Texto de Boa noite

Cerca de 907 texto de Boa noite

Oração do Anoitecer

Querido Deus... O dia vai terminando, o sol ja se pôs, algumas coisas deram certo, outras não.... Mas, eu sei que tudo foi conforme Você planejou. Sei que tudo aconteceu segundo a Sua vontade e que foram atentidas todas as minhas necessidades, pois ninguém melhor que o Senhor para saber do que eu preciso. Deus, prepare o dia de amanhã, que eu tenha um despertar na Tua presença, que eu seja Feliz, que eu goze de boa saúde e que todos os meus passos sejam guiados por Ti. Cuida de mim, da minha familia e de todos os meus amigos e nos conceda uma serena noite, amém.

___________________ Priscilla Rodighiero

Priscilla Rodighiero

Talvez eu seja um cara que apenas te disse um ‘oi’
Ou um ‘boa noite’.
Talvez eu só tenha aberto uma porta pra você
Ou te servido um copo d’água

Talvez eu tenha te cuidado com os olhos enquanto você passava
Ou simplesmente te observei partir, sorrindo comigo mesmo

Talvez eu tenha te oferecido balinhas
Ou alguma outra guloseima
E você apenas disse ‘muito obrigado’

Talvez eu seja apenas aquele carinha que você esbarrou na rua
Enquanto você lia um livro, ou olhava as vitrines,
E ao qual você sorriu desconcertada
Enchendo o meu coração de poesia

Sim, talvez eu seja aquele carinha que viajou ao teu lado
Com o qual você cantou e sorriu e depois disse adeus
E desde então nunca mais nos vimos

Talvez eu seja um cara que você nunca irá conhecer
Talvez eu seja um cara ao qual você jamais irá esquecer
- ou fará questão de esquecer!
E talvez eu seja um cara ao qual você jamais notará a presença

Não é preciso, pois, que me notes a presença
Já me sinto muito feliz em estar aqui
E ter notado você
Em meu caminho
Pois é justamente isto o que sou
E apenas isto o que sou:
apenas um cara no caminho...

Augusto Branco

Talvez eu não deixe aqui uma boa estória
ou um bom exemplo a seguir.
Talvez eu nunca tenha contribuído para melhorar
de forma significativa a realidade do lugar onde moro,
ou de meu país.
E talvez eu não deixe bens ou fortuna
com a qual alguém possa fazer bom uso.
A única coisa que deixo com certeza
são essas minhas poucas palavras
E elas podem ser muito simples, mal colocadas, e não muito sábias
- Mas são palavras deixadas com o coração –
E uma palavra salva...

Augusto Branco

Velho cego, choravas quando a tua vida
era boa, e tinhas em teus olhos o sol:
mas se tens já o silêncio, o que é que tu esperas,
o que é que esperas, cego, que esperas da dor?

No teu canto pareces um menino que nascera
sem pés para a terra e sem olhos para o mar
como os das bestas que por dentro da noite cega
- sem dia ou crepúsculo - se cansam de esperar.

Porque se conheces o caminho que leva
em dois ou três minutos até à vida nova,
velho cego, que esperas, que podes esperar?

Pablo Neruda

"Não sou boa com números. Com frases-feitas. E com morais de história. Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável. Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto. Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa. Uma palavra que nunca dorme. Quer um bom desafio? Experimente gostar de mim. Não sou fácil. Não coleciono inimigos. Quase nunca estou pra ninguém. Mudo de humor conforme a lua. Me irrito fácil. Me desinteresso à toa. Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo. Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo. E - sem saber - busco respostas que não encontro aqui. Ontem, eu perdi um sonho. E acordei chorando, logo eu que adoro sorrir... Mas não tem nada, não. Bonito mesmo é essa coisa da vida: um dia, quando menos se espera, a gente se supera. E chega mais perto de ser quem - na verdade - a gente é. "

Fernanda Mello

(...) Não, não pense que é sempre bom, não sou a-toda-boa, a toda alegre o tempo todo, a toda amorosa constantemente. Eu sou estranha, tenho gestos e pensamentos e encanações e neuras e filosofias viajantes e temperamento salgado e toda uma série de e's que não consigo ajustar aqui, agora, pra você, talvez por não saber ajustá-los nem pra mim. Mas deixa isso tudo pra lá, eu e a minha estranhice, estranheza, estranhagem, estranhamento, estranhação. Estranha ação. É isso aí, sou cheia de estranhas ações. Uma delas é tentar explicar o sentido de uma coisa que nem sentido faz.

Clarissa Corrêa

Quer? Então pega. Pega por inteiro. Minha parte boa, minha parte chata, minha parte cinza-chumbo. Crise de tpm, crise existencial, crise de riso, crise de choro. Não queira só um lado ou só algumas partes. Se quer (quer mesmo?), queira tudo. Completa e complicada. Simples e confusa. Dramática e exagerada. Não gosto de partes, gosto da coisa inteira. Metades não me agradam. Não me atraem. Não me satisfazem. Se eu te quero, quero 100%. Inteirinho. Com teu lado cretino e bonzinho. Com teu jeito arrogante e descontrolado. Tua doçura e acidez. Não me vem com mais ou menos. Nem vem. Nem, nem. Comigo é tudo ou nada. Mesmo. Quer?

Clarissa Corrêa

Não sou boa de tristeza, não sei o que fazer com ela. Ela chega, me abraça, me beija e enfia sua língua métrica garganta abaixo e eu sufoco, embrulho, claudico. As paredes do mundo esmaecem dois tons, os ruídos triplicam de decibéis, as esperanças encolhem ao tamanho das pulgas, os cansaços se expandem com barrigas imensas. Talvez um porre ajudasse a distencionar o peito, pusesse lá um aquecedor qualquer, mas não sei sentar e beber pra afogar mágoas. Álcool, pelo menos pra mim, é ritual de felicidade. Falar da tristeza também não serve, me faz sentir ridícula. Colocar sobre a mesa aquela coleção miserável de nadas irrelevantes e convencer alguém de que o conjunto constitui um grande drama é imbecil e cansativo. Desisto invariavelmente antes de começar. Chorar e chorar e chorar só acrescenta à tristeza uma tremenda dor de cabeça, olhos inchados e nariz deformado. Tenho que esperar passar. Mas pior que de tristeza, eu sou de paciência

Patricia Antoniete

Hoje eu queria te levar um beijo de boa noite. Um beijo delicado sobre tua testa, sem nenhuma outra intenção além de te desejar uma boa noite de sono. Nem pedir para estar em teus sonhos, nem pedir para dormir ao teu lado. Queria apenas te ver doce, te ver repousar com todas as inseguranças e perspectivas de um menino, já que a barba será feita somente antes do trabalho, já que os compromissos, por enquanto, estão apenas na agenda, já que o coração está tranqüilo e quase amando uma menina que queria beijar sua testa pelas noites que virão, já que o sono parece uma boa cama para os sonhos que ainda precisam esperar, já que agora o homem pode tirar a máscara e deixar o nu da face iluminar um punhado de estrelas que moram no teto do seu quarto, já que o tempo entre um pensamento e outro é tão rápido e tão milagroso que pode despertar o próximo dia.

Cáh Morandi

Essa vida viu, Zé. Pode ser boa que é uma coisa. Já chorei muito, já doeu muito esse coração. Mas agora tô, ó, tá vendo? De pedra.Nem pena do mundo eu consigo mais sentir. Minha pureza era linda, Zé, mas ninguém entendia ela, ninguém acolhia ela. Todo mundo só abusava dela. Agora ninguém mais abusa da minha alma pelo simples fato de que eu não tenho mais alma nenhuma. Já era, Zé. É isso que chamam de ser esperto? Nossa, então eu sou uma ninja. Bate aqui no meu peito, Zé? Sentiu o barulho de granito? Quebrou o braço, Zé? Desculpa!

Tati Bernardi

Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas. Uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. De não morrer, de não sufocar, de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. Ser novo.

Caio Fernando Abreu

Me diga passarinho verde quem é que tanto procuro?

Me diga passarinho verde
Sem olhos, eu verei
Sem dormir sonhei
Não terá um som mudo
quem é que tanto procuro?

Me diga passarinho verde
Das simples nuvens
Das grandes estrelas disfarçadas de pontinhos no escuro
quem é que tanto procuro?

Me diga passarinho verde
Do nobre olhar cego
Dos magníficos lábios sábios
Do incrível coração sem muro
quem é que tanto procuro?

Me diga passarinho verde
Quem é dono dessa alma que tanto procuro ?

Marcélia Fonte Boa

das costas do seu coração
o calor do amor
sedento por paixão

andando por estradas esburacadas
aparentemente toda errada
mas tão certa e concreta

tão vivo
sensível
parece até algo plausível

do banal do céu estrelado
se torna um universo inigualável
da branca luz da lua
vira o infinito do seu início

dos olhos cegos, abertos
fechados

amor

Marcélia Fonte Boa

da caça te persegue como caçador
esse é o amor
onde não sabe se persegue ou foge

tão naturalmente almejamos o prêmio maior
a aflição e a dor, de todo o caminho em que seguimos
a caça pode ser você
não deixa te achar, apesar de querer ser achado
esta indo pelo caminho errado?

de olhos vendados seguimos tal rastro
o odor agoniante avisa quando esta perto
os olhos são enfeites, não é ele quem dita o certo
a estrada é feita de pedrinhas doces que ficam amargas
tais marcas impõe o passado e seu fardo pesado
as pedras melosas grudam em seus pés
quando corre para fugir, percebe que não á caminho para seguir

a caça de quem fala
te acha
te devora
a caça te achou sem perseguir
no fundo é este o amor a ermegir

Marcélia Fonte Boa

Música má, me fez chorar
Minhas lágrimas fugiram de meus olhos e n vão voltar

Música cruel, me fez sofrer
Fez meu coração doer

Música infeliz, me fez deixar de sorrir
No quarto vazio ela me lembrou você
Você... antes de me esquecer

Música inconsequente, trouxe aquela dor novamente

Marcélia Fonte Boa

Passamos boa parte de nossas vidas tentando descobrir o que somos e uma forma de representar o papel que escolhemos desempenhar...
Hoje eu descobri que não existe uma formula certa de como se deve ser... e que o meu eu foi construído na contradição de todas as certezas que já tive e que não tenho uma maneira de ser, mas sou as diversas maneiras possíveis de se ser...



Porque eu sou tão forte que posso assumir minhas fraquezas
Sou tão boa que quando má sou melhor ainda
Sou luz e ausência de claridade
Sou menina sem perder a responsabilidade e maturidade de uma mulher...
Sou atrapalhada mas sei seduzir
Posso te encantar com minhas brincadeiras infantis mas posso te enlouquecer com meus joguinhos adultos
Sou a verdade disfarçada a mentira sincera
Posso ser sua base e sei como abala-la
Sou o romantismo e a modernidade individualista ...
Sou a força que te rege e a força que te destrói
Sou a loucura lúcida destilando toda sua inconseqüência
Sou inocentemente maliciosa... e adoro essa ingenuidade
Sou a flor do campo com espinho no cabo
Desperto os mais sublimes sentimentos e seus terríveis consentimentos
Sou amor e sou desejo...
Sou alma e sou corpo
Odeio ficar sozinha mas não há companhia que me agrade
Sou a ferida e o remédio
Sou a beleza destilando seu charme no equivoco dos seus olhos
Sou a timidez extrovertida... e o silencio ininterrupto
Desvio os olhares mas não sou o centro das atenções
Sou a escolha mais lógica e a menos racional
A complicação e a perfeição
Sou o amor, coração, desejo, pele
Fixada ao presente mas nunca deixo de fazer planos para o amanhã
Posso não ser a construção do belo mas sei espalhar beleza
Tão altruísta que ao dizer isso me sinto muito egoísta
Sou a princesa plebéia
Sou a saudade no olhar, a distancia necessária... sou perdidamente encontrável
Sou manipulável e manipulada...
Adoro as diferenças do mundo e odeio o que elas causam
Adoro ser um mistério... adoro mais quando alguém o decifra
Adoro o colorido, o preto e branco e o púrpura...
Sou a felicidade triste e a tristeza mais feliz já existente
Sou a vida induzida, a bagunça organizada
O seu perdão e sua condenação
Sou a companhia agradável no fim de tarde... e a pior pessoa pela manha...
Sou o carinho gélido
A covinha no sorriso
Sou a lealdade nata descontraída na incerteza do pérfido
Sou a inconstância perseverante
Sou dominante e dominada
Sou calmaria, sou fera
Sou olhar doce misturado com a inquietude
Posso ser o certo e o imperfeito
O horizonte seguro na inconstância do meu ser
A personalidade formada totalmente indutiva
Sou eu assim na diversidade das minhas próprias palavras e na limitação das mesmas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Rose Façanha

"Surpresa boa não é a que a gente não espera
Surpresa boa é a que a gente não esquece
E você veio assim, nenhuma dó de mim
Tomando conta dos meus sentimentos

A gente faz o que o coração pede
Deus dá pra gente tudo que a gente merece
E Deus te deu pra mim, e foi chegando assim
Tomando conta dos meus pensamentos

Aliás, você roubou minha razão
Cuida bem de mim
Cuida da gente então

Tomara que eu te faça bem
Tomara que a gente viva em paz
Tomara que eu te faça feliz
Porque você me faz feliz demais"

Jammil e Uma Noites - Composição Manno Góes

Nós aprendemos a reclamar!

A vida nunca está boa o sucifiente.
A escola acabou.
O vinho está quente.
A namorada não é mais a alma gêmea.
A comida podia ser melhor.
O filme de terror não assustou tanto.
O café está amargo.
A paixão se foi.
O serviço não paga bem.
O ônibus está sempre lotado.
A piada não teve graça.
A felicidade sempre bate na porta ao lado, nunca na sua.
A roupa do fulano é mais cara.
O calor só aumenta.
O frio é cada dia mais insuportável.
O carro não é uma mercedes.
A responsabilidade chegou.
O final de semana não foi o que esperava.
A confiança foi embora.
O medo vive na porta ao lado.
A vida nunca está boa o suficiente.
A felicidade esta desproporcional.
A virgula nunca chega ao ponto final.
A vida nunca está boa o sucifiente.

E o que nós fazemos para torná-la diferente?

Marco de Carli

BOA NOITE, CORAÇÃO LINDO ...
QUE O SENHOR ABENÇOE MUITO A SUA VIDA ...

Eleva os olhos, permitindo que o teu espírito
voe em busca de luz ...

No alto há paz
E louvores que balsamisam dores
Os Anjos dedilham a canção sonora que acaricia e enleva,
confortando corações ...

Permita-se ouvir ...
Envolva-te em oração, adorando ...

E a beleza infinita que a tudo perscruta, ao reconhecer tuas asas,
derramará sobre ti o óleo sagrado que purifica, perfuma e mantém
vivo o Amor Sublime ...

Iveti Specorte ...

Carinhosamente ...
Excelente semana ...

Buda

Boa Noite Maria Clara.
Chico me lembra você.
Bjs.





Valsa Brasileira

Chico Buarque

Vivia a te buscar
Porque pensando em ti
Corria contra o tempo
Eu descartava os dias
Em que não te vi
Como de um filme
A ação que não valeu
Rodava as horas pra trás
Roubava um pouquinho
E ajeitava o meu caminho
Pra encostar no teu

Subia na montanha
Não como anda um corpo
Mas um sentimento
Eu surpreendia o sol
Antes do sol raiar
Saltava as noites
Sem me refazer
E pela porta de trás
Da casa vazia
Eu ingressaria
E te veria
Confusa por me ver
Chegando assim
Mil dias antes de te conhecer

Chico Buarque