Texto sobre a Preservação da Natureza

Cerca de 659 texto sobre a Preservação da Natureza

SE – XINGÓ

E Deus sonha o seu paraíso,
Paraíso sem tempo de acontecer,
Acontecendo lentamente,
Lento com a gota que pinga,
Pinga de Canastra e escorre,
Escorre vira fonte,
Fonte vira riacho,
Riacho vira o velho Francisco,
Francisco que corre sem dó,
Dó por que teria o velho rio?
Rio que rasga o sertão,
Sertão de Lampião e caatinga,
Caatinga rasgada e separada pelo Xingó,
Xingó, rio que corre entre as pedras.
Pedras que viras esculturas abstratas,
Abstratas como o tempo,
Tempo que Deus sonhou um dia,
Um dia é quanto para o Senhor Deus?
Deus fez beleza na água cortando a rocha,
Xique-xique na inusitada fresta,
Fresta que parece muro feito pelo homem,
Homem deixou sua marca ali no paraíso,
Paraíso que ganhou uma lagoa,
Lagoa para gerar energia para o sertão,
Sertão que tem tanto espinho que parece pesadelo,
Pesadelo também faz parte do sonho de Deus.

André Zanarella 13-03-2013
(escrito em guardanapo de papel no restaurante Karracas)
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4188046

André Zanarella

SE – SOL & VENTO

O sol para variar brilhando,
No pé que está ardendo.
O vento a balançar a rede,
Ele zumbi ao bater na parede.
Eu na sombra sou um lagarto,
A natureza me expulsa do quarto.
Só eu, o sol, o vento e minha esquizofrenia.
Tudo se encaixa que ironia!
Meu cabelo desbotado dança ao vento
Entrego-me a solidão e ao ritmo lento
O sol, o mar, o vento e minhas manias.
Sozinho eu leio e escrevo em varias caligrafias.
Só eu sei que sozinho foi melhor para mim,
Deus não ira explicar nada até o seu fim.
O vento parece um solo de trompete,
No mar vejo Ondina bailando de corpete.
Os livros que eu trouxe acabaram,
Mas o sol e o vento hoje continuaram.
Resta-me relaxar e pedir uma batida de cajá,
Imaginar que aqui é meu reino e sou um marajá.

André Zanarella 14-03-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4188509

André Zanarella

SE – NA SOMBRA COM O SAGUI

Hoje tomei café da manhã acompanhado
Eu, o sol, o vento, o mar e o sagui atirado.
O sagui estava no gramado de passeio.
Ele me viu e começou a me fazer galanteio.
Um gritinho meio que desafinado,
Um pulo seguido de um rodopiado.
Ofereço um pedaço de meu mamão,
Ele vem de mansinho pegar na mão.
É cedo e ele corre para o coqueiro
E não demora volta todo faceiro.
Ofereço um pedaço de manga,
Quando ele pega, o garçom com ele se zanga.
Mudo-me para o gramado,
Afinal ainda ele esta sombreado.
Meu amigo sagui já se fez convidado,
Aceita tudo o que eu ofereço não faz de rogado.
Pega de minha mão e faz gracinha,
Corre para arvore e traz folhinha.
Chegam outros para juntar a gente,
Pardais e bem-te-vis me deixaram contente.
Na sombra com sagui me senti no paraíso.
Pena que o sagui é um amigo sem juízo,
Pode confiar no maldoso ser humano
E pagar com sua vida por seu engano.

André Zanarella 15-03-2013
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/4191932

André Zanarella

Natureza humana

Discos: concepção abstrata
Vinil e CD, rádio ou tevê
Natureza humana pacata
Não há nada para ver!

Estranha desilusão mortal
Perdição, rendição fortuita
Nem o bem e nem o mal
São uma escolha gratuita

Os espectros do cemitério
Fazem os malditos gritarem
Sim, eles me tiram do sério
E essas crianças a chorarem

Muito barulho sem perdão
Há um túmulo em aberto
Aguardando os que virão
Para o seu endereço certo

A pomba da paz é carne
Na mesa do consumismo
Não chore! Já é tarde!
Aceite o seu ostracismo.

Allan Caetano Zanetti

A vida é uma interminável busca da compreensão, entre o céu e a terra existem coisas que está alem do nosso entendimento.
O que será que nos espera verdadeiramente? oque será que nos impulsiona a viver nesse mundo? onde os valores são extremamente discrepantes.
E a verdadeira essência? o que é porque estamos cada vez mais longe de nossa natureza, ela persiste em correr dentro de nossas veias mas insistimos em ignora-la e no fim vivemos como zumbis refém de um capitalismo, de um moralismo, de crenças, de hipocrisias....

As vezes é melhor nem pensar.....

Renata Quintas

"Não adianta ficar reclamando,
chorando ou questionando a vida.

Tem coisas que acontecem
por que tinham que acontecer.

Eu posso escolher passar o resto da minha vida sofrendo ou viver da melhor forma possível.

Aprendi que em vez de reclamar, devemos agir.

Devemos sim, é tentar fazer sempre
o melhor possível... devemos fazer o bem,
pois sempre tem alguem pior do que a gente, precisando da nossa ajuda, mesmo que sejam
em palavras que confortem os sentimentos.

Podemos sim, independente da nossa situação, ajudar as pessoas, os animais,
a natureza e o planeta.

Cada um pode fazer a sua parte se quiser...
E eu quero fazer a minha!"

Rama

"Eu vi nascer a vida,
vi o mundo ser criado e nisso ajudei.
Hoje sou mero mortal em meio aos demais,
deixando uma mensagem de paz
e harmonizando os caminhos que passo...
Sou aluno e professor,
as vezes insano outras doutor,
sou vento leve em meio a calmaria,
sou vendaval causando confusão,
como o vento, chego suave e aos poucos intensifico a minha energia,
trago paz a alguns e destruição a outros,
sou a resposta da natureza aos que procuram um novo caminho,
esse sou Eu o Filho do Vento"

Jhoon Alexo

Jhoon Alexo

Quem eu Sou

Eu sou a natureza que doa vida
e sou a natureza em fúria
Uma ventania, um vendaval
uma tempestade, um dilúvio

A Terra que se abre, a terra que desaba
O Sol que aquece, a neve que cai.
A sagrada constância,
a necessária mudança.

Eu sou algo muito além
de um simples corpo humano
Em sintonia com o intangível
em essência impere imortal
acima de qualquer jogo de formas
planando entre o bem e o mal.

Sei os Porquês, sinto em meu âmago
vivendo apenas o eterno momento
em eterna alegria e plena satisfação,
com fé e esperança inabalável
buscando alcançar as metas
da paz e harmonia universal.

Eu existo antes do passado ter começado
e vou continuar depois que o futuro se acabe

Gabriela Saad

“Nenhum caminho é mais errado para a felicidade do que a vida no grande mundo, às fartas e em festanças (high life), pois, quando tentamos transformar a nossa miserável existência numa sucessão de alegrias, gozos e prazeres, não conseguimos evitar a desilusão; muito menos o seu acompanhamento obrigatório, que são as mentiras recíprocas.
Assim como o nosso corpo está envolto em vestes, o nosso espírito está revestido de mentiras. Os nossos dizeres, as nossas ações, todo o nosso ser é mentiroso, e só por meio desse invólucro pode-se, por vezes, adivinhar a nossa verdadeira mentalidade, assim como pelas vestes se adivinha a figura do corpo.
Antes de mais nada, toda a sociedade exige necessariamente uma acomodação mútua e uma temperatura; por conseguinte, quanto mais numerosa, tanto mais enfadonha será. Cada um só pode ser ele mesmo, inteiramente, apenas pelo tempo em que estiver sozinho. Quem, portanto, não ama a solidão, também não ama a liberdade: apenas quando se está só é que se está livre.
A coerção é a companheira inseparável de toda a sociedade, que ainda exige sacrifícios tão mais difíceis quanto mais significativa for a própria individualidade. Dessa forma, cada um fugirá, suportará ou amará a solidão na proporção exata do valor da sua personalidade. Pois, na solidão, o indivíduo mesquinho sente toda a sua mesquinhez, o grande espírito, toda a sua grandeza; numa palavra: cada um sente o que é.
Ademais, quanto mais elevada for a posição de uma pessoa na escala hierárquica da natureza, tanto mais solitária será, essencial e inevitavelmente. Assim, é um benefício para ela se à solidão física corresponder a intelectual. Caso contrário, a vizinhança frequente de seres heterogêneos causa um efeito incômodo e até mesmo adverso sobre ela, ao roubar-lhe seu ‘eu’ sem nada lhe oferecer em troca. Além disso, enquanto a natureza estabeleceu entre os homens a mais ampla diversidade nos domínios moral e intelectual, a sociedade, não tomando conhecimento disso, iguala todos os seres ou, antes, coloca no lugar da diversidade as diferenças e degraus artificiais de classe e posição, com frequência diametralmente opostos à escala hierárquica da natureza.
Nesse arranjo, aqueles que a natureza situou em baixo encontram-se em ótima situação; os poucos, entretanto, que ela colocou em cima, saem em desvantagem. Como consequência, estes costumam esquivar-se da sociedade, na qual, ao tornar-se numerosa, a vulgaridade domina.”

Arthur Schopenhauer, in Aforismos para a sabedoria de vida

Arthur Schopenhauer

Canarinho.
Olho por onde ele vai voando...Cantando baixinho, ressabiado, as vezes sozinho, as vezes acompanhado. Sua beleza encanta, solto, alegre, pousa e levanta... Um músico pequenino enviado por Deus, canoro com nota natural, satisfaz ouvidos meus, vem faz o seu espetáculo, vai embora e diz adeus.

Nara Nubia Alencar

FÁBULA

Ao levantar abro a janela
e presencio o nascer do sol
uma paisagem tão bela!

Os passarinhos logo veem a cantar
agradecer a mãe natureza
que faz um espetáculo de arrasar

As cigarras começam a chiar
os sapos ficam pulando
e as formigas trabalhando

E durante alguns minutos o galo fica cantando
o cachorro começa a latir
e o gato fica miando

Forma - se um coral divino
uma energia que fortalece a alma

E ao fechar a janela
vejo os galhos das árvores gesticulando em sinal de tchau
e antes de ir trabalhar, reflito:
“que pena que tudo isto está se acabando”.

Lincon Cruz

Sinto no coração a necessidade de encontrar um lugar;
Onde a vida seja boa e haja paz para viver;
Uma praia, uma montanha, perto do céu.
Longe da cidade, longe dessa sociedade.
Posso ouvir a natureza chamar, com beleza e harmonia;
No assoviar de uma leve brisa de verão que beija meu rosto;
No canto de um pássaro que voando chega perto de Deus.
Ouço em seu chamado uma voz suave a me dizer:
Homem! Volte às raízes está na hora de viver.

Jasiel Machado de Faria - Canto da VóIlha do Mel

Que seja doce! Que seja também um recomeço!
Que traga um sorriso novo e revigore todo o amor que há.!
Que desperte o melhor em mim, em você, na natureza...
Que as flores floresçam, que reluza o verde e que a chuva traga alívio imediato!
Oh, setembro... chegue vagarosamente, transcorra lentamente e termine demoradamente.

Mayara Laet

Estamos chegando ao fim de mais um período de translação do planeta terra, portanto façamos uma retrospectiva:

*Nesse ano você assistiu centenas de aulas
*Trabalhou finais de semana inteiros
*Preparou dezenas de relatórios
*Respondeu a provas, testes e exercícios
*Estudou para vestibulares e concursos

Sim, certamente este ano valeu a pena, você deu literalmente cada gota de suor pela construção do seu futuro.
Tudo regado a muito stress...
E como recompensa ao seu esforço, durante todo esse período a natureza te presenteou...

Em cada manhã o sol te preparou um espetáculo, desejando-lhe boas vindas a um novo hoje e ao se despedir outro show, para comemorar mais um dia da tua existência.
Ao se retirar deu lugar para as estrelas, pequenos pontos de luz bordados no veludo negro do infinito.
Juntamente com a Lua, poetiza iluminada pelo sol que nos brinda com suas diversas fases, dança uma musica diferente em cada uma, nos incentivando a mudar sempre que for preciso.
Sem contar com a sinfonia dos pássaros, o desabrochar das flores, os banhos de chuva, o frescor dos ventos...
Mas durante esses 365 espetáculos anuais e suas inúmeras cenas...

Quantas vezes você parou para contemplar o nascer do Sol?
Admirou a Lua Cheia ou a Minguante?
Respirou o aroma das rosas?
Assistiu o espetáculo do adormecer do sol?
Dos banhos que você tomou, quantos deles vieram diretamente do céu, ou lavaram a sua alma?
Talvez tenha estado ocupado demais comprando perfumes, enquanto as flores desabrochavam. Ouvindo CDs enquanto os pássaros cantavam. Ou assistindo ao cinema, enquanto a lua contava a todos uma linda história de amor e era aplaudida por uma pequena plateia de loucos, aqueles portadores da busca pela felicidade.
Ou talvez você tenha a certeza do amanhã, e por isso economiza o hoje para vivê-lo depois, sem se dar conta de que o agora acabou de passar, e o futuro talvez nem chegue.

Voltando a retrospectiva inicial, quantos dias desse ano você realmente Viveu?


...Já dizia Oscar Wilde :
“Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas...apenas existe”

Raysa Lima

Vento

Vento tu arrastas contigo as folhas
Que nelas estão sentimentos
Tu trouxeste-me esta folha folha
Que me lembra um grande sentimento
Vento.

Deste-me o maior desgosto que alguma vez passei
Ao dar-me esta folha passaste o sentimento para mim
Dando cabo da minha alma
Isto e o chamamento da morte
Pois a minha alma esta a cair aos bocados.
Vento

A minha alma pode estar aos bocados
Por causa da morte, mas o meu coração esta inteiro
Com um sentimento mais puro
Com ele pretendo
Erguer a minha alma e derrotar a morte para viver
Do meu amor.
Vento

Agora devolver-te esta folha e irei atrás
Do meu amor,porque tu ensinaste-me
Que mesmo que esteja a cair do céu
Sempre posso voar se não desistir.

Daniel Felipe Lopes Moita

a primavera passou e eu não vi as flores
nem o sol das manhãs de setembro,sem perceber me perdi entre as quatro estações...
O céu da primavera é por vezes obscurecido pelas nuvens imprevistas.
mas construí na minha alma um abrigo contra os ventos mais impiedosos.
um lugar onde existe um céu sem nuvens, e todas as flores se expandem na natureza em festa,
um lugar onde quando o outono passa e derruba uma flor,vem a primavera e coloca outra no lugar.

Ana paulino

Cultivei irmãos ao longo dos tempos ,
plantei confiança e amor para colher o mesmo,
mas nem todos que reguei , cresceram e se tornaram arvores altas e firmes.
muitos apodreceram ao longo dos anos , alguns nem frutos deram ,
e não interessa se o solo é fértil ou se é tratado com amor,
pois é a natureza que cuida de tudo.
e irmão que antes eu vigiava seu crescimento com admiração,
hoje não vale o solo que piso.

Maykon Martins

O que você procura lá fora, está aí dentro, não busque soluções prontas, ninguém é capaz de solucionar os problemas dos outros, cada um sabe do seu propósito aqui. Cada um deve seguir a sua intuição.
O homem acabou se distanciando dos seus poderes divinos e hoje luta contra a doença, a fome, a ganância. Porque não vives com consciência? Esta é a essência da felicidade. Buscai tanto as riquezas materiais e esqueces que o que realmente irá te trazer a paz desejada são os valores da alma, valores que dinheiro algum podem comprar.
Acalma-te, tudo tem seu tempo, ninguém veio a este mundo a passeio, temos lições a aprender e uma vez aprendidas, jamais serão esquecidas.
Observa as circunstâncias com um olhar puro, um olhar inocente, que só vê o bem. Assim enxergará nos outros a sua verdadeira essência, que é Deus.
Hoje só quero que entendas que a vida nos mostra o caminho de várias formas, em cada detalhe que muitas vezes passa despercebido, não vês que tudo é o todo. Estás ligado com a mãe natureza em todas as suas formas. Procura te conectar com o universo, sentindo a perfeição da vida.

Marisa M. Amaral

TUDO ESTA PERFEITO...

É incrível como aos poucos tudo se esclarece!
O que era um absurdo, torna-se obvio por ser claro como agua.
O que era estranho, você descobre que contem em seu próprio interior por ser necessário.
E o que antes era obvio, se torna tão natural.
De modo que a vida é simplesmente a vida.
E a morte, simplesmente a morte.
Não contendo por entre ambas nada de especial.
Exceto nossa capa de uma série de sentimentos.
Que nos atrapalha á termos uma vida que fomos criados para ter.
E vermos com os olhos que foram-nos dados para ver.
Tudo perfeito
Tudo está perfeito.
Observe novamente...

Valéria Carvalho Ribella

A verdade é que ninguém quer ver a fraqueza
Nem em si mesmo nem nos outros.
Para uma grande gama de insucessos pessoais,
Toda a humanidade se faz de cego, surdo e indiferente.
Então jogamos nossos pesares para baixo do tapete,
Preenchemos o vazio estampando um sorriso e
Fingimos que o mundo em volta nos agrada.
Afinal em novela, ficção, até a pobreza é bonita.
Quem vai deter muito tempo de atenção para algo que não é estético?
O mundo quer comprar felicidade.
As pessoas estão dispostas a vender.
Ainda que não seja pura e de qualidade,
O que importa é ostentar,
Ruim é não se iludir.

Michele Miranda