Super Nani

Cerca de 505 frases e pensamentos: Super Nani

viver é super difícil
o mais fundo
está sempre na superfície

Paulo Leminski

O homem é uma corda esticada entre o animal e o super-homem, uma corda por cima do abismo.

Friedrich Nietzsche

O homem é uma corda estendida entre o animal e o Super-homem, uma corda por cima de um abismo.

Friedrich Nietzsche

Sabe aquele mulher super equilibrada?
Que nunca te cobra nada?
Super segura, nada ciumenta e calma?
Ela tem outro.

Tati Bernardi

Ele é um super-homem quando a gente precisa e uma criancinha fofa quando a gente também precisa. Meu Deus, agora faço o maior dos esforços do ano: por que cacete deixei de gostar desse cara? Chocolatinhos, vinho, som ambiente, escurinhos. Ele pára o mundo todo, se ajoelha no sofá deixando as mãos no meu colo: “Você não sabe a saudade que eu senti todo esse tempo.” Seus olhos se enchem de lágrima, a música se torna instrumental matando qualquer outra palavra, a cidade não respira, o tempo não existe, a solidão é coisa de gente que mora muito longe dali, minha mente aquieta todos os monstros, as mulheres lindas nas capas das revistas são empilhadas descartavelmente e viram nada, a poluição vira oxigênio puro e cor-de-rosa, o outro homem que é dono sem merecer do meu corpo magoado explode no ar deixando apenas estrelas para iluminar meu recomeço, as dúvidas todas do que fazer pelos próximos mil anos se simplificam porque eu só desejo viver aquele momento, sim, sim, sim, eu quero zerar tudo de antes e de depois e amar esse homem agora, como antes, como nunca. Por que não?"

Tati Bernardi

Eu tô sempre indo embora, mas aí vai um super clichê: é de tanto que eu só queria ficar. E queria que você não achasse que sou sempre louca, ainda que eu seja.

Tati Bernardi

no nível super avançado do livro do Wally
você tenta achar um cara legal

Tati Bernardi

´...Não é isso que todo mundo acha super divertido? Beber e fumar, e beber, e fazer sexo sem amor, e beber e fumar e dançar e chegar tarde e envelhecer e não sentir nada? Sabe Zé, no começo doeu não sentir nada. Mas eu consegui. Eu não sinto nada. Nada. Uns vem, uns vão. As garrafas tão lá, ao lado do lixo. As cinzas saem dançando por aí. As minhas vão junto. No dia seguinte eu acordo, tomo um banho, passo protetor solar, sento na minha varanda com o meu jornalzinho e ó: nada. Nadinha. Nem pena do mundo eu consigo mais sentir. Minha pureza era linda, Zé, mas ninguém entendia ela, ninguém acolhia ela. Todo mundo só abusava dela. Agora ninguém mais abusa da minha alma pelo simples fato de que eu não tenho mais alma nenhuma. Já era, Zé. É isso que chamam de ser esperto? Nossa, então eu sou uma ninja. Bate aqui no meu peito, Zé? Sentiu o barulho de granito? Quebrou o braço, Zé? Desculpa.´

Tati Bernardi

"- E se eu não for um super-herói?E se eu for o vilão?"

Stephenie Meyer

Acho que a gente devia encher a cara hoje, depois a gente fala mal dos inúteis que se acham super importantes.

Charles Bukowski

É dando................................ que se engravida.
Quem ri por último.......................... é retardado.
Alegria de pobre........................... é impossível.
Quem com ferro fere................... não sabe como dói.
Sol e chuva,................... vou sair de guarda-chuva.
Em casa de ferreiro........................ só tem ferro.
Devo, não pago...................... nego enquanto puder.
Quem cedo madruga............ fica com sono o dia inteiro
Gato escaldado ................................... morre.
Quem espera,............................... sempre cansa.
Quando um não quer...................... o outro insiste.
Os últimos....................... serão desclassificados.
Devagar.................................. nunca se chega

Nani

Basta um dia para se tornar um super-herói, mas é necessário uma vida inteira para se fazer um homem de bem.

Paul Brulart

Super gaúcha

Sou urbana, gosto de cidade grande, não gosto de mato, de bicho e de pão feito em casa. Pronto. Falei. Acredite: não é um desvio de caráter. É o meu jeito. Minhas preferências. Não jogue no lixo tudo o que a gente construiu juntos só por causa deste detalhezinho bobo. Desde que eu era pequena que sítios, fazendas e assemelhados nunca me seduziram. Tenho medo de cobra, não sei andar a cavalo e suo frio só em pensar em encontrar uma perereca no banheiro. Eu bem que gostaria de me adaptar, pois se todo mundo diz que não há nada melhor do que a vida no campo, alguma verdade há nisso. Eu gosto de árvores, de flores, de silêncio, eu fiz minhas tentativas. Eu tentei ser normal. Achei que bastaria calçar botas de couro, mas é pouco. É preciso vocação.
Minha inaptidão para o mundo campeiro fica bem demonstrada quando o assunto é gastronomia. Eu não gosto de charque. Eu não gosto de chimarrão. Eu não gosto de doce de abóbora. Eu não gosto de leite recém tirado da vaca. Restou-me a resignação: vim ao mundo com este defeito de fábrica e não há nada que se possa fazer. Todas as pessoas possuem uma espécie de deficiência, e algumas são bem piores do que as minhas. Há quem seja vegetariano. Não cheguei a esse extremo. Uma picanha, não recuso. Mal passada, melhor ainda.
Estamos vivendo uma fase de ufanismo gaudério. De repente, o Rio Grande do Sul ganhou destaque, devido à minissérie e ao livro A Casa das Sete Mulheres, da minha talentosa amiga Leticia Wierzchovski. Toda a população está se sentindo orgulhosa de pertencer a esta terra. Uma rede de lojas, recentemente, colocou uma campanha publicitária no ar com a seguinte pergunta: o que é ser gaúcho? As melhores respostas ganharam prêmios.
Eu não ganharia nem um tapinha nas costas.
Ser gaúcha, eu responderia, é gostar de ler Michael Cunningham, de ir ao cinema, de viajar para o Rio, para Punta, para Nova York. É caminhar na esteira de uma academia, trabalhar até tarde num escritório e antes de voltar pra casa passar no Zaffari e comprar uma pizza congelada. Ser gaúcha é ouvir bossa nova, gostar de praia e ficar só de camiseta e meias comendo Ruffles na frente da tevê. É preocupar-se com a meteorologia porque amanhã é dia de fazer escova e você morre de medo que chova e o cabelo vá por água abaixo. É acordar com as galinhas, mas sem ver as galinhas, a não ser na hora do almoço, grelhadas. Ser gaúcha é ter bom humor e nojo de barata, é adorar a Internet e assistir ao pôr-do-sol da sacada. Ser gaúcha é ter nascido aqui mas ser feliz em qualquer lugar, com o estilo de vida que escolher.
Eu me sinto tão gaúcha quanto as prendas que dançam nos CTGs, tão gaúcha quanto as mulheres que encilham cavalos, que cozinham em fogões a lenha, que ordenham vacas e bordam tapetes. Aliás, eu bordo tapetes. Aliás, eu nasci neste Estado. Aliás, somos todos gaúchos, nenhum mais gaúcho que o outro.

Martha Medeiros

MEUS VERDADEIROS HERÓIS

Os meus verdadeiros heróis
Não têm pose de heróis nem têm super poderes
Meus verdadeiros heróis
Não aparecem nas manchetes dos jornais
Não fascinam as multidões nem causam alvoroço quando chegam

Meus verdadeiros heróis jamais receberam sequer uma medalha
Ou menção honrosa em lugar nenhum
Então também jamais proferiram discursos para platéias admiradas
Jamais construíram alguma fortuna
Nem passaram perto de nenhuma faculdade

Os meus heróis,
Heróis de verdade,
Batalharam muito na vida a fim de conseguirem levar uma vida digna
E garantir o bem estar e um bom futuro para seus filhos
Muitas vezes abrindo mão de seus próprios sonhos e interesses
Passando noites em claro
E trabalhando arduamente, dia após dia
Até que o tempo, como fatal criptonita, lhes retirou as forças
A ponto de ser eu hoje a ter que lhes estender a mão e lhes guiar pelo braço
Acompanhando seus lentos passos
Mas que ainda trazem ternura e amor o suficiente
Para voarem até mim
E me atenderem prontamente
Quando eu os chamo carinhosamente
De pai
E de mãe

Augusto Branco

Uma existência vivida inteiramente em público, na presença de outros, torna-se, como diríamos, superficial.

Hannah Arendt

“O Homem é uma ponte suspensa no abismo que liga a besta ao Super-Homem”

Friedrich Nietzsche

"Eu tô sempre indo embora, mas aí vai um super clichê: é de tanto que eu só queria ficar. E queria que você não achasse que sou sempre louca, ainda que eu seja."

Tati Bernardi

Não é isso que todo mundo acha super divertido? Beber e fumar, e beber, e fazer sexo sem amor, e beber e fumar e dançar e chegar tarde e envelhecer e não sentir nada? Sabe Zé, no começo doeu não sentir nada. Mas eu consegui. Eu não sinto nada.

Tati Bernardi

Eu quero poder ser alguém melhor.

Eu não preciso de roupas de marca, nem de roupas super bonitas, para me sentir bem. Eu não preciso beber até cair, para me sentir feliz. Eu não preciso falar da vida dos outros, para me sentir superior. Eu não preciso fazer escândalos, para ter certeza de que sou notada.
Talvez eu já tenha errado muito.
Talvez eu já tenha magoado muitas pessoas.
Mas eu aprendi e sei quais são meus erros. Peço perdão por cada um deles a Deus. E sempre concerto o que eu quebrei – mas concerto aquilo que vale à pena. Sempre peço desculpas às pessoas que eu quero a meu lado, as que devem estar a meu lado – aquelas pessoas de bom coração, que são inteligentes, que vão me ensinar coisas boas, me completar com sua inteligência e que estarão comigo quando eu precisar.
Não quero ser uma pessoa fútil. Nem orgulhosa.
Muitas vezes as pessoas devem pensar o contrário de mim. Ou então, esperarem demais de mim. – Eu sou um ser humano: tenho meus defeitos. Tenho meus momentos ruins. Não consigo sorrir a todo instante, e também não sei disfarçar tristeza, nem raiva, nem rancor – apenas espero que as pessoas ao meu redor me suportem quando eu estiver insuportável de triste, que elas me façam feliz – pois eu farei o mesmo por elas.
Quero chegar ao final de tudo e dizer que ‘tudo valeu à pena, que não me arrependo de nada. Que sempre estiveram ao meu lado pessoas humildes e de bom coração’ – pessoas as quais irão comigo para um mundo que Deus nos reserva.
Eu não quero acumular inimigos, quero apenas estar longe daqueles que não acumulam bons sentimentos.
Eu quero paz, eu quero decência. Quero delicadeza, humildade e união. Eu quero fé, eu quero amor, sinceridade e respeito.
Eu quero poder correr atrás de meus sonhos, sem ter que derrubar ninguém.
Eu quero amar alguém pela pessoa que este alguém é, sem importar seu status social, nem dinheiro.
Eu não quero futilidades em minha vida.
Eu quero eu mesma conseguir tudo aquilo que irei ter, eu quero que Deus esteja ao meu lado em cada degrau que eu subir ou em cada tropeço que eu irei cair.
Eu não quero mais falsidade em minha vida. - Eu ando deletando todo o mal que posso ter causado, ou ignorando o mal que me causaram. - E se eu pudesse te dar um conselho, eu apenas diria: “Tente sempre ser uma pessoa melhor” – e que você tire suas próprias conclusões deste.

Gabriella Beth Invitti

Mas talvez o caminho de nos conhecer, mudar o que for possível e nos contentar com o que somos seja o grande desafio da vida.

Revista Super Interessante - Jan2008