Texto Erótico

Cerca de 16 texto Erótico

Amor — pois que é palavra essencial

Amor — pois que é palavra essencial
comece esta canção e tudo a envolva.
Amor guie o meu verso, e enquanto o guia,
Reúna alma e desejo, membro e vulva.

Quem ousará dizer que ele é só alma?
Quem não sente no corpo a alma a expandir-se
até desabrochar em puro grito
de orgasmo, num instante de infinito?

O corpo noutro corpo entrelaçado,
Fundido, dissolvido, volta à origem
Dos seres, que Platão viu contemplados:
é um, perfeito em dois; são dois em um.

Integração na cama ou já no cosmo?
Onde termina o quarto e chega aos astros?
Que força em nossos flancos nos transporta
a essa extrema região, etérea, eterna?

Ao delicioso toque do clitóris,
já tudo se transforma, num relâmpago.
Em pequenino ponto desse corpo,
a fonte, o fogo, o mel se concentram.

Vai a penetração rompendo nuvens
e devassando sóis tão fulgurantes
que nunca a vista humana os suportara
mas, varado de luz, o coito segue.

E prossegue e se espraia de tal sorte
que, além de nós, além da própria vida,
como ativa abstração que se faz carne,
a idéia de gozar está gozando.

E num sofrer de gozo entre palavras,
menos que isto, sons, arquejos, ais,
um só espasmo em nós atinge o clímax:
é quando o amor morre de amor, divino.

Quantas vezes morremos um no outro,
no úmido subterrâneo da vagina,
nessa morte mais suave do que o sono:
a pausa dos sentidos, satisfeita.

Então a paz se instaura. A paz dos deuses,
estendidos na cama, qual estátuas
vestidas de suor, agradecendo
o que a um deus acrescenta o amor terrestre.

Carlos Drummond de Andrade

AULA DE AMOR

Mas, menina, vai com calma
Mais sedução nesse grasne:
Carnalmente eu amo a alma
E com alma eu amo a carne.

Faminto, me queria eu cheio
Não morra o cio com pudor
Amo virtude com traseiro
E no traseiro virtude pôr.

Muita menina sentiu perigo
Desde que o deus no cisne entrou
Foi com gosto ela ao castigo:
O canto do cisne ele não perdoou.

Bertolt Brecht

O COITO E A SAUNA

Melhor é foder primeiro, e então banhar.
Esperas que, curva, sobre o balde se ajeite
O traseiro nu miras com deleite
E tocas-lhe entre as coxas a reinar.

Mantém-na em posição, mas logo após
Assento no piço lhe seja permitido
Se duche quiser na cona, invertido.
Depois, claro, seguindo nossos avós,

Serve ela no banho. As pedras põe a apitar
Com bátega rápida (que a água ferva)
Com tenra bétula te açoita e corado

Em balsâmico vapor mais esquentado
A pouco e pouco te deixas refrescar
Suando agora a fodança em caterva.

Bertolt Brecht

"É erótico uma mulher que sorri, que chora, que vacila, que fica linda sendo sincera, que fica uma delícia sendo divertida, que deixa qualquer um maluco sendo inteligente. Uma mulher que diz o que pensa, o que sente e o que pretende, sem meias-verdades, sem esconder seus pequenos defeitos. "

Martha Medeiros

Sonho erótico

O desejo em sonho nos invade
Entramos em ebulição
Nossos suores se emanam
Em cumplicidade
Ao aroma da tentação
Vozes eróticas serão ouvidas,
Um sussurro do desejar
Emoções estremecidas
Numa vontade de se amar
Sedução desejada em sonhos da alma
Do cheiro do suor expelido em prazer
Chamas de um vulcão do sexo
Fogo que eu só encontro em você
Larvas de amor em erupção
Cursando o caminho do prazer
Se deixando levar por sedução
Docilidade em teu perfume
Que me faz viajar em você
Quer que me cuide, me arrume
Pra viver sonhos do verbo desejar
Sentir tua pele sensível que nos une
Sentimento gostoso é amar
Se tudo isso é pecados
Desse gesto eu não vou parar
É tudo culpa desta tentação
Ainda que isto seja um sonho
Continuarei a te desejar
Aguardarei esta realização
Quando eu deste sonho acordar.

Reff Carvalho

Amor erótico
Seus lábios posso sentir beijando meu corpo ao cair da noite
Sentindo cheiro de malicia, em meio caricias ardentes
Sussurrando em meu ouvido coisas que me arrepiam
Suas mãos me acariciando me levam a mundos inexistentes
Que nem o mais sábio poeta poderia descrever

Quando cobertos somente pelo lençol da noite
Os amantes se entregam a um jogo de prazeres
Onde o proibido é o inexistente e o permitido o real
Quando os corpos se tornam em um único
Levados por um movimento sincronizado e intenso
Onde o ápice dos corpos ocorre numa forma natural
Onde os desejos foram realizados e os corpos saciados.

Elisangela Silva

Poema erótico


Teu corpo nu

Quero possuí-lo na sombra do escuro

Me cegar e te cegar

Me calar e te calar

Uma noite serás minhas palavras,

Outra meus olhos.

De te perfumar com resto de tarde,

Céu de laranjeira

Trarei teus seios em minhas mãos

E te dar outra vida por algumas horas.

Suar,suar...

Pois teu suor me serve de cigarro,

Depois de tragar todo teu desejo de também me possuir.

Depois nos falamos,

Depois nos olhamos,

Porque já é dia.

Quando o céu de laranjeiras

Aparecer

Voltas o tempo do relogio

Porque estou a chegar

Pra dormir no teu colchão.

Wilson Bucólico

Sou o teu pensamento mais erótico e pecaminoso que chega para desordenar a tua razão, fazendo-a enlouquecer em desejos;
Sou o toque suave de uma brisa que acalenta a sua carência e desata as suas dúvidas, no qual a faça perceber que o amor verdadeiro a quer mais do que nunca;
Sou os desejos mais intensos que arde em teu corpo trazendo vontade de se entregar ao proibido;
Permita-se a sentir-me nas entrelinhas do amor não se preocupando com a realidade que ainda sim pode não me ter como sou;

Julio Aukay

A realidade de um sonho de juventude.
(Erótico).
Em um lugar escuro, estava eu, silenciosamente ouvindo como tudo aconteceu. No canto de um grande e frio galpão comecei a escutar barulhos, alguns movimentos e passos, não imaginei quem ou o que poderia ser. Permaneci quieto, e logo começaram os suspiros ofegantes, e imaginei que não se tratava de animais e sim de pessoas. Mas quem seriam essas pessoas? Fiquei constrangido com a situação em que me encontrava. Os suspiros daquelas pessoas foram ficando cada vez mais intenso, tornando-se longos e violentos, e isso foi mexendo comigo.
Passaram alguns segundos e tudo já não era tão constrangedor. Comecei a me excitar, de maneira sutil senti desejo, vontade e um enorme prazer. Os gemidos cada vez mais altos, e maior era a minha excitação, tentei me controlar, porém ouvi gritos e gritos, de fúria e de satisfação.
Eu ainda sentado ali no escuro, o jeans me machucando, senti tanto prazer que resolvi desabotoar a calça. E afirmo que apenas desabotoei. Naquele pequeno instante me senti livre, mas passando alguns segundos e a excitação aumentando me sentia preso novamente. Já nem sentia sequer o frio do galpão, estava suando com o aumento dos gritos. Eu me encontrei no ápice do prazer, até o fino tecido da cueca, já úmido me machucava.
Tirei a camisa, senti o suor escorrendo pela minha costa e sendo absorvido pelo pano da cueca. Não agüentei fiquei nu naquele instante, estava ali totalmente livre, e mesmo assim tentava evitar a não me tocar, pois queria sentir o máximo de prazer naquele momento. A situação foi tão intensa que mesmo não me tocando sentia as vibrações e a rigidez do meu órgão genital. Os gritos aumentavam significativamente, já não ouvia as respirações, era o final naquele momento, o ultimo grito de prazer, bastante alto e agressivo. E eu ali no escuro preste a ejacular tudo que tinha dentro de mim, sem ao menos ter me tocado, senti aquele jato saindo de mim, e escorrendo pelas minhas pernas, aquele momento de prazer que nunca tive antes, estava ali feliz, cansado e satisfeito. Tudo era parecido com meus sonhos de juventude quando acordava todo molhado e acabava levantando da cama ofegante e cansado procurando uma cueca seca para vestir. Embora estava em um canto escuro, esperei que as pessoas fossem embora para que eu pudesse me limpar, porém eles demoraram e eu acabei caindo no sono, ali mesmo no escuro galpão.Latumia(W.J.F.).

Latumia.

Quarta-feira é dia de conto: Conto Erótico, Luis Fernando Veríssimo
Conto Erótico

Luis Fernando Veríssimo
-Às suas ordens.
-Que-quem é?
-Às suas ordens.
-Acho que apertei o botão errado. Ainda não me aostumei com o painel deste novo sistema. Como é que eu faço par conseguir linha direta?
- Linha direta: comprima o botão vermelho no canto direito inferior do painel. Aguarde. Se der sinal de liha, comprima o botão marrom, depois o vermelho novamente.
Repita a operação até conseguir a linha.
- Obrigado, senhorita...
- De nada. Desligo.
-Escute!
-Às suas ordens.
- Olhe. Por favor, não pense que eu estou sendo indiscreto, mas é que não reconheci sua voz. Você é nova no escritório? Alô?
-Às suas ordens.
-Eu só queria esta informação...
-Informação: Comprima o "zero' no painel. Aguarde. Quando ouvir o sinal eletrônico, declare a informação desejada. Fale pausadamente.
- Não. Não. Eu só queria saber... Em primeiro lugar, o que é que você está fazendo aqui a esta hora? todo mundo já foi para casa. Já sei, é seu primeiro dia, você ainda está desambientada. Mas não precisa exagerar. Ninguém me disse que iam contratar uma nova telefonista. Aliás, me disseram que com esse novo sistema, não precisa telefonista. Você não esponde?
-Às sua ordens.
- Só me diga seu nome. Olhe, não sei o que lhe disseram a meu respeito, mas eu não sou um patrão duro, não. Só fico até esta hora no escritório porque, francamente, este é o lugar onde me sinto melhor. Minha mulher nem fala mais comigo. Me sinto muito melhor aqui, na miha mesa, na minha poltrona giratória, as minhas coisas, agora este novo telefone... entendeu? Não sei porque estou contando tudo isto para você. Ah, é para você não ter medo de conversar comigo. Sou absolutamente inofensivo. As funcionárias deste escritório, para mim, fazem parte da mobília, entende? Jamais faltei com respeito com nenhuma delas. Aliás, jamais faltei com respeito com mulher nenhuma, ouviu? Você não tem nada para me dizer?
-Não há mensagens.
O quê?
-Às suas ordens.
- Mas eu sou um animal. Você é uma gravação! Agora entendi. E eu aqui falando sozinho...Mas sabe que você tem uma voz linda?
-Às suas ordens.
-Quero fazer amor com você. Agora. aqui. em cima da mesa. Com a sua cabeça atirada para trás, por ima do calendário eletrônico. Com o jogo de canetas de acrílico espetando as suas costas. E você rindo, selvagemente, de prazer e de dor. Depois rolaremos pelo carpete como dois loucos. Como duas feras. Derrubaremos a mesa do café.
-Café: comprima o botão rosa.
- Ahn. Diz de novo. Comprima o botão rosa. Diz. Café.
-Café: comprima o botão rosa.
- Meu amor, minha paixão. Café,
-Café: comprima o botão rosa.
-Quero passar o resto da minha vida ouvindo a sua voz e omprimindo seu botão rosa. Nunca mais preciso sair do esritório. Só nós dois. Quero fazer tudo com você. Tudo!
- Você deixa?
-Às suas ordens.

Luis Fernando Veríssimo

Prostituição, ensaio sensual, filme erótico, moda, novas tecnologias no mercado e muitas outras coisas é o que dá dinheiro na atualidade. E nós sabemos que a maioria das pessoas não estão nem aí para preservar a imagem, e sim por causa do dinheiro. O dinheiro tomou e ainda toma conta do mundo. A pessoas acha que ganhando dinheiro ela pode ser feliz, tendo dinheiro ela tem poder. Sim, tendo dinheiro, ela tem poder, mas dinheiro não compra amor, não compra felicidade e ainda por cima, deixa a pessoa (algumas delas) mais gananciosa.

As pessoas não estão felizes com o que têm e sempre estão querendo mais, querendo o mais recente celular, querendo o mais recente notebook. Querendo um Ipod, e sei lá mais o que. Eu, pelo menos estou feliz com o que tenho, e não preciso de desprezar ninguém para me sentir superior a outra pessoa. O que importa é, alem do dinheiro, a humildade, e hoje eu vejo que a minoria tem isso.

Gabriel Francisco.

Sabe...
hoje,
sonhei com você...
foi tão bom!!!

Não foi nenhum sonho erótico, pervertido,
daqueles que a gente acorda preocupado com o que fez ou falou...
foi mais poético, divertido,
igual o nosso dia a dia.

Eu sonhava,
que meu celular despertava
e você já acordada,
me sussurrava quentes palavras de amor.

O mais estranho,
é que quando acordei
me deparei com você,
então percebi,
que minha vida é um sonho
e que não quero nunca nunca,
despertar sem você.

Marco Paschoal

Desejo que me sucumbe

Quero ressalvar tuas pernas,
que me abrangem ao todo,
e tocar sua pele macia de veludo
, satisfazer meu fetiche
por detrás das cortinas e
ações pantomimas com luxúria
e te levar a um ser iracundo.

Pés suntuosos,
quadril curvado,
voz macia,
prazer secundado.

Suas roupas me dão sede de volúpia,
descreverei tuas curvas sinuosas com ousadia
e irei degustar de um néctar insólito
pois sou um homem vulgar,
cujo os amigos apenas estão por detrás das cortinas,
mas se estou em melancólica derrisão
ti serei de eterno amante ,
que só sua paixão pode alçar.

Seu salto me esmaga,
a medida que meu derradeiro pesadelo
afana minha dedicação em ter seu amor ,
sou um verdadeiro guerreiro,
quero então guerrear para sucumbir teu pudor.

Gabriel Silva Corrêa

Gabriel SIlva Corrêa Lima

nós nem mesmo nos conhecemos direito,
mas sempre que eu vejo você ou sempre
que os nossos olhares se cruzam eu
quase vou à loucura! Não sei qual é a
química que rola, mas ao ver você o meu
corpo se modifica e eu passo a sonhar
com a sua pele, com o seu cheiro e com
a sua saliva.
Não sei quanto tempo ainda vai levar
para que eu crie coragem, para que eu
me atreva a dizer o tamanho do tesão
que me acomete cada vez que você
atravessa o meu caminho. Já começo a
sonhar com você, já me pego a imaginar
o seu suor misturando-se ao meu, a sua
voz confundindo-se com os meus
sussurros, as suas mãos reconhecendo a
minha carne.
Pode ser que eu esteja enlouquecendo,
pois nunca me atrevi a abordar alguém
desta maneira, a falar com tanta
franqueza e espontaneidade de um
desejo que surge assim, de modo até
injustificado, visto que nunca
conversamos. A única coisa que me
alenta é que tal desejo tem uma
justificativa bastante concreta: este seu
corpo alucinante e sedutor!
É possível que você até desconfie quem
está lhe enviando este bilhete, pois o
meu interesse por você pode ser sentido
no brilho do meu olhar.
Vamos ver se você adivinha quem eu
sou!
Um beijo!

severino manjenje

Querida
por um lado é muito ruim ter você
comigo só de vez em quando; mas, por
outro lado, quando nos encontramos e
nos tocamos o desejo explode em gozo e
prazer com tanta força que eu não
saberia descrever em palavras tal
sensação.
Este lance "proibido" que rola entre nós
é muito estranho e excitante, pelo
menos para mim... Às vezes me parece
um tanto indecente e "canalha", mas eu
não sei o que acontece com o meu corpo
quando eu penso em você. Muitas vezes,
quando demoramos para nos ver, passo
horas a lembrar dos deliciosos momentos
que passamos juntos.
O fato de nos encontramos, de nos
beijarmos e de trocarmos, às escondidas,
todo o prazer possível torna tudo mais
perigoso, mais tesudo, mais gostoso e
romântico. E tem mais: este clima de
segredo e traição me deixa ainda mais
excitado!
Gosto de tudo isso. Gosto de ser
secretamente desejada por você e de te
desejar secretamente também. Gosto de
ouvir e de dizer todas aquelas
indecências que trocamos por e-mail ou
telefone, e sempre que é possível adoro
me entregar a você da forma mais
completa e indecente possível...
Não sei como isso vai acabar. Não sei
como vamos administrar este tesão. Mas,
de minha parte, espero que esta história
não acabe nunca, e para tanto espero,
também, que tenhamos habilidade para
manter este relacionamento estranho,
esta estranha atração, bem distante de
percepções alheias; ou seja, espero que
nunca sejamos descobertos para que
possamos gozar sempre!

severino manjenje

Os delírios de uma mulher cujo o pecado e desejar. E ser amada e tocada por um homem sem preconceito. De que isso e vulgar e assim que sentimos e manifestamos o prazer. Certo dia estava ainda na minha cama com os olhos pesados de sono. Mas com uma sensação de estar no ar em voltas aos lenções e sem poder abrir os olhos. Comecei a chamar seu nome sussurrava baixinho vem meu amor vem beija-me deixa-me sentir seus lábios e enquanto me beija. Vai descendo suas mãos. Oh ate encontrar meus peitos e os acaricia-los faça meus mamilos enrijecerem. Oh e quando estiverem enrugado coloque sua boca e sugar como se você fosse um menino faminto. Oh e ainda suando meus peitos vai levando suas mãos ate encontrar meus lábios e abrindo minha roupa e encontre meu minhas entranhas. Oh é o toque e deixa latejante e quando eu estiver com a respiração ofegante me penetre com o seu órgão quente e duro e me faz ver as estrelas como se seus braços fosse o meu céu e não me deixa despertar me mantenha em seu paraíso eternamente meu amor.

lucivani silva