Texto de reflexão

Cerca de 1405 texto reflexão Texto de reflexão

Uma Mulher de Valor

Este texto é uma homenagem à Professora Maria Ângela Pimentel Mangeon Elias , uma mulher especial, que encanta a todos com sua graça, sua vitalidade, sua força de vontade e sua determinação em construir um mundo melhor, e, principalmente, em nos mostrar, a cada dia, e em todos os dias de sua existência, que isso é possível. Parabéns à nossa querida Professora neste dia em que completa mais um ano de encantadora existência.


Uma mulher de valor
Não é aquela que só nasceu para ser mãe
Ou irmã, ou companheira, ou amante, ou educadora
Uma mulher de valor tem tudo isso em sua bagagem
E mais outro tanto, guardado em seu coração
Em um coração que, normalmente, não pulsa
Deixa, com serenidade, o sangue fluir
Indo e voltando, como um rio
(Grande ou pequeno, afinal, todos os rios são iguais)
Como um rio que vai e volta...
Vai e volta...Sempre volta, na sua forma de voltar
E sempre tem serenidade em suas águas
Embora, por vezes, suas aguas pareçam revoltas
Uma mulher de valor é assim, uma mistura perfeita
Um amálgama entre o humano e o divino
Entre o santo e o não santo, entre o espírito e a matéria
Uma mulher de valor é atraente, naturalmente
Não precisa de subterfúgios, não precisa de salamaleques
Naturalmente se apresenta, e naturalmente encanta
Vive naturalmente, compreendendo que a vida é uma passagem
Só uma passagem, uma ponte, entre o hoje e o amanhã...
Não vive o passado, não olha para trás, não se distrai
Segue em frente, sempre em frente, nada a detêm, nada!
E leva consigo todos que querem atravessar a ponte
Todos que querem conhecer o futuro
Todos que querem estar ao seu lado neste futuro
Uma mulher de valor...
Encanta-se com cada novo dia, com o nascer da aurora
Louva a cada novo dia, encanta-se com a vida, com as flores
E com os inúmeros jardins da vida, aqui e acolá
Encanta-se tanto que chega a fazer parte deles
Tornando-se uma flor, tornando-se uma flor-mulher
De um valor inestimável, de um encanto contagiante
De suave perfume...Tornando-se mulher!
Meiga, angelical, doce, próxima, parte de cada um de nós
E nós todos a amamos, como amamos tudo que é belo, divino
Nós a amamos, muito e muito!
Afinal, o valor está em toda mulher, não é mesmo?
Em cada uma com suas particularidades
E nesta, em especial...Ela é especial!
....

Poeta Sidarta da Silva Martins

Isabela: Fotos da liberdade!

(Texto dedicado a uma mulher que tem a Educação na alma - Isabela Caliani)


Mas...Que fotos são essas?
- São fotos de uma mulher
Simplesmente mulher...
Que não deixa de ser criança
Como toda mulher é criança...
Uma criança que traz
...E preserva na alma
A beleza da mulher...
São fotos da liberdade feminina
Imagens do feminino
Do sublime, do divino
Que grita e canta, canta e grita
Aos quatro cantos
...E mostra aos quatro cantos!
O encanto do Ser
O encanto do Ser Feminino
O encanto de Ser Livre...
E Bela!
O encanto de cantar a liberdade
De gritar a liberdade
...E viver a liberdade!
Sendo sempre e sempre Bela
Sempre e sempre Isabela!

Poeta Sidarta da Silva Martins

Passatempo...

(Texto dedicado aos filhos Evandro, André e Renato Martins, às noras Tatiane e Daniela, às netas Júlia, Beatriz, Rafaela e Laura)


Eu não tenh ‘inda setenta, eles passam dos noventa
São mais velhos do que eu, vê se dá pra’acreditar
Ou se devo, eu não sei.
Já viveram muito mais, muito mais já viajaram
Já amaram muito mais, muito mais já se entregaram
Já sofreram outro tanto, mais ainda renunciaram
Eles passam dos noventa, e eu? Não cheguei ‘ind’ aos setenta!
Sei que ando devagar, eles correm, e muito mais
E percorrem mais o mundo, crescem mais, são bem maiores
Vitamina não lhes falta, e se mexem, se aborrecem
E reclamam, e proclamam, s’enrolam, e me enrolam
S’ enganam e me enganam, se descobrem e se amam
Se descobrem e m’ encobrem, s’ enobrecem e m’ esclarecem
É uma pena, sei que é, gostaria de andar junto
Mas são muito, muito e muito, mas são muito mais ligeiros
Não consegui ‘inda os setenta, eles passam dos noventa
E já foram mais além, logo chegam aos cento e tantos
Eu não sei se chego lá, a distância é muito grande
E eu ando devagar, eles não, são bem ligeiros
Com seus passos sete léguas, que, acredito, nem conheçam
Viram mundo, vão a fundo, são teimosos, atrevidos
Sempre‘ sempre decididos.
Com seus gostos descabidos, seus desejos divertidos
Que n‘entendo, eu confesso, mas compreendo, não censuro
Não critico, isso eu juro! Só constato, isso é fato
Que são muito verdadeiros, e deveras lisonjeiros
Mas são muito, muito e muito, são muito mais ligeiros
Eu demoro pros ‘ setenta
Eles logo, logo, logo, chegam fácil aos cento e tantos
Cento e trinta, e quarenta, e quem sabe, aos duzentos
Se acertarem o compasso, e andarem par-i-passo
Não sei não, eu não duvido, irão juntos, de mãos dadas
Conhecer outras paradas, descobrir outras histórias
Com os passos sete léguas, que o que é, já saberão
Mundo afora, vida adentro, sempre unidos, protegidos
Vão ouvir outros poetas, vão cantar outros cantores
Ser felizes, certamente!
Seguirão outras correntes, crescerão ainda mais
E serão bem mais contentes
Pois os frutos, mar adentro, pros’ que andam mais ligeiro
São macios, saborosos, nutritivos, mais gostosos
Não cheguei ‘inda aos setenta, eles passam dos cento e tantos
Sei que quando eu chegar lá, terão ido muito além
Como andam mais ligeiro, passarão fácil, bem fácil
Passarão é dos duzentos, pois são três, eu sou só um
Não cheguei ‘inda aos setenta, e eles foram muito além...
Dentro em pouco, bem pouquinho, terão passado dos cem!

Poeta Sidarta da Silva Martins

Uma vez eu li um texto sobre plantar uma arvore. Os pensamentos que vem em nossa cabeça, funcionam assim: Ahh!! e se não der frutos? e ficamos naquela duvida, em plantar ou não plantar. E a mesma coisa acontece quando queremos fazer algo....Ahh! eu faço ou não faço.. o texto que eu li dizia, mais ou menos assim:
Se não der frutos, valeu pela beleza das flores.
Se não der flores, valeu pela beleza das folhas.
Resumindo: e se não der nada?
SE NÃO DER NADA! O que vale é a intenção de SEMENTE!

Paulo Batista dos Santos

Esse texto está sendo redigido, às 3:00 da manhã do dia 16. Talvez foi a mesma hora da nossa primeira troca de palavras, no dia 15 de junho.
Confesso que antes da festa, imaginei como ir falar contigo. Como me expressar. Lembrei de você em outros momentos. Não sei ver alguém que gosto, sem planejar todo o futuro, somente olhando uma vez. Vejo namoro, casamento, filhos, momentos. Sim, parece ridículo, mas sou um tanto quanto ridículo, brega, como queira. Talvez por isso, depois do beijo, eu já havia bebido, falei em casamento. Ri muito disso.
Se eu fizer qualquer declaração em um texto, fazendo um dia que te conheci, acharás de extremo exagero. Não, não sou exagerado, apenas trago em mim, todas as verdades do mundo, ao invés de sonhos, como já disse Fernando Pessoa, em Tabacaria.
Eu dancei, mas fiquei tonto, não queria dançar, você também disse que ficava tonta. Tontos. Foi a maneira que vi, para me aproximar, me aproximar de alguém que senti admiração ao ver, mas depois das palavras, confirmei a admiração.
Meus olhos, mesmo embriagados, denunciaram-me, como sempre, não sei disfarçar um olhar. Teus olhos, dificilmente olhavam nos meus, medo que eu roubasse um beijo.
Mas depois de tanta inconveniência, aceitou meu beijo. Sim, revi os planos, os mesmos de quando te enxerguei.
Depois disso, perguntei o que faria, você falou e eu não estava incluído no plano. Me retirei. Chega de inconveniência, eu também não teria me levado à sério.
Como eu disse, na festa, nunca acham que você está falando a verdade, quando não acham que está bêbado. E com toda a certeza, achaste isso, com razão.
Com isso, não tive medo de pensar em ti novamente. Nem tenho, pois penso. Pensei em não me entregar sem recíproca, mas o que é o pensamento, diante do sentimento. Pois por aquela boca, pode-se jurar sem esperança, por aqueles olhos pode-se prometer estrelas, pois aquele sorriso, pode fazer a alma sorrir.
Eu digo que não procuro quem namorar, que faço o que a vida planeja e deixo a porta aberta. Mas quando gosto de uma pessoa, que tem valores, planos, metas, simplicidade e doçura, não tenho como não pensar em tudo novamente.

Kevin Martins

DEDICO ESTE TEXTO A TODOS AQUELES QUE ME TACHAM DE CHATA, EXIGENTE, DIFERENTE, ETC.
Eu sou tudo isso mesmo. Eu cultivo a chatice... Sou tolerância zero... Sou chata mesmo... Exigente... Tenho mania de perfeição...Escrevo muito e poucos se interessam por textos longos... Sei disso, mas cada um na sua... Não posso agradar a todos, mas faço o que gosto...
Porém, tenho minhas qualidades: Sei ser amiga, companheira, sincera, leal, grata, sempre cumpro minhas promessas, e não penso duas vezes em estender a mão às pessoas queridas, não meço sacrifício para ajudar a quem amo, tratando-os como gostaria de ser tratada... Se não posso ajudar, também não atrapalho.
Sou humanitária, sempre saio em defesa da liberdade, igualdade e justiça. Sou muito otimista, tiro vantagem das desvantagens, desconheço o sentido da palavra solidão, dou aos outros sem esperar nada em troca, mas procuro sempre me afastar dos ingratos, prefiro a espiritualidade ao materialismo. Não penso em problemas e sim em soluções. Sou amante da fauna e da flora. Creio em Deus acima de tudo. Amo a vida, desconheço o tédio, sou risonha, espontânea, de bem com a vida e isso incomoda os invejosos. Não aprecio barracos e baixarias, pessoas que tentam se impor através da força ou da grosseria, que fazem uso da calúnia para difamar as pessoas e fantasiam situações na tentativa de prejudicar alguém, agindo de forma agressiva, grosseira, acreditando ser essa a única forma de conseguir algo. O que esse tipo de gente não entende é que agindo assim, afastam os verdadeiros amigos e viram objeto de pena e desprezo. Quiçá até motivo de piada!
Assim, ser rotulada de chata, para mim, é um elogio, pois toda pessoa honesta e decente é considerada chata. Nunca me incomodei com esse rótulo, pois não me importo com o que os outros pensam de mim. O que vale para mim é o que está na minha cabeça e o amor que tenho no coração. Eu sou diferente porque sou honesta e nunca quis o que não era meu por direito e jamais usei de artifícios para manipular ninguém. Tenho orgulho de ser quem eu sou. Sendo assim e agindo assim, consegui expulsar da minha vida pessoas ingratas, manipuladoras e invejosas, que possuem o inferno em seu interior e estão desesperadas tentando envolver os mais fracos neste caos que as dominam, custe o que custar, prejudicando todos que estão a sua volta, até a própria família... A esse tipo de gente dedico o meu desprezo. Não vale a pena manter ao meu lado pessoas que esgotam minha energia e que me fazem mal. Evitá-las e não me nivelar às suas baixarias, não significa covardia, mas equilíbrio e sabedoria.
Cultivo a qualidade e não a quantidade.
Eu me amo e agradeço a Deus por ter-me feito assim, pois sou natural, espontânea e não preciso fingir ou manipular ninguém.
ESTA SOU EU! AME-ME, DEIXE-ME, EXCLUA-ME OU BLOQUEIA-ME, QUE ME FARÁ UM FAVOR!

Gildete Lula

Minha história é um texto sem resumo
Ora ao lado de alguém, ora sozinho...
Que perder-se também é um caminho
Onde só os mais fortes buscam rumo.
Se você quer ir mesmo? Eu me acostumo!
E prometo sorrir na despedida
Se voltares depois, direi: -''Querida,
Não voltei pra você nem pra ninguém,
Que na vida tirando o 'V' que tem
As três letras restantes são de 'IDA'.

Dudu Morais

SÓ(NHOS)

É extremamente tácita a relação entre o último texto e esse aqui. No outro falei sobre coragem e nesse venho falar sobre sonhos, duas coisas que dependem de um dos verbos mais importantes da vida: agir.
Sonhos são -ou deveriam ser- intangíveis, mas as vezes por causa da dita coragem, ou melhor, da falta dela, os sonhos e aspirações se esvaem na tentativa de "ganhar a vida". Uma pena que, quase sempre, o espaço de tempo que se perde entre nascer e ganhar a vida, é a própria vida e quando repara, já escapou das suas mãos. Você vira escravo do que tem que fazer, escravo de decisões alheias, e o pior: escravo do que você NUNCA quis ser.
Seguir os sonhos não é vergonha, ser sonhador muitos menos! John Lennon disse que você pode dizer que ele era um sonhador, mas ele não era o único, e não era mesmo!
Porém, só sonhar não é eficaz, o obstáculo entre o sonho e o êxito é um abismo homônimo ao verbo que eu disse ser um dos mais importantes da vida: o agir.

Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?
Fernando Pessoa

Gabriel Bittencourt

Dona do meu texto!

Este texto é uma confissão, declaração, um desabafo.
As palavras escritas são normalmente mais belas que as ditas, pois são permanentemente belas, enquanto o falar perde-se no tempo.
Contudo, quando o dizer, constante na memória, nos transporta a um mesmo ambiente, um mesmo impacto da primeira vez, desfaz-se a necessidade de papel.
Admira-se mais que a construção elaborada das palavras a sensação que elas nos trazem.

Mesmo assim escrevo!!!
Quero sobreviver ao tempo em alguma parede de quarto, delicadamente recortado e colado por atenciosas e ternas mãos.
Quero que sorriam para mim quando eu for lido, e quero ser constante fonte de inspiração.

Mesmo assim escrevo!!!
Pois é mais fácil se livrar de convenções sociais, bloqueios pessoais, ou medo! Medo de mal interpretação. Medo de desistir de dizer. Pois as palavras ainda poderão ordenar-se, procurando um melhor sentido.

Mesmo assim escrevo!!!
Por não poder deixar de escrever. Por saber que serei bem vindo.
Escrevo para você. olhos amigos, donos deste texto, portanto, deste escritor.
Escrevo para que você sorria, e para que me faça sorrir.
Escrevo pelo interesse de poder lê-la como resposta.
E,finalmente, Escrevi a mensagem que gostaria de ter dito.

Leonardo Corrêa

Esse texto eu escrevo logicamente em dedicação à Mulher da minha vida! Aquela que é perfeita, mesmo com defeitos. Aquela que é o maior exemplo de como uma Mulher deveria se comportar, como deveria pensar, como deveria olhar, como deveria amar. Aquela que todas as mulheres desse mundo deveriam se espelhar. Sabe que eu nunca procurei a mulher perfeita, porque tinha certeza que não existia, mas talvez essa tenha sido a melhor estratégia... Pois hoje estou diante daquela mulher que foi esculpida para mim, aquela que me ama como ninguém me amou, aquela que me aceita como ninguém, aquela que me deseja e me faz lhe desejar como nenhuma outra algum dia já fez. Pode ser um exagero dizer tudo isso mas... Realmente é um exagero a perfeição do encaixe dos nossos corpos, dos nossos olhares, das nossas bocas e das nossas almas. Nunca vou em algum dia conseguir dizer que não existe uma mulher prometida para cada homem porque isso aconteceu comigo, nunca vou poder dizer algum dia que as pessoas não são feitas sendo pensadas em outras... Isso porque estou diante de quem foi feita para mim. E penso que esse é o melhor conselho que posso dar é, não procure, nem ao menos exija que a pessoa que está ao seu lado seja o que você espera... Apenas aguarde, pois você vai de uma forma divina o destino vai fazer com que encontre! Mas tome cuidado, essa é a Mulher da sua Vida... Trate-a como tal e não deixe nunca ela passar na sua frente e você perder a oportunidade, pois pode ser única. Eu não perderia, eu não vou perder!!

Meu Amor, esse texto só tem um objetivo... Fazer com que as pessoas entendam que o mesmo e admiração que tenho por você, eles podem ter por outra Mulher, desde que assim como você, elas sejam perfeitas... Perfeitamente feitas para eles.

Para sempre ao seu lado

A correção de um texto degenera os sentimentos que ali foram colocados, tira a sua força a sua verdade, o transforma em uma ideia; e as idéias fazem mais pensar que sentir, transforma o homem em mais uma máquina, é o sentimento que torna o homem intimo de si mesmo, por isso em tudo que escrevo perde a beleza e deve ganhar a força que é a única expressão da natureza.
R. S. JABIS

R. S. JABIS

Em meio a madrugada não consigo dormir, fico viajando por palavras, frases e texto sempre com o proposito de encontrar o sono alheio.
Percebo então que nos mesmo, sequer encontro a palavra sono, pois não há inspiração dos poetas em possui-los
Perdemos 1/3 de nossas vidas dormindo? Cientistas comprovam!
Mas na verdade contradito
O sono nos fornece tudo que há de melhor que o nosso corpo e mente precisa:
O sonho, porque viver é sonhar também.
É dormindo que nossas células conseguem combater os malefícios do nosso organismo, nos ajudando a ter uma boa saúde.
Agora complicou! Viajar acordada ou dormindo? Não sei qual o melhor dos dois, mas assumo que fico divida!
Um ótimo sono para todos!
Ingra Naiara

Ingra Naiara

O Poder se Aperfeiçoa na Fraqueza

Texto base: 2 Coríntios 12:1-10

No mês passado, estudamos vários salmos que tinham uma coisa em comum: eles traçam o caminho do sofrimento para a glória. E ao longo do caminho eu me deparei muitas vezes citando versos como Romanos 5:3: "a tribulação produz perseverança". 2 Tessalonicenses 1:4-5, onde Paulo diz ser "vossa constância e fé, em todas as vossas perseguições e nas tribulações que suportais, sinal evidente do reto juízo de Deus, para que sejais considerados dignos do reino de Deus, pelo qual, com efeito, estais sofrendo;" 2 Timóteo 1:8: "participa comigo dos sofrimentos, a favor do evangelho, segundo o poder de Deus,” 2 Timóteo 2:3: "Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus." Capítulo 4, versículo 5: "suporte o sofrimento." E o capítulo 3, versículo 12 diz: "De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos." Repare: a maior parte do sofrimento descrito nas passagens envolve sofrimento por causa da justiça do evangelho. O Novo Testamento apresenta a perseguição e oposição mundana como as consequências esperadas de uma vida fiel.

Se você é um verdadeiro crente, e se é fiel à palavra de Deus, você vai experimentar o sofrimento. E grande parte do sofrimento que você experimentar será na forma de perseguição deliberada nas mãos de pessoas do mundo. Você vai ser chamado a suportar "fraquezas, insultos, sofrimentos, perseguições e calamidades" no seu caminho para a glória. Essa é uma das realidades paradoxais da vida cristã. O sofrimento é um prelúdio para a glória. E de certa forma, é reconfortante saber que o terá. Se você sofre, isso não significa que Deus o lançou de lado ou lhe abandonou no seu sofrimento. Todos nós estamos no mesmo barco.

Pedro escreveu duas epístolas aos santos que haviam sido espalhados desde uma extremidade do império a outra. Roma tinha saqueado Jerusalém, e os judeus e os cristãos tinham sido enviados para o exílio. Muitos tinham sofrido a perda de tudo o que possuíam, pois estavam vivendo em terras estranhas, suas vidas estavam em perigo diariamente, e seu sofrimento era quase indescritível. E perto do fim da primeira epístola, Pedro escreve (1 Pedro 5:8-9): "Sede sóbrios; vigiai. Vosso adversário, o diabo, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar. Mas, ele diz: Resisti-lhe, firmes na fé, [agora leia isto:] sabendo que os mesmos tipos de sofrimento estão sendo experimentados por sua irmandade em todo o mundo". Isso é algum tipo de incentivo, hein? E há um sentido em que a miséria ama companhia. É um conforto quando sofremos ao saber que não estamos sofrendo sozinhos. Deus não virou as costas para mim, de alguma forma singular, punitiva como vingança por algum mal secreto do qual eu sou culpado. Todos os cristãos sofrem. Mas o versículo seguinte (1 Pedro 5:10 ) é a chave. Pedro continua a dizer: "Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.”

Você vê o que Pedro está dizendo? Deus tem um plano e um propósito em nosso sofrimento. 2 Coríntios 4:17: "Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação,". É isso que faz a nossa dor suportável. Deus está fazendo algo bom, e gracioso com isto. Mais do que isso, Ele está fazendo algo glorioso. O sofrimento é simplesmente o caminho para a glória. Pedro diz: "o Deus de toda a graça ... vos chamou à sua eterna glória em Cristo." Essa é uma promessa maravilhosa. Deus tem nos "chamado” - e ele está nos trazendo pela graça para a glória. E ao longo do caminho, ele "há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar." Ele fará tudo o que for necessário para mantê-lo e conformá-lo à imagem de Cristo.

Mas lembrem-se que Cristo sofreu, e "vocês foram chamados [a sofrer], porque também Cristo padeceu por vocês, lhes deixando exemplo, para que possam seguir os seus passos.", 1 Pedro 2:21. (Fixe bem o que está sendo dito pelo apóstolo: Cristo deixou para nós o exemplo da paciência no sofrimento por causa do amor à justiça do evangelho, para que o imitássemos nisto – “seguir os seus passos” no sofrimento – nota do tradutor).

Se vocês estão sendo conformados à imagem de Cristo, então, o instrumento pelo qual Deus irá "aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar" deve envolver sofrimento. Sem compartilhar na "comunhão dos seus sofrimentos, conformando-se com ele na sua morte", Fil 3.10, você não pode ser plenamente conformado à imagem de Cristo.

Em Filipenses 3:9-10 Paulo coloca em tão poucas palavras quanto possível o verdadeiro desejo do coração de cada crente regenerado. É a própria essência da fé ter este desejo: "e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé; para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte;"

Agora, eu preciso esclarecer algo sobre isso, porque quando eu digo que o sofrimento é o caminho para a glória, há alguns que vão ouvir isso e pensar: Isso não é tão revolucionário. Muita religiões ensinam isso. O preço do nirvana é a auto-negação. O custo da verdadeira felicidade é o estoicismo. A chave que abre o portal para o céu é a aflição ou austeridade, ou ascetismo, ou abstinência de algum tipo.

Como se o seu sofrimento pudesse de alguma forma ganhar um lugar para você na glória. Isso não é o que estamos dizendo afinal. O sofrimento não é meritório. Você não garantirá o seu próprio bem-estar eterno, mesmo em parte, pela sua própria auto-negação ou através da imposição de dor. Nossas misérias não são nenhum tipo de expiação pelos nossos pecados.

Esta é a verdade central do evangelho: o sofrimento de Cristo obteve a glória para o Seu povo. Hebreus 2:10: "Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles." O sofrimento de Jesus foi o preço da nossa salvação, pago na íntegra. Sua morte pagou o preço de nossos pecados. Sua justiça é toda a justiça que precisamos para nossa reconciliação com Deus. Isso é o que Paulo estava dizendo no texto que acabamos de citar de Filipenses 3:9 , onde ele afirma que desejava ser encontrado em Cristo, e não com justiça própria, mas com a justiça que obtemos pela fé. Ele está falando sobre a justiça de Cristo, imputada na nossa conta. Porque a justiça de Cristo é melhor do que qualquer justiça que poderíamos alcançar em nós mesmos – a dele é perfeita justiça do início ao fim. E nós nunca poderíamos obter tal justiça por conta própria.

Então por que é necessário que soframos no caminho para a glória? No texto estaremos analisando, Paulo responde a essa pergunta em detalhes com um maravilhoso testemunho de sua própria experiência. 2 Coríntios 12 . Nós vamos trabalhar o nosso caminho através dos versos 1-10. Eis o contexto:

Este é o relato do apóstolo Paulo do seu espinho na carne. Não sabemos a natureza desse espinho. Foi uma aflição persistente ou um julgamento prolongado de algum tipo não especificado. Alguns pensam que era um problema particular, e pode muito bem ter sido, porque Paulo refere-se ao espinho no versículo 7 como "um mensageiro de Satanás para me esbofetear" - como se ele estivesse falando de uma pessoa. E, de fato, isso é o que pode ter sido. Havia muitas pessoas como Himeneu e Fileto, os hereges hiperpreteristas originais; Demas, o colega de trabalho mundano, que estava com Paulo por um longo tempo, mas abandonou a fé, quando o custo de seguir a Cristo tornou-se muito caro. Talvez as práticas mundanas de Demas ou sua fé indiferente fossem como um espinho na carne de Paulo. Então, novamente, em 2 Timóteo 4:14, Paulo menciona "Alexandre, o latoeiro [do qual, ele diz] me fez um grande mal, o Senhor lhe retribuirá segundo as suas obras." Então, é claro, havia os judaizantes, que seguiram Paulo em todo o império, semeando o joio de falsa doutrina, onde quer que ele tivesse levado o evangelho aos gentios. Talvez o "espinho" do qual Paulo falou fosse um verdadeiro "mensageiro de Satanás".

Agora deixe-me expandir o contexto para você um pouco: Paulo estava sob ataque em Corinto. Seu caráter e apostolado tinham sido abertamente questionados, e as pessoas em comunhão de Corinto haviam ficado confusas sobre se Paulo era alguém cujo ensinamento e liderança eram confiáveis. E isso foi minando o evangelho em Corinto. A igreja estava flertando com a apostasia. Acima de todos os problemas abordados por Paulo em 1 Coríntios, a igreja já estava à beira de abandonar a verdade por completo.

Agora, tenha em mente que esta igreja, que o próprio Paulo havia fundado, era composta principalmente por pessoas que ele conhecia pessoalmente. O próprio Paulo lhes tinha levado o evangelho e os conduziu a Cristo tirando-os do paganismo que grassava naquela cidade. Ele era o seu pai espiritual. Ele também exerceu autoridade apostólica sobre eles. E, no entanto, na sua ausência, os falsos mestres tinham aparecido. Estes eram homens que falsamente arrogavam um nível ainda mais alto de autoridade apostólica para si mesmos. No versículo 11, Paulo se refere a eles como "super-apóstolos". Mas Paulo não está falando sobre o mais eminentes dos doze. Ele está fazendo uma referência sarcástica ao que esses falsos mestres afirmavam sobre si mesmos. A palavra grega tem a conotação de alguém que é arrogante, auto-importante, e que despreza aos outros. A expressão "super-apóstolos" capta perfeitamente o desdém de Paulo para com estes homens.) Ele usa a mesma expressão em 11:5. Esses falsos mestres tinham se movido na igreja de Corinto, ensinando o erro e minando a confiança da Igreja na liderança de Paulo.

Segunda aos Coríntios é, portanto, dominada pela defesa de Paulo de sua autoridade apostólica, e não por motivos egoístas ou auto-engrandecimento, mas porque um ataque contra a sua autoridade abriria a porta para hereges e suas falsas doutrinas, e isso era uma ameaça para a própria vida da igreja em Corinto. Assim, ao longo de 2 Coríntios, Paulo está defendendo suas credenciais apostólicas, e sua autodefesa atinge uma espécie de clímax aqui no capítulo 12.

Deixe-me ler os primeiros 12 versículos do capítulo. Paulo passou vários capítulos respondendo os ataques contra si mesmo, defendendo seu caráter, lembrando aos coríntios o que eles já conheciam a respeito dele, refutando acusações falsas de seus oponentes, e explicando seus motivos e seu estilo de ministério. Tudo isso é muito estranho para o estilo habitual de Paulo. Ele era um homem humilde. Ele não gostava de falar sobre si mesmo. Mas, a fim de defender o verdadeiro evangelho, ele teve que defender as suas próprias credenciais apostólicas.

Os falsos mestres, evidentemente, se gabavam de grandes obras e revelações impressionantes. O que Deus tinha revelado a eles e que eles tinham que ensinar aos coríntios superaria tudo o que Paulo poderia realizar, foi o que disseram. Paulo teve que responder a esse argumento, também. Assim, ele responde. Vou começar no início do capítulo 12 e leia até o versículo 12. Aqui está a resposta de Paulo às afirmações dos super-apóstolos sobre sonhos, visões e revelações privadas:

2Co 12:1 Se é necessário que me glorie, ainda que não convém, passarei às visões e revelações do Senhor.
2Co 12:2 Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos, foi arrebatado até ao terceiro céu ( se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe )
2Co 12:3 e sei que o tal homem ( se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe )
2Co 12:4 foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem referir.
2Co 12:5 De tal coisa me gloriarei; não, porém, de mim mesmo, salvo nas minhas fraquezas.
2Co 12:6 Pois, se eu vier a gloriar-me, não serei néscio, porque direi a verdade; mas abstenho-me para que ninguém se preocupe comigo mais do que em mim vê ou de mim ouve.
2Co 12:7 E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte.
2Co 12:8 Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim.
2Co 12:9 Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo.
2Co 12:10 Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.
2Co 12:11 Tenho-me tornado insensato; a isto me constrangestes. Eu devia ter sido louvado por vós; porquanto em nada fui inferior a esses tais apóstolos, ainda que nada sou.
2Co 12:12 Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos.

Então aqui está o que está acontecendo: Paulo foi forçado a mostrar suas próprias credenciais apostólicas – a se gloriar de suas próprias qualificações espirituais contra seus próprios desejos e contrariamente ao seu estilo normal de ser e escrever. Ele conta para o coríntios um privilégio sagrado maravilhoso que lhe foi dado. Ele foi arrebatado ao céu. É um evento que ele não cita em nenhum outro lugar. Na verdade, ele diz muito pouco sobre isso aqui. Ele rapidamente se desloca para outro assunto, referindo-se à aflição que ele sofreu. E ele usa esse contraste para fazer um ponto significativo sobre a suficiência da graça divina.

De fato, a graça é o tema que permeia o testemunho de Paulo nesta passagem. Assim ele se move através desses primeiros dez versos, ele fala sobre três dons significativos que recebeu das mãos da graça de Deus. Três tipos de dons totalmente diferentes, mas unidos como se encontram nos dão uma lição maravilhosa sobre a suficiência da graça de Deus. O dom número um é -

1. Paraíso

Paulo foi transportado para o "terceiro céu". Isso é uma referência ao paraíso, a morada de Deus e a morada "dos espíritos dos justos aperfeiçoados." O primeiro céu é o céu atmosférico, chamado de céu em Gênesis 1:6-8. O segundo céu é o espaço sideral, o reino das estrelas e dos planetas. É chamado de céu em Gênesis 22:17 e numa série de outras passagens que falam de "as estrelas do céu." O terceiro céu é o lugar onde Deus habita.

Em 1 Reis 8:27, Salomão diz: "Mas, de fato, habitaria Deus na terra? Eis que os céus e até o céu dos céus não te podem conter,". Literalmente, a expressão é "o céu e o céu dos céus não te podem conter". Assim, o terceiro céu é exclusivamente o domínio de Deus - e ainda isto não pode contê-lo.

Paulo foi levado para lá, "arrebatado" ao paraíso, levado para a sala do trono de Deus, onde ele viu e ouviu coisas que não é possível descrever e nem mesmo é lícito tentá-lo. Esta foi uma experiência praticamente sem paralelo na história da humanidade, uma honra que, tanto quanto sabemos, foi igualada apenas pela experiência do apóstolo João, que anos depois, na Ilha de Patmos, teve uma visão semelhante. E talvez fosse semelhante à experiência de Isaías, que diz em Isaías 6:1 que "No ano em que morreu o rei Uzias, [ele] viu o Senhor sentado sobre um trono alto e sublime, e as abas de suas vestes enchiam o templo."

A experiência de Paulo era tão vívida e real que ele diz no versículo 2, que ele não poderia dizer se ele estava no corpo ou fora do corpo. Ele poderia ter sido literalmente transportado corporalmente para o céu, ou isso poderia ter sido uma experiência fora do corpo. Mesmo o próprio Paulo não sabia ao certo, mas ele nos diz que a experiência foi intensa e autêntica, não obscura ou um sonho. Foi uma verdadeira e genuína revelação de Cristo em pessoa para o apóstolo Paulo.

Como um jovem cristão eu li isso e não me ocorreu imediatamente que Paulo estava descrevendo sua própria experiência nos versículos 1-5, porque ele descreve a experiência na terceira pessoa. "Conheço um homem em Cristo ... E eu sei que este homem foi arrebatado ... e ouviu coisas ... este homem." Terceira pessoa, todo o tempo.

Mas não se enganem; isto foi a própria experiência de Paulo. Ele deixa isso claro, e até mesmo explica porque ele dá o seu próprio testemunho na terceira pessoa. Versículo 5: " De tal coisa me gloriarei; não, porém, de mim mesmo, salvo nas minhas fraquezas." Então, quando ele tem uma história para contar que honra a si mesmo e exalta sua experiência, ele diz isto na terceira pessoa. Quando ele tem algo a dizer sobre a sua fraqueza, ele muda para a primeira pessoa. Versículo 6: " Pois, se eu vier a gloriar-me, não serei néscio, porque direi a verdade; mas abstenho-me para que ninguém se preocupe comigo mais do que em mim vê ou de mim ouve."

Observe o que Paulo diz sobre sua experiência: "Ele ouviu coisas que não podem ser contadas, que o homem não pode pronunciar." E além disso ele não dá nenhum detalhe sobre como o céu era, ou por quanto tempo ele esteve lá, quem ou o que ele viu, ou qualquer um dos outros tipos de detalhes que são tão proeminentes nas declarações que você ouve no circuito televisivo de celebridades cristãs que se gabam de seus feitos.

Na verdade, Paulo não quer falar sobre isso. Ele não quer que os coríntios o reverenciem, porque ele passou por coisas sobrenaturais. Se eles o honrassem deveria ser pelo que viam em sua vida e que eles ouviam de seus lábios quando ele ensinava. Sua experiência no paraíso foi uma experiência sagrada, mas intensamente pessoal. A única razão pela qual ele contou a história foi para demonstrar que ele podia facilmente superar a mais alta das reivindicações que aqueles super-apóstolos estavam fazendo.

E do que Paulo acaba, na verdade, se gloriando é sobre um tipo completamente diferente de dom. Dom número um: Paraíso. Aqui está o dom número 2:

2. Dor

O versículo 7: "E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte."

Observe, em primeiro lugar, que a palavra "revelações" no versículo 7 é plural. Isso é um indício sutil, mas sugere que a experiência que Paulo descreveu no versículo 2 não foi um evento único em sua experiência. Ele parece ter tido várias revelações deste mesmo tipo. Mas ele não as contou para nós. Ele terminou falando sobre "visões e revelações".

E eu não o culpo. Paulo teve uma lembrança perpétua para não se ensoberbecer sobre seus privilégios espirituais. Foi esse "espinho na carne, um mensageiro de Satanás." A palavra traduzida como "espinho" no texto grego é skolops. Significa algo muito pontiagudo, geralmente de madeira. No grego clássico, muitas vezes, significa "estaca", como uma estaca de uma paliçada. O tamanho deste objeto cortante não é quase tão importante quanto a gravidade da dor que inflige. É evidente que ele não está descrevendo uma espécie de tortura fatal, mas uma forte aflição constante, irritante, que parecia um tipo de tortura lenta. Paulo escolhe esta palavra precisamente porque evoca uma noção de dor torturante.

Assim a dor de Paulo foi uma provocação de Satanás, ou foi um dom da graça de Deus?

Qual é a resposta correta para essa pergunta?

Ambos.

Satanás quis fazer disso para o mal, Deus o tornou em bem. E aqui está um pequeno segredo: que é verdade para cada problema vexatório que os poderes das trevas jamais podem causar a você. Tudo o que é feito para o mal, Deus usa para o bem. "Sabemos que Deus faz com que todas as coisas cooperem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." Vimos esta mesma verdade em tantos lugares. Foi a lição da vida de José, e o culminar triunfante das provações sofridas de seus próprios irmãos para se livrarem dele para sempre. Depois que subiu para a segunda maior posição de poder no Egito, em Gênesis 45:8, José diz a seus irmãos: "Não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus. Ele me fez um pai de Faraó, e senhor de toda a sua casa e governador de toda a terra do Egito." Então, ele diz em Gênesis 50:20: "Vocês planejaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem."

No versículo 7 do nosso texto, Paulo escreve: "um espinho me foi dada na carne." Ele usa a voz passiva. Quem o deu a ele? Claramente Satanás os fez - no sentido de que Satanás (ou um mensageiro de Satanás) foi a causa imediata, o agente instrumental que afligiu Paulo.

No entanto, sabemos que Deus era a última Causa. Como podemos ver no caso de Pedro, e no caso de Jó, no Antigo Testamento, Satanás não poderia afligir um santo de Deus, sem permissão expressa de Deus. Satanás teve que pedir para peneirar Pedro como trigo, e ele teve que pedir para afligir a Jó. Ele não poderia ter afligido Paulo com um espinho na carne, se Deus não o permitisse. E Deus nunca teria permitido tal coisa sem um bom motivo, e com isso quero dizer que tinha que ser algo que era bom para Paulo, uma expressão da graça e do favor de Deus, envolto na aparência de adversidade.

Além disso, a Escritura ensina expressamente que nossos sofrimentos têm sempre um propósito gracioso. Sempre que sofremos injustamente, devemos ver isso como um dom de Deus. Tiago 1:2: "Meus irmãos, tenham por motivo de toda alegria, passarem por variadas provações." Romanos 5:3: "Nós nos gloriamos nas tribulações." Primeira Pedro 2:19: "porque isto é grato, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus." Mateus 5:10-12: "Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós.". Sofrer por amor de Cristo, ou por amor da justiça é uma grande bênção. Primeira Pedro 4:15-16: "Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outrem; mas, se sofrer como cristão, não se envergonhe disso; antes, glorifique a Deus com esse nome."

Essa palavra "dado" no versículo 7 significa, creio eu, que o próprio Paulo havia chegado a considerar o espinho na carne como um favor. É a própria palavra que você usaria para descrever um presente dado com a intenção de homenagear alguém.

"Por causa da suprema grandeza das revelações", para que Paulo não se tornasse ensoberbecido - Deus permitiu que Satanás encaixasse algum tipo de lasca espiritual sob a pele do apóstolo, e isto se tornou uma lembrança perpétua da suficiência absoluta da graça de Deus, bem como um motivo para Paulo permanecer humilde.

Agora Paulo diz no versículo 8, "Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim." A palavra traduzida como "pedi" tem no original grego o significado de pedido urgente, importuno, rogo para alívio. É a mesma palavra traduzida como "rogou", em Mateus 8:34: "toda a cidade saiu ao encontro de Jesus e, vendo-o, rogaram-lhe para sair de sua região." Além disso, a mesma palavra é usada para descrever a súplica urgente de Jairo, o chefe da sinagoga, em Marcos 5:23, quando ele caiu aos pés de Jesus "e insistentemente lhe suplicou: “Minha filhinha está à morte; vem, impõe as mãos sobre ela, para que seja salva, e viverá."

E a tríplice repetição de Paulo sobre a oração também é significativa. De acordo com Mateus 26:44, Jesus repetiu Sua oração no Getsêmani para o cálice passar dele por três vezes. Esta é uma reminiscência disso. E assim como o cálice não passou de Jesus, o espinho na carne não partiu de Paulo. Mas em vez disso, ele recebeu uma resposta muito específica do Senhor.

De qualquer forma, a resposta que Paulo recebeu revela para nós o dom número três. O primeiro dom foi o paraíso. O segundo foi a dor. Agora o terceiro -

3. Poder

Aqui está a prova definitiva de que era a Jesus que Paulo estava orando. Olhe para a resposta no versículo 9: "Mas ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza."

"Meu poder". Que poder?

Paulo imediatamente responde a essa pergunta para nós, quando ele diz: "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte." Nós não sabemos como Paulo recebeu a resposta à sua oração. Pode ter sido através de uma voz audível, em um sonho ou visão. Não é importante para nós saber como Paulo recebeu a mensagem, ou ele teria nos contado. O que é importante é a mensagem em si.

"Meu poder", Jesus disse, "atinge a perfeição na fraqueza." Uma das coisas mais difíceis do mundo é fazer com que os cristãos abracem e acreditem nesta verdade, mas o que Paulo diz aqui é sempre apresentado como a estratégia divina. Em 1 Coríntios 1:27-29, lemos: "pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são;"

Mas a melhor parte é a frase da resposta que Paulo recebeu: "Minha graça é suficiente para você." Agora, uma pessoa imprudente lendo isso pode pensar Cristo ouviu a oração de Paulo e a resposta que ele deu foi um "não". O próprio Paulo não viu dessa forma. E nós precisamos ser sábios em discernir as respostas às nossas orações. "Sim" não é necessariamente a resposta que realmente queremos. E "não" não significa necessariamente que o Senhor recusou nosso pedido.

Lembram como os israelitas oraram por carne, em vez do maná no deserto? Deus lhes disse "sim". Então ele enviou codornizes a eles por comida. Salmo 106:14-15: "entregaram-se à cobiça, no deserto; e tentaram a Deus na solidão. Concedeu-lhes o que pediram, mas fez definhar-lhes a alma." Às vezes, Deus em Sua ira atenderá a um pedido de oração ao pé da letra.

Mas às vezes, Deus em Seu amor diz "não" ao nosso pedido para que Ele possa nos dar algo melhor. Esse é o caso aqui. Você preferiria ter a ausência do espinho ou a abundância da graça divina? E a graça, neste caso, vem na forma de capacitação.

A resposta de Jesus à oração de Paulo é indicada na forma de um quiasmo (ki AS mus), que significa que a forma da segunda frase é um espelho invertido da primeira frase. Este é um dispositivo literário bastante comum nas Escrituras, e que lança alguma luz sobre o significado dessa promessa. A palavra no grego diz assim: "é suficiente para você a minha graça; meu poder é aperfeiçoado na fraqueza.” Assim, a palavra “suficiente” espelha a palavra “perfeita”, a palavra “você” espelha a “fraqueza”; e a palavra “graça” espelha “poder”. E isso significa que a "graça" da qual Jesus está falando aqui é personificada no poder de Cristo, manifestado no ministério de Paulo.

Assim, enquanto Jesus não responde a oração de Paulo precisamente da maneira como Paulo pediu, Ele lhe deu algo melhor: a graça suficiente para todas as necessidades.

E assim a mesma coisa que lhe causou dor tornou-se para Paulo, o lembrete do poder de Cristo manifestado em sua vida - e, portanto, um motivo para se alegrar.

Versículo 10: "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte." Essa é uma declaração surpreendente. Nós pensamos de contentamento em termos de ter o que queremos, se nosso desejo é cumprido, e se desfrutamos de todos os confortos e conveniências da vida. Para Paulo, o contentamento significava apenas ter graça suficiente e o poder do Senhor para sustentá-lo. Assim, ele poderia fazer essa afirmação notável: "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias." Nada nessa lista jamais seria associado com contentamento, mas Paulo tinha uma visão de mundo verdadeiramente centrada em Cristo.

Na versão King James, o versículo 9 lemos: "De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas minhas fraquezas." A Bíblia New American Standard é semelhante: "De boa vontade, pois, mais me gabarei nas minhas fraquezas." Essa palavra "mais" está no texto grego. “Mais” do que o quê? O que Paulo está dizendo? Parafraseando, isso é o que significa: "Em vez de pedir uma quarta vez para a retirada do espinho, eu vou (com alegria suprema) me gloriar nas minhas fraquezas."

No final desta passagem, Paulo está tão fraco como ele sempre foi. Mas porque agora ele sabe que o poder de Cristo será ampliado através de sua fraqueza, a própria tribulação, que antes parecia tão problemática se tornou sua melhor razão para se gloriar – uma glória que ele mais preferia fazer do que falar sobre suas "visões e revelações" do céu.

Se conhecêssemos a suficiência da graça de Deus e inesgotável energia do poder de Cristo, teríamos uma perspectiva semelhante de nossas próprias provações.

Que Deus nos dê essa sabedoria.

Texto de Phil Johnson, traduzido e adaptado pelo Pr Silvio Dutra.

Phil Johnson

TEXTO::
Cuida de mim.
Dos meus olhos vermelhos
Da minha pele branca
Dos meus castelos decaídos.

Cuida de mim
Da minha paz bagunçada
das minhas letras tortas
dos meus porquês sem sentidos

Cuida de mim
da minha alma que chora
do meu corpo que dói
da minha fala que cala
do meu amor que desfalece

Cuida de mim
do que restou de mim
do que restou de nós

Tatiane Silva - Mais do que EU mesma

Texto::

A gente pode encontrar algumas vezes o amor
A gente pode encontrar apenas uma vez
Se encontrarmos apenas uma vez, é alma gemea, é pra sempre

Eu te encontrei,
No meio de tanta gente ao meu redor,
Eu te encontrei
Eu vi no seu sorriso meu sol particular
Eu senti em suas mãos a força
Eu vi nos teus olhos a chama

Eu desejei me queimar

As vezes, a gente não precisa entender nada
A gente simplesmente fecha os olhos e deixa o barco correr
As vezes, a gente não precisa fazer muito
A gente é ate correspondido

Muitas vezes eu olhei para a minha vida
E me desgastei, chorei, me desesperei
Outras vezes, eu apenas deixei como estar
Não me levantei, não abri a janela, não fui lhe procurar

Eu desejei te amar

Desejei ser única para alguém
Desejei ter na boca todos os gostos e nuances do mel
Desejei ter no corpo todo sabor e toda a vontade

Mas eu desejei ser sua

Eu olhei para você,
Enquanto você falava sem parar
Eu olhei para você
E senti meu coração apertar,

Sabia que já era amor

Eu não pedi permissão nem para mim e nem para você
Só amei, sem medos ou por quês,

Quando eu sentei do seu lado
Quando me deixei perder no brilho dos teus olhos
Quando senti suas mãos, o calor de suas mãos
Quando senti meu corpo tremendo

Sabia que estava apaixonada

Eu nunca me arrependo de dizer o que sinto
E não vou me arrepender agora

Talvez, você volte um dia
E fique de vez comigo
Talvez nossa historia termine aqui
Talvez eu chore o resto da minha vida
Talvez encontre um novo amor

Mas sem querer
Você foi o novo amor, o velho amor, o verdadeiro amor

Te esquecer é algo que não existe no meu vocabulário
Te amar é algo que sempre sera eternizado.

Se eu for embora,
Não pense que é por que não te amo
É ao contrario
Te amo tanto e tanto
Que ir embora era o melhor a ser feito

Então, fique com essas palavras e lembre-se de mim
Ou queime tudo e transforme em pó
Assim como um beijo que não existiu
Assim como os abraços que já diziam tudo

Em despedida,
Um eu te amo forte e destemido
Pronto para ser guardado num cantinho do seu coração.

Te amo é pouco para tudo que sinto.

Tatiane Silva - Mais do que EU mesma

Texto Extraído do Livro Shabetai Zwi Sionismo Trabalhista e o Holocausto

Por Barry Camish
...
Tão raro como deve ser, esta aflição corre solta em círculos CFR (Conselho de Relações Estrangeiras). A ex-CFR Secretária de Estado Madeleine Albright também esquece que os seus pais eram judeus, e que ela foi criada no lar judaico de seus pais em Londres.

Estranhamente, John Kerry, (atual secretário dos EUA – nota do tradutor) é também um membro do CFR, que só descobriu que seu pai era judeu enquanto ele estava queimando a Bósnia até as cinzas.

Agora como é que, não importa qual o democrata que você escolheu, você tem um CFR meio-judeu que esqueceu de tudo? A resposta é encontrada no Sabetaísmo. A política de ter os seus seguidores judeus apóstatas que escondem suas raízes e crenças.

Permitam-me resumir rapidamente o Sabetaísmo/Frankismo:

Em meu artigo anterior, o Deutsch Devils, eu revelei as conclusões do rabino Antelman em seus livros para eliminar os opiáceos - Volumes I e II. Seu foco é o falso messias Sabetai-Zwi, e a continuação de seu ministério do mal através da Seita turca chamada Donmeh. No século XVIII, Jacob Frank trouxe o a ideologia Donmeh para a Europa e se juntou a uma aliança fatal. Isto foi descrito no artigo como:

Frankfurt na época era a sede do jesuíta, Adam Weishaupt
fundador dos Illuminati, assim como do império financeiro Rothschild Brothers. Isto vale a pena ser repetido: Frankfurt foi o berço tanto do Illuminatis e do império dos Rothschild. Quando Jacob Frank entrou na cidade, a aliança entre os dois já tinha começado. Weishaupt entrou com os recursos conspiratórios da Ordem Jesuíta, enquanto os Rothschilds contribuíram com o dinheiro. O que estava faltando era um meio para espalhar a agenda dos Illuminatis e os franquistas infiltraram a sua rede de agentes em todo o mundos cristão e islâmico.

Jacob Frank instantaneamente se tornou rico, porque lhe foi dada uma grande soma pelos Rothschilds de Frankfurt. Não há outra explicação.

E a partir deste ponto de partida, o rabino Antelman nos deu um plano para a guerra contra o judaísmo e contra toda a humanidade e toda o seu tesouro moral. Um movimento completo do mal agora se iniciava. O objetivo dos jesuítas era a
destruição da Reforma Protestante levando a um retorno de um papa sentado em julgamento sobre toda a humanidade. O objetivo dos Rothschilds era o de controlar a riqueza do
planeta. E a visão Frankista era a da destruição da ética judaica para ser substituída por uma religião baseada no oposto exato das intenções de Deus. Quando essas facções se misturaram, uma guerra sangrenta contra a humanidade, com os judeus (sionistas-frankistas-sabetaístas-satanistas – nota do tradutor) na linha de frente, entrou em erupção e está atingindo seu auge neste momento.

Nota do tradutor: Nada melhor ler de alguém com raízes judaicas, como o autor, Barry Camish, este testemunho equilibrado e veraz de que de fato não agem como judeus aqueles que estão associados ao sionismo-frankismo-sabetaísta-satanista e que apesar de sua descendência israelita não estão ligados aos interesses legítimos de Israel. Repudiar este sionismo anteriormente descrito, dos que estão infiltrados no poder das nações não é portanto ser anti-semita ou contrário ao povo de Israel, pois estes falsos israelitas promovem a formação de uma sociedade mundial contrária aos princípios judaico-cristãos.

Barry Camish

Li um pequeno texto esta manhã que me permitiu refletir! Ele dizia, em resumo, que eu deveria parar o que estivesse fazendo e olhar o céu, perceber suas cores. Sentir a temperatura do dia em minha pele.
Assim eu fiz, o dia está frio, senti este vento gelado que meu deu calafrios, mas ao reparar as árvores e os pássaros, sentindo o cheirinho de almoço preparando no restaurante ao lado, logo assim, tão cedo, me fez compreender que estou viva. Apesar, de triste, existe uma alegria maior, que é viver e poder escolher recomeçar.
Uma vez ouvi dizer, que por definição viver é começar de novo. Pois bem os primeiros passos são vontade e coragem. Acho que nenhum desses dois me falta.
É realmente, talvez eu esteja louca, hoje me definiram assim. Pode ser que se eu estiver louca eu não saiba, mas não me sinto louca, doente. Existe algo em mim maior do que qualquer coisa que me digam: o sentimento. Sempre fui assim, sempre senti. Então, se eu estivesse louca eu sentiria.
Por tanto, sinto só fúria, a chata fúria da desilusão, do sentimento de perda, do estômago embrulhado infeliz. Sinto a dor da decepção e de ver sonhos corrompidos, presente virando passado e bate um medo do amanhã. Eu sempre vou escolher estar feliz, mesmo que isso não seja possível. Não sou de vestir máscaras, ah isso nunca vou, mas sou de vestir vontade, vontade de viver bem.
A minha missão é ser feliz, a missão de todo mundo é essa. E a partir da nossa felicidade proporcionar da mesma forma para o outro.
Vou recomeçar, realmente viver com intensidade o dia, sem medo, ainda triste, pois existem sentimentos inevitáveis. E se eu estiver louca, que tenham pessoas que entenda esta loucura, compartilhe ela comigo e a complete. Nunca pedi para ser normal. Na verdade acho tão chato ser normal.
Até hoje minha maior loucura foi a sinceridade e o amor. Se isso é ser louca, quero enlouquecer ainda mais cada dia.

Jaciara Gomes

O texto que você "nunca" vai ler

Ainda vou olhar todas as suas fotos durante os dias e ficar pensando no se....
No que poderia ter sido, ainda vai doer, já doeu uma vez a muito tempo por querer e o querer vai doer hoje por não poder estar, tentar, sei lá ...
Acontece que não nos conhecemos nos momentos certos na vida, mas mesmo assim algum tipo de paixão platônica nos invade mesmo nas doses homeopática em que nos demos....
Vou realmente sentir saudade, até porque a dúvida e o "se" pode nos corroer, pelo menos comigo acontece.
Não sei se vou te esquecer novamente por isso quero te guardar no meu "um dia" mais lindo e mais frequente.
Ainda vai continuar em mim aquela pequena centelha de reencontro que tive uma vez e continuarei tendo...
Não tivemos nem tantos momentos, mas por motivos errados ou certos me fez acreditar em algo bom só mesmo pelo prazer da presença.
só me fez acreditar, não sei nem o porquê , pode ser loucura minha ou só a paixão platônica por você.
PS: RS,loucura minha...

Mariana Guerreiro

Este não é um texto científico, muito menos filosófico, este é um texto sobre algo sem definição, mas existem variações sobre, muitas sem sentido, muitas que fazem bastante sentido, muitas que apenas lemos e dizemos "tudo bem", outras apenas dizemos "é perca de", TEMPO.
Escrevendo este texto comecei a perceber o quão estranha é a palavra Tempo, a partir de agora, toda a minha idéia sobre o significado que eu queria para este texto foi jogada fora, porque um Tempo se passou e o meu pensamento mudou. Pensar e Tempo, que grande relação isto tem? Realmente eu não sei, mas sei que é grande, porque de acordo o tempo passa você pensa e seu modo de pensar muda, e só muda porque o tempo passa.
Nós, seres humanos, de fato, somos limitados. Aí você acaba de dizer "que grande descoberta, hein?". Então eu te pergunto "somos limitados a que?". Então aí vai uma informação: somos limitados ao "Tempo".
Para a ciência o tempo "é uma grandeza física de sequenciamento, mediante ordem de ocorrência", não é bem uma definição do que é para a ciência, mas uma idéia. Do ponto de vista filosófico o Tempo "é um evento psicológico do qual precisamos para realizar as coisas".
As nossas limitações não são desculpas para os nossos erros, mas somos claramente limitados ao tempo. O que você fez, pensa em fazer, quer fazer, não vai fazer, qual dessas coisas você não necessitará de tempo? Você simplesmente não pode fugir dele, não pode correr para que ele não te alcance, não pode fingir que ele não existe, nem pode achar que nunca será limitado por ele. Desde que você nem sonhava em nascer, seus pais, pensando ou não em você, precisaram aguardar nove meses para te ver. E será assim por toda a sua vida, acostume-se, você é limitado, mas isso não quer dizer que você deve parar de fazer o que está fazendo ou deve desistir de tudo porque nada agora não faz sentindo, pelo contrário, pare e pense no que tem feito ultimamente, como tem aproveitado o seu Tempo? O que você tem feito de bom pra você, para quem anda do seu lado, para a pessoa que você ama? Em que você tem pensando, o que você quer fazer, pra onde você quer ir, aonde você deseja estar?
Como você tem aproveitado os seus momentos? Lembre-se, você é limitado, e encare isso como uma vantagem, você pode viver os seus dias como se fosse cada um mais feliz que outro. Ande descalço, tome banho de chuva, se jogue no sofá, assista filme até as três da manhã, vire a noite jogando vídeo game com os amigos, quebre um copo, abrace seus familiares, pense como seu corpo funciona, observe as estrelas, pense porque o céu é azul, porque o mar não enche mesmo com os rios desaguando nele eternamente, pense porque você não pode correr deitado ou deitar correndo, pergunte, inspire-se, pense, aproveite, não exagere, não seja parado, não seja extrovertido demais, não seja fechado demais, não deixe de acreditar no amor, e por fim, é o maior conselho que posso passar para qualquer um, acredite em Deus, se não queria ler isso, apenas pense nisso, Deus existe.
Se você algum dia pensar que tudo está dando errado, reorganize-se, prepare-se, leia um bom livro, peça conselhos, saiba ouvir, aprenda a falar, meça suas atitudes porque elas falam mais que suas palavras, evite falar com ira.
Controle-se para que um dia, não venha a velhice e você diga: "se eu pudesse, eu voltaria o Tempo para fazer tudo diferente, para amar mais, pensar mais, colher mais, andar mais.".
As coisas não são tão ruins como muitas vezes pensamos, é que chega a nossa limitação e dizemos "não tenho tempo pra isso".

Tharsis Novais

Eu poderia escrever um texto gritando o quanto estou feliz. Mas de que valeria, se não é verdade? Ao invés de escolher seguir conselhos de amigos, desde pequena eu optei por ser eu mesma. E vou seguir com isso até o fim. Mesmo que doa, mesmo que pareça errado... Sou eu e as forças da natureza agora. Não quero pessoas. Pessoas borram a maquiagem, pessoas embrulham o estômago, pessoas estão sempre indo e vindo, e nunca permanecendo. Eu quero fadas! Eu quero voar. Quero ter um animal falante, um super herói forte e por fim um "felizes para sempre". E é difícil pra mim ser assim, meu doce amigo. É suado. Porque quando você consegue enxergar maldade na maioria esmagadora das pessoas, você se trava, e passa muito tempo sozinha.
O que me corrói, é essa minha vontade de querer mudar o mundo, de ensinar as pessoas a amarem uns aos outros. Tenho que aprender, ou melhor, aceitar, que existem brinquedos que vieram com defeito em sua fabricação e não há esforço nenhum que faça com que eles sejam consertados.
Mas por outro lado, eu sinto uma voz dentro de mim, dizendo que é só acreditar, que o mundo irá conspirar a meu favor, e que tudo dará certo.
Porque eu não quero escritórios, carros importados, nem um papel com um desconhecido que dizem que traz felicidade. Eu quero deitar na grama, na areia, na beira do asfalto, e ouvir o canto dos pássaros. Quero abraçar forte um cachorro de rua, quero balançar nas árvores, e eu quero, infinitamente, que tudo isso seja doce, seja inocente, seja especial.
Seria tão bom... tão bonito, se as crianças de hoje em dia, ainda acreditassem em papai-noel, ao invés de aprenderem na escola as impurezas da vida.
Eu, com 20 anos, acredito em magia. E cá entre nós, não me importo, nem por um segundo, se isso parece ridículo pra você. Porque sua falta de fé, também é ridícula pra mim.

Srta Gobeth.