Tag passado

76 - 100 do total de 854 com a tag passado

A vida só se compreende mediante um retorno ao passado, mas só se vive para diante.

Soren Kierkegaard

Mas se segurar-se muito no passado, o futuro pode nunca chegar.

Gossip Girl

Anda, parar é covardia e olhar para a cidade do passado é ignorância

Khalil Gibran

"Aqueles que não aprendem do passado estão condenados a repeti-lo"

Stephen King

Me dei conta de que o passado e o futuro são ilusões reais.

Alan Watts

Quem não recorda o passado está condenado a repeti-lo.

George Santayana

NOITE DE UM INVERNO

DE REPENTE, SINTO QUE ESTOU TRISTE.
TRISTE PELO QUE SOU,
TRISTE POR TUDO QUE NÃO FUI.
MAS, NÃO ME ABORRECE
ESSA TRISTEZA ,QUE VEM
E QUE FLUI ATRAVÉS
DO CINZA-AZULADO DA FUMAÇA
DO CIGARRO, PROJETADA NO TETO
MAL PINTADO DE MEU QUARTO.
O SILÊNCIO AMIGO QUE HABITA
MEU APARTAMENTO
DIVIDE COMIGO O FRIO DA NOITE,
QUE TAMBÉM SE VAI.
PENSO EM VOLTAR, PENSO EM PARTIR,
EM ESTAR CONTIGO,
EM DIVIDIR ESSA TRISTEZA
A DOIS…
QUE GRITA DENTRO DE MIM,
DENTRO DO QUARTO QUIETO,
FRIO, DE AR VICIADO
DE TETO MAL PINTADO.
VEJO AS MARCAS INCERTAS
DO PINCEL,
COMO A ARRANHAREM
TAMBÉM DENTRO DE MIM
A SAUDADE DO QUE ERA
E A ANSIEDADE DO QUE SERÁ.
FECHO OS OLHOS,
MOLHADOS
E PENSO NUM POEMA QUE FARIA,
SE MEUS OLHOS MOLHADOS
NÃO ESTIVESSEM CANSADOS,
FECHADOS,
TENTANDO ESQUECER
ESSA TRISTEZA….

Victor Motta

TRAÇOS

Traços.
Fugazes traços.
Lembranças de rostos.
Sorrisos, abraços.
Tempos passados,
passadas vidas.

Pensamentos decompostos,
imagens tão queridas.

Tudo é passado,
e tão presente,
quão feridas,
que magoam
a gente

Victor Motta

ILUSÕES

NO SILÊNCIO DA NOITE, SONHO;
CENAS, FATOS, PESSOAS, MOMENTOS.
UM PASSADO DISTANTE, PRESENTE,
AINDA,
ME CONDUZ EM TURBILHÃO;
TRISTONHO,
RECRIO FELICIDADES E HISTÓRIAS,
NO INUSITADO DA IMAGINAÇÃO.
BUSCO EM CANTOS DE SAUDADE
TRAZER AO COTIDIANO
DE AGORA
AS ALEGRIAS VIVIDAS A DOIS .
O QUE ERA, PERDEU-SE,
PARTIDOS CRISTAIS.
O QUE FOI, SÃO SENSAÇÕES,
NADA MAIS.
OS NOVOS CAMINHOS PERCORRIDOS
NÃO SERÃO OS MESMOS DE OUTRORA,
JAMAIS.
RESTA-ME ENTÃO REVIVER,
NO IMAGINÁRIO, AS FORTES EMOÇÕES
DO PASSADO, NUM CANTO QUALQUER,
NUMA DOBRA ESCONDIDA
DA MEMÓRIA.

Victor Motta

Estude o passado, se quiseres decifrar o futuro.

Confúcio

O vento do tempo

No delírio da irrealidade,
acordei consciente
que o tempo correu,
mas ficou no passado,
que hoje é presente.

Sem qualquer maldade,
mostrou o que fui
e já não sou.

Passou apressado
com o vento dos anos
e com ele carregou
os sonhos de antigamente.

No sopro do agora
deixou o medo de viver
nesse passado que ficou,
perdido em muitos lugares,
com diferentes nomes,
em rostos invulgares.

Deixou mágoas, esperanças,
sombras, risos e choros.
Soprou nas praias e campinas,
passou montanhas e mares
com derrotas e vitórias.

Percorreu todos os caminhos
do tempo das crianças.
dos homens e mulheres
que se encontraram
e se perderam
nesse mesmo vento
que carregou o tempo
dos momentos vividos
e não realizados.

Victor Motta

O giro do tempo

Pedaços de mim que flutuam no tempo
são pássaros sem rumo e sem pouso
a buscar seus ninhos no céu da memória.
Nas voltas que esse tempo dá, buscam
encontrar aquilo que foi e já não é,
mesmo sabendo que nada mais será
igual ao que era e nunca voltará
a ser o que passou por nossas vidas,
pois não é o tempo que nos para,
somos nós que paramos no tempo.

Desse giro implacável e sem volta
brota a angústia do tempo perdido
em vãs tentativas de reencontros.
São histórias passadas de risos e vozes
que marcaram íntimas relações
que trazem ao presente o ontem,
amado ou sofrido, de toda uma vida.
Persegue-se então, o sonho impossível
que termina no mesmo instante
que percebemos o vazio do tempo.

Victor Motta

Fim de festa

Louca confusão!
É o final da festa.
Pontas de cigarro
pelo chão,
marcam a realidade
do gosto amargo
pelo sarro,
que ficou na boca,
do cigarro.
Um vazio imenso
ao ambiente empresta,
a presença do arrependimento.

Foram risos,
foi música,
foi farsa.
Busca infeliz de um nada,
estampada, agora,
nos olhos cansados,
descrentes e perdidos.
Copos derramados,
paredes marcadas,
por mãos suadas.

Tudo já é passado.
Alegria-mulher que invadiu,
motivadora, minha solidão.
E nada ficou,
nada de profundo,
de definitivo.
Nada que valesse a pena,
apenas um passo
a mais,
na busca do ego
do eu interior,
que não conhecemos.

Século da cibernética,
das máquinas infernais,
computadores,
robôs,
órgãos artificiais.
Homem-mecânico
do século vinte.
Tudo foi pesado,
balanceado,
meticulosamente dosado!
Para que?
Para nada!

Se teu coração vai mal,
nada de anormal,
terás um novo,
a pulsar vigoroso,
injetando sangue
em teus tecidos.
Genial!
E teu sistema nervoso,
teu cérebro,
tua consciência,
tua vivência
anterior?

Século da genética,
da potência energética.
Situação patética,
o vazio da alma,
no vazio da sala,
que me embala
em mil pensamentos,
em arrependimentos,
que são angustias.

Victor Motta

Descaminhos

Sem pedir licença
uma onda triste
invadiu minha vida
e construiu barreiras
que bloquearam risos
e trouxeram lágrimas.

Sem perguntar, ainda,
não permitiu espaços
do porque e do querer,
enfraquecendo o corpo,
deixando as mágoas
de momentos não resolvidos.

No passado, busquei saber,
mas nas sombras do presente
pude apenas lembrar
o tempo que fluiu
pelos caminhos sem rumo
e tortuosos da mente.

Victor Motta

LONGA NOITE

NO ESPELHO DA VIDA
REVI MIL ROSTOS,
VELHOS, CANSADOS, PERDIDOS
EM PASSADOS DISTANTES.
EM MEU ESPANTO,
PERCEBI TAMBÉM
QUEM FUI,
POIS NA LUZ
QUE REFLETIA
FINALMENTE EU VI
O TEMPO QUE PASSARA.
RÁPIDO, IMPLACÁVEL, IRÔNICO.
PEDAÇOS DE MIM
FORMAVAM OUTRAS FISIONOMIAS
QUE NÃO ERAM MAIS
COMO UM DIA FORAM.
E, EM MINHA MENTE
LUTEI POR DESCOBRIR
VESTÍGIOS DE OUTRORA.
EM VÃO!

Victor Motta

SOMBRAS, 2010

UM PESO, UMA TRISTEZA,
FRUSTAÇÕES, CANSAÇOS.
SENSAÇÃO DO NADA,
DESILUSÕES.
VAZIOS, SOMBRAS,
PASSADAS.
NÃO MAIS RECONHEÇO
MINHA NATUREZA
DE OUTRORA.
FIM DE JORNADAS,
CICLO DE VIDAS,
VIVIDAS,
EM MIL LUGARES;
PERDIDAS,
EM MIL PEDAÇOS.
DORES, ALEGRIAS,
SOFRIMENTOS.
VITÓRIAS, CONQUISTAS,
DERROTAS, ARREPENDIMENTOS.
ENCRUZILHADA DO SER
E DO NÃO-SER.

Victor Motta

CICATRIZES

LEMBRANÇAS, LUGARES, SAUDADES,
AUSÊNCIAS, PENSAMENTOS.
SÃO ROSTOS, SÃO NOMES,
CHEGADAS, SÃO PARTIDAS.
SÃO TUDO, SÃO O NADA…
MOMENTOS.
NOS CAMINHOS DA MENTE,
SÃO VOLTAS,
ALEGRIAS,
TRISTEZAS.
FRASES PERDIDAS,
SEM RESPOSTAS, EXAURIDAS.
SÃO PASSADOS,
EM PÁGINAS AMARELADAS.
GASTAS NO TEMPO VIVIDO,
QUE VOLTAM E GRITAM.
PRESENTES.
AMARGAS, FERIDAS.
GUARDADAS, ESQUECIDAS.
MEMÓRIAS DE OUTRAS VIDAS,
ESMAECIDAS, RECORTADAS,
ENFRAQUECIDAS.
TEMPO PERDIDO
NAS MARCAS QUE FICAM
DAS CICATRIZES.
FERIDAS ABERTAS
NA MENTE E NO CORPO.
SENTIDAS.

Victor Motta

LEMBRANÇAS CAMPEIRAS

NO FINAL DA NOITE
FRIA,
O VENTO CORTA,
CORTANDO A PELE
QUEIMADA,
COM CHEIRO DE SUOR
E TERRA.
O SOL ESPIA
NO HORIZONTE
E CLAREIA O DIA.
NO CHÃO,
O FOGO DANÇA
E ESPREITA
POR ENTRE TORAS.
NA TREMPE,
A ÁGUA ESQUENTA
PRA FAZER O MATE
DESSAS HORAS.
NO ESPETO,
A CARNE CHEIRA
ENCHENDO O AR
DAS NARINAS
RUDES E GELADAS.
A MÃO QUE SOVA A ERVA
AGUARDA
A ÁGUA QUENTE
PRA SERVIR À RODA,
COM ROSTOS MARCADOS,
DE BOCA EM BOCA,
SORRINDO AO DIA
QUE NASCE NAS COXILHAS.
NO PAMPA GUASCA
É MAIS UM DIA
DE UM CONTO
GAUCHO.

Victor Motta

pensei muitas vezes no passado com a esperança de tentar entender o presente e facilitar o futuro.Tudo oque consegui foi confundir o meu presente, alterar o meu futuro e sentir a dor do passado.

Caio Fernandes

O passado é meu algoz, não me permite o retorno, mas o presente levanta generosamente meu semblante descaído e me faz enxergar que não posso mudar o que fui, mas posso construir o que serei. Podem me chamar de louco, psicótico, maluco, não importa. O que importa é que, como todo mortal, um dia terminarei o show da existência no pequeno palco de um túmulo, diante de uma plateia em lágrimas.

Augusto Cury

A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás; mas só pode ser vivida olhando-se para a frente.

Soren Kierkegaard

AMOR VAGABUNDO
(Luiz Islo Nantes Teixeira/Carolina Teixeira)

Uma vez caminhei nas petalas de rosas
Quando te jurei o meu amor
Sao lembrancas e cancoes maravilhosas
De um tempo que ja passou

Uma vez pisei nas nuvens do ceu infinito
Quando eu te beijava a boca
Sao poemas e caricias de um passado bonito
Que ainda me machuca e me toca

Ai, quantos infinitos desejos
De receber muitos beijos
De amores estranhos
Assim vou vivendo pelo que preciso
E me libertando do feitico
De teus olhos castanhos

Ai, quanta vontade de gritar
E viver alem de chorar
Por um amor que perdi
Assim vou curando meu coracao
Substituindo a velha paixao
Que nao foi pra mim

Um vez caminhei nos veroes deste mundo
Quando eu a amava mais do que tudo
Sao lugares e dancas de um amor vagabundo
Que deixou meu peito mudo

© 2007 Globrazil Inc/Islo Nantes Music(ASCAP)
Emails: globrazil@verizon.net or globrazil@hotmail.com
Cell(914)776-4867 - New York - USA

Luiz Islo Nantes Teixeira Carolina Teixeira

O importante não è se o passado passou mas sim o quanto ele esta vivo dentro de nós e interfere no nosso presente

JOABE ROCHA SANTOS

Não fique pensando muito no futuro. Viva intensamente o presente para não ter que enfrentar os fantasmas do passado

Tiny Willy