
Ser Mãe e ter um coração enorme pra acolher filhos, marido e netos.
Mãe não tem limite, é tempo sem hora, luz que não se apaga quando o vento sopra
veludo escondido na pele enrugada.
Mãe coisa mais incrível e perfeita, criada e esculpida por Deus nessa imensidão chamada Mundo...
Obrigada meu Deus pela Mãe que escolhi* , e que o Senhor dê a ela muita Paz, Alegria, Saúde.

Lucia A. M. Santos

E quando você conhecer
o momento de se despedir,
e o papai noel e a fadinha dos dentes
deixarem de existir,
quando o peito parecer apertado
e o coração ficar pesado, difícil de carregar,
procure por mim
porque, com certeza,
mesmo que você não se lembre,
eu vou estar lá

http://andreaneves.com/site/maes/

Andrea Neves

MÃES SÓ MORREM QUANDO QUEREM

"Eu tinha 7 anos quando matei minha mãe pela primeira vez.
Eu não a queria junto a mim quando chegasse à escola em meu 1º dia de aula.
Eu me achava forte o suficiente para enfrentar os desafios que a nova vida iria me trazer.
Poucas semanas depois descobri aliviado que ela ainda estava lá, pronta para me defender não somente daqueles garotos brutamontes que me ameaçavam, como das dificuldades intransponíveis da tabuada.
Quando fiz 14 anos eu a matei novamente.
Não a queria me impondo regras ou limites, nem que me impedisse de viver a plenitude dos vôos juvenis.
Mas logo no primeiro porre eu felizmente a descobri rediviva - foi quando ela não só me curou da ressaca, como impediu que eu levasse uma vergonhosa surra de meu pai.
Aos 18 anos achei que mataria minha mãe definitivamente, sem chances para ressurreição.
Entrara na faculdade,iria morar em república, faria política estudantil, atividades em que a presença materna não cabia em nenhuma hipótese.
Ledo engano: quando me descobri confuso sobre qual rumo seguir voltei à casa materna, único espaço possível de guarida e compreensão.
Aos 23 anos me dei conta de que a morte materna era possível, apenas requeria lentidão...
Foi quando me casei, finquei bandeira de independência e segui viagem.
Mas bastou nascer a primeira filha para descobrir que o bicho mãe se transformara num espécime ainda mais vigoroso chamado avó.
Para quem ainda não viveu a experiência, avó é mãe em dose dupla...
Apesar de tudo continuei acreditando na tese da morte lenta e demorada, e aos poucos fui me sentindo mais distante e autônomo, mesmo que a intervalos regulares ela reaparecesse em minha vida desempenhando papéis importantes e únicos, papéis que somente ela poderia protagonizar...
Mas o final dessa história, ao contrário do que eu sempre imaginei, foi ela quem definiu: quando menos esperava, ela decidiu morrer.
Assim, sem mais, nem menos, sem pedir licença ou permissão, sem data marcada ou ocasião para despedida.
Ela simplesmente se foi, deixando a lição que mães são para sempre.
Ao contrário do que sempre imaginei, são elas que decidem o quanto esta eternidade pode durar em vida, e o quanto fica relegado para o etéreo terreno da saudade..."

Desconheço autoria

desconhecido

A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses.

O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.

Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Júlia Ward Howe, autora de "O Hino de Batalha da República".

Mas foi outra americana, Ana Jarvis, no Estado da Virgínia Ocidental, que iniciou a campanha para instituir o Dia das Mães. Em 1905 Ana, filha de pastores, perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a festa fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas, com um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães. A idéia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais.

Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães. A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração.

Finalmente, em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data.

"Não criei o dia das mães para ter lucro"

O sonho foi realizado, mas, ironicamente, o Dia das Mães se tornou uma data triste para Anna Jarvis. A popularidade do feriado fez com que a data se tornasse uma dia lucrativo para os comerciantes, principalmente para os que vendiam cravos brancos, flor que simboliza a maternidade. "Não criei o dia as mães para ter lucro", disse furiosa a um repórter, em 1923. Nesta mesmo ano, ela entrou com um processo para cancelar o Dia das Mães, sem sucesso.

Anna passou praticamente toda a vida lutando para que as pessoas reconhecessem a importância das mães. Na maioria das ocasiões, utilizava o próprio dinheiro para levar a causa a diante. Dizia que as pessoas não agradecem freqüentemente o amor que recebem de suas mães. "O amor de uma mãe é diariamente novo", afirmou certa vez. Anna morreu em 1948, aos 84 anos. Recebeu cartões comemorativos vindos do mundo todos, por anos seguidos, mas nunca chegou a ser mãe.

Cravos: símbolo da maternidade

Durante a primeira missa das mães, Anna enviou 500 cravos brancos, escolhidos por ela, para a igreja de Grafton. Em um telegrama para a congregação, ela declarou que todos deveriam receber a flor. As mães, em memória do dia, deveriam ganhar dois cravos. Para Anna, a brancura do cravo simbolizava pureza, fidelidade, amor, caridade e beleza. Durante os anos, Anna enviou mais de 10 mil cravos para a igreja, com o mesmo propósito. Os cravos passaram, posteriormente, a ser comercializados.

No Brasil

O primeiro Dia das Mães brasileiro foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.

Origem do dia das mães

Vai entender as mães. Um dia eu chutei a barriga da minha mãe e ela quase chorou de emoção. Fiz ela engordar uns 20 quilos e ela só tinha palavras boas mim. Fiz ela quase morrer de dor e ela deu um grito de alegria quando me viu pela primeira vez. Eu roubei o tempo dela, eu roubei o marido dela e a paixão só aumentou. Mãe definitivamente você não bate bem, e é por isso que eu te amo loucamente!!

Rayane Natalia

As mães da terra nunca abandonam os seus filhos, teus braços se abrem quando é preciso um abraço, teu coração sabe compreender quando é preciso uma amiga, e teus filhos são guiados por tua força, tua coragem e teu amor pela vida, e se preciso for darão asas a teus filhos para que possam voar.

Marcelo Luz

Mãe... Feliz dia das Mães! Graças a Deus você esta aqui hoje... eu sinceramente não sei o que seria de mim sem você...você é a pessoa mais importante da minha vida, é a minha inspiração e me faz a cada dia procurar ser uma pessoa melhor! Tudo o que sou/fiz até hoje foi por você e foi por causa de você! Quero poder ser p/ os meus filhos o que você foi para mim.. uma super-mãe!!! LOVEU =)

Rima Raad

Noite Traiçoeira

Nesta madrugada recebi duas notícias trágicas, faleceram as mães de dois grandes amigos meus.

Eu já não me sentia bem desde quinta-feira, uma angústia, um aperto no peito, uma sensação que eu detesto sentir. Liguei para alguns amigos só para me certificar que estava tudo bem, para outros passei mensagens pela internet e celular. Na sexta-feira, tive um dia que maos parecia um pesadelo, tanto em casa quanto no trabalho e na madrugada de sexta para sábado recebo estas notícias.

O que me toma no momento é um sentimento de total impotência. Que posso fazer eu para tentar amenizar a dor de duas pessoas que eu gosto tanto?

Posso tentar dizer mil coisas que de nada adiantarão, só me resta me fazer presente mesmo que distante, e gritar meu silêncio!

Amo vocês meu amigos, não sei mais o que dizer...

Jussara Alves

FILHA ÉS E MÃE SERÁS


Maio se aproxima e com ele o “Dia das Mães”. O comércio tem destas coisas, dedica um dia para cada profissional além das festas mais nobres como o Natal, o Ano Novo, a Páscoa, o Dia dos Namorados, com o objetivo de aumentar as vendas que explodem ajudados que são pela mídia que faz seu papel de incentivar o consumo.
Mas não é disto que quero falar. É de mãe, nada mais sagrado, nem o Natal ganha delas no quesito emoção. Mãe é mãe, vó é mãe, bisavó é mãe da mãe da mãe, tia é quase mãe e todas merecem presente. O comércio se farta, as floriculturas esvaziam seus estoques e os modernos e sem custo cartões virtuais são enviados a todas as mulheres da rede.
Mulher é sinônimo de mãe. Se já foi ou vai ser não importa. Apetrechada para isto todas são. Basta botar a funcionar.
Desde muito pequena escutava minha mãe profetizar sempre que eu aprontava alguma arte mais grave “filha és e mãe serás” Isto me soava meio que ameaçador, quase uma praga, um futuro castigo por eu ser teimosa, rebelde e desobediente, coisa que sou até hoje. Mas cheguei lá e sou mãe também. Em razão disso não acredito muito nessa “Dia das Mães”.Delas são os trezentos e sessenta e cinco dias e seis horas de todos os anos e dos próximos séculos dos séculos, amém.
Sei disto desde que aquele espermatozóide espertinho alojou-se no óvulo da predestinada e decidiu “daqui não saio daqui ninguém me tira”. Naquele momento passei de filha a mãe. Quando dei por mim estava pagando meus pecados, conforme as predições de minha progenitora. Estômago embrulhado, corridas-relâmpago ao banheiro, seios doloridos, uma preguiça que só Deus sabe. Há, mas que bom seria se tivesse ficado só nisso, mas à medida que a barriga ia crescendo os pés inchavam, as estrias aparecendo,
Uma fome de estivador que me fazia engordar cada vez mais.. Sexo, nem pensar, o cigarrinho , a cerveja gelada de domingo, as festas, tudo proibido. Mãe! Já era mãe, cumprindo a primeira etapa desta missão que é a mais importante da nossa vida. Estava gerando um novo ser, o que só a natureza feminina consegue fazer.
E veio o parto. Sem nenhum preparo psicológico, arrebentei meu corpo, gritei e esperneei
Por algumas horas até que saltou de dentro de mim um menino enorme,gordinho e cabeludo, agitado , chorando alto, vivo e saudável. Só faltou dizer “oi mãe, cheguei sou a praga que a vovó te rogou”. E eu me apaixonei na mesma hora por aquele serzinho indefeso que eu produzira no meu ventre.

A partir daquele dia todos os dias foram meus dias de mãe. Noites e noites acordando a cada três horas para alimentar meu filhote. Ele crescendo e eu definhando de sono, mas a sensação que dá a maternidade é de plenitude e nem me lembrava mais como era dormir sete horas corridas. Afora isso durante o dia havia fraldas e mamadeiras, passeios ao sol, banhos, papinhas e tudo isso somado ao trabalho diário que tinha que ser feito na casa..
Depois vieram os primeiros passos, os cuidados para que não caísse nem se machucasse. E veio a idade escolar, o primeiro livrinho, as lições de casa, as festinhas na escola, os amiguinhos. Não muito tempo depois as saídas noturnas, os grupinhos adolescentes, o perigo das drogas, o medo da violência.
Mas vai passar, ele vai crescer e se tudo correr bem até completar dezoito anos apenas terá algumas amigdalites, torcerá o pé e na pior das hipóteses um braço quebrado e uma cicatriz na testa. Como é arteiro vai dar umas escapadinhas de casa no carro da mãe(sem habilitação, é claro), pelo menos uma meia-dúzia de vezes. Afora isso você será chamada à direção da escola para receber uma queixinha básica que pode ser uma nota baixa ou uma aula cabulada, coisa de guri.
E ai, meninas, chega aquele dia em que o nosso bebê engrossa a voz e se recusa a ficar despido na frente da gente. É isso mesmo; virou homem. Você terminou a maior parte da tarefa. Deu trabalho, mas valeu a pena, você pensa. Sou mãe de um homem de caráter, trabalhador e honesto . De quebra é um pedaço de mau caminho . Está assim de mulheres atrás dele. E ela chega. A outra. E, em vinte minutos, toma de você a obra prima que você levou vinte anos para construir.Você não se cuidou para cuidar dele, não dormiu para velar seu sono em todas as noites que aquela febrezinha apareceu de repente você ficou ali, vigilante, de termômetro na mão, carregou no colo, ensinou tudo que pode. E ela leva a melhor e ainda se permite o desplante de não simpatizar com você e chamar sua obra de arte de “filhinho da mamãe”, de “mimado” e por aí vai.
Nesta hora é que consegui entender o que minha mãe queria dizer com sua célebre frase “filha és e mãe serás”. Compreendi também que faria tudo de novo. Agora caberia a mim repetir a famosa frase materna, mas não vou fazer isso. Sempre existe a possibilidade de estarmos diante de uma boa moça que cuidará do nosso rebento quando estivermos velhas e cansadas. Quem sabe até serão generosas a ponto de nos presentearem com lindos netos, açucarados como dizem que são esses anjinhos .
Aí, quem sabe, a gente não vai achar o máximo ter “Dia das mães”, das Vós, das Bisavós?

E quando pegamos no sono assistindo a novela eles vêm tirar os nossos óculos e nos dar um beijo com sabor de chocolate. Amanhã será “Dia das Mães”. Os bombons e as flores já estão escondidos em algum lugar da casa.
Vida é isso...

Maria Alice Guimarães

Para as Mães

Tem certas tempestades da vida de um ser humano que nos abala e nós deixa desacreditado parece que tudo deixa de existir e a beleza da natureza desaparece.Existe milhares de rostos frageis e fracos incapazes de resistir a essa tempestade.A tão falada dor nos faz refletir, voltar a amar e pedir humildemente a Deus que nos ensine a amar.Quantas saudades!e as dores nos pensamentos abrem feridas que o tempo não parece cicatrizar, mas ha vida nesse coração, e outros coraçoes precisam do seu amor para viver.Vc mãe é um coraçao vivo, forte e amigo,aquele sorriso, aquela alegria, parece despercebido no seu semblante, mas é assim que te vejo, é assim que te recordo.QUando a saudade tentara arrancar dos seus labios, essa virtude eleve o pensamento para o altissimo e sorria!Pois a natureza, as mais belas arvores estarão regendo essa sinfonia.Voce mãe,é uma das mulheres de rosto forte capaz de suportar uma grande tempestade.

Lusilãndia Maria Alves Pinto

POEMA DO DIAS DAS MÃES, DA MINHA AUTORIA. :

Sempre me senti “grande” e eficiente
Sempre achei que eu ir enfrentar o mundo
Era o melhor pra gente

Mãe, essa minha mente jovem e teimosa
Decidiu voar para a “liberdade “desfrutar
Decisão que me fez aprender com obstáculos
Que a vida é só saudade sem você

Mãe, algumas palavras suas, juro não entendi
Lição que o tempo me fez discutir
Chegou a hora, hora de entender
Que você apenas me ensinou a viver

Posso não ter feito tudo que a senhora quis
Mas juro que sempre teve você em tudo que fiz
Só sei hoje eu cresci MÃE
Não só pelo meu esforço, mas também pelo seu
Para te retribuir tenho que agradecer a Deus
Por ter esse anjo que me deu o mundo
E hoje vou te proteger com o amor mais profundo, amor da minha vida

Mãe, com conquistas pretendo te orgulhar
Pois nas derrotas no seu colo sei que posso me acalmar
Abençoado sou eu, seu amor é o mais puro sentimento
Se hoje estou sorrindo é por tamanha riqueza, te quero a todo o momento
Saudades do seu colo, mãe, mulher que adoro.


Por que nem o maior sucesso, vai me dar a paz que encontro dentro dos seus abraços.

João Paulo Pereira