Texto sobre a Preservação da Natureza

Cerca de 593 texto sobre a Preservação da Natureza

Caminhamos juntos de mãos dadas
Nessa mesma estrada do destino.
Seguirmos em nossos passos nas estradas,
Consagrando nossas vidas ao Divino!

Foi o Divino que nos mandou chamar.
A Natureza em sua forma real,
Nos deu a conjugação verdadeira do verbo amar,
Para nos endireitar e nos livrar de todo mal.

Livrar-nos de todo mal,
Daquilo que não me convém!
Realizar a batalha final,
Iluminar o que não faz bem.

A cada dia aprendemos mais e mais
A todo sentimento dar valor,
Desejando possuir a paz
E um verdadeiro amor!

Samuel Ranner

O outono veio carregado de maresia
Junto das tardes banhadas das folhas secas que as estradas amarelecia
Ventro rubro de saudade que as campinas percorria
Trazia solidão para um coração que tinha o como uma única companhia
Folhas de outono caem da copa das árvores como lembranças do passado aconchegante
Que em todas as estações no pensamento segue avante
Vivo e imortal na alma do solitário viajante.

Evenllyn Feitosa Colaço

O PRECONCEITO: é uma tristeza, voce não aceitar as pessoas porque elas são diferentes. Estas idéias preconcebidas é que geram violências contra: gays, mulçumanos, mulheres, idosos, deficientes, negros, contra os animais e contra todos os diferentes. TODOS PERTENÇEMOS AO PAI e para Ele um dia voltaremos para presta conta de como tratamos mal aquilo que ele nos confiou -Suas divinas criaçoes: o nosso semelhante, os animais, a antureza. Somos semelhantes nao pelas diferenças, mas pelas igualdades: amor, paciencia, caridade, compaixão, bondade e solidariedade. SOMOS iguais nas igualdades e respeitemos as diferenças. Deus nao fez todos brancos, nao fez os animais todos como clones de um único ser, a natureza monocromática. DEUS nos deu o ARCO ÍRIS, uma diversidade de cores que nos tras uma diversidade de ensinamentos nele contido: esperança, perdão, renovação e a PROMESSA QUE ESTARÁ PRESENTE, é no ARCO IRIS que está esta PROMESSA... na diversidade encontramos as igualdades".
(Irene Aguiar)

Maria Irene Aguiar

"E como é bom,
com a natureza estar...
Ver o céu azul...
e os passarinhos a voar...

Ver a grama verdinha...
fofinha de pisar...
Ver as árvores e suas folhas a balançar...
quando a brisa soprar...

Ver as flores...
e sua deliciosa fragrância cheirar...
Ver as águas abençoadas e assim se banhar...
poder se refrescar...

Ah, como é bom!

Então que tal cuidar?
Preservar?

A natureza é linda de amar!
Por um despertar..."

Rama Pashupati

Conforme observou Jung, a Sombra nos é necessária porque não podemos ser tudo aquilo que, em princípio, poderíamos vir a ser. Precisamos escolher quais aspectos em nós mesmos vamos expressar no mundo. Todavia, se enganarmos a nós mesmos, transmitindo a falsa impressão de que somos só doçura e luz, então a nossa irada e rancorosa Sombra vai manifestar-se em outra parte – nas outras pessoas, em nossa visão do mundo, em nosso corpo e em nossos sonhos (talvez como uma figura sombria e escura, ou através de uma personalidade inteiramente desagradável). A nossa Sombra vai rapidamente nos provocar: "Olhe para mim! Estou aqui!" e podemos ou fingir que ela está "lá fora" ou fazer um sério exame em nós mesmos.
Se expusermos as Sombras à luz, elas desaparecerão como que por magia. Contudo, a maioria de nós tem medo ou, simplesmente, vergonha do nosso lado Sombra; assim, ele permanece escuro e, à medida que aumentamos a intensidade de luz que incide sobre nosso eu consciente, a sombra se aprofunda.
Isso não significa que devamos dar vazão ao lado "escuro" da nossa natureza. Tudo que precisamos fazer é reconhecer nosso eu Sombra, para que não mais precisemos projetá-lo sobre o mundo exterior. Enquanto nos enganarmos com a ideia de que nem sequer poderíamos imaginar-nos desejando a morte de alguém, por exemplo, aqueles impulsos assassinos serão substituídos por outros, como um espelho da nossa Sombra. Não basta dizer as palavras "Acho que eu poderia matar alguém"; precisamos tê-las dentro do coração. Somente quando possuímos a nossa Sombra é que nos tornamos inteiros. ("CRESCENDO E EVOLUINDO COM ALEGRIA", de Gill Edwards)

Gill Edwards

As Lendas da Criação - Conto IV

Animais de Sabedoria

Conta-se em uma lenda que no início das eras quando os animais podiam falar e possuíam dons fantásticos, o homem na sua ignorância tentava os imitar, mas sempre fazia tudo errado do que eles ensinavam. Até que um dia os animais vendo que seus esforços eram inúteis, decidiram parar de falar e agir como seres evoluídos, mas antes disso concederam ao homem um pedido que seria realizado.
O homem pediu ao lobo: Quero poder ouvir e sentir o medo nas outras criaturas. E assim foi feito.
Pediu a onça: Quero ter agilidade e rapidez. E assim foi feito.
Pediu a águia: Quero poder ver tudo o que eu preciso ver. E assim ele passou a ver o que precisava.
E por fim achando que não ia precisar de mais nada, pediu à serpente: Quero saber os mistérios da terra. E então ele soube.
Soube tanto, que passou a pegar e pegar tudo o que ela tinha.
A coruja triste ficou, pois o homem pediu tudo menos algo que ela tinha, que era sabedoria, e assim aconteceu.
O homem pôde ouvir mais, sentir a fragilidade uns nos outros, a ser rápido, a ver apenas aquilo que precisa e a manipular a vida no seu mundo. Sem sabedoria, sem escrúpulos, sem ver o essencial, correndo, e correndo, passando por cima dos outros e a frente dos outros, sem ética e amor. Conheceu a terra como a palma da sua mão e com este conhecimento tira dela até aquilo que ela não os deu. Os animais silenciaram-se, mas o mundo não. Até o dia que ele se cansou e acordou.
Olhou para tudo a sua volta e para dentro de si e decidiu pegar de volta tudo aquilo que ela deu e o que tiraram. Mas diferente dos animais, sua voz pode ser ouvida de outra forma. Através do fim, porém não silencioso.
Não se sabe ao certo se esta história realmente aconteceu, o que se sabe, é que neste presente, estamos sofrendo o efeito disso. Cabe a você refletir a respeito. E olhar a sua volta com mais atenção, talvez não só os animais, mas toda a vida neste mundo ajuda a aprender algo. Percebemos que no reino animal todos são apenas um, uma cadeia de vidas que se completam. Tudo esta em harmonia o que não esta, é nossa culpa.

Wesley Diniz

Ressalto com alegria o que vem dando certo para mim, hoje vivo totalmente mais feliz e não fiquei milionária, nem namoro o Brad Pitty, Não! Não! Apenas aprendi que se a vida não está excelente, ela pode está boa e se minha vida não é 10, eu posso vivê-la bem com o 8. A intensidade das minhas emoções influencia bastante no meu termômetro de felicidade, sou de natureza intensa, gosto de tudo pegando fogo, nada no “vamos levando” faz meu gênero.
Lembro o início de tudo, tudo no comecinho é mais atrativo e mais gostoso, é tudo mais romântico, mais prazeroso, mais emotivo, mais chicletinhos, mais, mais, mais.
Então as coisas se aquietam, a mediação se instala e precisamos urgentemente pular os obstáculos que são eles: rotina, individualidade, pequenas infidelidades (mentirinhas, situações não resolvidas 100%, grosserias bobas, falta de cooperação, horas de conversas virtuais e nem tchum pra ti...)
Então comecei a tentar enxergar a visão que o outro tem da vida, internalizei que ninguém é perfeito, aceitei com humildade que precisava tornar minha vida mais feliz que não poderia esperar felicidades do outro, vou plantar felicidade sozinha vou viver correndo riscos, vou evitar machucar alguém, vou espiritualizar meu Amor torná-lo eficaz.
Mas parecia euforia de principiante, com receita de vida melhor, tentando transformar o coração, brotar a lembrança de que é possível fazer as escolhas certas, sem posturas antipáticas ou não paralisar a vida acreditando no destino ingrato.
Somos injustos com algumas causas, somos profundos em dramas, compensamos as frustrações com alegria, o acaso nos incomoda, não gostamos de tudo que nos cerca, mas lembranças boas não nos faltam.
E viva a vida e nossa esforço para fazê-la cada dia melhor.

Arcise Câmara

Ame...
Ame os pássaros e as árvores
Ame a natureza unida ao sol
Ame os sons e o silêncio
Ame a si e a todos
Ame irmãos, tios, sobrinhos, avós
Ame a família e mais agregados
Ame os instantes
E ame quem faz de um instante, sua felicidade
Ame os olhares trocados por segundos
E ame quem não consegue mais tirar os olhos de você
Ame as coisas por tampouco ou quase nada
Ame os dias, tardes, noites
Ame o destino e seu movimento de dançar a vida
Ame o toque e talvez a saudade
Ame pessoas ou a pessoa
Ame o amor e o coração
E ame doar seu coração a quem lhe ama
Ame todo esse jogo sedutor da paixão
E ame explorá-la, ela tem muito a oferecer
Ame habitar o mundo e desvendá-lo
Ame viajar pelo mundo dos sonhos
Ame sonhar
Ame o desejo de ser feliz
E ame fazer os outros felizes
Ame, ame, ame
E ame mais ainda...
Pois amar é infinitamente a eternidade da vida.

Taís Botelho

FÁBULA

Ao levantar abro a janela
e presencio o nascer do sol
uma paisagem tão bela!

Os passarinhos logo veem a cantar
agradecer a mãe natureza
que faz um espetáculo de arrasar

As cigarras começam a chiar
os sapos ficam pulando
e as formigas trabalhando

E durante alguns minutos o galo fica cantando
o cachorro começa a latir
e o gato fica miando

Forma - se um coral divino
uma energia que fortalece a alma

E ao fechar a janela
vejo os galhos das árvores gesticulando em sinal de tchau
e antes de ir trabalhar, reflito:
“que pena que tudo isto está se acabando”.

Lincon Cruz

Sua natureza exigia e amava essas flores do coração, mas não havia esperar que as fosse colher em sítios agrestes e nus, nem nos ramos do arbusto modesto plantado em frente de janela rústica. Ela queria-as belas e viçosas, mas em vaso
de Sèvres, posto sobre móvel raro, entre duas janelas urbanas, flanqueado o dito vaso e as ditas flores pelas cortinas de caxemira, que deviam arrastar as pontas na alcatifa do chão.

Machado de Assis

NATUREZA
(Rayme Soares)

Não me espanta
Sabiá que canta
Natureza sabiá
Camaleão que engana
Em meio à cor de onde está
Cascavel chocalhando
Pra picar e envenenar
Borboleta sobre flores
Pousa: vida, néctar...
Não me engano, não me espanto
Natureza livre, sem justificar...
Não perdoa, fere, crava, voa...
Tem que voar...

Rayme Soares

Há tanto por do sol para apreciar, que depreciar a liberdade é algo inadmissível!
Viver a vida é uma arte diária, pois artistas são quem desdobram os problemas.
E a gente as vezes reclama duma roupa, sendo assim tão egoísta que nem olha outros olhares.
Liberdade é para poucas pessoas, para pessoas que sabem equacionar e balancear a vida!
Quem prova da liberdade é refém do acaso, pois aventurar é tão excitante que se torna um vicio.
Coitados daqueles que não se aventuram na vida um pouco, nunca terão pecados pra contar.
Há quem goste de saber reconhecer o que não tem, pois muita gente é tão pobre que só tem dinheiro!
Felicidade não é um elemento! Felicidade é um ciclo completo de vida! sempre teremos problemas e a felicidade é o elo positivo que fecha o ciclo!
Há tanto a se descobrir que se acorrentar numa sala é não conhecer o que existe de melhor nesse mundo!
A natureza viva deve ser vivida no mais vivido momento, tanto a ver, tanto a contemplar!
Rio, Mar, cachoeira, lago, serras, dunas, ilha, sol, flores, animais.
tanta coisa linda de ver e o homem quer com isso acabar.

Messias Junior

"Eu só sei que hoje estou leve.
Não sei se é o sol, o céu azul,
ou a brisa mansa que balança as plantas,
agitando os sinos dos ventos, fazendo aquele barulhinho gostoso.
Ou se é a esperança que assopra meus cabelos e cochicha nos meus ouvidos:
-Vai dar tudo certo! Continue acreditando!"

Célia Cristina Prado

Ninguém viu, ninguém ouviu nada. Estão todos ocupados com a grande festa da vaidade, enchendo seus estômagos de mais uma dose de egocentrismo, tentando encher seus potes e bolsas de algo que vá preencher seus vazios funcionais insaciáveis.
Perguntados sobre a pobreza humana, dizem desconhecer por completo. O curioso é que ao se desproverem de valores nobres da vida, não se deram conta que por mais que se vistam nesse show individualista de egos, na verdade estão todos nus.

Michele Miranda

CARRO

O espírito puxa o seu carro de carne
Senão morre, portanto é um nauta
Que viaja fugindo da própria alma
Em busca de um porto mais seguro.

Já a natura de nada foge se entrega,
Ziguezagueia porque tem siso, sabe
Que a morte é o que lhe carrega,
E não a loucura do indivíduo.

O ser não entende o movimento,
Se o entendesse talvez vivesse mais
Conciliado com a natura, pois saberia

Que é a solidariedade que os une,
Mesmo não havendo gentileza,
Porque entre as formas só há selvageria.

R. S. JABIS

Por qual me olho e não me conheço. VESTIDO ROSA

Já sentia o combate, dos lenços úmidos,
E o seu corpo frio passando sobre os lírios,
Solitário, tomava a forma de seu rosto
Como uma película de barro dourando-o.

E foi compondo o som, gasturas, dos panos
Sendo rasgados, os chiados das folhas
Se cortando, e os limiares sobrepujando-os
Colou o vestido rosa à pele que ocultava

D’uma moça, que protegia a sua graça da
Ousadia da ventania, e eu com a mesma
Alvura dos ares queria também despi-la.

O lugar que eu não vejo, só o tecido que o
Colore ocultos desejos já desabrochados,
O mistério me estremece como o espelho:

R. S. JABIS

SOMOS NECESSÁRIOS

Todos nós somos necessários,
somos verdadeiros responsáveis,
por cumprirmos com os nossos
deveres.
Somos necessários...
no amor, família, no trabalho
e em todos os lugares,
que nos dizem respeito.
Somos necessários...
no mundo, para cumprirmos
com a nossa parte.
Zelar de toda a natureza
e dos nossos semelhantes,
com o devido respeito
e consideração...
somos necessários
para praticar ao que é bom...

Autor: Antonio Cícero da Silva(Águia)

Antonio Cícero da Silva(Águia)

A amarga dúvida

Será que isso é vida?
Pendurado na fina ponta de uma agulha
Sendo perfurado e fugindo da própria existência
Faminto em um mundo de indecência
Doente em meio ao caos da essência

Sua alma despenca
O brilho da seu olhar deixou sua presença
O odor transferido daquele mundo destruído me intoxica
As sombras que o assolam causam-lhe uma dor intensa

Oh! Maldito seja tal furor
Seria ódio ou amor?
Dos males o melhor
Esses sabores presentes em meu temor
A minha caminhada se tornou difícil
Observar o mundo a minha volta se tornou meu vício

Lá, além das montanhas escuras
O reino do fogo e da destruição deixa marcas
Essas jamais serão apagadas
Deixarão eternas mágoas

Ao olhar apara o céu
Uma torre de luz se forma
Quisera eu todo esse mundo ser seu
Oh! Mãe natureza
És a mais sábia e bela
A ti entrego-lhe minha alma

De seus braços nasci
E pela sua força desejo ir
Apenas você pode me por um fim
Só você pode me destruir

Erick Todd Barker

Estamos chegando ao fim de mais um período de translação do planeta terra, portanto façamos uma retrospectiva:

*Nesse ano você assistiu centenas de aulas
*Trabalhou finais de semana inteiros
*Preparou dezenas de relatórios
*Respondeu a provas, testes e exercícios
*Estudou para vestibulares e concursos

Sim, certamente este ano valeu a pena, você deu literalmente cada gota de suor pela construção do seu futuro.
Tudo regado a muito stress...
E como recompensa ao seu esforço, durante todo esse período a natureza te presenteou...

Em cada manhã o sol te preparou um espetáculo, desejando-lhe boas vindas a um novo hoje e ao se despedir outro show, para comemorar mais um dia da tua existência.
Ao se retirar deu lugar para as estrelas, pequenos pontos de luz bordados no veludo negro do infinito.
Juntamente com a Lua, poetiza iluminada pelo sol que nos brinda com suas diversas fases, dança uma musica diferente em cada uma, nos incentivando a mudar sempre que for preciso.
Sem contar com a sinfonia dos pássaros, o desabrochar das flores, os banhos de chuva, o frescor dos ventos...
Mas durante esses 365 espetáculos anuais e suas inúmeras cenas...

Quantas vezes você parou para contemplar o nascer do Sol?
Admirou a Lua Cheia ou a Minguante?
Respirou o aroma das rosas?
Assistiu o espetáculo do adormecer do sol?
Dos banhos que você tomou, quantos deles vieram diretamente do céu, ou lavaram a sua alma?
Talvez tenha estado ocupado demais comprando perfumes, enquanto as flores desabrochavam. Ouvindo CDs enquanto os pássaros cantavam. Ou assistindo ao cinema, enquanto a lua contava a todos uma linda história de amor e era aplaudida por uma pequena plateia de loucos, aqueles portadores da busca pela felicidade.
Ou talvez você tenha a certeza do amanhã, e por isso economiza o hoje para vivê-lo depois, sem se dar conta de que o agora acabou de passar, e o futuro talvez nem chegue.

Voltando a retrospectiva inicial, quantos dias desse ano você realmente Viveu?


...Já dizia Oscar Wilde :
“Viver é a coisa mais rara do mundo, a maioria das pessoas...apenas existe”

Raysa Lima

Sinto no coração a necessidade de encontrar um lugar;
Onde a vida seja boa e haja paz para viver;
Uma praia, uma montanha, perto do céu.
Longe da cidade, longe dessa sociedade.
Posso ouvir a natureza chamar, com beleza e harmonia;
No assoviar de uma leve brisa de verão que beija meu rosto;
No canto de um pássaro que voando chega perto de Deus.
Ouço em seu chamado uma voz suave a me dizer:
Homem! Volte às raízes está na hora de viver.

Jasiel Machado de Faria - Canto da VóIlha do Mel