Textos de Autores Famosos

Cerca de 137 textos de Autores Famosos

Meu jeito se dá a tudo que passei, minhas defesas nada mais são do que frutos das más experiências.
Se as pessoas querem te amar , elas devem te amar pelo jeito que você é, não pelo
o jeito que elas pensam.



Eu não sou bravo, algumas pessoas é que tem o dom de querer irritar,a paciência e um dom que não compete a todos...

varios autores

Nenhuma noite por mais escura que seja pode impedir o amanhecer.
Não há derrota que derrube, quem nasceu para vencer.
Quando a gente pensa que sabe todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas.
Não importa o que tiraram de você, o que importa é o que você vai fazer com o que sobrou.
Felicidade é aprender com as derrotas e festejar com as vitórias... Por isso não deixe seu tempo acabar sem aproveitá-lo cada segundo.
Lembre-se que o tempo é precioso e o futuro é promissor a cada um de nós!
O que tiver para fazer agora... Faça! Pois o passado não volta e o futuro pode não acontecer.
Viva hoje como se não houvesse o amanhã, nunca desista de teus projetos e sonhos. Por que mesmo antes de serem projetados por você, já foi projetado e anotado por Deus.
Se Deus encheu tua vida de obstáculos, É porque ele acredita na tua capacidade de passar por cima de cada um deles.
O que não te mata te deixa mais forte.
O homem planeja o seu caminho, mas é Deus quem lhe dirige os passos.

Diversos autores

Eu te amo por mil motivos te amo de forma mas pura de forma mas louca te amo com paixao eu te amo de madrugada de dia de noite te amo nos meus sonhos te amo a cada segundo a cada minuto a cada hora eu ti amo com todos os seus sorrisos eu ti amo simplesmente por ti amar eu ti amo nos cinco sentidos nas sete cores do arco iris nas 7 notas musicais nos 12 signos do zodico em tudo o que existe eu ti amo cada vez mais eu ti amo em toda a criacao eu ti amo como o proprio criador ama a sua criatura.

varios autores

Leio comentários maravilhosos, infinitamente melhores que as coisas que posto de autores famosos e meus humildes pensamentos. Tem pessoas que tem o dom da escrita, mas não vejo isso nos seus perfis. Uma pena, certos pensamentos não deveriam ficar apenas dentro das suas mentes. O mundo merece saber. Ou não merece, isso não importa, mas um coração pensante, um a mais dentre tantos, pode fazer a diferença nem que seja apenas a uma pessoa. Ou para si, que é mais importante ainda.

Swami Paatra Shankara

Não preciso de roupas de marca ou de estilistas famosos.
Não preciso ir a lugares que não gosto, só para me enturmar.
Não preciso mentir ou me omitir para parecer popular.
Não quero distribuir sorrisos falsos e falar pelas costas.
Eu sou assim, vivo a vida do meu jeito, não preciso de muito pra ser feliz.
Tenho quem amo, faço o que quero e consigo tudo aquilo que a minha persistência me faz conseguir.

Marry

O carnaval e a palavra

Já não vejo mais tanto sentido em ir para os famosos blocos de carnaval cuja a cultura é extremamente pútrida, as pessoas; imbecis em sua grande maioria, e principalmente, não acho plausível o fato de eu me inserir num local em que o tido grau de normalidade é baseado para com o fato de me fantasiar de palhaço. Talvez isso tudo tenha mais nexo para os eleitores do PT. Carnaval definitivamente não faz mais parte da minha conduta. Nesta sexta-feira, tive a oportunidade de concluir isso após voltar de um bloco, e sobretudo, tive a certeza ao perambular por praças cheias de especificidades que marcam o evento em si.

Confesso que num tempo recente eu era aquele personagem presente e atuante nesse período, porém acho que atingi uma certa idade em que outros fatores estão à frente disso: seriedade, estudo, política, planejamento de vida, poemas e a busca infinita por uma mulher com o mínimo de maturidade, e portanto, notoriamente versada. Nada contra os seguidores e apreciadores dessa festa, todavia creio que hoje me apequeno participando desse tipo de coisa. Em suma, elaboro minha consecução com a célebre frase do grande Nelson Rodrigues: O brasileiro é um feriado. O carnaval - ao menos para mim- perdeu a palavra, ou melhor, nunca obteve. Nada como o tempo da poesia que faz da maior riqueza da vida, sim, o eterno presente colhido pela áurea das palavras. É isso.

Daniel Muzitano

Não gosto de ler livros,muito menos aqueles que todo mundo em mim volta já leu,ou que são famosos,ou aqueles diários que,muitas das vezes,não me acrescentam nada.Não falo muito,porque sempre dou um jeito de falar o que não devo,vivo de utopias.Não sei bem se passo horas em devaneio,muito menos se passo horas fazendo alguma coisa,sou desocupada,mas ao mesmo tempo atarefada,não me custa fazer,mas me custa tempo,o tempo do meu sono.

Ainda não está no meu tempo de viver,sabe,as pessoas têm tempo de preparo psicológico para saírem por ai,não faço aula de nada,senão de inglês,eu não pratico esporte,não toco nenhum instrumento,sou uma pessoa quieta,tímida,e indefesa.Sempre perco debates,eu sempre perco tudo em questão de ideias de pensamentos contrários para os outros,e as vezes para mim mesma também.

A única forma que tenho de me comunicar,dizer o que há em mim,meus pensamentos,são por letras.Eu gosto de criar textos com estas letras,mas não lê-las,é preguiça,eu sou um ser humano terrivelmente preguiçoso.

E sobre tudo o que gosto,e gosto de muitas coisas,muito pouco sei desses.Eu passo horas vendo vídeos,mas nada retenho,se retenho,não me lembro,e de nada me serve.

Odeio quando fazem textos melhores que o meu,escrever é a minha vida,é a única,realmente única coisa que me restou fazer durante todo este tempo que passo,apenas pensando,pensamentos vazios,inúteis,fúteis e as vezes desprezíveis.

A arte de fazer textos foi o que me salvou,e salva todos os dias.Eu oro por textos,falo comigo mesma por textos,peço socorro por texto,e durante todo o tempo no qual perguntava-me e no qual inquiri-me,eu descobri,que a única coisa que sei fazer,é escrever.

Izabelli Dias

Sempre desde garota,adorava ler,incentivada por meu pai.Isto posto,no século XXI,VÊ-SE NAS FAMOSOSASREDES SOCIAIS O QUÊ?exibicação,fofocas,baixarias,sóontribuindo
é u nível baixíssimo,onde a preocupaçãoinante é mostrar o QUE TENHO,O QUE SOU.JAMAIS ME CURVAREI DIANTE DE UMA PODRIDÃO DESSA
NAZARÉp/nivelar por muito baixo as relaço~es"pseudo -sociais"

Nazaré

Título: Dois

Autores:Daniel Muzitano e Mys Fernandes

É tanto como um verso,
que de amar se faz egrégio.
Com o teu carinho,
sem mais quanto porque.

Amor que é luz inexplicável,
como um soneto inenarrável.
Que de vida,
ei de parar de respirar meu pranto.

Eis do excesso se faz a lógica,
de sentimentos, ações e pensamentos.
O que não se pode medir,
diante do amor em dois sóis de solidão.

No último dia da tua vida,
como de poesias sempre brilharias.
Como num aprouver,
vendo o dia naturalmente.

Morro hoje,
como de amor ao lhe conhecer.
Um beijo que pairaria sobre a eternidade,
como o infinito magno ao escrever com você a palavra amor.

danielmuzitano

IMPÉRIO SERRANO Samba-Enredo 2009

(Autor(es): Vicente Mattos, Dinoel E Arlindo Velloso)

O mar, misterioso mar
Que vem do horizonte
É o berço das sereias
Lendário e fascinante
Olha o canto da sereia
Ialaô, Okê, laloá
Em noite de Lua cheia
Ouço a sereia cantar
E o luar sorrindo
Então se encanta
Com a doce melodia
Os madrigais vão despertar

Ela mora no mar
Ela brinca na areia (bis)
No balanço das ondas
A paz ela semeia

Toda a corte engalanada
Transformando o mar em flor
Vê o Império enamorado
Chegar à morada do amor

Oguntê, Marabô
Caiala e Sobá (bis)
Oloxum, Inaê
Janaína, Iemanjá
(São Rainha do Mar...)

Malu

Momentos,

tantas traduções já foram feitas pelos mais diversos autores,
profissionais ou armadores.
No entanto, foi quando vivi esses momentos que pude compreender
cada significado.
O gosto do seu beijo, ainda está nos meus lábios e ao anoitecer é
nele que eu penso. O seu abraço nem tao forte nem tao fraco, me segurando
ao seu lado como se quisesse me proteger para nunca escapar.
Uma palavra, um olhar, um sorriso, qualquer gestos seus fazem meu coração disparar.
Tais coisas já tinha lido em livros, assistido em filme e ouvido de histórias, mas nunca
tinha imaginado a intensidade que elas acontecem.
Portanto, aprendi que traduções nao sao fatos. O é seu ponto de vista nao é o meu. O que eu sinto nao é
o mesmo que você senti. Apenas posso dizer que momentos nao sao para sempre, as lembranças deles sim.
E são essas lembranças que me fazem acordar e dormi todo dia com um sorriso no rosto.

Fernanda Byron

Título: Menina sem igual.

Autores: Daniel Muzitano e Ricardo Teixeira.

No teu quarto navego a bruma de teus seios tão quentes,
nunca vi nada assim, assim, tão eloquente.
Teu corpo, teu gosto, teu cheiro,
são assim, para mim tão diferentes.

Menina de olhos castanhos, castanhos presentes,
em meus sonhos abarco teu beijo, poesias ardentes.
Teu choro, teus olhos, tuas lágrimas,
me fazem assim, um presente sem fim.

Refrão

Menina sem igual,
teu papel é minha escrita.
Teu cabelo reluz,
as cores mais lindas.

(2X)

Daniel Muzitano e Ricardo Teixeira

Autores de literatura gay
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta categoria reúne artigos sobre autores de literatura de temática gay.




Esta categoria colige a informação da Wikipedia de língua portuguesa sobre todos os autores cujas obras, pela sua temática gay - explícita ou não - ou cujos percursos de vida tiveram relevância e influência sobre a cultura gay.

É uma categoria ampla, que deve incluir desde autores não gay que escrevem explicitamente sobre personagens ou temas da cultura gay, até autores homossexuais de épocas remotas em que era perigoso crime abordar explicitamente a temática homossexual.

A lista é ordenada pelo último apelido do autor.

Subcategorias
Existem 1 subcategorias desta categoria.

B
[+] Honoré de Balzac
Artigos na categoria "Autores de literatura gay"
Há 140 artigos nesta categoria.

A
J. R. Ackerley
Jacques d'Adelswärd-Fersen
Al Berto
Edward Albee
Nick Alexander
Hans Christian Andersen
Reinaldo Arenas
Newton Arvin
Ary dos Santos
W. H. Auden
B
James Baldwin (escritor)
Honoré de Balzac
Clive Barker
William Beckford
Abel Botelho
António Botto
Paul Bowles
Jennifer Finney Boylan
Rupert Brooke
Augusten Burroughs
William S. Burroughs
Samuel Butler (escritor)
Rob Byrnes
Lord Byron
C
Adolfo Caminha
Truman Capote
Edward Carpenter
Luis Cernuda
Mário Cesariny
John Cheever
Jean Cocteau
Colette
Bernard Cooper
Noël Coward
Quentin Crisp
Michael Cunningham
D
Abha Dawesar
Samuel Delany
Mark Doty
Lawrence Durrell
E
Georges Eekhoud
Lars Eighner
F
Lillian Faderman
Ronald Firbank
Michael Thomas Ford
Edward Morgan Forster
F (continuação)
Michel Foucault
G
Jean Genet
André Gide
Allen Ginsberg
Pedro Gorski
Julien Green
Thom Gunn
H
Patricia Highsmith
Magnus Hirschfeld
Guy Hocquenghem
Andrew Holleran
Alan Hollinghurst
Gerard Manley Hopkins
Alfred Edward Housman
Richard Howard
Langston Hughes
I
Christopher Isherwood
J
Henry James
K
Franz Kafka
Moisés Kaufman
Konstantínos Kaváfis
Joe Keenan
Jack Kerouac
Karl-Maria Kertbeny
Tony Kushner
L
David Leavitt
Federico García Lorca
Frederico Lourenço
M
Thomas Mann
Mário de Andrade
Armistead Maupin
Stephen McCauley
Barry McCrea
Keith McDermott
Vestal McIntyre
Guilherme de Melo
Herman Melville
Mark Merlis
Gordon Merrick
Claire Messud
Yukio Mishima
Robert de Montesquiou
Henry de Montherlant
N
Nigel Nicolson
P
Luiz Pacheco
Pier Paolo Pasolini
Walter Pater
P (continuação)
Roger Peyrefitte
Eduardo Pitta
Jean Poiret
Annie Proulx
Marcel Proust
Manuel Puig
James Purdy
R
John Rechy
John Reid
Anne Rice
Christopher Rice
Arthur Rimbaud
João do Rio
Robert J. Hughes
Roger Casement
Garry Ryan
Patrick Ryan
S
Marquês de Sade
Randy Shilts
João Alfacinha da Silva
Lisa Smedman
Charles Warren Stoddard
Claude J. Summers
Algernon Charles Swinburne
John Addington Symonds
T
Andrew Tobias
Colm Tóibín
U
Karl Heinrich Ulrichs
V
Carl van Vechten
Paul Verlaine
Théophile de Viau
Gore Vidal
Xavier Villaurrutia
W
Hugh Walpole
Patricia Nell Warren
Evelyn Waugh
John Weir
Robert Westfield
Edmund White
Patrick White
Oscar Wilde
Tennessee Williams
Johann Joachim Winckelmann
Gregory Woods
Virginia Woolf
Y
Bart Yates
Marguerite Yourcenar

carlos

Quanto vale a vida


Dos autores da rixa iniciada
e a peleja travada mano a mano, tete a tete
da faca burocraticamente cravada nas costas
em um embate imbecil - por quase nada -
A banalidade como baliza das ações cotidianas.
O que se vê por aqui é o desamor
o ódio que salta dos olhos em um brilho amedrontador
a lâmina de aço da faca fria, que fia a carne
o sangue quente que corre por entre os dedos do agressor
e a raiva contida em seu agir desmedido.
Depois, o choro inconsolável da mãe
os gritos desesperados por socorro
a perplexidade na face incrédula do pai
e a reza que vela o corpo morto, caído no asfalto.
Pele negra, minguando solitária à espera do rabecão
expondo as vísceras de um desumano sistema
que finge não ver o que acontece na(s) periferia(s).
Será? Seremos sempre assim?
Bárbaros, brutais, cruéis...
Afinal de contas, quanto vale a vida?
Vinte reais ou menos - troco do mínimo salário que nos é pago
Um relógio de pulso fabricado no Paraguai
Duas pedras de crack!
Quanto vale a sua vida? Será só isso mesmo!

J.W.Papa

Domingo de outono

Autores: Daniel Muzitano e Ricardo Teixeira

As escolhas são baseadas em nossas emoções,
ou criadas e escolhidas por nossas ilusões.
Dias de tênue que empalidecem desertos,
poemas sinceros em busca de mundo.

O progresso da vida reluz em nós,
e refletimos a dor e a alegria em uma mesma expressão.
Aos olhos da morte a vida é quando,
caminho de encanto em portento infinito.

Na verdade o sol me disse que em mais idílio,
a beleza da vida está no final de cada dia.
E se o sol pairar em tal radiante,
do mar triunfante se faz o amar.

danielmuzitano

Os mas aclamados poetas, escritores e autores dão vida a sua arte, de forma que muitos possam ver e poucos entender.
Sou visto como desconhecido entre as letras, minhas aventuras muitas vezes se resumem e puçás palavras, que são lidas apenas por amigos ou de sangue, são poucas as palavras que uso, mas elas dão fora a frases claras a todos que assim as recebem.

Victor Muller

AUTORES DO AMOR

Somos todos, somos nenhuns
Umas vezes nós, outras vezes eles
Em alguns momentos, todo mundo, noutros eu
Somos assim autores do amor
Ora aqui, outrora acolá...
Desencadeio grandes desvaneios, volto a mim
Te desencadeias de mim, formas nós dois
Me afasto, recuo... me repeles, recuas
Somos íman e metal, côncavo e convexo
Agora Íman em Íman
Sou eu em ti, nós em você...
Sou perdição em tua rendição...
És saudades, rumor com grandes contorvérsias
Agora sou de novo eu, somente
És tu ali, diante de mim...
Pisco os olhos somos os dois novamente
Mal pisquei de novo, es tu em mim e por mais um pouco
Somos so alegria, não!!! tristeza, oh! emoção
És lagrimas e eu afagos, sou conforto, so para ti
Te miro, me olhas... somos egoísmo
Possessivos, te tenho nas mãos!!!
Me guardas no coração!!! Suspiramos...
Te volto a perder, me encontras no trocar de mãos
Mudas de endereço, te procuro, tu me achas
Pensas que me chamas, não!!! Não te ouço. Tu me ouves
De novo me encontras, desta vez eu me perco, não estás aí
Me desolo, desta vez é para sempre, sou lamúrias
Sim, es alucionações...
Somos Melancolia e lamentos... gritamos, nos sufocamos
Não!!! estamos solitários, não falamos,
Se choramos, interiorizamos... somos vazio
Metades incompletas, projectos inacabados... vãos
Faz-se ponte, es minha sombra, sou teu corpo desnudo
Sou de novo eu teu iman, meu metal
Ja não sou tu, és nós!!! Somos nós
O abraço quente no frio gélido do inverno
Es verão, estação sem definição
Somos fogo, ardemos de paixão
Sorrisos meigos, caricias ardentes
Somos almas uniovulares, pedaços do mesmo céu!!!
Somos Autores do amor, nos amamos e não nos definimos!!!
Somos concerto único, um vão de desconcertos...
Somos assim, mim em tu, ti em eu... descomandados amantes
Somos amor... apenas eu e tu!!!

Lyah dos Anjos

Idealizei tanto o momento dessa manhã, como aqueles autores que escrevem poemas melosos, idealizando perfeições, que eu não poderia imaginar que, na realidade, seria infinitamente mais aprisionador… esse amor de manhã inteiro!

Você achou lindo, quando te mostrei e você ouviu…

… vai dizer que não lembra, aposto!

Jota Cê

-

Jota Cê - Néctar da Flor

Aqui...nesse lugarzinhoo!
Irei colocar não apenas pensamentos de autores...
O meu irá fazer parte disso aqui!
Já que eu não sei criar um Blog; AUSHAUSHAU
Então postarei muitas vezes com dedicatoria, pensamentos meus, sentimentos, e de autores que possam ter a ver comigo, ou apenas eu ter gostado :)

Bjinho ;*

Raiane Fernandes Souza

Somos autores e protagonistas da nossa própria história, cada página é cada dia, os amores são os momentos e oportunidades são os capítulos... Façamos que essa nossa história se torne um bom livro de vida. Que cada momento seja bem aproveitado, é muito mais prazeroso o ato do fazer acontecer do que a frustração do não tentar. Que os olhares sejam lançados e trocados, que sorrisos sejam esbanjados e eternizados em nossas faces. Não há nada
melhor que o abraço de uma saudade, ombro de um amigo e o gosto de um gostar... Amigos são a família que Deus nos permitiu escolher, que façamos nossas escolhas e na companhia deles possamos desfrutar, aproveitar, compartilhar e manter aquele sentimento tão bom o qual deram o nome de AMIZADE. Que a gente aprenda a rir de nós mesmos, que possamos dar altas gargalhadas, que gritemos nossos medos, saibamos cantar nossas saudades e dançar rodopiando nossas alegrias... Que possamos dar asas a nossa imaginação e espaço a nossas mais puras lembranças, pois estas, as quais nos acompanham, nos engrandecem de alguma forma e nos fazem perceber que a vida é muito. Que percebamos o mais simples entre os mais exuberantes, a mais simples criação, o mais simples gesto, o mais simples ato... Que a gente aprenda a perdoar e acima de tudo que possamos viver sabendo AMAR! Os amores vem e vão, nem tudo é tão certo, nem tudo é pra sempre... E há quem diga,assim como o poeta, que mesmo aquele amor que não compensa é melhor que a solidão. E quando a tristeza bater, a dúvida insistir e a saudade apertar, devemos lembrar que somos apenas humanos sujeitos à erros e falhas, mas com capacidade de superação e aprendizagem. Que nossas histórias sejam bem escritas e que nunca deixemos de viver por medo de errar. Tudo passa tão rápido e o tudo e imensuravelmente importante. O tempo não retroage. Que aproveitemos cada momento e o que dele vier, cada minuto, cada pessoa, cada palavra, cada abraço, cada beijo. Que contemos nossa idade, não por anos que foram completados, mas por momentos únicos e bem vividos... toda idade tem seu prazer e seu medo! Por fim, que num futuro distante, ao olhar pra traz e ao ler toda a nossa história, possamos simplesmente dizer: que se problemas tivemos,dificuldade passamos e tristeza sentimos, não foi por falta do tal sentimento, o qual deram o nome de felicidade. Isso é um pouquinho do viver.

Nataly Celina