Texto de Duplo Sentido

Cerca de 1148 texto de Duplo Sentido

Talvez eu nunca tenha sentido as coisas assim, tão genuinamente: a raiva, o amor, a alegria, a tristeza, a ansiedade, o afeto… As minhas emoções têm emergido sem qualquer filtro, sem qualquer disfarce. E pela primeira vez eu me permito ficar com elas dando a cada uma a importância que me pedem, porque elas não me governam, são apenas emoções, são a minha transparência.

Marla de Queiroz

" Foi a ultima paixão. Paixão é o que dá sentido à vida. E foi a última. Tenho certeza absoluta disso. Agora me tornarei uma pessoa daquelas que se cuidam para não se envolver. Já tenho um passado, tenho tanta história. Meu coração está ardido de meias-solas. Sei um pouco das coisas? Acho que sim. Tive tanta taquicardia hoje. Estou por aí, agora. Penso nele, sim, penso nele. (...)"

Caio Fernando Abreu

Dias ruins sempre existirão, momentos em que nada parece fazer sentido viram, coisas ruins sempre acontecem, mas cabe a você modificar isso, ficar sozinho, isolado, nem sempre é a melhor saída, a vida é uma só, não volta ao contrario ela corre, então não deixe para amanha o que você pode fazer hoje, viva o agora sem medo, porque quando chegar ao final você vai poder olhar para trás e dizer valeu a pena.

Melissa Lambrecht

A depressão é o rompimento da rede de sentido de amparo. Momento em que o psiquismo falha em sua atividade ilusionista e deixa entrever o vazio que nos cerca, ou o vazio que o trabalho psíquico tenta preencher. É um momento de um enfrentamento insuportável com a verdade. Algumas pessoas conseguem evitá-la a vida toda.

Maria Rita Kehl

Uma hora a gente tem que partir. Às vezes sem fazer qualquer sentido. E sem motivos, o que é o pior. Partir nunca dependeu muito de uma única pessoa. Nunca. Depende da história, do destino mesmo, sabe? Tem gente que fica, tem gente que vai. Nada mais óbvio. Se acostumar com as idas e vindas não é pra qualquer um. Band-aid não cura tudo e borracha alguma apaga essas histórias. Tem que doer, tem que fazer falta. Viver é isso: morrer aqui, renascer ali, sabe-se lá onde.

Diego Nunes

eu gosto de ser sozinha gosto de estar sozinha. É uma coisa que eu ainda não achei sentido. E ninguém sabe como me sinto bem trancada no quarto eu e meus pensamentos. Acho que ninguém vai entender esse meu estranho gosto de não querer me relacionar com as pessoas. Além do mais, algumas pessoas não são tão confiáveis. Às vezes eu as uso para conseguir algo, elas também fazem isso, também tenho o direito de trapacear um pouco. Me sinto todos os dias como se alguém estivesse passando a perna em mim (isso quase sempre acontece), é tão fácil brincar com a minha inocência. Gostar de ser sozinha é mesmo estranho, mas me sinto bem assim, sério.

Melissa Lambrecht

Tenho sentido indiferença em relação a tudo isso, não me importo como antes com as suas opiniões ou com sua presença. Se tornou tudo tão normal, que pra mim tanto faz o que pensa ou deixa de pensar. Poucas coisas me ofendem, poucas coisas me atingem, não é como antes em que eu procurava um lugar em que me encontrasse sozinha pra chorar toda a raiva e angústia que habituavelmente sentia. Tenho me sentido aliviada com tamanha mudança em relação aos meus sentimentos, que costumavam me jogar pra longe, onde ninguém conseguia me alcançar, me proteger.

Melissa Lambrecht

Te quero do meu jeitinho, no cantinho de minha cama azulada, sem o menor sentido, só sentindo a minha graça flutuando pela cobertor, me dando muito calor, cobrindo a minha vontade, que se alastra pelo meu corpo suado, loucura marcada de um sonho forte que jamais será manchada, por que te quero anjo meu, sem piedade, com a minha louca vontade de te deixar sem descanso, só em meus braços irá flutuar e sentirá o doce pecado que é o amor!

Alana de Matos Gama

O REAL SENTIDO DA VIDA

Para muitos a vida é apenas uma passagem afim de um melhoramento espiritual, para outros ela não é nada mais que uma simples passagem por este plano que não nos pertence, e ainda há os que acreditam que nossa existência não passa de nossa existência, onde tudo começa aqui e deste mesmo modo aqui termina. Mas observem que, mesmo sendo pensamentos tão antagônicos temos por intermédio um fator comum, que nos leva a resultantes incoerente e incomuns, chamaremos então este fator de "sentido da vida".

Para Tolstoi - 1882, a imortalidade é a representação do real sentido da vida, crendo então que, se somente-se, pode-se alcançar o "sentido da vida" aquele no qual crê e segue as leis de Deus, pelo simples fato deste Deus nos proporcionar a eternidade, não carnal mas sim psíquica. "E é assim que este Deus dá sentido à vida: Ele criou-nos com uma alma imortal, e deste modo não seremos reduzidos à morte e ao nada; do mesmo modo Deus irá recompensar-nos ou castigar-nos em função do modo como vivemos a vida, e assim o que fazemos ganha permanência, marcando para sempre a nossa existência após a morte."
Logo, a vida faz sentido se, e só se, Deus existe.

Já para Kurt Baier, ao contrario de Tolstoi, é ofensivo para o ser humano ser postulado como meramente um meio para os fins de Deus, e não um fim em si, Baier afirma que, "qualquer finalidade única ou propósito que nos tenha sido atribuído por Deus é degradante porque nos trata como objetos ou artefatos e não como pessoas que realizam os seus próprios propósitos."
Logo, só se Deus não existir é que a vida pode ter sentido.
Para Susan Wolf Uma vida tem sentido quando é uma entrega ativa a projetos de valor. Essa entrega ativa a projetos de valor não está dependente da existência ou da inexistência de Deus.
Logo, a vida pode ter sentido quer Deus exista quer não.

Observamos então que estes três renomados filósofos postulam seus pensamentos, e procuram de forma racional dar sentido a esse fator comum, mas percebam que o real e verdadeiro sentido da vida esta aí, no desenvolvimento da busca por si só, creio que o sentido no qual tanto buscamos esta além de nós, mas a busca por si já é o caminho para se alcançar o além.

Ao longo dos séculos o homem vem procurando respostas a varias das indagações que lhe são feitas, e são estes questionamentos que nos trazem a clara visão deste fator. Chegamos a conclusão de que o sentido da vida esta nesta constante busca de si, pois só por meio dela justificamos o desenvolvimento psíquico humano. "A busca pelo sentido da vida é o sentido no qual nunca deve se alcançar, pois o homem depende dela para evoluir, a constante busca por algo que nos leva a evolução de nós mesmos, e o passado nos prova isso. Platão já pregava estas ideais de questionamento, venho eu então para completa-lo e formular uma nova teoria do "sentido da vida" dizendo logo, que o sentido da vida esta na busca pelo seu próprio sentido.

Dhonatan Pagani

Sentido da Vida

Qual o sentido da vida?
Talvez sentir, pois tudo que fazemos,
desde quando nascemos, até quando morremos,
é simplesmente sentir.

Quem não sente não vive,
a dor, a ilusão, a tristeza,
que quando vencidos, nos tornam mais fortes,
a alegria, que nos energiza, nos da prazer,
e vontade de continuar,
saudades, que nos faz lutar,
paixão e amor, que nos torna felizes,
o toque, que nos faz sentir vivos,
a vergonha que nos faz rir,
a que nos torna bobos,
curiosidade, que nos faz aprender,
ciumes bom, que mostra o que é importante,
o medo, que faz nos protegermos,
ou proteger que é importante para nos.

Qual que é o sentido da vida para vocês?
Eis a minha visão.

Sentir.

bear89


já algum tempo
que
me sinto assim...
cansada...
um cansaço fora do
normal...
no verdadeiro sentido da
palavra!
um cansaço de
pensamento
que atormenta a minha
alma
e me dificulta a
respiração...
aquele
mesmo cansaço que
chega
a provocar
dor...
aquela dor que ninguém
consegue
ver,
mas que é bem
real...
é possivel que seja a
minha
alma
a querer deixar-me?
ou
sou eu que não
consigo
ver
mais nada para
além
do vazio?...

fatima j zuanetti

A Vida é um presente, um privilégio.
Os dias passam rápido de mais.
E se passados completamente distantes do Autor da Vida,
Tudo se torna vazio, sem sentido, sem o menor valor.
Viver assim? Por que?
Melhor seria não ter vindo a este mundo.
Todavia, algo é incontestável:
Mais vale viver um único dia nos braços do Criador,
Do que uma vida inteira sem jamais conhecê-Lo, senti-Lo.

Cairo César Moura de Melo

"Há, por exemplo, entre as mariposas, certa espécie noturna da qual as fêmeas são em número muito mais reduzido do que os machos. As mariposas se reproduzem da mesma maneira que todos os outros insetos: o macho fecunda a fêmea, e esta põe ovos. Quando se captura uma dessas fêmeas (e numerosos naturalistas já comprovaram o fato), os machos vão dar ao lugar onde ela se encontra prisioneira, depois de voarem vários quilômetros de distância, viajando horas e horas através da noite. Presta atenção! A vários quilômetros de distância os machos sentem a presença da única fêmea existente nas imediações. Tentou-se buscar uma explicação para o fato, mas é muito difícil de explicar. Talvez os machos tenham o sentido do olfato extraordinariamente desenvolvido, como os bons cães de caça, que conseguem achar e seguir um rastro imperceptível. Compreendes? A Natureza está cheia de fatos como este, que ninguém consegue explicar. Mas imagino que se, entre essas mariposas, as fêmeas fossem tão freqüentes quanto os machos, estes talvez não tivessem um olfato tão fino. Se o têm é porque se viram na necessidade de exercitá-lo a tal ponto e a intensificar sua sensibilidade. Quando um animal ou um homem orienta toda a sua atenção e toda a sua força de vontade para determinado fim, acaba por consegui-lo. O mesmo acontece com o que antes dizíamos. Se observarmos uma pessoa com suficiente atenção, acabaremos por saber mais a seu respeito do que a própria pessoa.
(...) É necessário perguntar-se sempre, duvidar sempre. Mas a coisa é muito simples. Se uma dessas mariposas noturnas de que falamos pretendesse orientar toda a sua vontade em direção a uma estrela ou a outro fim semelhante, é claro que nada conseguiria. Mas nem sequer pretende isso. Busca apenas o que tem para ela um sentido e um valor, algo que lhe é necessário e de que não pode prescindir. E é então precisamente quando consegue também o inacreditável: desenvolver um sexto sentido, que só ela possui entre todos os animais. Nós, os homens, temos um campo de ação muito mais vasto e interesses mais amplos do que os animais. Mas também nós nos achamos inscritos num círculo relativamente pequeno e não conseguimos ultrapassá-lo. Posso imaginar muitas coisas, imaginar, por exemplo, que meu maior desejo seria chegar ao Pólo Norte ou algo semelhante; mas só poderei querer isso com suficiente intensidade e realizar esse desejo quando ele realmente existir em mim e todo o meu ser se achar penetrado por ele. Quando isso acontece, quando intentas algo que te é ordenado de dentro do teu próprio ser, acabas por consegui-lo e podes atrelar tua vontade como se fosse um animal de tiro. Se eu me esforçasse agora no sentido de que, por exemplo, o nosso pároco não usasse óculos, não haveria de conseguir nada. Seria apenas um jogo. Mas, quando no outono passado, surgiu em mim o firme propósito de mudar de lugar na classe, tudo aconteceu maravilhosamente. Logo apareceu um aluno, que até então estivera doente e cujo nome começava por uma letra anterior à inicial do meu, e como alguém devesse dar-lhe o lugar nos primeiros bancos, fui eu, desde logo, quem lhe cedeu o lugar, precisamente porque minha vontade já se encontrava preparada para aproveitar a primeira ocasião."
Hermann Hesse in Demian

Hermann Hesse

Tem um sentido a minha vida? A vida de um homem tem sentido? Posso responder a tais
perguntas se tenho espírito religioso. Mas, “fazer tais perguntas tem sentido?” Respondo: “Aquele que considera sua vida e a dos outros sem qualquer sentido é fundamentalmente infeliz, pois não tem motivo algum para viver”.

Albert Einstein

Percepção

Um lindo amanhecer pode ser o pior de todos os dias.
E um iluminado florescer, a mais nefasta de nossas agonias.

O instrumento que fere, o mesmo que nos salva. E o alimento que fortalece, o mesmo que nos mata.

Na vida tudo sempre terá sentido, tudo tem suas razões.
E a interpretação cabe a cada um de nós para que assim possamos compreender e perceber o significado de cada uma de nossas emoções.

Luciano Brandão

Tempestade

Entre nuvens, raios e trovões nasce a tempestade.
Tão forte e altiva que amedronta o ser humano em qualquer idade.
Impõe respeito, destrói e transforma toda uma cidade.
Sua grande finalidade?

Alimentar os quatro elementos, água, fogo, terra e ar.
O que era antes nunca mais existirá.
Nesse cenário toda as forças da natureza, como em uma grande batalha irão se conflitar.
E o sentido, qual será?

Tudo termina, se acalma e a paz nos traz uma importante lição.
Não importa quão assustadoras sejam as turbulências da vida, sempre devemos fazer uma reflexão.
Tudo muda, passa e se renova por alguma razão.

Enfim podemos entender, aceitar ou não, toda essa transformação.
E aí, qual será sua decisão?

Luciano Brandão

Ilação

Interpretar, entender, achar.
Capacidades que cada um tem o poder de mentalizar.

Quem acha tem uma opinião, quem entende, uma convicção e quem interpreta, uma versão.

Características que quando coincidem com a maioria, pode formar uma fortaleza, com a minoria, uma fraqueza e com a razão a mais pura certeza.

A intenção pode ser o elemento fundamental de toda essa questão, pois cada um pensa o que lhe convém.

E quando você não compreender mais nada, saiba de coração que tudo faz sentido para alguém.

Luciano Brandão

Talvez ninguém queira mesmo um final, cheio de despedidas e tal.
Talvez o "talvez" seja a melhor das hipóteses. Deixar tudo aberto, quase certo ou não.
Se há verdade, se dá vontade, se sentiu saudade, isso fica em terras ocultas.
E são guardadas as coisas no coração, porque o mundo não aguentaria tanta melancolia assim.
A regra agora é a alegria, um quase dia, tentando ostentar sorrisos.
E o amor fica assim, sem endereço, sem cabimento...

Thais Branco Moura

Ela não entendia seus sentimentos, e nem o que havia acontecido.
Achava tudo sem sentido, e não sabia o porque.
Procurava respostas pra suas infinitas perguntas.
Procurava abrigo em sua solidão, na ânsia de não sofrer.
Precisou perder pra ganhar.
Precisou se perder pra se encontrar.
E se perdoar pra viver...
Então ela simplesmente reconheceu: Eu amei, isso basta!

Loyane Nikita

LETRA MORTA

Que tristeza a letra morta.

Como é duro vê-las pisoteadas como formiguinhas em um papel branco. Ali, alinhadas apenas para fazer sentido, não sentindo, só sentido, em uma frase igualmente morta. Letras exangues, pálidas, estéreis... letras figurativas nos cemitérios dos documentos. Ali elas não falam, só calam, e caladas, estáticas, cedem, inertes, suas exuberâncias. Cedem o que poderiam ter sido, cedem seus corpos, feitos para viverem das encarnações de mistérios desconhecidos, cedem sua majestade apenas para fazer sentido. A letra fria, tão amada pela burocracia. A letra que não diz nada, que só aponta, com seu cadáver, aonde vai a fria estrada. Letras que não desabrocham nem voam, sem beleza nem desespero, letras sem gosto, sem tempero! Múmias cravadas no deserto, sem nenhuma ideia por perto. Agrupadas em palavras com esmero arranjadas, palavras que não se defendem e que já não podem nada. Letra, palavra, frase, parágrafo, item, inciso, o raio que o parta! No jazigo do documento a letra sinaliza, mas não fala!

Sua sonoridade não canta!

Sua sinuosidade não encanta!

Dissecadas até o talo, parecem dizer: a partir daqui eu me calo...

Ah, mas não há de ser nada, essa morbidez passa...

Que a metafísica do sentido é eterna.

E a letra que no documento jaz morta a dar coesão aos esquemas, há de renascer vitoriosa, flor de Sol, no jardim dos poemas...

Roberto Axe