Textos Motivacionais Trabalho

Cerca de 461 textos Motivacionais Trabalho

Estamos chegando ao fim de mais um período de translação do planeta terra, portanto façamos uma retrospectiva:

*Nesse ano você assistiu centenas de aulas
*Trabalhou finais de semana inteiros
*Preparou dezenas de relatórios
*Respondeu a provas, testes e exercícios
*Estudou para vestibulares e concursos

Sim, certamente este ano valeu a pena, você deu literalmente cada gota de suor pela construção do seu futuro.
Tudo regado a muito stress...
E como recompensa ao seu esforço, durante todo esse período a natureza te presenteou...

Em cada manhã o sol te preparou um espetáculo, desejando-lhe boas vindas a um novo hoje e ao se despedir outro show, para comemorar mais um dia da tua existência.
Ao se retirar deu lugar para as estrelas, pequenos pontos de luz bordados no veludo negro do infinito.
Juntamente com a Lua, poetiza iluminada pelo sol que nos brinda com suas diversas fases, dança uma musica diferente em cada uma, nos incentivando a mudar sempre que for preciso.
Sem contar com a sinfonia dos pássaros, o desabrochar das flores, os banhos de chuva, o frescor dos ventos...
Mas durante esses 365 espetáculos anuais e suas inúmeras cenas...

Quantas vezes você parou para contemplar o nascer do Sol?
Admirou a Lua Cheia ou a Minguante?
Respirou o aroma das rosas?
Assistiu o espetáculo do adormecer do sol?
Dos banhos que você tomou, quantos deles vieram diretamente do céu, ou lavaram a sua alma?
Talvez tenha estado ocupado demais comprando perfumes, enquanto as flores desabrochavam. Ouvindo CDs enquanto os pássaros cantavam. Ou assistindo ao cinema, enquanto a lua contava a todos uma linda história de amor e era aplaudida por uma pequena plateia de loucos, aqueles portadores da busca pela felicidade.
Ou talvez você tenha a certeza do amanhã, e por isso economiza o hoje para vivê-lo depois, sem se dar conta de que o agora acabou de passar, e o futuro talvez nem chegue.

Voltando a retrospectiva inicial, quantos dias desse ano você realmente Viveu?


...Já dizia Oscar Wilde :
“Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas...apenas existe”

Raysa Lima

Deixamos às vezes coisas que não deviam importar tanto tomarem conta das nossas vidas. Se o trabalho ou qualquer outra coisa chegar num ponto que faça mal, devemos procurar nele algo que nos faça reativar o interesse, ou então, trocá-lo de vez. Ou pelo menos procurar passar mais tempo com as pessoas que amamos e para fazer as coisas que gostamos de fazer. Não devemos esquecer disso nunca.

Seja o escritor da sua vida. Não deixe que o escrevam por você. Pode-se perder histórias fantásticas para contar.

Eric Ventura

Quase um ano atrás, eu era apenas um cara que tinha uma queda por uma garota que já tinha um marido.
E eu tive que fazer a coisa mais difícil que já fiz, que era apenas esperar.

Não me entenda mal, eu flerto com ela até hoje...

Eu tenho apenas pequenos momentos com a garota que me vê como um amigo.

E muitas pessoas me dizem que eu sou louco por esperar tanto tempo por um encontro com a garota com quem eu trabalho, mas acho que, desde aquela época, eu ainda espero... que minha amiga me encontre algum dia...

Maluco eu? Não... só estou esperando...

VPeres

Querido trabalho duro, eu costumava odiar você,
Quando você me chamava, eu ouvia, mas eu corria para longe de você.
Quando eu sabia que você viria, eu costumava me esconder de você,
Quando você influenciava os outros a falarem comigo,
Eu rapidamente inventava desculpas para ficar longe de você.
Com medo da dor pois eu não queria me machucar, com medo de falhar, então eu nem queria tentar.
Com medo do seu nome, pelo que você já fez com outros.
Quem você pensa que é?
Fazendo-me ter tanto medo de você?
Reflexo no espelho, sombras por trás de mim.
Eu dou um passo, e você continua na minha frente.
Suor no meu rosto, lagrimas nos meus olhos, eu continuo seguindo em frente.
Eu já ouvi dizer que você não mente, você torna pessoas pobres em pessoas ricas, zero em 10.
Existe algo que você não possa fazer?
Agora olhe para mim!
Você me fez quem eu sou hoje.
E por causa de você, Eu tenho essa atitude de nunca perder, nunca desistir.
Desistir?
Isso não esta no meu vocabulário.
Quando eles desistem, eu sigo em frente.
Quando eles dormem, eu me esforço mais.
Quando eles dizem que eu não posso e fazem pouco de mim, eu mostro que eu posso.
Quando eu falo dos meus sonhos e eles dão risada, eu tenho a certeza de que rirei por ultimo.
Eu sou um perseguidor de sonhos,
isso significa que corro atrás dos meus sonhos e não nos sonhos dos outros.
Só eu mesmo posso me derrotar.
Sou eu contra esse trabalho em que me coloquei.
Não há derrota!
Eu não vou perder!
Eu cheguei até aqui, e eu não irei parar agora.
Ó, trabalho duro,
Meu pai estava certo sobre você, você vale a pena,
e por causa disso eu amo você.
Como posso não te amar?
Eu não me escondo mais de você,
Eu estou esperando você.
E por falar nisso, onde você está?
Eu preciso de você, por que no trabalho duro...
eu confio.

Desconhecido

SOU GARI

Sou Gari,
Sou catador de lixo
E me tratam como bicho
Quando quero trabalhar

Não bastasse ainda o sacrifício
De acompanhar de perto o disperdício
De tudo aquilo que ainda dá pra aproveitar

Menosprezam meu serviço
Mas ainda sinto orgulho do meu ofício
Pois dele meu sustento posso tirar

Ainda assim o meu dinheiro
Não me paga o reconhecimento
Que eu deveria ganhar

Pois não apenas varro ruas e calçadas
E nem somente recolho o lixo das estradas
Que você insiste em sujar

Minha ação vai mais além
Pois mesmo sendo um "ninguém"
Da sua saúde ajudo a cuidar

Mesmo assim não sou doutor
Mas faço tudo com amor
Para que doenças não possam se alastrar

Dê valor ao meu trabalho
Suo a camisa sem horário
Para tudo organizar

E mesmo que você não veja
Eu sou aquele na peleja
Para uma cidade limpa te entregar
(mantenha ela assim)

Fernando Angelo

Ser gente

Me aproximo do animalesco nesta vida
Prá tentar me humanizar.
Sou tentada a largar a minha lida
No intento de um muro derrubar.

Perdão, segurança, liberdade.
Utopia de uma vida surreal.
Aprendendo com o que sofre de vaidade
Me rasgo inteira neste mundo desigual.

Pelo tempo que me gasto trabalhando
Sou questionada e tratada sem valor
Quando aviso que ao sair estou ajudando
Não entendem minha prova de amor.

Quando o erro vem do outro não se julga
A intenção é o que prova seu valor
Quando o erro vem de mim, se põe a culpa
Não importa que me cause tanta dor.

O que não percebo ao meu redor
É a humanização que se defende
Produtividade vem de meu suor
Mas o caminho que eu faço não se entende.

Sinalizo o que preciso prá viver
E tento equilibrar a situação
Que seja eu se alguém vir a perder
Nome, posse ou titulação.

Por isso agora tenho buscado chegar mais perto
Do que privado foi de liberdade, de uma vida decente.
Prá que, de algum jeito, fique mais claro o certo
Prá que de uma vez por todas eu vire gente.

Angela Natel

Se você possui cargo de chefia, gerência ou diretoria, não se iluda, tem alguns subordinados esperando uma oportunidade para tomar o seu lugar. Infelizmente isto é uma realidade da vida. Digo isto com toda propriedade pois durante grande parte da minha vida profissional convivi com esta situação. Fique atento principalmente com aqueles que sempre estão lhe elogiando e se passando por amigos fiéis. Na primeira oportunidade alguns deles irão lhe trair incondicionalmente.

Izzo Rocha

Izzo Rocha

Não, não estou carente, o que não quer dizer que não poderia estar. Vivo em uma era onde qualquer demonstração de exaustão, de desabafo com uma ilusão solitária, é traduzida automaticamente como um gesto de fraqueza, de mi mi mi... Antes de qualquer "personagem" no qual vc possa imaginar que eu seja, aqui vive um ser humano, que vive, sente, cria e recria uma vida que nem sempre é da forma que fôra idealizada, e desta forma como ser humano, me frustro, me etedio e me entristeço às vezes sem um motivo considerável ou explicável. Estou na geração que o dia parece menor e mais pesado, com tantas responsabilidades e obrigações... Para se sentir capacitada é necessário labutar todos os dias, nada vem fácil, pelo menos para mim nunca veio.
Entendo quando alguém desabafa com um simples "estou de saco cheio", não interpreto como uma reclamação da vida e sim como uma válvula de expelir estresses acumulados dia após dia com as rotinas de sobrevivência de quem não desiste nunca em buscar o crescimento pessoal e receber a simples recompensa de ser Feliz!

Michele Leite

NAS ENGRENAGENS

De casa pro trabalho
do trabalho para casa
assim trabalha o ponteiro
pedalando mais uma jornada
um pouco de óleo para refrescar a labuta
e logo volta ao normal, continua a luta
mais acocho neste, naquele parafuso
confuso, inútil
deve haver algum defeito
erro na configuração
tudo esta se degradando rápido
só as máquinas continuam firmes no chão
engrenagens vivas por sangue pulsante
combustível necessário constante
mediante o custo do caos
desconhecido, estabelecido, incerto.

Juniorfrio

Como admirar uma pessoa que só reclama de acordar cedo, só reclama de ter que trabalhar e só pensa em férias e feriado?
Eu gosto de gente que gosta de ir atrás do melhor. Gente que faz acontecer, que sonha, que tem objetivos na vida e faça por onde eles realizarem.

Eu afasto de pessoas acomodadas e preguiçosas, porque são justamente estas pessoas que goram nossos objetivos alcançados. São pessoas que acham que o que conquistamos vêm da sorte e não por ter lutado.

A única coisa que cai do céu é chuva, e mesmo assim, está em falta.

Cris Paulino

Você não trabalha "para", você trabalha "com"


Muitos colaboradores se veem como simples funcionários de uma organização.
Geralmente, o pensamento de grande parte dos trabalhadores se resume a:
“Me pagam, eu venho, faço o que tenho que fazer de maneira básica (ou muitas vezes até
com menor produtividade/qualidade do que se é solicitado no ato da contratação),
volto pra casa, repito o mesmo amanhã e está ótimo).
Porém, o que os colaboradores esquecem é que eles fazem parte de um 'corpo'.
Imagine um corpo humano. Para que o corpo humano funcione 100%, todas as partes
do corpo (cabeça, braços, pernas, etc) devem executar seus movimentos de forma correta,
de acordo com a necessidade do momento, obedecendo ao pedido do cérebro.
Assim funciona uma empresa.
Cada colaborador tem sua função definida, exatamente para que o corpo (empresa) responda de maneira uniforme.
Agora imagine um atleta. Quando o corpo não acata ao pedido do cérebro, a tendência é que os membros entrem em conflito e não produzam de maneira eficaz, atrapalhando o desempenho
do profissional, afetando diretamente o resultado final.
Se uma empresa vai mal, a tendência é que ela venha a cortas custos. Geralmente o primeiro pensamento é: “Precisamos demitir”.
Aí entra o fator qualidade. Os melhores funcionários, que executam com excelência e de forma correta suas funções, dificilmente são mandados embora, pois são necessários.
Esses colaboradores são essências para o perfeito funcionamento do corpo.
Porém, aqueles que citamos no inicio que trabalham com o pensamento “Me pagam e eu faço o básico”, geralmente são dispensados.
Eles 'travam' o funcionamento do corpo, não desenvolvem em suas funções e são facilmente substituídos, diferente dos que fazem a diferença no corpo (organização).
Caro colaborador, comece a analisar suas atitudes, você não trabalha para a empresa, você trabalha com a empresa, você faz parte do corpo e deve executar sua função com excelência,
para primeiro garantir sua permanência, e quem sabe até ganhar um bônus ou uma promoção em futuro próximo.
Lembre-se, mesmo que um dia você venha a seguir novos caminhos, deixe sempre a melhor impressão, afinal, quando pedirem uma referência sua ou indicação para um cargo que você almeja,
seu nome será bem falado e você será bem visto (a).

Fellippe Street

Ao que trabalha,
Um dia não basta.
O dia passa, sem que veja,
pois, quando acorda os braços,
já estão dormindo, os olhos.
Eles não se cansam de morrer
todo dia.
Não importa se está quente,
ou frio,
Não importa se está doente,
febril.
Faça chuva ou faça sol,
você tem que estar lá,
às 4, 5, 6, 7...
da manhã, que seja !
A gente morre a cada dia,
do mesmo jeito.
Contudo, os preguiçosos
ah... os preguiçosos,
Não tem pressa...
Nada a declarar,
quanto aos preguiçosos,
afinal, a vida é um Fred !

mateus meireles

Sobre a Educação:

Ler e escrever, de per si, não são educação. Eu iniciaria a educação da criança, portanto, ensinando-lhe um trabalho manual útil, e colocando-a em grau de produzir desde o momento em que começa sua educação. Desse modo todas as escolas poderiam tornar-se auto-suficientes, com a condição de o Estado comprar os manufacturados.

Acredito que um tal sistema educativo permitiria o mais alto desenvolvimento da mente e da alma. É preciso, porém, que o trabalho manual não seja ensinado apenas mecanicamente, como se faz hoje, mas cientificamente, isto é, a criança deveria saber o porquê e o como de cada operação.

Os olhos, os ouvidos e a língua vêm antes da mão. Ler vem antes de escrever e desenhar antes de traçar as letras do alfabeto.

Se seguirmos este método, a compreensão das crianças terá oportunidade de se desenvolver melhor do que quando é freada iniciando a instrução pelo alfabeto.

Mahatma Gandhi

Faça o que você gosta.
Se capacite naquilo que você gosta.
Incentive as pessoas a fazer o que gosta.
Trabalhe porque gosta e não por dinheiro.
Gaste o dinheiro com aquilo que você gosta.
Lembre-se, dinheiro é consequência de um trabalho bem feito.
Trabalho bem feito é consequência de um trabalho com prazer.
Entenda, se você quer algo, acredite em sua capacidade e valorize as pessoas que te apoiam, pois assim, tudo ficará mais fácil.
Deus dando saúde, felicidade e força, o resto é com você!

Alex Husfor

O Discurso do Cabo.
-

Por: Dr Valadares


Depois de um dia todo de trabalho, tantas vidas, tantos problemas que aos olhos de quem os tem parecem insuportáveis, sem resolução e eu tendo que mostrar os caminhos e atalhos para tornar esses problemas alheios, se não nula, pelo menos bem menores e toleráveis. É bom chegar em casa para tomar uma dose, sentar na poltrona e ver os netos correndo pelo carpete. Um dia eles vão precisar de meus serviços como avô e como médico, mas por enquanto o mundo deles ainda não os fuzila com os problemas do mundo adulto.
Isso me fez lembrar de uma história que presenciei ainda quando tinha a idade de Sofia, minha neta mais velha.
Eram mil novecentos e alguma coisa, em Brasília, logo após a guerra num salão monumental todo o grande escalão do exército se reunia para homenagear um só homem.
Miguel Procópio, cabo do exército brasileiro estava a ganhar sua medalha de honra por serviços prestados numa guerra que não era sua, nem de nenhum que estava presente no salão, mas tantos homens e mulheres foram salvos por sua coragem que a homenagem era válida.
Na platéia viam-se soldados com marcas da guerra, mas que ainda assim conseguiram voltar para suas casas e suas famílias, mães, esposas e filhas que tiveram uma segunda oportunidade de ter em seus braços seus amados homens por culpa de Miguel.
Microfones a postos, o nome de Cabo Procópio é anunciado. Ele se levanta lentamente, sem sinal da guerra pelo menos externamente, se dirige até o palanque e começa o discurso que ficara guardado em minha memória até os dias de hoje:

“- Agradeço primeiro a Deus por estar na presença dessas belas pessoas. (Pausa)
Agradeço a todos vocês pela homenagem, honraria e presença.
A guerra jamais deveria acontecer em hipótese alguma, mas já que aconteceu agradeço a Deus por nos manter vivos e nos dar saúde e coragem para enfrentar nossos inimigos com sabedoria e honra. (Pausa)

No entanto quero dizer a vocês, homens e mulheres aqui presentes, sem sombra de duvida eu não mereço essa homenagem. Não pensem que é charlatanismo de minha parte, nem pensem que estou com demasiada modéstia.
Só penso que quem merecia estar aqui em meu lugar são todos vocês que estão aí me assistindo e ouvindo agora, todos vocês que puderam voltar para suas famílias e dizer-lhe que estão prontos para enfrentar milhares de guerras desde que possam voltar à suas casas e verem os sorrisos de seus filhos e esposas novamente e o cheiro de café que teima em sair do bule mais gostoso do que realmente é.
Talvez vocês não entendam o que quero dizer agora, mas num breve dialogo que tive com um amigo no campo de batalha, que Deus o tenha, traduzirá melhor minha mensagem.

Perguntado por ele de onde vinha minha coragem nas batalhas eu respondi com um gesto tirando seu capacete. Dentro dele havia a foto de sua querida família e seu cachorro.
Disse ao amigo que ele tinha uma bela família, devolvi-lhe o capacete e tirei o meu, entreguei em suas mãos e perguntei o que ele via ali dentro de minha proteção e ele disse não haver nada ali dentro. Foi quando disse ao amigo que sua pergunta estava respondida.
Não havia nada ali, não há nada aqui. Eu não teria por quem rezar, não teria a quem escrever e muito menos quem choraria numa possível bala que atravessasse meu peito.
Eu em campo de batalha não pensava em voltar, pois não havia ninguém me esperando e rezando por mim. Dito isso o amigo não me devolveu meu capacete, mas sim o seu e disse que toda vez que me sentisse vazio que era para olhar seu cachorro, seus filhos e pensar que eu estaria aqui hoje contando a vocês nossa conversa.

Por isso senhoras e senhores, digo do fundo de meu coração que minha coragem não foi algo digno de homenagem, mas sim um ato de desespero de um homem que não tinha nada a perder. Eu trocaria cada pedaço de meu corpo, cada bala que foi desviada de meus membros por Deus pela oportunidade daqueles que não puderam voltar e estar aqui hoje e poder ver esses sorrisos de suas famílias. Obrigado.”

Ao fim do discurso, ao invés de aplausos havia lágrimas nos olhos dos convidados e Miguel saiu de cena com a foto que lhe fora dada de presente por seu amigo que jamais voltou da guerra. Era a mais singela demonstração de amor e afeto que ele havia recebido, e guardaria a fotografia por toda sua vida.


DV.

Bento Qasual

Ao chegar em casa em um dia torrencial – faz parte do meu trabalho – o meu filho me perguntou: papai o que o Sr. Faz? Sempre gostei de responder essa pergunta, mas agora era diferente. Poderia decidir a escolha dele para o futuro. O medo e a alegria tomaram conta de mim, eu disse:
Preservo e mantenho a ordem. Dirimo contendas, Oriento as pessoas, evito tragédias, conduzo culpados, tranqüilizo vítimas. Dou-me a todos que precisam de ajuda. Prego a paz.
Ele fixou os olhos em mim e disse: quando eu crescer serei mais que o senhor, meu pai, serei um POLICIAL MILITAR

Natalino Gomes da Silva

ROTINA

Ele acorda e sonolento chega ao trabalho
Cumpre suas obrigações.
Bom funcionário
Sorrir quando é esperado sorrir
Cala quando é esperado o calar,
Marca seu ponto e vai para casa
(direto, nunca extravia-se)
Paga suas contas.

Em casa janta, vê o jornal na tv
E dorme.
Vai à igreja
Espera em Deus .
Se reclama? De forma alguma,
Essa é a rotina dos felizes.

Harleci Rodrigues

TRABALHO
Não é somente um local.
Não é um fardo que temos que carregar.
Não é um ambiente vazio.
Não é um lugar de Competição.
Mas sim:
Uma Oportunidade de aprendermos que podemos se unir por um bem comum.
Que Podemos ajudar uns aos outros.
Que Podemos fazer algo pelo Próximo sem esperar muito: um Obrigado já estar valendo.
E serve também para aprendermos que ninguém é melhor do que ninguém quando podemos fazer algo para subestimar a sua capacidade.
Porque o ser humano trabalha melhor quando sua capacidade é provada.
E que a cordialidade também seje algo essencial :um Bom dia ou um Boa tarde ou um Como você estar ? já são muito importantes.
Não diminuindo o menor que pode vir a ser maior por um momento talvez, o que você domina é diferente do que eu domino ou seja podemos nos ajudar.
E respeitar a opinião do outro simplesmente porque como seres humanos somos diferentes.
Sabemos que ás vezes isso não acontece mas...fazer o que..essa é a vida da gente.

Laiza

Ainda que o trabalho árduo nos tome a mente e o ânimo,
Ainda que o relógio simule uma disputa contra nós
Se os meus olhos por minutos perderem o brilho
E se - como quase sempre - desistir parecer o mais apropriado...

Por cima das nuvens sabemos que ainda brilha um sol,
Que brilhará para sempre
E veremos que por detrás da tempestade esconde-se um lindo dia...

E ali nos dias tristes,
Nos dias de grande aflição,
Seremos salvos pelo amor que nos une hoje
E que para todo o sempre será só teu.

"Das Pequenas Aflições"

Dani Cabrera

Cuidado, trabalho!

Vivemos em uma sociedade de organizações;dependemos delas para nossa sobrevivência e para o progresso social, entretanto, nossa relação com as organizações é ambígua e marcada tanto por prazer e satisfação como sofrimento e dor. E no centro dessas ambiguidades e contradições, está o trabalho.
Depois das trevas medievais veio o renascimento. O trabalho ganhou status e passou a ser ua forma de auto-expressão. Foi o momento de glória do artesão, cujo trabalho é sustento e arte. O artesão é o artífice de sua própria sobrevivência e agente de transformação do mundo ao redor. Para ele importa, o produto e importa a criação.
Paradoxalmente, a industrialização, ao disciplinar corpos e mentes, tornou-se o momento máximo de glória do trabalho e do trabalhador, que são, afinal, duas entidades construídas a golpe de foice e martelo, discurso e panfleto. Porém, como se sabe, toda glória é passageira.
Preparar de um processo seletivo significa preparar-se , mostrar vontade e capacidade. Vender é diferente: pressupõe focar a embalagem e o jogo de cena. Significa também reconhecer que fomos"coisificados", transformados em artigos que valem mais pela aparência que pelo conteúdo. No mundo atual, vale tudo para se conseguir uma vaga n'algum emprego. Como resultados temos: os processos seletivos se transformaram em grandes simulacros, com personagens improváveis tentando desempenhar papéis impossíveis . Mais grave: de tanto lermos e repetirmos os clichês -"vender a si mesmo", "criar uma marca pessoal" e "encantar o cliente" - incorporamos os conceitos como naturais e os transportamos para a vida pessoal.
Executivos são seres destinados a tomar decisões. Alguns praguejam e protelam, esquivam-se ou se escondem. Outros se lançam às decisões com a têmpara dos exterminadores,a aniquilar e atropelar o que surge pela frente. "matar um leão por dia", não importam as consequências. Alguns executivos, lideram empresas com posições consolidadas, em ambientes relativamente tranquilos. Outros ,no entanto, são expostos às intempéries de ambientes hipercompetitivos e trabalham no limite da vertigem. O grau de demanda pode variar ao longo do tempo, conforme tempestades e calmarias se alternam. Além disso, cada executivo tem suas competências e suas capacidades. Um profissional pode se capaz de gerenciar uma média empresa mas não saber como tocar uma grande corporação; pode ser bem-sucedido em uma grande empresa local, porém experimentar dficudades em uma multinacional,ou se sair bem nesta ultima e não saber lidar com as peculiaridades de uma estatal.
Trabalhar sob pressão é necessariamente rum. Até certo ponto, ajuda a melhorr o desempenho e, consequentemente, aumenta a satisfação com o trabalho. Entretanto, depois dessa fase, o desempenho e a satisfação começam a declinar. ALguns ficam paralisados com cargas de trabalho percebidas como muito altas. Outros tentam responder com aumento de horas ou do ritmo de trabaho e eventualmente começam a cometer erros. Quando tal nível é muito alto, os executivos simplesmente não vêem como responder de forma estruturada. A saída é buscar um caminho mais curto e, assim, responder de alguma forma às questões que se colocam. O primeiro atalho,muito comum, é reproduzir uma decisão anterior, algo que funcionou antes, seguindo um caminho conhecido e confortável, mesmo que o contexto ou as ocndições sejam diferentes. O segundo, também usual, é imitar outros executivos,mimetizando suas decisões: executivos que se sentem incapazes de realizar análises e desenvolver soluções para problemas de suas empresas tendem a buscar modelos em outras empresas. Os dois atalhos são atraentes, porém apresentam riscos consideráveis . Nem sempre o que funcionou antes funciona agora. Nem sempre o que é bom para o vizinho tem uso em casa. Atalhos podem parecer soluções práticas, mas, desconsiderar o contexto pode causar catástrofes.
"A vida na montanha russa pode viciar, mas a queda do alto pode ser fatal."
Fala-se a respeito da dificuldade dos contemporâneos em dizer "não". Dentro desse contexto, podemos perceber as duas teorias: a X pressupondo que o homem é um ser ladino e ardiloso. Já na Y, pressupondo que o homem é um ser confiável e cooperativo. Impera, por isso, uma cordialidade de fachada, alimentada antes pelo temos que pelo respeito. Nas empresas locais, expor discordâncias e fazer críticas proissionais é colocar em risco a relação e, frequentemente, o proprio pescoço. Mas tal dificuldade em dizer uma negação é de tal modo prejudicial ao indivíduo, pois assim atolam-se em atividades secundárias, invadem a trabalhar noites e finais de semana para cumprir o aceito, e acaba prejudicando a própria saúde,e qualidade do trabalho. Negar conflitos alimenta um ambiente de falasa harmonia e inibe a percepção deproblemas e ameaças. Em longo prazo tal comportamento pode comprometer resultados e colocar em risco a sobrevivência da organização.
As competências de comunicação significa estimular os executivos a interagir de forma mais bem aberta com seus pares, com seus chefes, com seus liderados e com o mundo exterior. Na prática estimula-se a disputa por prestígio e vantagens , movimentada pelo emprego de técnicas de gerenciamento da impressão.
Nas diferentes personalidades das pessoas,vemos que o foco do introvertido é seu mundo interior, de idéias e conceitos. Já o foco do extrovertido é o mundo exterior, as pessoas e atividades.
O que explica a longevidade da terceirização? O discurso oficial é pomposo: as empresas devem se concentrar em suas "competências centrais" e alocar a terceiros as atividades não-essenciais. Muitas organizações usam extensos contiongentes de mão-de-obra terceirizada para fugir dos impostos e do excessivo rigor da legislaçaõ trabalhista. Em casos variados, é questão de sobrevivência.
No contexto social, quanto mais as hordas avançam, mais difícil torna-se convencer alguém de algo em que já nçao acredite. Nasrelações nota-se a expressão: "gosto de você, você pensa como eu". Na vida corporativa, como na vida social, as pessoas parecem dizer mais o que se espera que elas digam do que oq ue realmente pensam.
Para que algo se realize, é preciso que os envolvidos evitem posturas defensivas e procurem entender seus interlocutores. O objetivo do diálogo não é vencer, mas entender as razões e a estrutura lógica dos outros. Para isso, é preciso suspender pressupostos e preparar-se para mudar de idéia,se necessário, diversas vezes.
A presença feminina no topo não é apenas uma questão moral, relacionada à igualdade de oportunidades, mas também uma escolha sensata, pois aumenta a diversidade de perspectivas, enriquece o processo de análise de problemas e a tomada de decisão, e tempera o estilo de liderança.
Em pesquisa nota-se que às vezes os notáveis são disciplinados, adotam regras simples, usam o bom senso e evitam as tecnologias sofisticadas. Conclusão: menos é mais.
"NOssa razão de existir é alavancar os metasserviços de alto impacto de nossos clientes", ou "Nosso compromisso é utilizar assertivamente nosso capital intelectual para maximizar nossa competitividade no munddo do futuro."
As crises são geradas internamente numa empresa e não são inevitáveis.
A síndrome do esgotamento relaciona-se a quatro características supostamente positivas: alta taxa de crescimento, habilidade para mudar continuamente, liderança visionária e uma cultura orientada para o sucesso. O problema reside justamente na abundância desses fatores. Muito cresciemento e mudança, podem levar ao descontrole e liderença visionária e cultura forte ao excesso de confiança e ao autismo organizacional.
A síndrome do envelhecimento prematuro é o espelho invertido da síndrome de esgotamento. No lugar da hiperatividade, as empresas que sofrem desse mal exibem comportamentos passivos.Não inovam em seus produtos e serviços, perdem participação de mercado, destroem valor e seguem, resignadas, rumo ao fim.
Estimular a competição dos funcionários pode ser tão destrutivo quanto criar um ambiente excessivamente "amigável", que desencoraja o desempenho individual.
O papel do gestor é organizar recursos, inclusive pessoas, para que a organização atinja seus objetivos. Entretanto duas teorias opostas definem a forma como os gestores percebem a motivação dos funcionários e estabelecem sua abordagem gerencial. A X : o trabalho é desagradável e os indivíduos tentam evitá-lo; a capacidade criativa e a iniciativa para resolver problemas organizacionais são características incomuns; falta de desejo pela responsabilidade na maioria das pessoas.A ação dos gestores neste caso é a superfisão cerrada,controle rígido e ações de coerção.
A teoria Y: em condições favoráveis o trabalho pode ser algo natural eprazeroso; comprometidos, os indivíduos são capazes de de conduzir ações autônomas e de ser criativos para atender aos objetivos da organização; presença de responsabilidade devido à presença da criatividade e iniciativa. Neste caso os gestores implatarão estruturas descentralizadas, tentando alinhar os objetivos da organização aos dos funcionários, delegando mais poder de decisão aos níveis operacionais , promover a participação.Uma organização dessa forma deve ser mais produtiva, inovadora e capaz de satisfazer as necessidades de seus funcionários.
Um grupo de alpinistas que se perdeu, acharam um mapa por acaso no fundo da mochila, o que os saaçvou a vida. Depois descobrem que o mapa nao era dos Alpes e sim dos Pireneus. Moral: ter um mapa, qualquer que seja, tavez seja mais importante do que ter o mapa certo.
"A tecnologia é intrusiva e onipresente; o efeito de sua disseminação é que temos cada vez menos tempo para nós mesmos e cada vez menos controle sobre nosso destino."
O trabalho para preservar um bom nome começa dentro de casa.
Empresas com boa prática da diversidade como política de gestão de pessoas gera ganhos para a imagem da empresa,que passa a ser percebida como mais correta e justa, o que ajuda a atrair talentos e consumidores. No entanto, empresas com alta diversidade enfrentam maiores taxas de absenteísmo e rotatividade.
Numa citação diz-se que : nem todos os pobres sentem-se mal por serem pobres, mas , se notam que um vizinho está progredindo mais rapidamente, então surge o desconforto.
Uma pequena empresa, ou uma unidade de negócios, podem atender o mesmo número de clientes eprestar os mesmos serviços com 50 funcionários ociosos, com dez funcionários estressados ou com dez trabalhando em rítmo saudável. O que faz a diferança é principalmente a forma como o trabalho é organizado e os sistemas adotados, além da qualificação dos profissionais ; noutras palavras: gestão.
"Trabalhamos muito porque não nos dedicamos a trabalhar direito."
O mundo corporativo, principalemente nas grandes corporações, vive de competições e inércia, navegar é preciso, pôr a criatividade em ação é essencial. Dando sentido ao trabalho, na dose certa e na direção correta, ele torna-se ponte para o benefío individual e social.

Thomas Wood Jr