Texto de Duplo Sentido

Cerca de 1501 texto de Duplo Sentido

Pluralidade Humana

A pluridade humana, condição básica da acção e do discurso, tem o duplo aspecto da igualdade e diferença. Se não fossem iguais, os homens seriam incapazes de compreender-se entre si e aos seus antepassados, ou de fazer planos para o futuro e prever as necessidades das gerações vindouras. Se não fossem diferentes, se cada ser humano não diferisse de todos os que existiram, existem ou virão a existir, os homens não precisariam do discurso ou da acção para se fazerem entender. Com simples sinais e sons poderiam comunicar as suas necessidades imediatas e idênticas.
Ser diferente não equivale a ser outro - ou seja, não equivale a possuir essa curiosa qualidade de «alteridade», comum a tudo o que existe e que, para a filosofia medieval, é uma das quatro características básicas e universais que transcendem todas as qualidades particulares. A alteridade é, sem dúvida, um aspecto importante da pluralidade; é a razão pela qual todas as nossas definições são distinções e o motivo pelo qual não podemos dizer o que uma coisa é sem a distinguir de outra.
Na sua forma mais abstracta, a alteridade está apenas presente na mera multiplicação de objectos inorgânicos, ao passo que toda a vida orgânica já exibe variações e diferenças, inclusive entre indivíduos da mesma espécie. Só o homem, porém, é capaz de exprimir essa diferença e distinguir-se; só ele é capaz de se comunicar a si próprio e não apenas comunicar alguma coisa - como sede, fome, afecto, hostilidade ou medo. No homem, a alteridade, que ele tem em comum com tudo o que existe, e a distinção, que ele partilha com tudo o que vive, tornam-se singularidades e a pluralidade humana é a paradoxal pluralidade dos seres singulares.

Hannah Arendt, in 'A Condição Humana'

Hannah Arendt

Erro duplo!

Por longo tempo foi o retentor. Já aí, tudo estava perdido. Ele a tinha por inteira, ela se entregava sem reservas, sem pressa, estava sempre pronta, posta. E numa sensação equivocada de que ela nunca se ausentaria, afastou-se, ainda mais. A abundância lhe encheu o ego. De repente ela não estava mais lá, partiu sem acessos de ira, sem nenhuma lágrima a mostra, despediu-se num silêncio apavorador. O vazio tornou-se inesgotável, é a resposta que amor dá para os inexperientes.

Kléber Novartes

... Pode até parecer
que tudo que eu digo
seja mentira.
Que tudo que eu faça,
tenha duplo sentido.
que o meu olhar esteja vazio.
Mas não é bem assim
que eu me sinto.
Digo tudo que penso,
faço o que manda o coração.
E meu olhar não é vazio,
se olhar atentamente verás
que nele a muito de você.

Deby N. M. vulgo Poema as Bruxas

ÉBRIO
Um uísque.
Duplo, por favor.
Preciso desentalar da garganta,
Este nó, esta dor.

Só não me sirva com desdém,
Sou humano como você, meu bem.
Não faço isso todos os dias,
Só bebo quando me convém.

Anos de vida me fizeram mole,
Saudade é o que sinto agora,
Por mais que eu me enrole
Talvez eu fique ou vá embora.

Este copo aqui, ó, vazio.
Avermelhou-me o rosto,
Desequilibrou-me o corpo.
Atingiu-me a voz.

Moacir LuÌs Araldi

Pessoas são seres desprezíveis, com duplo sentimento, palavras e atitudes...
A humanidade está em decadência, a moralidade já não existe...
O amor? São apenas vagas palavras...
Onde iremos parar? Sinceramente não sei, mas pelo andar da carruagem, acho que será um abismo, um grande e profundo abismo!

David Dias

“... vós de duplo ânimo, purificai os corações” [Tiago 4.8].
DUPLO ÂNIMO é o mesmo que CORAÇÃO DIVIDIDO. A vida é feita de escolhas. Não podemos deixar de decidir. Quem não é por Cristo, é contra Cristo. Quem com ele não ajunta, espalha (Mateus 12.30). Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro (Mateus 6.24). Ou serve só a Deus, ou não serve. Ou é quente, ou é frio, porque se for morno (dividido), Deus vomita (Apocalipse 3.15,16). Que o Senhor Deus nos ajude a não nos esquecermos de purificarmos os nossos corações.

Humberto Queiroz

Estar sozinha é não suportar ouvir a palavra solidão porque ela faz sentido. E o sentido dela dói demais. Estar sozinho é ter uma risada nervosa, de quem segura um grito e um choro enquanto ri. Um riso falso para se convencer de que é possível ficar sozinho sem ficar deprimido. Estar sozinho é usar roupas provocantes sem se sentir sexy com elas. É conferir a caixa de e-mails com uma freqüência que beira a compulsão. É chorar do nada. É acordar do nada.

Tati Bernardi

Nós, as mulheres, quando buscamos um sentido para nossa vida, ou o caminho do conhecimento, sempre nos identificamos com um dos quatro arquétipos clássicos. A Virgem (e aqui não estou falando de sexualidade) é aquela cuja busca se dá através da independência completa, e tudo que aprende é fruto de sua capacidade de enfrentar sozinha os desafios. A Mártir descobre na dor, na entrega, e no sofrimento, uma maneira de conhecer a si mesma. A Santa encontra no amor sem limites, na capacidade de dar sem nada pedir em troca, a verdadeira razão de sua vida. Finalmente, a Bruxa vai em busca do prazer completo e ilimitado - justificando assim sua existência. Athena foi as quatro ao mesmo tempo.

Paulo Coelho

"Uma aliança cujo objetivo não compreenda o propósito de guerra não tem sentido nem valor. Alianças são feitas apenas para combater. E por mais distante no tempo que esteja o conflito no momento de concluir um pacto de aliança, a perspectiva de uma realização armada é, contudo, o íntimo pretexto para que aconteça."

Adolf Hitler

Eu vi. Sei que vi porque não dei ao que vi o meu sentido. Sei que vi - porque não entendo. Sei que vi - porque para nada serve o que vi. Escuta, vou ter que falar porque não sei o que fazer de ter vivido. Pior ainda: não quero o que vi. O que vi arrebenta a minha vida diária. Desculpa eu te dar isto, eu bem queria ter visto coisa melhor. Toma o que vi, livra-me de minha inútil visão, e de meu pecado inútil.

Clarice Lispector

Talvez eu nunca tenha sentido as coisas assim, tão genuinamente: a raiva, o amor, a alegria, a tristeza, a ansiedade, o afeto… As minhas emoções têm emergido sem qualquer filtro, sem qualquer disfarce. E pela primeira vez eu me permito ficar com elas dando a cada uma a importância que me pedem, porque elas não me governam, são apenas emoções, são a minha transparência.

Marla de Queiroz

Foi a última paixão. Paixão é o que dá sentido à vida. E foi a última. Tenho certeza absoluta disso. Agora me tornarei uma pessoa daquelas que se cuidam para não se envolver. Já tenho um passado, tenho tanta história. Meu coração está ardido de meias-solas. Sei um pouco das coisas? Acho que sim. Tive tanta taquicardia hoje. Estou por aí, agora. Penso nele, sim, penso nele. (...)

Caio Fernando Abreu

Dias ruins sempre existirão, momentos em que nada parece fazer sentido viram, coisas ruins sempre acontecem, mas cabe a você modificar isso, ficar sozinho, isolado, nem sempre é a melhor saída, a vida é uma só, não volta ao contrario ela corre, então não deixe para amanha o que você pode fazer hoje, viva o agora sem medo, porque quando chegar ao final você vai poder olhar para trás e dizer valeu a pena.

Melissa Lambrecht

A depressão é o rompimento da rede de sentido de amparo. Momento em que o psiquismo falha em sua atividade ilusionista e deixa entrever o vazio que nos cerca, ou o vazio que o trabalho psíquico tenta preencher. É um momento de um enfrentamento insuportável com a verdade. Algumas pessoas conseguem evitá-la a vida toda.

Maria Rita Kehl

"A escolha é possível, em certo sentido, porém o que não é possível é não escolher. Eu posso sempre escolher, mas devo estar ciente de que, se não escolher, assim mesmo estarei escolhendo. Contudo, viver é isso: Ficar se equilibrando o tempo todo, entre escolhas e consequências."

Jean-Paul Sartre

Te quero do meu jeitinho, no cantinho de minha cama azulada, sem o menor sentido, só sentindo a minha graça flutuando pela cobertor, me dando muito calor, cobrindo a minha vontade, que se alastra pelo meu corpo suado, loucura marcada de um sonho forte que jamais será manchada, por que te quero anjo meu, sem piedade, com a minha louca vontade de te deixar sem descanso, só em meus braços irá flutuar e sentirá o doce pecado que é o amor!

Alana de Matos Gama

Tenho sentido indiferença em relação a tudo isso, não me importo como antes com as suas opiniões ou com sua presença. Se tornou tudo tão normal, que pra mim tanto faz o que pensa ou deixa de pensar. Poucas coisas me ofendem, poucas coisas me atingem, não é como antes em que eu procurava um lugar em que me encontrasse sozinha pra chorar toda a raiva e angústia que habituavelmente sentia. Tenho me sentido aliviada com tamanha mudança em relação aos meus sentimentos, que costumavam me jogar pra longe, onde ninguém conseguia me alcançar, me proteger.

Melissa Lambrecht

eu gosto de ser sozinha gosto de estar sozinha. É uma coisa que eu ainda não achei sentido. E ninguém sabe como me sinto bem trancada no quarto eu e meus pensamentos. Acho que ninguém vai entender esse meu estranho gosto de não querer me relacionar com as pessoas. Além do mais, algumas pessoas não são tão confiáveis. Às vezes eu as uso para conseguir algo, elas também fazem isso, também tenho o direito de trapacear um pouco. Me sinto todos os dias como se alguém estivesse passando a perna em mim (isso quase sempre acontece), é tão fácil brincar com a minha inocência. Gostar de ser sozinha é mesmo estranho, mas me sinto bem assim, sério.

Melissa Lambrecht

Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem sentido, sem passados. É preciso que você venha nesse exato momento. Abandone os antes. Chame do que quiser. Mas venha. Quero dividir meus erros, loucuras, beijos, chocolates… Apague minhas interrogações. Por que estamos tão perto e tão longe? Quero acabar com as leis da física, dois corpos ocuparem o mesmo lugar!

Caio Fernando Abreu

Uma hora a gente tem que partir. Às vezes sem fazer qualquer sentido. E sem motivos, o que é o pior. Partir nunca dependeu muito de uma única pessoa. Nunca. Depende da história, do destino mesmo, sabe? Tem gente que fica, tem gente que vai. Nada mais óbvio. Se acostumar com as idas e vindas não é pra qualquer um. Band-aid não cura tudo e borracha alguma apaga essas histórias. Tem que doer, tem que fazer falta. Viver é isso: morrer aqui, renascer ali, sabe-se lá onde.

Diego Nunes