Textos Amor de Primos

Cerca de 65 textos Amor de Primos

SAUDADES
Foi por ti que num sonho de ventura
A flor da mocidade consumi...
E às primaveras disse adeus tão cedo
E na idade do amor envelheci!
Vinte anos! derramei-os gota a gota
Num abismo de dor e esquecimento...
De fogosas visões nutri meu peito...
Vinte anos!... sem viver um só momento!
Contudo, no passado uma esperança
Tanto amor e ventura prometia...
E uma virgem tão doce, tão divina,
Nos sonhos junto a mim adormecia!

Quando eu lia com ela... e no romance
Suspirava melhor ardente nota...
E Jocelyn sonhava com Laurence
Ou Werther se morria por Carlota...
Eu sentia a tremer e a transluzir-lhe
Nos olhos negros a alma inocentinha...
E uma furtiva lágrima rolando
Da face dela umedecer a minha!
E quantas vezes o luar tardio
Não viu nossos amores inocentes?
Não embalou-se da morena virgem
No suspirar, nos cânticos ardentes?
E quantas vezes não dormi sonhando
Eterno amor, eternas as venturas...
E que o céu ia abrir-se... e entre os anjos
Eu ia despertar em noites puras?
Foi esse o amor primeiro! requeimou-me
As artérias febris de juventude,
Acordou-me dos sonhos da existência
Na harmonia primeira do alaúde.

Meu Deus! e quantas eu amei... Contudo
Das noites voluptuosas da existência
Só restam-me saudades dessas horas
Que iluminou tua alma d’inocência.
Foram três noites só... três noites belas
De lua e de verão, no vale saudoso...
Que eu pensava existir... sentindo o peito
Sobre teu coração morrer de gozo.
E por três noites padeci três anos,
Na vida cheia de saudade infinda...
Três anos de esperança e de martírio...
Três anos de sofrer — e espero ainda!
A ti se ergueram meus doridos versos,
Reflexos sem calor de um sol intenso,
Votei-os à imagem dos amores
Pra velá-la nos sonhos como incenso.
Eu sonhei tanto amor, tantas venturas,
Tantas noites de febre e d’esperança...
Mas hoje o coração parado e frio,
Do meu peito no túmulo descansa.
Pálida sombra dos amores santos!
Passa quando eu morrer no meu jazigo,
Ajoelha ao luar e entoa um canto...
Que lá na morte eu sonharei contigo.
12 de setembro, 1852.

Álvares de Azevedo

Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.

Pablo Neruda

Sou o outono da vida que,
no verão do amor,encontrou
uma primavera sem flor.
Que venham os invernos bem frios
pra congelar essa dor.
Porque tambem sou do mar,o gigante,
sou dos campos verdes,em trigos,
sou luta com vitorias,
sou a luz do luar.
Semeei rosas sem espinhos,sinta o perfume...
são pra ornar....
Doei carinhos e em desmazelo,vi o vento levar.
Mas sou forte!não se engane,
armas ainda tenho pra vencer.
Esta tempestade vai passar.
Hei de ver essa gente crescer.
Novos caminhos hão de surgir.
Sorrisos hão de me embriagar.
Meu espirito é jovem,não envelheceu.
Que culpa tenho eu?
Ainda suspiro,ainda respiro,ainda amo.

Abarreto

UM AMOR PARA RECORDAR
MANDY MOORE & SHANE WEST

Cada primavera, na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte, quando o vento sopra muito forte, Landon Cartes recorda seu último ano na Escola Beaufort, como também lembra de Jamie Sullivan, a garota que mudou sua vida.

Jamie é a última pessoa por quem ele imaginava se apaixonar. Conservadora e séria, está longe de ser uma menina popular e, além disso, ela nem se interessava por isso. A segurança que tem em si mesma não depende das opiniões dos outros.

Filha do pastor batista do povoado, não tem medo que as pessoas saibam de sua fé – que considera muito importante – mesmo que isso a faça perder alguns amigos.

Landon , um jovem sem metas, temperamental e irresponsável, que conseguiu se formar apenas por ser atlético e muito valente, gosta de andar com as garotas mais populares do colégio. Seus amigos vivem caçoando daqueles que consideravam diferentes, e, em muitas ocasiões, gozam de Jamie, que se veste com simplicidade e tem atitudes solitárias. O grupo de Landon domina a escola. É uma espécie de ordem que, uma vez terminadas as aulas, os estudantes tenham que pensar nos seus futuros, soubessem o que vão fazer, ou não.

Landon não tem plano para seu futuro, nem fé em si mesmo.

Uma noite, ele e sua turma aprontam com um rapaz que tenta entrar para a turma. Depois de se acidentar, o rapaz acaba indo para o hospital. Como castigo, o diretor da escola designa Landon como tutor de um jovem estudante durante os fins de semana, obrigando o rapaz a participar também da montagem de uma peça teatral – atividades que ele acha humilhante. Casualmente ele começa a ter mais contato com Jamie, que atua como tutora voluntária e interprete de um dos papéis principais da peça.

Em pouco tempo, e contra suas próprias expectativas, e muita gozação de seus amigos, Landon está apaixonado por Jamie, algo que ele nunca imaginou que pudesse acontecer. Jamie é agora a paixão de sua vida. Por razões pessoais ela faz de tudo para evitar o romance, mas não consegue negar que também se apaixonou por ele.

A relação põe em prova tudo o que eles acreditam. Acima de tudo prova que os poderes do amor - e a fé - transformam a vida em algo que se valha a pena viver.

DiegoCarvalho Creditos para Thaís

Dizem que o amor nada mais é do que o desejo de amar alguem, pode até ser mas este desejo primordial já não é uma forma de amor sómente pelo fato de haver um alvo e este alvo ser já o ser amado, isso faz-me acreditar que o amor é uma das poucas coisas que criam a si mesmo, assim como a felicidade...

Mateus Leite Teles (MLT)

O Equilíbrio é a autossustentação de fluxo.

As árvores que produzem para elas,
Mas isso não é o suficiente,
Então elas produzem sempre mais do que podem,
Para assim dividir seus ganhos.

O Equilíbrio pessoal é igual,
Se você não produz, você morre.
Se você produz só para você, estagna.
Mas se você produz para suprir a ti e ainda mais para dividir,
Você tem o equilíbrio.

Mas para equilibrar você precisa crescer,
E quanto mais você cresce, mais responsabilidades tem.
Lutar contra a chuva é besteira,
Aceita-la sendo flexível e persistente à ela, é sobrevivência.

Respire e relaxe,
Preste atenção no Agora,
Outrora não existe hora,
Ame, produza e encante!

Lucas Primo

A serenidade da mente, eloquente como o sorriso, traduz e converte os pequenos detalhes do Mundo em valorização de paz e felicidade da Alma.
Assim como a essência dos grandes pensadores e amadores da Natureza, você pode atrair as possibilidades que se tornam infinitas em combinação o Amor.

Seu pensamento vigiado é capaz de criar infinidades,
Determinações imensuráveis são feitas todos os dias,
Energias positivas e negativas travam Batalhas Caóticas,
onde, só os Guerreiros mais fortes que não desistem conseguem chegar ao infinito.

Um ato de eu "Posso" e Movimento, converte sonho em realidade,
Um ato de "Não Consigo" e Inércia te mantêm no lugar.
Então para que não acreditar.

O seu caminho pode ser dos mais distintos, dos mais Malucos, ou dos mais padrões.
O Mundo tem a grande essência de disponibilizar Chaves para todos os caminhos já existentes, mas também disponibiliza Energia suficiente em sua volta para que você crie os Caminhos ainda desconhecidos.
O explorável dentro da essência de um coração com Amor, tem capacidade de tornar o "impossível" em real.

Assim como um Guerreiro de Luz, sua Mente é comandada por você.
Sua Alma é seu Cavalo, que nasce sem saber como é o mundo. Então ensine-o com carinho e muita paz e Amor.
Seu Amor, é como sua Essência, sua maior riqueza, sua fonte inesgotável Virtude.
O seu Corpo, é sua armadura, então cuida bem dela.

Domine seu Cavalo, Vigie a ti mesmo, melhore sua Armadura e espalhe seu Amor.

O Equilíbrio não se conquista, se mantém.
Maluco.

Lucas Primo

Eu ate posso ter nascido para ama-lo, mas você? Você nasceu pra amar a prima, a tia, a menina esquisita, a nerd pequenina, a menina da Vila 86, a desconhecida da Avenida Paulista, a menina que não sai da casa da vizinha, você nasceu pra amar qualquer uma dessas, menos eu, que por você tudo fazia.

Isabel Rainha

Que chegue a primavera! Que venha logo essa vontade de amar de novo, de cantar sem motivos, de vestir colorido. Que chegue logo a hora de mostrar o coração pra depois mostrar as pernas. Que as atenções se voltem para as mãos dadas, ao invés da colcha de retalhos solitária que nos esquenta e nos sufoca sem que percebamos a cada inverno. Que desapareça o medo de ser feliz a dois. Que nenhuma bebida tenha mais valor que qualquer relacionamento. Que possamos aprender a deixar partir, assim como as árvores aprenderam a abrir mão de suas folhas a cada troca de estação. Porque tudo tem um tempo de validade, e tomar doses de amores vencidos também pode fazer mal à saúde. E que as pessoas sejam livres para se separarem, mas que antes tenham a consciência do que querem realmente. E saber o que se quer toma muito tempo da gente. Muito.

Geraldo Vilela Mano Júnior

Que "o" SEMPRE, traga plenitude e amores, sem medida e no compasso da primavera!
Alargue os estreitos, amenize as dores, ultrapasse os desafios e enfeite nossos corações com guirlandas de flores do campo, que faça contínuos laços e desfaça os muros, desvencilhe os gritos presos e abrace nossos sentimentos apertando ao ponto de, não deixá-los escaparem, aumente às frestas da humanidade em cada um, dando sabedoria e discernimento e uma luz que, ofusque todos os possíveis dissabores.
Faça parceria com a paz e crie pontes, atalhos e constâncias na vida de todos nós!

Simone Resende

Foi na primeira madrugada após a sua primavera de meio século, quando tentei ler um livro de “solidão secular”. A obra, à memória do peito, ligava-o à saudade. Mas não consegui lê-lo. Eu buscava ser ele em si. Não mais queria ser um leitor.
Pensei-o uma morada; difícil adentrar-me nela sem acompanhá-la folha a folha. Folha a folha é crueldade! E se não condisser com a estação, choveria no meio do caminho que nem um riacho?...
A impressão é de que eu tenha ideavistado o caminho para chegar às suas flores de pétalas protetoras. “Após” foi crueldade! Quero suas flores para sempre!

Kélisson Gondim

A DANÇA DA VIDA
Deixei para trás, o eterno aroma das primaveras
para viver outras estações e aparar o meu sonho.
Deixei os sóis inquietos e a vida que risca, espreme,
modela, retalha e corta sentimentos, para observar o
universo inteiro a minha frente.
Guardei a chama da primeira alegria, a audácia do
primeiro beijo, o alvoroço e a pureza das fantasias,
para buscar no claustro das saudades, o silêncio e o
repouso secreto.
Vacilei, muitas vezes, diante das sombras que
toldavam as asas do sonho e faziam desta dança um
efêmero agasalho.
Deixei a estranha rota carregada de amor e de dor e
que de tanto se dar, se perdeu no meio do caminho.
Abracei a vida generosa e, em outro ritmo, outra
harmonia, toquei na essência da alma deixando-me
levar pela bem-aventurança, purificada.

Eloah Westphalen Naschenweng

Um simples amor de primavera,
esquentou no calor do verão...
o outono inteirinho durou,
e no frio do inverno congelou.

Um amor despretensioso,
se mostrou tão majestoso e imponente,
despertou veneração
e pra sempre conquistou meu singelo coração...

Amor pelo inverno congelado
pra no verão ser melhor saboreado....

Rosangela Calza

A droga primordial que a alma deve se entregar é ao AMOR.
O amor rege a energia de tudo que está no universo e faz a realidade se transformar para o bem maior de todas as criaturas que existem no universo.
A alma deve vibrar em AMOR , ser e estar no amor eterno e incondicional a tudo que existe no mundo para todo e o eterno.
Amar e não esperar ser amado, pois amar é a entrega da alma ao supremo DEUS.

cei

Primavera

Uma garota sentada em um velho balanço, de roupas de frio, pois o inverno castiga sua doce pele suave como um pêssego que ainda está a crescer naquele frio que assola o coração dela enquanto flocos de neve caem sobre seus cabelos.
Ela espera algo lindo, talvez espera que venha o clima que tanto ama e a luz que faltava nos dias dela, que se ausentava durante toda aquela terra branca e arvores quase seca.
Seu balanço de cordas, sussurram em seu ouvido com o vento o som do seu maior desejo escondido no seu coração, ela quer que nasçam flores em seus pés, ela quer ver pétalas voando por entre seus cabelos se emaranhando entre seus cachos dourados, ela precisa sentir o calor do sol aquecendo desde suas pálpebras fechadas enquanto estiver deitada sobre aquele gramado que tanto ama sentir o cheiro. Ela espera o frio ir embora, ela quase não agüenta mais, mas ela não o odeia, ela acredita nele, pois sabe que sem ele as flores jamais nasceriam.
Ela ama toda essa ordem, toda essa dança de sóis e luas nos céus onde as estrelas são a platéia dessa valsa, onde os dois bailam separados com a mesma musica chamada ‘’O tempo’’, essa dança jamais com um par.
Mas mesmo assim ela ama essa ambigüidade, ela agradece o sacrifício desse casal celeste, que nunca se juntarão pois sabe que essa garota jamais iria ver de novo o que tanto aguarda,o que tanto deseja sua doce e delicada primavera pois, com ela vem os pêssegos, e com eles aquele que ela tanto espera, esse fruto que ela tanto aguardou na verdade era um presente para alguém que viria com o tempo apenas pois, não tinha melhor presente para dar do que todo o tempo que ela esperou naquele balanço, apenas a prova de amor que ela tanto desejara demonstrar.
Mas ela sabe que aquilo um dia vai embora, o seu amor precisará partir, e com ele a primavera, como as flores que também irão, mas ela não chora, ela sorri, pois o que ela mais ama não é tudo que a primavera trás, mas sim tudo que a primavera deixa, as boas lembranças de abraços sob o sol erguido.Ela agradece a ultima lua da estação florida a nascer, e cumprimenta o novo sol do verão, que um dia depois de muito tempo se tornará outono seu irmão, e depois finalmente o mesmo inverno, onde na verdade começa tudo que ela mais ama, esperar e ver a primavera novamente a nascer.

Neto Pinheiro

Quem dera
Nessa doce primavera,
Meu eu se esvaísse e te encontrasse apenas com um sonho,
Renascer, como as flores que ensaiam brotar
Exuberando cores a se despetalar.
Quem dera...

Quem dera nossos mundos não fossem tão diferentes,
Tão ausentes, como os devaneios...
Quem dera fosse verão,
Ou ainda um trote, uma ilusão.
Quem dera fosse verão...

Oscar de Jesus Klemz

Oscar de Jesus Klemz

Com você belos são os raios de sol
e as manhãs quentes na primavera,
o mistério da tua presença iluminada
descobrir escondido, seu rosto na janela.

Ao te olhar, imagino o seu nome
mas tenho que partir sem ele saber,
agora seu profundo existir me consome
quando minha alma encontrou seu ser.

Em ti renascerei em um mundo meu
e a redenção virá nas tuas linhas.
Onde nenhuma coisa se perdeu,
viveras agora nas lembranças minhas.

E apesar das ruínas e da noite
onde se sempre acaba a triste ilusão,
a força de nossos sonhos é tão forte
que tudo renasce com exaltação.

Cristiano Vieira

ARTA DE AMOR

Sterea

Quando me escolheste, nos primórdias de uma união eterna, eu era ainda jovem e intocada virgem, que rasgaste em requebros de viril paixão.
O teu beijo húmido percorreu-me de azul os meigos contornos, os abismos de perdição, os relevos generosos. Tinhas pressa de chegar ao êxtase da foz, ao tempero de sal, mas mesmo assim te deixaste perder nos meus sinuosos jogos de sedução, e eu, avara de ti, lacei-te, enlacei-te e deslacei-te a meu mel-prazer e a teu bel-prazer...
Às vezes, engrossado por raivas que te são sangue do teu sangue, inundas-me as orlas confiantes do teu toque, por norma meigo, e arrastas destruição e medos. Tantas vezes!... De todas eu te perdoo, fiel, e tu, arrependido, voltas ao (meu) teu leito, fertilizando de carícias redobradas as minhas margens emersas.
De tanto amor é feita a nossa história! Amor e perdão, paixão e languidez, suor e folia, vinhos e frutos, verdes e ocres, ouro e ruby!...
Cantam esse amor as gentes simples que nos veneram os laços: súbditos fiéis que te seguem o cortejo de real imponência e te aclamam azul, por reflexão do céu que te coroa; serventes dedicados, que me modelam as vestes, me cuidam a beleza e me nomeiam d'ouro...
Abençoados por Deus, somos supremo e fértil enlace, e as nossas bodas renovam-se sempre, a cada ano, em faustos festejos e brindes de vinho fino...

Autor desconhecido

PRIMAVERA DE SONHOS

O perfume de jasmim exala pelo quarto, uma leve lufada passeia pelo seu corpo,a lua cheia brilha encantando os apaixonados.
Evelyn não sabe como acontecera,mas a angustia ainda toma conta de si,em seus olhos as marcas das lágrimas,a maquiagem a qual usara para ele,agora são marcas de dor em sua face.
Não conseguira dormir,apenas ficara noite toda olhando a foto que tiraram juntos,lembrando cada segundo,cada sorriso,lembrando as belas poesias recitadas naquela tarde de primavera,dizia que o amor era eterno,que nunca iriam se separar...mas o destino interrompera suas promessas,seu planos.
Ele se foi,subiu aos céus,como um anjo de asas perfumadas,levando consigo a poesia de um sorriso que tivera antes ...hoje completam-se dois anos após sua morte,dois anos em que as primaveras murcharam,as rosas não perfumam como antes,os pássaros não cantam de alegria,a cachoeira esta vazia e o seu sorriso,hoje mais parece um soluço.

ELe se foi e no seu lugar, ficara apenas as lembranças d'uma "PRIMAVERA DE SONHOS''

Gabrielsouzapoeta

Hoje passei o dia relembrando e sorrindo à toa, lembrei de ter conhecido o primo da minha amiga que virou meu melhor amigo e companheiro de viagens, lembrei de um dia inesquecível no shopping do Rio de Janeiro, lembrei de dividir meus quilos de ovos de páscoas ganhos com os amigos chegados, lembrei daquela amiga carioca petrolina que converso no mínimo 87 minutos ao telefone numa ligação ddd, e lembro dos amigos sobrinhos, amigos irmãos e amigos afilhados e comadres que a vida nos uniu ainda mais.

Lembro dos colegas de trabalho que viraram amigos, são poucos e ótimos e da chefe que virou vice-mãe, lembro das risadas e choros e dos desabafos do cds palco de infinitas amizades, lembro da Dani e da Tati, do recanto de amigas e dos pitacos nosso de cada dia, lembro de troca de e-mails, lembro de ainda não mães que ou estão grávidas ou estão com recém-nascidos, lembro dos amigos de infância, dos melhores amigos que caíram posições mas que continuam amigos, lembro de nunca ter tido só um melhor amigo e sim vários, lembro que a vida me afastou de alguns e me agraciou com outros. Lembro dos conselhos de que o nojinho que eu tinha da Tiffany ia passar, lembro de ter ficado amiga-filha da professora de português, lembro de inúmeros conselhos que não ouvi e quebrei a cara, lembro de amar mais e receber menos ou de amar o mínimo e receber o máximo. Lembro que meus amigos são tesouros raros, lembro das amizades de mais de 30 anos e dos amigos que sempre serão, dos amigos íntimos que me sinto livre para fazer o que eu quiser em suas casas, inclusive dormir e tomar banho.

Lembro das amigas irmãs caprichosas que as amo, lembro das amigas chatinhas que admiro ad eternum, lembro de todas as recordações felizes, dos colos, lembro de exercer o perdão com os amigos que pisaram na bola comigo por maldade ou ignorância, lembro de ter sido perdoada também, lembro de ritualizar na festa de fim de ano e ao brinde de champanhe e ao som de fogos de artifício falar o nome de todas as pessoas que eu quero bem e desejo felicidade e prosperidade, lembro das amigas do lindo, do cdb, lembro de ter mais amigas que amigos mas os poucos que tenho valem por 1 milhão de amigos, lembro de engolir o choro diante daquela amiga que teima em te criticar, lembro de chorar da felicidade alheia e alegrar-me como se aquela felicidade fosse uma conquista minha, lembro de me sentir amada a cada instante por um amigo que não vejo, mas o sinto tão fortemente em minha vida, lembro de ter pais amigos, lembro de ter micos compartilhados.

Lembro de ter recebido cartinhas e fotos de amigos que moram longe antes da era e-mail, lembro das amigas de Luminosa, lembro dos amigos primos, da amiga de facul que de tão íntima virei amiga de toda sua família, lembro da facilidade de fazer amigos dos amigos e amigas do Café Cancun. Lembro de ter amigos que amam comidas exóticas como eu e são verdadeiros chefs, lembro de ser feliz com o que tenho de melhor, Sou privilegiada por ter amigos, lembro das minha madrinhas queridas, dos meus ex que se transformaram em amigos, lembro de amigas defensoras dos animais, amigas humanas e que me inspiram. Amigos, ainda bem que fui agraciada com inúmeros sentidos a minha existência.

Um brinde à vocês!

Arcise Câmara