Textos de Lição de Moral

Cerca de 387 textos de Lição de Moral

De repente você nota que tudo muda; e o que significava muito para você, se torna praticamente nada.
Aprende a conduzir seus sentimentos, valorizar suas vitórias, a se reerguer após suas quedas e derrotas. Em fim, você amadurece.
De repente, você nota que tudo muda; e o que significava tão pouco para você, agora se torna tudo, diante de sua maturidade adquirida.

Gabriel Moretti

“Parar no tempo da vida focado em projetos que não deram certo é desperdiçar energia em um ciclo que não se renova.
As vezes, temos que reconhecer que a persistência não tem mais lugar e tudo o que nos resta é aprender a lição e seguir em frente a procura de novos horizontes se livrando do peso do que não cabe em nosso futuro.”

Silvana Lance

Aprenda:
- Der valor para aqueles que lhe valorizam intensamente.
- Der valor aos bem materiais, ele não lhe farar ter quaisquer sentimentos.
- Valorize os Animais.
- Valorize seus Estudos.
- Persista, Insista, Mais não esqueça! as únicas coisas que valem apena são: Seus verdadeiros amigos, sua família, seu emprego, seu estudo, os animais, e todos que lhe valorizam.
- Valorize-se!!!
-Não insista, não persista nas pessoas. O tempo trara para te, a melhor hora de fazer esse pleito.
o Nocaute machuca mais não lhe Derruba!

Ruan J'Hasiel

A rainha

Conta-se a lenda de uma rainha que viveu num país além-mar há muitos séculos. Sempre coberta de jóias e adornos preciosos que enfeitavam sua vestimenta valiosa, ela não media esforços para atormentar seus servos em prol do aumento da produtividade para saciar seus desejos de ostentar ainda mais a riqueza, ser admirada por todos e tornar-se um exemplo, embora o povo sequer conhecesse o sabor do pão que, em enormes recipientes, eram jogados no lixo todos os dias daquele castelo em que a rainha vivia e de onde raramente saía.

- Nada de útil esse povo pode oferecer-me além do ouro e da seda - dizia ela - para que possa ser dado o tratamento que eu, majestade, mereço. Muitos têm que sofrer para que poucos, como eu, desfrutem do prazer de viver. Essa é a lei! Tenho tudo que preciso: jóias, sedas e um mundo de facilidade e felicidade por isso.

Certa noite, enquanto todos dormiam, um de seus servos bateu à porta de seu aposento e deixou uma carta que dizia:

"Vossa majestade, por favor, com todo seu conhecimento e poder, peço que dê ao povo o que é do povo." Surpresa, a rainha ordenou que os servos trabalhassem mais uma hora por dia e aumentou os impostos da população.

Aproximadamente quinze dias depois, novamente outra carta fora deixada com os mesmos dizeres. A rainha, dessa vez, dobrou a sanção imposta aos servos e ao povo. Assim, passaram-se dois meses; cartas seguidas do aumento de horas e impostos, até que um dia a rainha subitamente sentiu-se mal, sendo constatado por médicos que não resistiria muitos dias devido à sua gravíssima condição.

Em seu leito, reuniu os servos e perguntou quem, durante aqueles dias, deixara cartas solicitando para dar ao povo o que é do povo, bem como o que deveria ser dado. Um dos servos tomou a dianteira do grupo e disse:

"Majestade, sempre acreditei que o que torna um homem rico e um exemplo de vida é o seu trabalho honesto, o reconhecimento de seu esforço e a dedicação com amor àqueles que o cercam. As jóias, os tecidos, nada disso levaremos em nossa trajetória. Gostaria apenas que vossa majestade desse ao povo o que é do povo: respeito enquanto ser humano, admiração enquanto trabalhador e amor como um irmão, pois somente isso nos faz crescer e nos tornarmos admirados, além de ser tudo o que realmente precisamos na vida para alcançarmos a felicidade".

Então, a rainha quase sem forças entregou a ele sua coroa dizendo em tom baixo de voz: "Irmão, vos faço meu sucessor, pois demonstrastes que dentro de ti reina os mais nobres sentimentos! Não fui digna da coroa, mas és digno desse povo!"

Com um delicado desejo de sucesso fechou os olhos e adormeceu para a eternidade.

Oswaldo Jesus Rodrigues da Motta

Rosa

A vida sempre nos reserva surpresas, sejam boas ou ruins. Entendemos que as ruins - por assim julgarmos - nos fazem aprender e melhorarmos. Porém, como seres imperfeitos e materialistas que somos, temos o costume de nos compararmos com os que acreditamos serem mais felizes. Será mesmo?

Outro dia estava conversando com um rapaz com pouco mais de duas décadas de vida. Ele contava-me que tinha uma definição de felicidade que até o presente momento eu desconhecia, pois sempre ouvi dizerem, de uma forma ou de outra, que felicidade era sinônimo de bens materiais. Já intrigado, questionei-o qual era sua definição e como ele chegara àquela conclusão. Ele contou-me sua história até então:

"Olha, senhor, nasci sob alto risco, ficando por dias rodeado de cachorros e gatos de rua. Fui abandonado pela genitora com semanas de vida e com poucos meses fui colocado à prova com uma pneumonia dupla. Plantada essa rosa tive todas as doenças infantis posteriormente. Uma roseira se fez! Na dureza do dia-a-dia fui aprendendo com o que ouvia e, principalmente, sentia, daqueles que rodeavam-me. Após alguns anos fui submetido à uma cirurgia. Recuperação um pouco conturbada, todavia mais uma rosa plantada. Sem deixar-me abater e sorrindo sempre, consegui chegar ao último ano da etapa chamada colégio. No meio do ano, uma apendicite supurada ocasionando abscesso de parede posterior poderia fazer-me desistir. Entretanto, este termo não consta no meu dicionário de vida. Outra rosa, após meses, fora plantada. Segui em frente. Aprovado no vestibular em curso escolhido apenas para ver nascer o sorriso daquela que criou-me juntamente com meu pai, novamente o destino insistiu em fazer-me desistir, levando-a a poucos meses da formatura após cinco anos de faculdade. Ainda sim, jamais desisti do que sempre me fez afirmar que sou feliz...simplesmente ajudar aos outros com o pouco que aprendi e possuo, desejando ajudar muito mais, ainda que insistam em dizer, dia após dia, que não será possível e que o dinheiro é tudo na vida. Mas, por quê essa dúvida? Quem é você?"

Impressionado, resolvi fazer mais uma pergunta antes de responder a essas que ele havia me feito:

- "Mas por quê a cada superação você diz que plantou uma rosa?"

- "É simples. Cada vez que deixamos a tristeza aproximar-se estamos perdendo a possibilidade de fazer um sorriso nascer no rosto de alguém e o valor de um sorriso sincero é inestimável. Por mais que eu sofra por dentro, por mais que seja doloroso, sempre terei um sorriso e uma palavra de força e coragem para ofertar, além de fazer o máximo para ajudar. A rosa, como símbolo de afeição, delicadeza e beleza ocasiona imensa alegria e um estado de espírito maravilhoso. O senhor já ofertou uma rosa a alguém hoje?"

Sem jeito, respondi as suas questões anteriores:

- "Não importa mais a razão da dúvida. Antigamente eu atendia por Ganância, mas a partir de hoje pode me chamar de Rosa.

Oswaldo Jesus Rodrigues da Motta

Quem perdeu ou quem ganhou, talvez isso já nem importa mais.
O fato é que, a pureza foi quebrada e o riso intimidou-se.
O "para sempre" foi rasgado pelo orgulho e o brilho ofuscou-se pela estrada.
O "isso" ou "aquilo" já não justifica mais nada... mas que sirva de lição para a próxima jornada.

Humberto Oliveira

Julgar ou amar?

Ultimante o que mais vemos nessa vida são pessoas que elegeram a si mesmos juízes da vida.
Porém, a sabedoria da vida diz:- Quem muito julga é porque tem algo a esconder e quando se julga alguém o mais sujo não é o julgado e sim quem julga,pois se você reparar em sua mão verás que tens cinco dedos e destes dedos que apontas e julga alguém quatro deles estão pra você.
Isto significa que quem tem que fazer uma profunda reflexão sobre si mesmo e mudar é o que julga.O certo ainda é certo,o errado ainda é errado.
Portanto,a vida conclui:-Se algo de errado aconteceu,não é pra nos sentirmos melhores e mais santo do que este ou aquele,mas para pegarmos como lição pra nós,somos todos seres humanos...
Se este errou,se a pessoa que julga não se cuidar, quem garante que o mesmo que aconteceu com quem julgas ,você não fará igual e pode ser que até pior,pois o que diz:- Dessa água jamais beberei é da mesma que se bebe.
E quem julga não tem tempo de cumprir com sua missão e vira decepção,não tem tempo de amar,pense bem.... pense com carinho,pense nisso!

Deborah Karvalho

Eu só peço a Deus...
Que os dias sejam doces,
Que meus olhos vejam além das aparências,
Que meu coração vibre pelo que vale a pena,
Que o sorriso seja meu companheiro constante,
Que eu nunca perca a fé nas pessoas,
e que, se alguma lágrima cair que seja de alegria ou que sirva de lição.

Elizandra Arboit

Apenas…aguenta firme…, torne esta experiência suave, não uma carga…e não é uma carga, um dia você vai saber que poderia ter passado por ela sem sofrer tanto, não estou desmerecendo a sua luta ou o seu questionamento de porque você está passando por isso.Quero que chore quando tiver vontade de chorar, quero que questione quando sentir vontade de questionar, mas é importante que saiba que com esta experiência, o UNIVERSO está te convidando a pensar diferente. Convidando VOCÊ! O convite para se viver uma experiência diferente é único e incomparável.
JAMAIS compare a sua vivência com a de outras pessoas. A lição pode ser dura, o remédio amargo, mas a cura é certa, isso é uma Lei Universal, e não sou eu quem estou dizendo, é o que a VIDA mostra, quem tiver olhos para ver, que veja.
Então…Aguenta firme.

Ceremencores

LEI SECA
(Direção e Bebida Não Combina)




Para não ser chamado de tonto
prefiro soprar o bafómetro!

Para não correr o risco de causar acidentes
prefiro evitar a bebida, mostrando que sou um ser inteligente!

Para preservar vidas, inclusive a minha própria
prefiro tirar o pé do acelerador e mudar minha rota...

Para não ser pego em blitz e me comprometer
prefiro dar um tempo para a bebida e até mesmo
- parar de beber!

Para não perder pontos na carteira de habilitação
prefiro manter o bom exemplo de exímio cidadão!

Para não ver minha carteira ser cassada, e pagar pesada multa
prefiro deixar de ser criança... e agir como gente adulta!

Para aderir e apoiar a lei seca, que é uma boa ideia
prefiro mudar de hábitos, para o meu bem próprio - e de toda a platéia...!

Nivaldo Duarte

O medo é o refugio daqueles que andam na escuridão.
A dúvida é o produto reativo ao se deparar com o desconhecido ou inesperado.
E o perigo, ele é real, é palpável, mensurável... ele não é algo que se deva enfrentar, não é medo, nem falta de coragem.
Sobreviventes são aqueles que enfrentam seus medos, eliminam suas dúvidas e reconhecem o perigo.

Mythod

O que você procura lá fora, está aí dentro, não busque soluções prontas, ninguém é capaz de solucionar os problemas dos outros, cada um sabe do seu propósito aqui. Cada um deve seguir a sua intuição.
O homem acabou se distanciando dos seus poderes divinos e hoje luta contra a doença, a fome, a ganância. Porque não vives com consciência? Esta é a essência da felicidade. Buscai tanto as riquezas materiais e esqueces que o que realmente irá te trazer a paz desejada são os valores da alma, valores que dinheiro algum podem comprar.
Acalma-te, tudo tem seu tempo, ninguém veio a este mundo a passeio, temos lições a aprender e uma vez aprendidas, jamais serão esquecidas.
Observa as circunstâncias com um olhar puro, um olhar inocente, que só vê o bem. Assim enxergará nos outros a sua verdadeira essência, que é Deus.
Hoje só quero que entendas que a vida nos mostra o caminho de várias formas, em cada detalhe que muitas vezes passa despercebido, não vês que tudo é o todo. Estás ligado com a mãe natureza em todas as suas formas. Procura te conectar com o universo, sentindo a perfeição da vida.

Marisa Munaretto Amaral

(...) Deitada na cama, vendo a vida passar, lembrando do passado, do amor acabado. Aquilo me matava por dentro. Como uma mentira pode acabar com um amor de infância? Meu coração ainda bate por você. Quando te vejo perco o rumo, as pernas tremem. Eu até poderia dizer que não consigo viver sem você, mas seria inútil. Você não vai voltar, mesmo querendo. Apesar dos apesares. Você ainda me ama. Eu sei, seus olhos não conseguem negar.
Alguns dias se passaram e vem a surpresa. Uma surpresa que estava dentro de mim, que se mexia, chutava. Era um amor tão grande, que eu nem sabia explicar. Eu renasci quando ela nasceu. Quero que saiba que o nosso amor ainda está vivo e se chama Valentina. E é a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Eu escrevo essa carta só para te lembrar que nosso amor jamais morrerá. Pois nela, está cada momento bom que vivemos. Juntos. Eu ainda te amo e estou te esperando.

Nosso amor se chama Valentina - Ketlin Alves part. Luana Alves

A Despedida de um Cão

Neste momento só tenho que agradecer. Por ter me acolhido, cuidado de mim a vida toda, me proporcionado momentos felizes e inesquecíveis, me dado uma família, um lar digno, essas lembranças levarei comigo aonde eu estiver!! Obrigado pela infinita paciência você me ensinou a ser um cão obediente e esperto. Obrigado por ter perdoado tantas estripulias, tantas destruições, fiz tantas coisas erradas em seu tapete (era mais forte do que eu aquele cheiro me atraía muito), destruí centenas de sapatos, arranhei seu carro na tentativa de subir no banco, e os passeios de carro eram meus prediletos. Mas o que mais te incomodava eram os buracos que fazia no seu quintal, cavando cavando!Ahh aquele cheiro da terra, eu me divertia tanto enterrando meus brinquedos! Você para mim sempre foi a pessoa mais importante, oferecia meu alimento, escovava minha pelagem, e minha água sempre estava ali fresquinha e me dava muito, muito carinho.Os banhos de esguicho que você me dava, ah eu amava a água fresca escorrendo no meu pelo, e a melhor parte era de chacoalhar, te molhava inteira, e você me dava bronca, só não gostava do xampu que ardia meu nariz e aquele perfume me fazia espirrar, espirrar. Eu contava as horas todos os dias esperando você chegar do trabalho para te receber com muitas lambidas, algumas vezes você não tinha tempo para mim, mas sempre compreendi a pessoa ocupada e a vida corrida que tinha....

Tantos passeios nas manhãs de domingo, e como eu te arrastava de tanta ansiedade para ver os cães na rua, as vezes arranjava confusão e você me salvava com uma varinha, você dizia que eu não tinha tamanho para enfrentar aqueles cães robustos!

Você nunca me deixou faltar nada e cuidava de mim como um filho e uma pessoa da família!! Obrigada por tantos cuidados e preocupações com minha saúde, tantas idas ao veterinário, tudo bem que eu tinha medo daquele homem de branco e de cheiro estranho que todas vez me colocava naquela mesa fria, me dava injeções, fazia algumas coisas estranhas em mim, mas você sempre me dizia que era para o meu bem, então me sentia seguro...

Os anos se passaram, envelheci e hoje adoeci, sei que agora não tem volta e nem recuperação, sinto que estou partindo, minha respiração está fraca, minhas patas já não respondem aos meus comandos, não consigo mais te enxergar como antes, minha visão está embaçado, mas sentir sua presença me acariciando é tudo que mais preciso neste momento.

Infelizmente meu tempo de vida é muito mais curto que o seu e não poderei ser teu companheiro pela vida toda. Sabe o que mais me conforta é que depois de tantos anos de convivência transformei você em um ser humano melhor, mais sensível, compreensível e solidário. O mundo seria melhor se todas as pessoas tivessem um bichinho de estimação, descobririam o verdadeiro significado de amizade, amor e pureza e seriam muito mais toleráveis!

Muitas pessoas não compreendem nossa missão aqui na terra, que é de transformar vocês humanos em pessoas melhores, muita gente não nos enxergam como somos seres puros e inocentes e nos encaram de forma errada!! E é apenas isso que somos seres puros, inocentes e cheios de amor para dar...

Muitas vezes vocês humanos nos transformam em seres agressivos, indóceis como muito de vocês!!

Já eu só tenho a agradecer a vida digna e feliz que me destes e lhe faço um último pedido nunca deixe meu espaço vazio, o preencha com outro ser como eu, não para me substituir, mas sim para continuar a minha missão que é a de tornar você um ser cada vez melhor e especial!!

Obrigado!!

Mallize Gonçalves

Diferente.
Essa palavra sempre me perseguiu.
A medida que crescia todo mundo dizia: "- Essa menina é diferente!"
Eu nem bem entendia o que isso queria dizer, mas isso era só o começo das minhas excentricidades.
Todos, incluindo meus pais, me olhavam daquele jeito.
Fui descobrindo que não era o sujeito do predicado - eu era sujeito de outro mundo.
Um mundo que era meu e de mais ninguém.
Meus poemas, meus desenhos, minhas atividades, minha música, meu gosto gastronômico, minhas opiniões.
Para alguns eu era "hiperativa" demais, para outros lenta demais.
Nunca me dei bem com esse negócio de medidas. Nunca soube o ponto certo. Sempre transbordei.
Sempre fui dada aos exageros, sempre fui entregue as minhas curiosidades e minha particularidade. Sempre gostei de provar grandes emoções e sentimentos.
Nunca chorei pouco, nunca ri pouco (normalmente faço os dois ao mesmo tempo dependendo da situação), nunca sonhei pequeno.
O óbvio para mim nunca é o suficiente.
Sou um poço de extravagância.
O Tempo professor está me ensinando uma coisa, uma matemática simples (talvez a única matemática que eu realmente consiga entender), para que as pessoas não passem pela minha vida sem provar a melhor medida de mim, eu coloco minha excentricidade nas coisas simples e pequenas e distribuo segundo o Amor me pede.
Pois aquilo que diferente é difícil de achar. Tudo que é difícil de achar, se torna raro. E tudo que é raro, vale muito.

Angélica Monção Lima

Me peguei observando as linhas no canto do olho do meu pai.
Me fez parar pra pensar.
O tempo é pouco para uma vida que é muito.
Achava que correr me faria ganhar tempo, só perdi.
Hoje, estou entregue a ouvir a música do vento, ao beijo lento, ao abraço apertado, da leitura sem pressa, do sossego de desenhar.
Não virei hippie, sou avessa a rótulos.
Só me dei conta que deleitar na vida não vai me fazer escapar da morte, mas me faz ganhar sorrisos, momentos, recordações e futuro, essas coisas que dinheiro não compra, sabe?! Assim, eu ganho.
Tenho que construir patrimônio, "mas de que vale ganhar o mundo e perder a alma?" A calma? O sono? O tempo? O toque? O sonho? A saúde? A alegria?
De que vale uma vida de nada?
Daqui um tempo as linhas no rosto vão desenhar a saudade. E eu me preocupo com a qualidade que essa saudade vai ter.
Me preocupo não com a forma que meu corpo vai tomar, mas que história ele vai ter pra contar de mim.
O velho está aí, a cada minuto que passa.
Não temo o tempo, temo o que é que ando fazendo dele.

Angélica Monção Lima

REATANDO LAÇOS

Hoje entendo que o destino nos separou para valorizarmos o reatar dos laços e tudo que paira a nossa volta.

Aprendemos tanto com a vida e a maturidade nos mostra que ainda temos muito a aprender com o amor... Nesse ponto não temos pressa, não mais!

A felicidade me abraça diariamente pela chance de novamente sonhar teus sonhos, retomar nossa jornada, aportando o coração em terra segura onde toda semente germina e os espinhos não são pontiagudos.

Hoje, provando o novo sabor do beijo antigo, entendemos a missão do tempo!
Juntos compreendemos a lição da natureza na sábia revoada dos pássaros.

Christinny Olivier

Somos julgados na lei humana ou divina, por nossos atos, fatos, intenções... e não pelo pensamento, ato, boato e intenção alheia...eles responderão por eles mesmos por desperdiçar Vida com a vida alheia.

Vamos viver sem síndrome de perfeição, porque estamos numa escola, curso de evolução... Em aperfeiçoamento a cada dia, a cada lição aprendida, reparo feito, recomeço e avanço vamos nos aperfeiçoando, a Vida é verbo ou seja movimento progressivo, então aperfeiçoar a cada dia é preciso

CicBenSil

O Tênis Vermelho

Um garoto caminhava pela rua a caminho do colégio. Procurava obsessivamente muros onde pudesse se esconder e observar as pessoas que passavam. O motivo era a vergonha que então sentia pelo tênis que estava usando e que comprara com sua mãe havia dois dias.

A cor do calçado era vermelha e o menino se encantou logo que o viu pela primeira vez. A mãe elogiou e disse que o tênis ficava ainda mais bonito em seus pés...

O primeiro dia de uso foi na escola. Para a tristeza do garoto, o tênis não agradou aos colegas, que logo começaram a zorra. O menino escutou todos rirem dele calado, pois não encontrava força para reagir. Apenas uma frase ficou em sua mente, como um eco infinito:

- Você é mesmo muito esquisito!

Na volta para casa, as lágrimas eram maiores que seus passos. Quando a mãe soube do ocorrido, lamentou a tristeza do filho e teve que lidar com a situação de não poder fazer algo, afinal carecia de dinheiro e o tênis foi comprado depois de muita economia.

No dia seguinte, o menino não teve outra escolha a não ser ir ao colégio com o tênis vermelho, e foi daí que a história começou a ser contada. Entre um muro e outro, foi interrompido por um senhor sentado na calçada que tinha barba e cabelo bem grandes e brancos. O senhor perguntou o que se passava e o garoto desabafou. Comovido, o senhor se lembrou do seu passado, quando todos os colegas fizeram piada do boneco de pelúcia que ele carregava escondido dentro da mochila. Mas o que ninguém sabia era que o boneco era a única lembrança deixada por sua falecida mãe, que tanto fazia falta...

Na época, sua tristeza foi consolada por um morador de rua que ficava em frente ao colégio, dizendo que "o mal do homem é criticar aquilo que ele não sabe o motivo da existência". Por isso, o senhor se achou na obrigação de dizer algumas palavras ao menino, na condição de morador de rua que se encontrava. Então ele pensou por um instante e citou o pensamento oriundo de sua reflexão:

- Todos nós somos um pouco estranhos. A normalidade não existe, a não ser na mente iludida dos ignorantes. A vida é mais que os risos da crueldade, que os risos da escuridão. Esses foram os risos que você ouviu, risos sem luz; sem verdade. Pergunte a si mesmo: eu sou estranho ou os outros é que são normais demais?

O garoto pensou e em seguida respondeu com segurança:

- Os dois.

A resposta foi validada pelo senhor:

- Exatamente. Os outros são normais demais porque não se conhecem, porque preferem ser um padrão social. Já você é estranho porque eu também sou e porque todos somos, porém só alguns sabem e entendem esse segredo. Parabéns pela sua estranheza que te faz sábio!

O senhor então foi embora e levou junto a angústia do menino, que estranhou o sorriso que ficara em seu rosto...

tiago oliveira

Pessoas

Enquanto existem pessoas reclamando da própria vida, existem outras que lutam por ela. Enquanto existem pessoas que jogam comida na rua, existem outras que procuram nas ruas e lixos. Existem pessoas que perderam a vontade de amar e ser felizes, enquanto outras pessoas procuram encontrar essa vontade. Existem pessoas que fazem sofrimento as outras, enquanto existem pessoas que querem parar de sofrer. Existem pessoas que mentem umas para as outras, enquanto existem aquelas que procuram a verdade. Existem pessoas que não possuem religião, enquanto existem aquelas que vão em busca de Deus. Existem pessoas que não liga para as outras, enquanto existem aquelas pessoas que estão sempre presentes. Existem pessoas que fumam e bebem, enquanto existem aquelas que lutam pelo vício.

É, essas são as pessoas.

Leonardo Castro