Texto de Tristeza

Cerca de 1539 texto de Tristeza

Pior que a tristeza de um nunca, ou a incerteza de um talvez, é a agonia de um quase. Com o nunca a gente lida, fica ligado que é melhor nem pensar mais no assunto. Entende que é melhor procurar por outra coisa, outro alguém, outra cidade. Com o talvez, a gente convive. Dá-se um jeitinho sempre, afinal, por traz de um talvez sempre tem um não e um sim, ainda resta uma luz no fim do túnel, resta algo ou alguém a quem se prender. Mas o quase, apenas o quase é complicado, é doído. Com o quase, a gente vê nossos sonhos indo embora, a esperança acaba, a luz se apaga, falta energia na hora do mocinho finalmente ficar com a mocinha.
Um quase, na vida de qualquer pessoa, é de se desanimar. A gente sempre se sente incapaz, incompleto, inseguro, insatisfeito. Um quase não traz vitórias, não deixa o nome gravado na história, ou você já viu uma rua com nome do segundo colocado para presidente?É constante ouvirmos pessoas dizerem que quase chegaram lá, mas assim, foi por pouco sabe? Mas então eu pergunto: teve resultado, o seu quase fez diferença, ou alguém conseguiu fazer mais que você?
Óbvio, não conseguimos ser 100% em nossa vida o tempo todo, nós somos humanos, somos seres errantes, aprendizes, o quase faz parte sim da nossa vida. Mas não se nega que ele é doido. Quase passei no vestibular, quase ganhei na mega-sena, quase cheguei na hora certa, quase consegui aquela garota, quase que tive coragem para convidá-lo para sair... Quase, quase, quase... De quantas falsas esperanças e quase’s é feita nossa vida?
Vou dizer-lhes uma coisa. Uma vez, quase consegui ter alguém especial perto de mim. Sabe, estava tudo muito certo, muito bem, bem demais. A gente se completava, ele era o que eu queria, eu via nele alguém interessante, inteligente e bonito, carinhoso e com uma energia contagiante. O que ele via em mim? Boa pergunta, eu quase cheguei a descobrir sabe? Não deu tempo. Eu quase o tive, mas não achei coragem suficiente pra dizer que era isso que eu queria. Eu quase contei a ele sobre o medo que eu tinha de sua partida, mas não o fiz. Eu deixei que ele saísse da minha vida, o deixei sair por aquela porta sem nem ao menos tentar impedi-lo, tentar dizer como seria bom se ele ficasse. Eu quase tive amor, um companheiro, um amigo. Disse bem, quase.
É nessas horas que eu preferiria um nunca. Nunca mais vamos nos ver, nunca mais vou fazer isso, nunca mais vamos passar por uma despedida. Ou quem sabe um talvez, talvez ele volte, talvez ele ligue, mande um e-mail, talvez apareça numa terça feira pra dizer que não vai embora. Mas esse quase, esse quase é terrível. Dá uma sensação de incapacidade, de falta de coragem, de falta de competência. Um quase na vida de alguém é como uma tempestade negra que chega aos poucos, que não te deixa sair de casa por medo de pegar chuva. Um quase é o tipo de lembrança que você carrega consigo pro resto da vida, mas que não faz diferença alguma na vida da outra pessoa, afinal, foi apenas quase.

Kety (21/04/08)

Kathlen Heloise Pfiffer

Como esquecer você?

Se a cada tristeza lembro-me do teu sorriso?
Se a cada solidão sinto a tua presença?
Se a cada lágrima lembro-me do seu silêncio?
Se a cada palavra lembro-me de você?
Você está a cada ausência.
Você está a cada gesto.
Em cada amanhecer da vida.
No silêncio do meu pensamento.
Lembro-me que foi bom te conhecer.
E sentir que sou o bastante...
Para te encontrar em cada alvorecer.
Te gosto com qualidades e defeitos.
Quero somente que você me aceite apenas como sou.
Pense em alguém no silêncio da noite.
Alguém que não precisa nem do silêncio da noite para pensar em você.
Algum dia serei algo que passou na sua vida.
Mas, para mim você sempre será alguém que lembrarei com muito amor...

Te amo e sempre hei de amar...

dersdsax

Hoje estou eu

Hoje estou eu, aqui, tão infeliz. Saudade já transformada em vazio, tristeza já transformada em rotina, perguntas sem respostas. Hoje estou eu, inconformada, frustrada, perdida. Lágrimas que não descem mais, dias que são sempre iguais, noites longas e vazias. Hoje estou eu pensando, não progredindo. Levando, existindo. Empurrando. Hoje estou eu querendo fugir, querendo sentir, intensa. Hoje estou eu como areia de uma praia deserta, como o vento do mar imenso. Hoje estou eu sofrendo.

Yohanna

Às vezes somos possuídos por uma sensação de tristeza que não conseguimos controlar,
dizia ele. Percebemos que o instante mágico daquele dia passou, e nada fizemos. Então,
a vida esconde sua magia e a sua arte.



Existem muitas maneiras de se cometer suicídio. Os que tentam matar o corpo ofendem a lei de
Deus. Os que tentam matar a alma também ofendem a lei de Deus, embora seu crime seja menos
visível aos olhos do homem.

Aquele que é sábio, só é sábio porque ama. E aquele que é tolo, só é tolo porque pensa que pode entender
o amor


O amor é cheio de armadilhas. Quando quer se manifestar, mostra apenas a sua luz – e não nos permite ver as sombras
que esta luz provoca.

“Ridículo”, penso comigo mesma. “Não existe nada mais profundo que o amor. Nos contos infantis, as princesas beijam os sapos e eles se transformam em príncipes. Na vida real, as princesas beijam os príncipes e eles se
transformam em sapos.”



– Certas pessoas vivem brigadas com alguém, brigadas consigo mesmas,
brigadas com a vida. Então, elas começam a criar uma espécie de peça
de teatro na cabeça delas, e escrevem o roteiro de acordo com suas frustrações.
– Eu conheço muita gente assim. Sei do que está falando.
– O pior, porém, é que elas não podem representar esta peça de teatro
sozinhas – continua. – Então começam a convocar outros atores.
...
“A agressividade deste senhor era visível, foi fácil evitar que contracenássemos.
Outras pessoas, entretanto, nos ‘convocam’ quando começam a se comportar como vítimas, reclamando das injustiças da vida, pedindo para que a gente concorde, dê conselhos, participe.”
...
– Cuidado – disse. – Quando se entra neste jogo, sempre se sai perdendo.



E admiro a luta que está travando contra seu coração.



– Um sujeito encontra um velho amigo – que vive tentando acertar na vida, sem resultado. “Vou ter que dar uns trocados para ele”, pensa. Acontece que, naquela noite, descobre
que seu velho amigo está rico, e veio pagar todas as dívidas que havia contraído no decorrer dos anos.
Vão até um bar que costumavam freqüentar juntos, e ele paga a bebida de todos. Quando lhe indagam a razão de tanto êxito, responde que até dias atrás estava vivendo o Outro.
– O que é o Outro? – perguntam.
– O Outro é aquele que me ensinaram a ser, mas que não sou eu. O Outro acredita que a obrigação do homem é passar a vida inteira pensando em como juntar dinheiro para não morrer de fome quando ficar velho. Tanto pensa, e tanto faz planos, que só descobre que está vivo quando seus dias na Terra estão quase terminando. Mas aí é tarde demais.
– E você, quem é?
– Eu sou o que qualquer um de nós é, se escutar seu coração. Uma pessoa que se deslumbra diante do mistério da vida, que está aberta aos milagres, que sente alegria e entusiasmo pelo que faz. Só que o Outro, com medo de decepcionar-se, não me deixava agir.
– Mas existe sofrimento – dizem as pessoas no bar.
– Existem derrotas. Mas ninguém escapa delas. Por isso, é melhor perder alguns combates na luta por seus sonhos que ser derrotado sem sequer saber por que você está lutando.
– Só isto? – perguntam as pessoas no bar.
– Sim. Quando descobri isto, acordei decidido a ser o que realmente sempre desejei. O Outro ficou ali, no meu quarto, me olhando, mas não o deixei mais entrar – embora tenha procurado me assustar algumas vezes, me alertando para os riscos de não pensar no futuro.
“A partir do momento em que expulsei o Outro da minha vida, a energia Divina operou seus milagres.”



– Já amei antes.
Amar é como uma droga. No começo vem a sensação de euforia,
de total entrega. Depois, no dia seguinte, você quer mais.
Ainda não se viciou, mas gostou da sensação, e acha que
pode mantê-la sob controle. Pensa na pessoa amada durante
dois minutos e esquece por três horas.
“Mas aos poucos, você se acostuma com aquela pessoa, e passa a
depender completamente dela. Então pensa por três horas, e esquece
por dois minutos. Se ela não está perto, você experimenta as mesmas
sensações que os viciados têm quando não conseguem a droga. Neste momento,
assim como os viciados roubam e se humilham para conseguir o que precisam,
você está disposto a fazer qualquer coisa pelo amor.”



a Verdade sempre está onde existe a Fé.




“Se a dor tiver que vir, que venha rápido”, eu disse. “Porque tenho uma vida pela frente, e preciso usá-la da melhor maneira possível. Se ele tem que fazer alguma escolha, que faça logo. Então eu o espero. Ou o esqueço.
“Esperar dói. Esquecer dói. Mas não saber que decisão tomar é o pior dos sofrimentos.”


Durante anos eu lutara contra meu coração, porque tinha medo da tristeza,
do sofrimento, do abandono. Sempre soubera que o verdadeiro amor
estava acima de tudo isto, e que era melhor morrer do que deixar de amar.
Mas achava que apenas os outros tinham coragem.
E agora, neste momento, descobria que eu também era capaz.
Mesmo que significasse partida, solidão, tristeza,
o amor valia cada centavo do seu preço.




– Você acha que vai chegar o momento certo? – perguntou.
Eu sabia do que estava falando. Levantei, e fui sentar-me na beira de sua cama.
A brasa do cigarro iluminava seu rosto de vez em quando. Ele segurou minha mão, e estivemos assim por alguns instantes. Então acariciei seus cabelos.
– Você não devia perguntar – respondi.
– O amor não faz muitas perguntas, porque,
se começamos a pensar, começamos a ter medo.
É um medo inexplicável, nem adianta tentar traduzi-lo em palavras.
“Pode ser o medo de ser desprezada, de não ser aceita,
de quebrar o encanto. Parece ridículo, mas é assim. Por
isso não se pergunta – se faz. Como você mesmo já disse
tantas vezes, se correm os riscos.”



– Eu sei. Nunca perguntei antes.
– Você já tem meu coração – respondi, fingindo não haver
escutado suas palavras. – Amanhã pode partir, e lembraremos
sempre o milagre destes dias; o amor romântico, a possibilidade, o sonho.
“Mas eu acho que Deus, em sua Infinita sabedoria, escondeu o
Inferno no meio do Paraíso. Para que estivéssemos sempre atentos.
Para não nos deixar esquecer da coluna do Rigor enquanto vivemos a alegria da Misericórdia.


Eu estava surpresa com o que havia dito. Mas, se você aceita que sabe, termina realmente sabendo.



O amor sempre faz besteiras...


sonhos dao trabalho...

PAULO COELHO (na margem do rio piedra eu sentei e chorei)

"Sorri mesmo que seja um sorriso triste pois mais triste que um sorriso triste é a tristeza de não saber sorrir."

"Se você se sente só é porque construiu muros em vez de pontes"

"Nunca ore suplicando cargas mais leves, e sim ombros mais fortes
Philips Brooks

"Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos."
Provérbio chinês

Se não puder se destacar pelo talento, vença pelo esforço."
Dave Weinbaum

"Você quer ser feliz por um instante?
Vingue-se!
Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!"
Tertuliano


"Quem olha para fora, sonha; quem olha para dentro, desperta."
Carl Young

"Ao dizer alguma coisa, cuide para que suas palavras não sejam piores que o seu silêncio."

"Os poderosos podem matar uma, duas ou até três rosas, mas jamais poderão deter a primavera.”
Che Guevara

"Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar."
William Shakespeare

"É muito fácil ser pedra, o difícil é ser vidraça".
Provérbio Chinês

"Olha para os que te amam e não para os que te desprezam."

"Se aguentarmos sem perder a esperança, que seja quase impossível aguentar e ter esperança, podemos ter uma vida cheia de felicidade"

Amigos são aqueles estranhos seres que nos perguntam como estamos e esperam ouvir a resposta.

"Aquele que sabe e sabe que sabe
é sábio - segue-o
Aquele que sabe e não sabe que sabe
está a dormir - acorda-o
Aquele que não sabe e não sabe que não sabe
é um idiota - enxota-o
Aquele que não sabe e sabe que não sabe
é simples - ensina-o"
- Provérbio Árabe

"Há magia nos amigos que se fazem notar...
e que na simplicidade dum gesto tornam-se como que no nosso respirar...
no nosso viver...
no nosso ser!...."
- Céu

"Quando uma árvore tomba faz um enorme ruído, mas quando uma floresta nasce, ninguém dá por isso."

" Liberta-te....
e corre em demanda da felicidade.
Deixa-te encantar pelo mar,
as aves e as flores...
e vê como todos se vestiram de festa
por causa de ti."
- Emmanuel Geibel

"Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está passando inutilmente."
- Érico Veríssimo.

"Ainda está por provar que a inteligência é importante para a sobrevivência"
- Arthur C. Clarke
O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos.
- Eleanor Roosevelt.

Só não existe o que não pode ser imaginado.
- Murilo Mendes.

O tempo amadurece todas as coisas. Nenhum homem nasce sábio.
- Cervantes.

A cooperação entre os homens e o respeito à vida farão deste, o melhor dos mundos.
- Jorns.

"Quando você precisa tomar uma decisão e não a toma, está tomando a decisão de nada fazer."
- William James.

"Ninguém comete erro maior do que não fazer nada porque só pode fazer pouco."
- Edmund Burke.

"Viver, é a arte de sorrir cada vez que o mundo diz não."
- Guilherme Arantes.


"Viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar a beleza de ser um eterno aprendiz."
- Gonzaguinha.

"Dificuldades reais podem ser resolvidas; apenas as imaginárias são insuperáveis."
- Theododre N. Vail.

"Os dois elementos mais comuns no universo são o hidrogénio e a estupidez."
- Harlan Ellison

"Há homens que lutam um dia - e são bons.
Há outros que lutam um ano - e são melhores.
Há aqueles que lutam muitos anos - e são muito bons.
Porém existem aqueles que lutam toda uma vida - estes são os imprescindíveis."
- Bertold Brecht

"A verdade de outra pessoa
não está no que ela te revela,
mas naquilo que não pode revelar-te.
Portanto, se quiseres compreendê-la,
não escutes o que ela diz,
mas antes, o que não diz."
-Khalil Gibran

"Se olhares o céu e ele te lembrar os amigos, é porque estão, não estando..."
- Céu

"Quando encontrares uma pedra no teu caminho não a chutes, faz dela 1 degrau e sobe na vida!"

"Vive de forma a que a tua presença não seja notada mas que a tua falta seja sentida."

"Os melhores perfumes vêm de frascos pequeninos. As grandes amizades provam-se nos pequenos gestos"
- R. Schneider

"Os verdadeiros AMIGOS são como as estrelas. Nem sempre os vês, mas eles estão sempre lá..."

"A estupidez é infinitamente mais fascinante do que a inteligência.
A inteligência tem limites, a estupidez não..."

"O meu chefe e eu nunca temos conflitos. Ele segue o seu caminho e eu sigo o dele."

"Não há dever que mais menosprezemos do que o dever de ser feliz."
-- Robert Louis Stevenson.

Histórias e pensamentos

Esquecer, se Possível

A tristeza por sentir-se ferido não pode ser maior que o prazer do alento de quem nos quer bem. Se enxugam nossas lágrimas não é bom lembrarmos que nos feriram, mesmo que seja, alguém que foi um bem. Quando apresentam o coração para aliviar nossa mente devemos esquecer de quem usou a mente para atingir nosso coração. Um coração magoado é um coração desfigurado, atropelado, sem vida nem cor, que através da nossa aparência, denuncia aos que nos vêem, nossa situação. É um coração ajoelhado, cabisbaixo, carente, sem cor nem ação. Estando assim, na verdade, estás sem cor e ação. Como é estar sem coração? Deus! Falta-me coragem para a revelação. Se estás em desilusão, lágrimas, não. Aprume seu coração! Venha..., Dê a mão. Melhorar o viver nunca é em vão. Volte a sorrir de montão.

Desconhecido

EU ESCREVI UM POEMA TRISTE

Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!

Mario Quintana - A Cor do Invisível

Palhaço e Palhaço - Compasso e Descompasso
“...chora palhaço da sua tristeza, sorrindo como se a alma estivesse em festa.
Chora palhaço da sua tristeza quando o mundo e as coisas que te cercam dizem NÃO.
Chora palhaço da troça da sua imagem, das suas pinturas e caricaturas.
Chora palhaço por trazer alegria e sorriso ao sorriso e alegria das pessoas, e ter como pagamento a satisfação e a felicidade, ou simplesmente um sorriso.
Chora palhaço da situação que te cerca, das noites não dormidas, pela esperança de um agrado, do sonho de uma alegria continuada e sincera.
Chora palhaço, homem do peito de aço, que da alegria faz o compasso, mesmo que tua alma esteja no descompasso de uma grande tristeza.
Chora palhaço, do seu coração que não trai, não engana, que espera um doce sorriso, uma mão que afague seu semblante, sua cabeça, suas costas e pernas cansadas de tanto se apresentar no picadeiro da fantasia.
Chora palhaço que se enternece quando recebe um sorriso e um muito obrigado, mesmo de alguém que nunca viu.
Chora palhaço das suas mascaras que sorriem quando queriam chorar, que enternecem quando queriam esmorecer, que agitam quando queriam descansar.
Chora palhaço do seu próprio sorriso triste...Chora até descobrir a verdade de tua alma...
A verdade que diz:
Sorria palhaço pois aqueles que tem na alma uma criança, sorriem de verdade para você.
Sorria palhaço, pois a alegria e felicidade que trás são dádivas reconhecidas pelo próprio Deus.
Sorria palhaço pois aqueles que não te enxergam e da tua felicidade reconhecem pouco, da vida nada tem na pobreza de seus espíritos.
Sorria palhaço pois não merece alegria vazia e sorrisos falsos, mediocridade e engano , pois és autentico no coração e na alma.
Sorria palhaço pois seus valores estão acima dos espíritos pobres que não conseguem viver a felicidade que transmite sem nada pedir, a não ser um sorriso, um gesto de felicidade, um afago.
Sorria palhaço pois a tua alma é tão grande, tão linda e limpa, que suas dores desaparecerão das suas costas e serás contemplado com o carinho sincero e eterno de um AMOR sem fim.........
Sorria palhaço pois ao arrancares a mascara da face, revelarás a própria felicidade, linda e infinita, pois tens estampado no seu intimo a alegria do próprio Deus e o Amor de Jesus........
Sorria palhaço pois o que transmite é simplesmente DIVINO.
Sorria palhaço o sorriso de sorrir, o riso que debocha descarado da própria tristeza, e de tudo que não reconhece você.........
Sorria palhaço pois é o remédio das almas tristes e solitárias.
Sorria palhaço pois é palhaço para fazer sorrir, e incomodar os pobres de espírito.
Sorria palhaço pois é um artista da vida, que ao tirares a fantasia se retira do picadeiro, pois sabes quando termina o espetáculo para representação, e quando continua o espetáculo da vida.
Sorria palhaço dos verdadeiros palhaços, que sorriem ao pensar que te ofendem achando que és palhaço ou chamando de palhaço.
Sorria palhaço pois consegue ver e estar bem longe daqueles palhaços cuja vida infeliz, no contraditório daquilo que transmite, ou seja felicidade, se estenderá, infelizmente, por um picadeiro sem fim, onde ignorando e ignorância jamais saberão que estarão imersos no circo da vida, onde ao invés de receberem o sorriso de paz e felicidade, se contentarão na sua falta de saber, ao receber a falsa alegria e o falso sorriso do escárnio e do pouco caso, pela frente ou pelas costas, da platéia que os assisti, e que pensam estar agradando com o seu triste e mórbido espetáculo........
Sorria palhaço pois sabes onde esta a hipocrisia palhaça, nas promessas vazias dos políticos, nos amores falsos, no romantismo de atos e palavras escassos, na pobreza de espírito, na mentira, na falta de caráter, na tendenciosidade maldosa, na infidelidade, enfim naquilo que mancha a alma e a consciência, naquilo que torna o ser humano pequeno e insignificante, naquilo que se quer merece qualquer comentário, pois a simples citação empobrece e aporcalha qualquer exteriorização da alma, portanto da própria arte.
Sorria palhaço ao afastar o infortúnio e a mediocridade.
Sorria palhaço para aqueles que acreditam e recebem a luz detonando a ignorância.
Sorria palhaço por aqueles que arquitetou dando risadas e brincando, representando a arte da felicidade.
Sorria palhaço por aqueles que sorrindo e inebriados com os olhos cheios de lagrimas reconhecerão e reconhecem muito mais que o artista palhaço.
Sorria palhaço pois tua alma de criança assistirá calma, limpa e serena pelo resultado das coisas onde tanto investiu seu amor.
Sorria palhaço, do mundo sem compasso, que na arte do descompasso afastou a tristeza do espaço, e neste mesmo vazio do espaço encheu em cada passo seu conteúdo de AMOR...

Cláudio Rizzo

Hoje uma tristeza me invade lógo cedo... não sei de onde vem só sei que veio e não quer ir embra...

É uma coisa estranha, um nó na garganta, uma tristeza que pesa os olhos e abate o rosto. Estou alheia a tudo e esta tristeza está evidente, pois todos que cruzaram meu caminho hoje perguntaram o que havia de errado... Não consigo rir das piadas dos colegas... estar ativa e participativa então está impossível... sem comentários... Não quero ouvir ninguém... tão pouco interagir... quero apenas silêncio e quarto escuro... Mas infelizmente não posso... alguém tem de mover o Brasil... alguém tem de trabalhar... então que esse alguém seja EU...

Fazia muito tempo que não me sentia assim... não consigo erguer os olhos e sorrir como de costume... meu coração parece cansado, pois bate lentamente... como um homem que vem de uma longa caminhada e tudo que deseja fazer é dormir um pouco...

Não consigo raciocinar... não sei o que está havendo, mas espero que seja passageiro... pois a vida ainda espera algo de mim.

Maria Rita Avelar

Pálpebras de Neblina

Fim de tarde. Dia banal, terça, quarta-feira. Eu estava me sentindo muito triste. Você pode dizer que isso tem sido freqüente demais, ou até um pouco (ou muito) chato. Mas, que se há de fazer, se eu estava mesmo muito triste? Tristeza-garoa, fininha, cortante, persistente, com alguns relâmpagos de catástrofe futura. Projeções: e amanhã, e depois? e trabalho, amor, moradia? o que vai acontecer? Típico pensamento-nada-a-ver: sossega, o que vai acontecer acontecerá. Relaxa, baby, e flui: barquinho na correnteza, Deus dará. Essas coisas meio piegas, meio burras, eu vinha pensando naquele dia. Resolvi andar.
Andar e olhar. Sem pensar, só olhar: caras, fachadas, vitrinas, automóveis, nuvens, anjos bandidos, fadas piradas, descargas de monóxido de carbono. Da Praça Roosevelt, fui subindo pela Augusta, enquanto lembrava uns versos de Cecília Meireles, dos 'Cânticos': "Não digas 'Eu sofro'. Que é que dentro de ti és tu? / Que foi que te ensinaram / que era sofrer?" Mas não conseguia parar. Surdo a qualquer zen-budismo, o coração doía sintonizado com o espinho. Melodrama: nem amor, nem trabalho, nem família, quem sabe nem moradia - coração achando feio o não-ter. Abandono de fera ferida, bolero radical. Última das criaturas, surto de lucidez impiedosa da Big Loira de Dorothy Parker. Disfarçado, comecei a chorar. Troquei os óculos de lentes claras pelos negros ray-ban - filme. Resplandecente de infelicidade, eu subia a Rua Augusta no fim de tarde do dia tão idiota que parecia não acabar nunca. Ah! como eu precisava tanto que alguém que me salvasse do pecado de querer abrir o gás. Foi então que a vi.
Estava encostada na porta de um bar. Um bar brega - aqueles da Augusta-cidade, não Augusta-jardins. Uma prostituta, isso era o mais visível nela. Cabelo malpintado, cara muito maquiada, minissaia, decote fundo. Explícita, nada sutil, puro lugar comum patético. Em pé, de costas para o bar, encostada na porta, ela olhava a rua. Na mão direita tinha um cigarro, na esquerda um copo de cerveja. E chorava, ela chorava. Sem escândalo, sem gemidos nem soluços, a prostituta na frente do bar chorava devagar, de verdade. A tinta da cara escorria com as lágrimas. Meio palhaça, chorava olhando a rua. Vez em quando, dava uma tragada no cigarro, um gole na cerveja. E continuava a chorar - exposta, imoral, escandalosa - sem se importar que a vissem sofrendo.
Eu vi. Ela não me viu. Não via ninguém, acho. Tão voltada para a própria dor que estava, também, meio cega. Via pra dentro: charco, arame farpado, grades. Ninguém parou. Eu, também, não. Não era um espetáculo imperdível, não era uma dor reluzente de néon, não estava enquadrada ou decupada. Era uma dor sujinha como lençol usado por um mês, sem lavar, pobrinha como buraco na sola do sapato. Furo na meia, dente cariado. Dor sem glamour, de gente habitando aquela camada casca grossa da vida. Sem o recurso dessas benditas levezas de cada dia - uma dúzia de rosas, uma música de Caetano, uma caixa de figos.
Comecei a emergir. Comparada à dor dela, que ridícula a minha, dor de brasileiro-médio-privilegiado. Fui caminhando mais leve. Mas só quando cheguei à Paulista compreendi um pouco mais. Aquela prostituta chorando, além de eu mesmo, era também o Brasil. Brasil 87: explorado, humilhado, pobre, escroto, vulgar, maltratado, abandonado, sem um tostão, cheio de dívidas, solidão, doença e medo. Cerveja e cigarro na porta do boteco vagabundo: Carnaval, futebol. E lágrimas. Quem consola aquela prostituta? Quem me consola? Quem consola você, que me lê agora e talvez sinta coisas semelhantes? Quem consola este país tristíssimo?
Vim pra casa humilde. Depois, um amigo me chamou para ajudá-lo a cuidar da dor dele. Guardei a minha no bolso. E fui. Não por nobreza: cuidar dele faria com que eu me esquecesse de mim. E fez. Quando gemeu "dói tanto", contei da moça vadia chorando, bebendo e fumando (como num bolero). E quando ele perguntou "por quê?", compreendi ainda mais. Falei: "Porque é daí que nascem as canções". E senti um amor imenso. Por tudo, sem pedir nada de volta. Não-ter pode ser bonito, descobri. Mas pergunto inseguro, assustado: a que será que se destina?

Caio Fernando Abreu

Despedida (II)

Ao dizer, te amo
não estarei mentindo,
mas partindo,
pois, quanto mais te quero,
mais longe eu me sinto.

E, creia que não minto
te amo.
Estarei te amando
quando dizer
adeus.
E meus olhos
molhados
te dirão – querida.

Saberás então
que tentei cruzar
o abismo, mas caí.
Caí no vazio
da solidão,
desse passado,
dessa angustia
de saber que somos dois
e jamais seremos um.

Adeus amor,
ilusões,
felicidade.
Corra para o vento
de sua idade,
seu mundo.
Viva a vida plena,
sem preconceitos,
sem a não compreensão
de outras épocas
que represento.
Seja você
e não eu
Adeus….te amo!
(1971)

Victor Motta

Noite de um inverno

De repente, sinto que estou triste.
Triste pelo que sou,
Triste por tudo que não fui.
Mas, não me aborrece
Essa tristeza ,que vem
E que flui através
Do cinza-azulado da fumaça
Do cigarro, projetada no teto
Mal pintado de meu quarto.
O silêncio amigo que habita
Meu apartamento
Divide comigo o frio da noite,
Que também se vai.
Penso em voltar, penso em partir,
Em estar contigo,
Em dividir essa tristeza
A dois…
Que grita dentro de mim,
Dentro do quarto quieto,
Frio, de ar viciado
De teto mal pintado.
Vejo as marcas incertas
Do pincel,
Como a arranharem
Também dentro de mim
A saudade do que era
E a ansiedade do que será.
Fecho os olhos,
Molhados
E penso num poema que faria,
Se meus olhos molhados
Não estivessem cansados,
Fechados,
Tentando esquecer
Essa tristeza….

Victor Motta

É triste...

É triste saber que um dia você me amou
É triste saber que aquele beijo não tem possibilidade de se repedir
É triste te ver com outra e não poder fazer nada
É triste nem ao menos ser vista
É triste tentar te esquecer e não conseguir de maneira alguma
É triste chorar sem nem ao menos conseguir definir um motivo
É triste estar perto e me sentir mais longe do que nunca
É triste sentir-se um nada, sentir-se culpada por algo que nem sei definir
É triste sentir a areia sair pelos vãos dos dedos
É triste cair e não ter forças pra levantar sozinha
É triste sentir o mundo inteiro levando a vida e não dando a mínima pra minha tristeza
Ahhh... ultimamente tudo é tão triste!

Regina

ILUSÕES

NO SILÊNCIO DA NOITE, SONHO;
CENAS, FATOS, PESSOAS, MOMENTOS.
UM PASSADO DISTANTE, PRESENTE,
AINDA,
ME CONDUZ EM TURBILHÃO;
TRISTONHO,
RECRIO FELICIDADES E HISTÓRIAS,
NO INUSITADO DA IMAGINAÇÃO.
BUSCO EM CANTOS DE SAUDADE
TRAZER AO COTIDIANO
DE AGORA
AS ALEGRIAS VIVIDAS A DOIS .
O QUE ERA, PERDEU-SE,
PARTIDOS CRISTAIS.
O QUE FOI, SÃO SENSAÇÕES,
NADA MAIS.
OS NOVOS CAMINHOS PERCORRIDOS
NÃO SERÃO OS MESMOS DE OUTRORA,
JAMAIS.
RESTA-ME ENTÃO REVIVER,
NO IMAGINÁRIO, AS FORTES EMOÇÕES
DO PASSADO, NUM CANTO QUALQUER,
NUMA DOBRA ESCONDIDA
DA MEMÓRIA.

Victor Motta

Canção do Adeus

Mais uma vez,
lábios se abriram
e me disseram
adeus!

Um duro olhar viu
meu sim silencioso,
cheio de surpresa
e desapontamento.
Lábios que antes úmidos,
prometiam beijos,
secos e crispados
recusavam o amor.
E meu corpo tremeu
apertando a garganta.
E, engraçado, nada
havia mudado.
Nunca houve amor,
apenas farsa,
ilusão e dúvida.

Sua imagem
ressurgiu das sombras,
me acusando
os erros de outrora.
Sua boca, em outros lábios
me apontavam.
O destino por mim próprio
construído era, enfim,
a sua forma de vingança.
Todo amor
que desprezei um dia,
foi consumido
ao fogo do arrependimento.
Mas, creia que já não luto
e compreendo agora
que tenho de sofrer
o que lhe fiz.

Embora por outros lábios,
outras vozes e gestos
diferentes.
Tudo é você,
tudo é seu
e me condena.

Victor Motta

PROSTRAÇÃO

Eu se chorar, fraqueza lhe parece,
pois não sentiste o que sinto agora,
quando triste, prostrado rezo a prece
de um homem só que na tristeza chora.

E quando sinto que meu rosto empalidece,
olhando alguém que se vai embora,
cumprindo a teia que o destino tece,
levando o amor de quem mais te adora.

E quando em mim nada mais resta
e já a noite com seu manto empresta
a escuridão a meu triste mundo,

eu choro e sem vergonha eu clamo
que a vida que pela vida eu amo
jaz perdida num abismo fundo.

Victor Motta

Descaminhos

Sem pedir licença
uma onda triste
invadiu minha vida
e construiu barreiras
que bloquearam risos
e trouxeram lágrimas.

Sem perguntar, ainda,
não permitiu espaços
do porque e do querer,
enfraquecendo o corpo,
deixando as mágoas
de momentos não resolvidos.

No passado, busquei saber,
mas nas sombras do presente
pude apenas lembrar
o tempo que fluiu
pelos caminhos sem rumo
e tortuosos da mente.

Victor Motta

A DOR DO POETA

O POETA É TRISTE
POR NATUREZA,
MAS NA POESIA
ENCONTRA O CONFORTO
COMO O NAVIO QUE
CHEGA AO PORTO
LEVADO AO SABOR
DA CORRENTEZA.
E SE DA VIDA
SENTE A TRISTEZA
DE UM AMOR QUE
JÁ ESTÁ MORTO,
CULTIVA A FLOR
DE UM MAIS BELO HORTO
ONDE A POESIA REINA
COM BELEZA.
ENCONTRA A VIDA
NA BELA FORMA
DA RIMA FERTIL
DO VERSO APAIXONADO
E, COM A TRISTEZA DA VIDA
SE CONFORMA.
NÃO SENTE MAIS
O FEL DE SEU PASSADO
ATÉ QUE A VIDA
DE NOVO O TRANSFORMA
NUM HOMEM SÓ
AMARGURADO…

Victor Motta

Eu sem você

Eu sem você nem penso, porque minha alma se esvairia,
meus desejos se evaporam e meu espírito chora sozinho.
Eu sem você sou um vácuo no meu espaço,
passos curtos e cansados, sou olhos tristes a vagar.
Eu sem você sou rima sem poesia,
chegada sem partida, sou apenas inércia
sem vontade de chegar.

Eu sem você sou um oceano árido,
sol frio em luas quentes, sou estrela querendo brilhar.

Eu sem você sou tempo sem espaço, um total descompasso,
sou uma metade vagando querendo te encontrar.

Eu sem você, sou tristeza sem fim.

Isolda Nunes

A Alegria na Tristeza

O título desse texto na verdade não é meu, e sim de um poema do uruguaio Mario Benedetti. No original, chama-se "Alegría de la tristeza" e está no livro "La vida ese paréntesis" que, até onde sei, permanece inédito no Brasil.

O poema diz que a gente pode entristecer-se por vários motivos ou por nenhum motivo aparente, a tristeza pode ser por nós mesmos ou pelas dores do mundo, pode advir de uma palavra ou de um gesto, mas que ela sempre aparece e devemos nos aprontar para recebê-la, porque existe uma alegria inesperada na tristeza, que vem do fato de ainda conseguirmos senti-la.

Pode parecer confuso mas é um alento. Olhe para o lado: estamos vivendo numa era em que pessoas matam em briga de trânsito, matam por um boné, matam para se divertir. Além disso, as pessoas estão sem dinheiro. Quem tem emprego, segura. Quem não tem, procura. Os que possuem um amor desconfiam até da própria sombra, já que há muita oferta de sexo no mercado. E a gente corre pra caramba, é escravo do relógio, não consegue mais ficar deitado numa rede, lendo um livro, ouvindo música. Há tanta coisa pra fazer que resta pouco tempo pra sentir.

Por isso, qualquer sentimento é bem-vindo, mesmo que não seja uma euforia, um gozo, um entusiasmo, mesmo que seja uma melancolia. Sentir é um verbo que se conjuga para dentro, ao contrário do fazer, que é conjugado pra fora.

Sentir alimenta, sentir ensina, sentir aquieta. Fazer é muito barulhento.

Sentir é um retiro, fazer é uma festa. O sentir não pode ser escutado, apenas auscultado. Sentir e fazer, ambos são necessários, mas só o fazer rende grana, contatos, diplomas, convites, aquisições. Até parece que sentir não serve para subir na vida.

Uma pessoa triste é evitada. Não cabe no mundo da propaganda dos cremes dentais, dos pagodes, dos carnavais. Tristeza parece praga, lepra, doença contagiosa, um estacionamento proibido. Ok, tristeza não faz realmente bem pra saúde, mas a introspecção é um recuo providencial, pois é quando silenciamos que melhor conversamos com nossos botões. E dessa conversa sai luz, lições, sinais, e a tristeza acaba saindo também, dando espaço para uma alegria nova e revitalizada. Triste é não sentir nada.

Martha Medeiros