Tag ciclos

Encontrados 25 com a tag ciclos

Encerrando Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

(Nota: o texto Encerrando Ciclos não é de Fernando Pessoa ou de Paulo Coelho)

Gloria Hurtado

Enquanto não encerramos um capítulo, não podemos partir para o próximo. Por isso é tão importante deixar certas coisas irem embora, soltar, desprender-se. As pessoas precisam entender que ninguém está jogando com cartas marcadas, às vezes ganhamos e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

(Nota: o texto Encerrando Ciclos não é Fernando Pessoa ou Paulo Coelho)

Gloria Hurtado

Ciclos.
A vida é feita de ciclos.
Leva tempo pra aprender isso, pra entender q até o "eterno" e o "pra sempre" em algum momento chegam ao fim, e q isso não é negativo, nem ruin, é parte do processo da vida. A cada ciclo q vivemos, nós aprendemos coisas, experimentamos novas sensações e sentimentos, crescemos, nos lapidamos.
Há ciclos q a gente quer mais é q acabe logo, e há aqueles ciclos q cremos querer q durem pra sempre. Mas o "pra sempre" não é natural a vida humana. No mundo real, tudo q tem vida um dia morre, e como nós vivemos os ciclos com vida, eles também se fecham, morrem.
Há q saber, todavia, q o eterno pode ser real tbm. Isso se olharmos a vida como um ciclo maior, feitos de muitos ciclos menores de diferentes tamanhos. Um amor, por exemplo, q faz parte de um desses ciclos menores, q teve/terá fim algum dia, ele pode sim ser eterno na memória do ciclo maior q é vida.
Porq pensar assim? Porq entendendo os ciclos da vida nós podemos viver cada um deles plenamente, aprender, crescer, sentir e ser muito feliz, sem precisar da eternidade.
Saiba q no mundo real vale mais o "e foram felizes", deixe o "para sempre" pras ilusões dos contos de fadas.
E q um novo ciclo comece, e q sejamos felizes!

Alessandro DeCastro

Estou sentindo aqui um vazio no peito! Muita gente vazia que se prende a palavra desapego e tornam-se vazias de sentimentos e consequentemente de felicidade. Abraços frouxos, carinhos frios, palavras ao vento e pouco olho no olho. A fila não anda, corre! ...e sem seleção alguma. Eu gosto do calor, da bagunça, do sorriso no rosto, da riso gostoso, das mãos entrelaçadas, do carinho que arrepia, do toque no cabelo que enlouquece...Gosto de quem olha no olho e não tem medo de sentir-se feliz! De quem não precisa dizer palavras pra te convencer, você já está ali... Desculpe, mas preciso fechar essa porta, já é hora de dormir. Sempre é hora de fechar ciclos. Gosto da honestidade, principalmente da minha.

Ane Agnes

"Não se prenda ao passado e nem permita que essas marcas te impeçam de ser feliz. Cabe a cada um decidir o momento de finalizar ciclos e iniciar novas histórias. Todos podemos ser felizes e hoje é o dia perfeito pra começar."

Joseh Silva

Os desfechos acontecem a todo momento; estão acontecendo agora, dentro de você. Então não espere fogos de artifício, viradas de página, ou um "THE END" em letras garrafais na sua frente.
Não deixe passar o natal, dia dos pais ou aniversário de casamento pra dizer que ama, pra falar que não quer mais, pra esquecer qualquer vingancinha, pra definir o que quer que seja.
Não adie sua vida e peça a Deus que cure as mágoas_ pois essa é a parte mais difícil.

Fabíola Simões

O homem e alguns seres vivos Não possuem a habilidade e a compreensão para romper com alguns ciclos, mas o Ser Humano possui Tudo o que é Necessário, toda Compreensão e Sabedoria, para quebrar sua ligação com aquilo que não seja Sua divina Essência.

Edilson Teixeira

Por vezes, olho pra aquela foto e sou invadido por uma certeza um tanto quanto educada que sussurra: lute por ela. Mas eu domino isso. Só acontece nas primeiras 24 horas do dia.
A felicidade se define como um momento que não quer que termine, ou um lugar do qual não queira sair. Quando aquela voz penetrou meus, senti como se uma paz vasculhasse minh'alma e eu não queria que aquilo acabasse. Eu não queria sair dali. Queria que aquilo continuasse por ciclos e ciclos.
É como se ela tivesse meu manual em suas mãos.
É um furacão que eu não quero sair. Quero encontrá-la todos os dias naquele turbilhão e levá-la segura ao centro, onde podemos nos abraçar e eu possa mostrar pra ela que estou ali. Sempre estou.
Cor. É isso que ela põe nos meus dias sépios, rubros. Como se tudo fosse um sonho, sou levado a um lugar onde sou pleno. Mas é claro que eu domino isso, afinal eu quem mando não é?!

Leonardo Beraldi

É necessário que o homem saiba o real motivo de suas escolhas para não retroalimentar ciclos e mais ciclos de auto-sabotagem emocional.

Josie Conti

Nostalgia de ser criança

Queria eu ter a pureza de uma criança,
Voltar no tempo e não assemelhar tanto a semelhança,
Pular amarelinha e chegar ao céu,
Me esconder segura de que alguém irá me encontrar.

Queria eu ter a pureza no olhar,
Amar a todos sem esperar retribuição,
Conquistar as pessoas com um sorriso sincero
E agir mais pela emoção.

Queria eu ver a vida de uma forma diferente
Tingida de giz, florida, cheia de cores,
Escassa de dores e com muitos amores!
Viver contente e não deixar a malícia corromper minha mente.

Queria eu fazer tudo diferente,
Mudar meu roteiro e torna-lo mais jovial
É tantas coisa para malograr a gente
Que o mal desse mundo apático são os monstros da nossa própria criação.

Queria eu mergulhar na minha própria fantasia
Aceitar mais a realidade,
Me tornar um ser de verdade, encontrar a verdadeira felicidade
Com uma coragem absurda,
Sem ter medo de mostrar a criança que há em mim.


A vida é mesmo um ciclo, processo, história,
Idas e vindas, parágrafos,
Momentos, proposito, passado, presente, futuro,
Pontos, vírgulas e interrogações
Uma história de aventuras e fantasias que só faz sentido à quem já foi criança um dia.

Brenda A. Cruz

Simplesmente estou começando a querer ver as coisas de um modo diferente ,me sentir diferente independente de qualquer coisa ou pessoa.Quero mudar meus ciclos construir novos horizontes em torno de mim e encontrar as minhas respostas através de meus aprendizados.

Gilige

O tempo não deveria ser tão crucial em nossas vidas e se eu não tivesse assistido a perspectiva do tempo no filme O Curioso Caso de Benjamin Button poderia aqui sugerir um ciclo contrário, mas a verdade é que não há como fugir do ciclo em que você criança acha que a vida adulta é simplesmente extraordinária e quando cresce se depara com uma saudade do tempo que preocupação era escolher com qual cor rabiscar a parede!
O impossível é questão de tempo, você cresce e começa a perceber que as pessoas não são mais tão sinceras, que as amigas também sentem inveja, que os garotos sempre estão em dúvida e que você não pode acelerar a decisão de ninguém, pelo simples fato de que por mais que você queira a única escolha que tens em mãos é de mudar sua vida, transformar seu tempo e fazer seus ciclos estarem a seu favor, perceber que destino não é questão de sorte e que você tem que escolher buscá-lo.
Percebes também que esperar não é perder tempo é muito mais uma escola de como não perder a cabeça!

Elizabeth Santos

Encerrando Ciclos

"Tantas vezes ficamos tristes e cabisbaixos quando alguma coisa se encerra em nossa vida, seja um emprego, um relacionamento, uma amizade, ou qualquer outra coisa. O que esquecemos é que a vida é assim, cheia de ciclos... uns terminam e outros começam. A vida é nossa escola e estamos aqui para aprender, com certeza o que tinha que aprender com determinado ciclo, já aprendeu. Agora virão outros aprendizados. A vida é durona, mas é sábia. Seja forte e perseverante e vai tirar mais essa de letra. Seguindo em frente, sem medo, com fé e determinação. Nova fase, novo aprendizado."

Célia Cristina Prado

O fim é o começo, ou recomeço, a história é repetição, ou nova versão, tudo que se move muda, ou reestrutura. Ciclos, fases, páginas, chame como quiser, o importante é viver como é.

Willian Tressmann

Sinto-me apta para trancar um ciclo, apta para banir os pavorosos pensamentos que muitas vezes me atacam. Não posso autorizar, nem consentir que a minha postura seja dobrada ou abatida pelas ciladas da minha existência.

Marisa Martins in Remoinho de Emoções

Devemos encerrar ciclos, sim! Quando esses não cabem mais em nossas vidas. E pôr pontos finais em alguns relacionamentos que são nocivos e nos fazem sofrer, sejam amizades, sejam romances. Não importa!
Para isso, devemos ter certeza do que estamos fazendo.
Não podemos esquecer que depois do ponto final, não há mais o que argumentar.
Por isso, tenha cautela. Pontos finais existem e têm um poder muito grande. Eles encerram, finalizam o que a gente pode querer continuar. E não vai poder, inquietando nossa alma e nos dando muitas interrogações (?).
Por isso, sou adepta das reticências...
Com elas, tudo pode ser continuado, restaurado, moldado, modificado. Reticências têm cara de esperança...
Podemos colocá-las aonde quisermos. Use-as sabiamente!
Tem muita coisa para acontecer...
E quem sabe assim, a vida te enche de deliciosas exclamações (!), não é?

Layde Patrícia Lopes

A vida é feita de ciclos, sem que percebemos mais um ciclo se encerra dando abertura ao próximo que tende a ser melhor que o que passaste anteriormente. Caso comece a se repetir, reflita. Para cada ciclo levamos um ensinamento, se este tende a repetir-se provavelmente alguns hábitos precisam ser mudados. Um não as vezes é só um não e instiga ao contrário. Um não aos olhos e convicção podem fazer a diferença. As vezes esperamos a mudança no outro, quando a mudança esta em nossas mãos. É o velho ditado: "você é o autor da própria história".Muitas atitudes estão no piloto automático apenas reforçando crenças antigas e impedindo que novos ciclos aconteçam.

Que tal nessa reflexão toda desligar este botão e deixar o "play" da vida te mostrar os caminhos?

Vívian Rodrigues Lima

Encerrando Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Gloria Hurtado

Encerrando Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Gloria Hurtado

Encerrando Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Gloria Hurtado

Encerrando Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Gloria Hurtado

Encerrando Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Gloria Hurtado

Encerrando Ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Gloria Hurtado

Carregue seus sonhos como se fossem únicos e os mais sublimes, não permitindo que ninguém faça deles, menos que isso. Entenda que a vida é dividida por ciclos e que o amor é a base forte de tudo. Pessoas virão apenas como coadjuvantes, afinal de contas, o ator principal de sua história é voce. Não se importe com os que vierem para tentar te derrubar, muito menos com os que se fazem de amigos para minar seus objetivos. Simplesmente viva cada dia como se fosse único e absorva tudo o que for de melhor em cada situação.

Dan Lemes