Salmos da Bíblia

Cerca de 406 frases e pensamentos: Salmos da Bíblia

Salmo 10

1 Senhor, por que estás tão longe? Por que te escondes em tempos de angústia?
2 Em sua arrogância o ímpio persegue o pobre, que é apanhado em suas tramas.
3 Ele se gaba de sua própria cobiça e, em sua ganância, amaldiçoa e insulta o Senhor.
4 Em sua presunção o ímpio não o busca; não há lugar para Deus em nenhum dos seus planos.
5 Os seus caminhos prosperam sempre; tão acima da sua compreensão estão as tuas leis que ele faz pouco caso de todos os seus adversários,
6 pensando consigo mesmo: "Nada me abalará! Desgraça alguma me atingirá,
nem a mim nem aos meus descendentes".
7 Sua boca está cheia de maldições, mentiras e ameaças; violência e maldade estão em sua língua.
8 Fica à espreita perto dos povoados; em emboscadas mata os inocentes,
procurando às escondidas as suas vítimas.
9 Fica à espreita como o leão escondido; fica à espreita para apanhar o necessitado; apanha o necessitado e o arrasta para a sua rede.
10 Agachado, fica de tocaia; as suas vítimas caem em seu poder.
11 Pensa consigo mesmo: "Deus se esqueceu; escondeu o rosto e nunca verá isto".
12 Levanta-te, Senhor! Ergue a tua mão, ó Deus! Não te esqueças dos necessitados.
13 Por que o ímpio insulta a Deus, dizendo no seu íntimo: "De nada me pedirás contas!"?
14 Mas tu enxergas o sofrimento e a dor; observa-os para tomá-los em tuas mãos.
A vítima deles entrega-se a ti; tu és o protetor do órfão.
15 Quebra o braço do ímpio e do perverso, pede contas de sua impiedade até que dela nada mais se ache.
16 O Senhor é rei para todo o sempre; da sua terra desapareceram os outros povos.
17 Tu, Senhor, ouves a súplica dos necessitados; tu os reanimas e atendes ao seu clamor.
18 Defendes o órfão e o oprimido, a fim de que o homem, que é pó, já não cause terror.

Bíblia

Salmo 12

1 Salva-nos, Senhor! Já não há quem seja fiel; já não se confia em ninguém entre os homens.
2 Cada um mente ao seu próximo; seus lábios bajuladores falam com segundas intenções.
3 Que o Senhor corte todos os lábios bajuladores e a língua arrogante
4 dos que dizem: "Venceremos graças à nossa língua; somos donos dos nossos lábios! Quem é senhor sobre nós?"
5 "Por causa da opressão do necessitado e do gemido do pobre, agora me levantarei", diz o Senhor. "Eu lhes darei a segurança que tanto an­seiam."
6 As palavras do Senhor são puras, são como prata purificada num forno, sete vezes refinada.
7 Senhor, tu nos guardarás seguros, e dessa gente nos protegerás para sempre.
8 Os ímpios andam altivos por toda parte, quando a corrupção é exaltada entre os ho­mens.

Bíblia

Salmo 11

1 No Senhor me refugio. Como então vocês podem dizer-me: "Fuja como um pássaro para os montes"?
2 Vejam! Os ímpios preparam os seus arcos; colocam as flechas contra as cordas
para das sombras as atirarem nos retos de coração.
3 Quando os fundamentos estão sendo destruídos, que pode fazer o justo?
4 O Senhor está no seu santo templo; o Senhor tem o seu trono nos céus.
Seus olhos observam; seus olhos examinam os filhos dos homens.
5 O Senhor prova o justo, mas o ímpio e a quem ama a injustiça, a sua alma odeia.
6 Sobre os ímpios ele fará chover brasas ardentes e enxofre incandescente; vento ressecante é o que terão.
7 Pois o Senhor é justo e ama a justiça; os retos verão a sua face.

Bíblia

Salmo 13

1 Até quando, Senhor? Para sempre te esquecerás de mim? Até quando esconderás de mim o teu rosto?
2 Até quando terei inquietações e tristeza no coração dia após dia? Até quando o meu inimigo triunfará sobre mim?
3 Olha para mim e responde, Senhor, meu Deus. Ilumina os meus olhos, ou do contrário dormirei o sono da morte;
4 os meus inimigos dirão: "Eu o venci", e os meus adversários festejarão o meu fracasso.
5 Eu, porém, confio em teu amor; o meu coração exulta em tua salvação.
6 Quero cantar ao Senhor pelo bem que me tem feito.

Bíblia

Salmo 22

1 Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste? Por que estás tão longe de salvar-me, tão longe dos meus gritos de angústia?
2 Meu Deus! Eu clamo de dia, mas não respondes; de noite, e não recebo alívio!
3 Tu, porém, és o Santo, és rei, és o louvor de Israel.
4 Em ti os nossos antepassados puseram a sua confiança; confiaram, e os livraste.
5 Clamaram a ti, e foram libertos; em ti confiaram, e não se decepcionaram.
6 Mas eu sou verme, e não homem, motivo de zombaria e objeto de desprezo do povo.
7 Caçoam de mim todos os que me veem; balançando a cabeça, lançam insultos contra mim, dizendo:
8 "Recorra ao Senhor! Que o Senhor o liberte! Que ele o livre, já que lhe quer bem!"
9 Contudo, tu mesmo me tiraste do ventre; deste-me segurança junto ao seio de minha mãe.
10 Desde que nasci fui entregue a ti; desde o ventre materno és o meu Deus.
11 Não fiques distante de mim, pois a angústia está perto e não há ninguém que me socorra.
12 Muitos touros me cercam, sim, rodeiam-me os poderosos de Basã.
13 Como leão voraz rugindo, escancaram a boca contra mim.
14 Como água me derramei, e todos os meus ossos estão desconjuntados. Meu coração se tornou como cera; derreteu-se no meu íntimo.
15 Meu vigor secou-se como um caco de barro, e a minha língua gruda no céu da boca; deixaste-me no pó, à beira da morte.
16 Cães me rodearam! Um bando de homens maus me cercou! Perfuraram minhas mãos e meus pés.
17 Posso contar todos os meus ossos, mas eles me encaram com desprezo.
18 Dividiram as minhas roupas entre si, e lançaram sortes pelas minhas vestes.
19 Tu, porém, Senhor, não fiques distante! Ó minha força, vem logo em meu socorro!
20 Livra-me da espada, livra a minha vida do ataque dos cães.
21 Salva-me da boca dos leões, e dos chifres dos bois selvagens. E tu me respondeste.
22 Proclamarei o teu nome a meus irmãos; na assembleia te louvarei.
23 Louvem-no, vocês que temem o Senhor! Glorifiquem-no, todos vocês, descendentes de Jacó! Tremam diante dele, todos vocês, descendentes de Israel!
24 Pois não menosprezou nem repudiou o sofrimento do aflito; não escondeu dele o rosto, mas ouviu o seu grito de socorro.
25 De ti vem o tema do meu louvor na grande assembleia; na presença dos que te temem cumprirei os meus votos.
26 Os pobres comerão até ficarem satisfeitos; aqueles que buscam o Senhor o louvarão! Que vocês tenham vida longa!
27 Todos os confins da terra se lembrarão e se voltarão para o Senhor, e todas as famílias das nações se prostrarão diante dele,
28 pois do Senhor é o reino; ele governa as nações.
29 Todos os ricos da terra se banquetearão e o adorarão; haverão de ajoelhar-se diante dele todos os que descem ao pó, cuja vida se esvai.
30 A posteridade o servirá; gerações futuras ouvirão falar do Senhor,
31 e a um povo que ainda não nasceu proclamarão seus feitos de justiça, pois ele agiu poderosamente.

Bíblia

Salmo 7

1 Senhor, meu Deus, em ti me refugio; salva-me e livra-me de todos os que me perseguem,
2 para que, como leões, não me dilacerem nem me despedacem, sem que ninguém me livre.
3 Senhor, meu Deus, se assim procedi, se nas minhas mãos há injustiça,
4 se fiz algum mal a um amigo ou se poupei sem motivo o meu adversário,
5 persiga-me o meu inimigo até me alcançar, no chão me pisoteie e aniquile a minha vida, lançando a minha honra no pó.
6 Levanta-te, Senhor, na tua ira; ergue-te contra o furor dos meus adversários.
Desperta-te, meu Deus! Ordena a justiça!
7 Reúnam-se os povos ao teu redor. Das alturas reina sobre eles.
8 O Senhor é quem julga os povos. Julga-me, Senhor, conforme a minha justiça,
conforme a minha integridade.
9 Deus justo, que sondas a mente e o coração dos homens, dá fim à maldade dos ímpios e ao justo dá segurança.
10 O meu escudo está nas mãos de Deus, que salva o reto de coração.
11 Deus é um juiz justo, um Deus que manifesta cada dia o seu furor.
12 Se o homem não se arrepende, Deus afia a sua espada, arma o seu arco e o aponta,
13 prepara as suas armas mortais e faz de suas setas flechas flamejantes.
14 Quem gera a maldade concebe sofrimento e dá à luz a desilusão.
15 Quem cava um buraco e o aprofunda cairá nessa armadilha que fez.
16 Sua maldade se voltará contra ele; sua violência cairá sobre a sua própria cabeça.
17 Darei graças ao Senhor por sua justiça; ao nome do Senhor Altíssimo
cantarei louvores.

Bíblia

Salmo 9

1 Senhor, quero dar-te graças de todo o coração e falar de todas as tuas maravilhas.
2 Em ti quero alegrar-me e exultar, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo.
3 Quando os meus inimigos contigo se defrontam, tropeçam e são destruídos.
4 Pois defendeste o meu direito e a minha causa; em teu trono te assentaste,
julgando com justiça.
5 Repreendeste as nações e destruíste os ímpios; para todo o sempre apagaste o nome deles.
6 O inimigo foi totalmente arrasado, para sempre; desarraigaste as suas cidades;
já não há quem delas se lembre.
7 O Senhor reina para sempre; estabeleceu o seu trono para julgar.
8 Ele mesmo julga o mundo com justiça; governa os povos com retidão.
9 O Senhor é refúgio para os oprimidos, uma torre segura na hora da adversidade.
10 Os que conhecem o teu nome confiam em ti, pois tu, Senhor, jamais abandonas
os que te buscam.
11 Cantem louvores ao Senhor, que reina em Sião; proclamem entre as nações os seus feitos.
12 Aquele que pede contas do sangue derramado não esquece; ele não ignora o clamor dos oprimidos.
13 Misericórdia, Senhor! Vê o sofrimento que me causam os que me odeiam.
Salva-me das portas da morte,
14 para que, junto às portas da cidade de Sião, eu cante louvores a ti e ali exulte em tua salvação.
15 Caíram as nações na cova que abriram; os seus pés ficaram presos no laço que esconderam.
16 O Senhor é conhecido pela justiça que executa; os ímpios caem em suas próprias armadilhas.
17 Voltem os ímpios ao pó, todas as nações que se esquecem de Deus!
18 Mas os pobres nunca serão esquecidos, nem se frustrará a esperança dos necessitados.
19 Levanta-te, Senhor! Não permitas que o mortal triunfe! Julgadas sejam as nações na tua presença.
20 Infunde-lhes terror, Senhor; saibam as nações que não passam de seres humanos.

Bíblia

Salmo 8

1 Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra! Tu, cuja glória é cantada nos céus.
2 Dos lábios das crianças e dos recém-nascidos firmaste o teu nome como fortaleza, por causa dos teus adversários, para silenciar o inimigo que busca vingança.
3 Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que ali firmaste,
4 pergunto: Que é o homem, para que com ele te importes? E o filho do homem,
para que com ele te preocupes?
5 Tu o fizeste um pouco menor do que os seres celestiais e o coroaste de glória e de honra.
6 Tu o fizeste dominar as obras das tuas mãos; sob os seus pés tudo puseste:
7 todos os rebanhos e manadas, e até os animais selvagens,
8 as aves do céu, os peixes do mar e tudo o que percorre as veredas dos mares.
9 Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o teu nome em toda a terra!

Bíblia

Salmo 19

1 Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos.
2 Um dia fala disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite.
3 Sem discurso nem palavras, não se ouve a sua voz.
4 Mas a sua voz ressoa por toda a terra e as suas palavras até os confins do mundo. Nos céus ele armou uma tenda para o sol,
5 que é como um noivo que sai de seu aposento e se lança em sua carreira com a alegria de um herói.
6 Sai de uma extremidade dos céus e faz o seu trajeto até a outra; nada escapa ao seu calor.
7 A lei do Senhor é perfeita e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor
são dignos de confiança e tornam sábios os inexperientes.
8 Os preceitos do Senhor são justos e dão alegria ao coração. Os mandamentos do Senhor são límpidos e trazem luz aos olhos.
9 O temor do Senhor é puro e dura para sempre. As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas elas justas.
10 São mais desejáveis do que o ouro, do que muito ouro puro; são mais doces do que o mel, do que as gotas do favo.
11 Por elas o teu servo é advertido; há grande recompensa em obedecer-lhes.
12 Quem pode discernir os próprios erros? Absolve-me dos que desconheço!
13 Também guarda o teu servo dos pecados intencionais; que eles não me dominem! Então serei íntegro, inocente de grande transgressão.
14 Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis a ti, Senhor, minha Rocha e meu Resgatador!

Bíblia

Salmo 20

1 Que o Senhor te responda no tempo da angústia; o nome do Deus de Jacó te proteja!
2 Do santuário te envie auxílio e de Sião te dê apoio.
3 Lembre-se de todas as tuas ofertas e aceite os teus holocaustos.
4 Conceda-te o desejo do teu coração e leve a efeito todos os teus planos.
5 Saudaremos a tua vitória com gritos de alegria e ergueremos as nossas bandeiras em nome do nosso Deus. Que o Senhor atenda a todos os teus pedidos!
6 Agora sei que o Senhor dará vitória ao seu ungido; dos seus santos céus lhe responde com o poder salvador da sua mão direita.
7 Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, o nosso Deus.
8 Eles vacilam e caem, mas nós nos erguemos e estamos firmes.
9 Senhor, concede vitória ao rei! Responde-nos quando clamamos!

Bíblia

Salmo 18

1 Eu te amo, ó Senhor, minha força.
2 O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus é o meu rochedo, em quem me refugio. Ele é o meu escudo e o poder que me salva,
a minha torre alta.
3 Clamo ao Senhor, que é digno de louvor, e estou salvo dos meus inimigos.
4 As cordas da morte me enredaram; as torrentes da destruição me surpreenderam.
5 As cordas do Sheol me envolveram; os laços da morte me alcançaram.
6 Na minha aflição clamei ao Senhor; gritei por socorro ao meu Deus. Do seu templo ele ouviu a minha voz; meu grito chegou à sua presença, aos seus ouvidos.
7 A terra tremeu e agitou-se, e os fundamentos dos montes se abalaram; estremeceram porque ele se irou.
8 Das suas narinas subiu fumaça; da sua boca saíram brasas vivas e fogo consumidor.
9 Ele abriu os céus e desceu; nuvens escuras estavam sob os seus pés.
10 Montou um querubim e voou, deslizando sobre as asas do vento.
11 Fez das trevas o seu esconderijo; das escuras nuvens, cheias de água, o abrigo que o envolvia.
12 Com o fulgor da sua presença as nuvens se desfizeram em granizo e raios,
13 quando dos céus trovejou o Senhor, e ressoou a voz do Altíssimo.
14 Atirou suas flechas e dispersou meus inimigos, com seus raios os derrotou.
15 O fundo do mar apareceu, e os fundamentos da terra foram expostos
pela tua repreensão, ó Senhor, com o forte sopro das tuas narinas.
16 Das alturas estendeu a mão e me segurou; tirou-me das águas profundas.
17 Livrou-me do meu inimigo poderoso, dos meus adversários, fortes demais para mim.
18 Eles me atacaram no dia da minha desgraça, mas o Senhor foi o meu amparo.
19 Ele me deu total libertação; livrou-me porque me quer bem.
20 O Senhor me tratou conforme a minha justiça; conforme a pureza das minhas mãos recompensou-me.
21 Pois segui os caminhos do Senhor; não agi como ímpio, afastando-me do meu Deus.
22 Todas as suas ordenanças estão diante de mim; não me desviei dos seus decretos.
23 Tenho sido irrepreensível para com ele e guardei-me de praticar o mal.
24 O Senhor me recompensou conforme a minha justiça, conforme a pureza das minhas mãos diante dos seus olhos.
25 Ao fiel te revelas fiel, ao irrepreensível te revelas irrepreensível,
26 ao puro te revelas puro, mas com o perverso reages à altura.
27 Salvas os que são humildes, mas humilhas os de olhos altivos.
28 Tu, Senhor, manténs acesa a minha lâmpada; o meu Deus transforma em luz as minhas trevas.
29 Com o teu auxílio posso atacar uma tropa; com o meu Deus posso transpor muralhas.
30 Este é o Deus cujo caminho é perfeito; a palavra do Senhor é comprovadamente genuína. Ele é um escudo para todos os que nele se refugiam.
31 Pois quem é Deus além do Senhor? E quem é rocha senão o nosso Deus?
32 Ele é o Deus que me reveste de força e torna perfeito o meu caminho.
33 Torna os meus pés ágeis como os da corça, sustenta-me firme nas alturas.
34 Ele treina as minhas mãos para a batalha e os meus braços para vergar um arco de bronze.
35 Tu me dás o teu escudo de vitória; tua mão direita me sustém; desces ao meu encontro para exaltar-me.
36 Deixaste livre o meu caminho, para que não se torçam os meus tornozelos.
37 Persegui os meus inimigos e os alcancei; e não voltei enquanto não foram destruídos.
38 Massacrei-os, e não puderam levantar-se; jazem debaixo dos meus pés.
39 Deste-me força para o combate; subjugaste os que se rebelaram contra mim.
40 Puseste os meus inimigos em fuga e exterminei os que me odiavam.
41 Gritaram por socorro, mas não houve quem os salvasse; clamaram ao Senhor, mas ele não respondeu.
42 Eu os reduzi a pó, pó que o vento leva. Pisei-os como à lama das ruas.
43 Tu me livraste de um povo em revolta; fizeste-me o cabeça de nações; um povo que não conheci sujeita-se a mim.
44 Assim que me ouvem, me obedecem; são estrangeiros que se submetem a mim.
45 Todos eles perderam a coragem; tremendo, saem das suas fortalezas.
46 O Senhor vive! Bendita seja a minha Rocha! Exaltado seja Deus, o meu Salvador!
47 Este é o Deus que em meu favor executa vingança, que a mim sujeita nações.
48 Tu me livraste dos meus inimigos; sim, fizeste-me triunfar sobre os meus agressores, e de homens violentos me libertaste.
49 Por isso eu te louvarei entre as nações, ó Senhor; cantarei louvores ao teu nome.
50 Ele dá grandes vitórias ao seu rei; é bondoso com o seu ungido, com Davi e os seus descendentes para sempre.

Bíblia

Salmo 17

1 Ouve, Senhor, a minha justa queixa; atenta para o meu clamor. Dá ouvidos à minha oração, que não vem de lábios falsos.
2 Venha de ti a sentença em meu favor; vejam os teus olhos onde está a justiça!
3 Provas o meu coração e de noite me examinas; tu me sondas e nada encontras;
decidi que a minha boca não pecará 4 como fazem os homens. Pela palavra dos teus lábios eu evitei os caminhos do violento.
5 Meus passos seguem firmes nas tuas veredas; os meus pés não escorregaram.
6 Eu clamo a ti, ó Deus, pois tu me respondes; inclina para mim os teus ouvidos
e ouve a minha oração.
7 Mostra a maravilha do teu amor, tu, que com a tua mão direita salvas os que em ti buscam proteção contra aqueles que os ameaçam.
8 Protege-me como à menina dos teus olhos; esconde-me à sombra das tuas asas,
9 dos ímpios que me atacam com violência, dos inimigos mortais que me cercam.
10 Eles fecham o coração insensível e com a boca falam com arrogância.
11 Eles me seguem os passos e já me cercam; seus olhos estão atentos,
prontos para derrubar-me.
12 São como um leão ávido pela presa, como um leão forte agachado na emboscada.
13 Levanta-te, Senhor! Confronta-os! Derruba-os! Com a tua espada livra-me dos ímpios.
14 Com a tua mão, Senhor, livra-me de homens assim, de homens deste mundo,
cuja recompensa está nesta vida. Enche-lhes o ventre de tudo o que lhes reservaste; sejam os seus filhos saciados, e o que sobrar fique para os seus pequeninos.
15 Quanto a mim, feita a justiça, verei a tua face; quando despertar, ficarei satisfeito ao ver a tua semelhança.

Bíblia

Salmo 16

1 Protege-me, ó Deus, pois em ti me refugio.
2 Ao Senhor declaro: "Tu és o meu Senhor; não tenho bem nenhum além de ti".
3 Quanto aos fiéis que há na terra, eles é que são os notáveis em quem está todo o meu prazer.
4 Grande será o sofrimento dos que correm atrás de outros deuses. Não participarei dos seus sacrifícios de sangue, e os meus lábios nem mencionarão
os seus nomes.
5 Senhor, tu és a minha porção e o meu cálice; és tu que garantes o meu futuro.
6 As divisas caíram para mim em lugares agradáveis: Tenho uma bela herança!
7 Bendirei o Senhor, que me aconselha; na escura noite o meu coração me ensina!
8 Sempre tenho o Senhor diante de mim. Com ele à minha direita, não serei abalado.
9 Por isso o meu coração se alegra e no íntimo exulto; mesmo o meu corpo repousará tranquilo,
10 porque tu não me abandonarás no sepulcro, nem permitirás que o teu santo
sofra decomposição.
11 Tu me farás conhecer a vereda da vida, a alegria plena da tua presença,
eterno prazer à tua direita.

Bíblia

Salmo 15

1 Senhor, quem habitará no teu santuário? Quem poderá morar no teu santo monte?
2 Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica o que é justo; que de coração fala a verdade
3 e não usa a língua para difamar; que nenhum mal faz ao seu semelhante e não lança calúnia contra o seu próximo;
4 que rejeita quem merece desprezo, mas honra os que temem o Senhor; que mantém a sua palavra, mesmo quando sai prejudicado;
5 que não empresta o seu dinheiro visando a algum lucro nem aceita suborno contra o inocente. Quem assim procede nunca será abalado!

Bíblia

Salmo 63

1 Ó Deus, tu és o meu Deus, eu te busco intensamente; a minha alma tem sede de ti! Todo o meu ser anseia por ti, numa terra seca, exausta e sem água.
2 Quero contemplar-te no santuário e avistar o teu poder e a tua glória.
3 O teu amor é melhor do que a vida! Por isso os meus lábios te exaltarão.
4 Enquanto eu viver te bendirei, e em teu nome levantarei as minhas mãos.
5 A minha alma ficará satisfeita como quando tem rico banquete; com lábios jubilosos a minha boca te louvará.
6 Quando me deito, lembro-me de ti; penso em ti durante as vigílias da noite.
7 Porque és a minha ajuda, canto de alegria à sombra das tuas asas.
8 A minha alma apega-se a ti; a tua mão direita me sustém.
9 Aqueles, porém, que querem matar-me serão destruídos; descerão às profundezas da terra.
10 Serão entregues à espada e devorados por chacais.
11 Mas o rei se alegrará em Deus; todos os que juram pelo nome de Deus
o louvarão, mas a boca dos mentirosos será tapada.

Bíblia

Salmo 67

1 Que Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe, e faça resplandecer
o seu rosto sobre nós,
2 para que sejam conhecidos na terra os teus caminhos, ó Deus, a tua salvação entre todas as nações.
3 Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te todos os povos.
4 Exultem e cantem de alegria as nações, pois governas os povos com justiça e guias as nações na terra.
5 Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te todos os povos.
6 Que a terra dê a sua colheita, e Deus, o nosso Deus, nos abençoe!
7 Que Deus nos abençoe, e o temam todos os confins da terra.

Bíblia

Salmo 68

1 Que Deus se levante! Sejam espalhados os seus inimigos, fujam dele os seus adversários.
2 Que tu os dissipes assim como o vento leva a fumaça; como a cera se derrete na presença do fogo, assim pereçam os ímpios na presença de Deus.
3 Alegrem-se, porém, os justos! Exultem diante de Deus! Regozijem-se com grande alegria!
4 Cantem a Deus, louvem o seu nome, exaltem aquele que cavalga sobre as nuvens; seu nome é Senhor! Exultem diante dele!
5 Pai para os órfãos e defensor das viúvas é Deus em sua santa habitação.
6 Deus dá um lar aos solitários, liberta os presos para a prosperidade, mas os rebeldes vivem em terra árida.
7 Quando saíste à frente do teu povo, ó Deus, quando marchaste pelo ermo,
8 a terra tremeu, o céu derramou chuva diante de Deus, o Deus do Sinai; diante de Deus, o Deus de Israel.
9 Deste chuvas generosas, ó Deus; refrescaste a tua herança exausta.
10 O teu povo nela se instalou, e da tua bondade, ó Deus, supriste os pobres.
11 O Senhor anunciou a palavra, e muitos mensageiros a proclamavam:
12 "Reis e exércitos fogem em debandada; a dona de casa reparte os despojos.
13 Mesmo quando vocês dormem entre as fogueiras do acampamento, as asas da minha pomba estão recobertas de prata; as suas penas, de ouro reluzente".
14 Quando o Todo-poderoso espalhou os reis, foi como neve no monte Zalmom.
15 Os montes de Basã são majestosos; escarpados são os montes de Basã.
16 Por que, ó montes escarpados, estão com inveja do monte que Deus escolheu para sua habitação, onde o próprio Senhor habitará para sempre?
17 Os carros de Deus são incontáveis, são milhares de milhares; neles o Senhor veio do Sinai para o seu Lugar Santo.
18 Quando subiste em triunfo às alturas, ó Senhor Deus, levaste cativos muitos prisioneiros; recebeste homens como dádivas, até mesmo rebeldes, para estabeleceres morada. 19 Bendito seja o Senhor, Deus, nosso Salvador, que cada dia suporta as nossas cargas.
20 O nosso Deus é um Deus que salva; ele é o Soberano, ele é o Senhor que nos livra da morte.
21 Certamente Deus esmagará a cabeça dos seus inimigos, o crânio cabeludo
dos que persistem em seus pecados.
22 "Eu os trarei de Basã", diz o Senhor, "eu os trarei das profundezas do mar,
23 para que você encharque os pés no sangue dos inimigos, sangue do qual a língua dos cães terá a sua porção."
24 Já se vê a tua marcha triunfal, ó Deus, a marcha do meu Deus e Rei adentrando o santuário.
25 À frente estão os cantores, depois os músicos; com eles vão as jovens tocando tamborins.
26 Bendigam a Deus na grande congregação! Bendigam o Senhor, descendentes de Israel!
27 Ali está a pequena tribo de Benjamim, a conduzi-los, os príncipes de Judá
acompanhados de suas tropas, e os príncipes de Zebulom e Naftali.
28 A favor de vocês, manifeste Deus o seu poder! Mostra, ó Deus, o poder que já tens operado para conosco.
29 Por causa do teu templo em Jerusalém, reis te trarão presentes.
30 Repreende a fera entre os juncos, a manada de touros entre os bezerros das nações. Humilhados, tragam barras de prata. Espalha as nações que têm prazer na guerra.
31 Ricos tecidos venham do Egito; a Etiópia corra para Deus de mãos cheias.
32 Cantem a Deus, reinos da terra, louvem o Senhor,
33 aquele que cavalga os céus, os antigos céus. Escutem! Ele troveja com voz poderosa.
34 Proclamem o poder de Deus! Sua majestade está sobre Israel, seu poder está nas altas nuvens.
35 Tu és temível no teu santuário, ó Deus; é o Deus de Israel que dá poder e força ao seu povo. Bendito seja Deus!

Bíblia

Salmo 65

1 O louvor te aguarda em Sião, ó Deus; os votos que te fizemos serão cumpridos.
2 Ó tu que ouves a oração, a ti virão todos os homens.
3 Quando os nossos pecados pesavam sobre nós, tu mesmo fizeste propiciação
por nossas transgressões.
4 Como são felizes aqueles que escolhes e trazes a ti para que vivam nos teus átrios! Transbordamos de bênçãos da tua casa, do teu santo templo!
5 Tu nos respondes com temíveis feitos de justiça, ó Deus, nosso Salvador,
esperança de todos os confins da terra e dos mais distantes mares.
6 Tu que firmaste os montes pela tua força, pelo teu grande poder.
7 Tu que acalmas o bramido dos mares, o bramido de suas ondas, e o tumulto das nações.
8 Tremem os habitantes das terras distantes diante das tuas maravilhas; do nascente ao poente despertas canções de alegria.
9 Cuidas da terra e a regas; fartamente a enriqueces. Os riachos de Deus transbordam para que nunca falte o trigo, pois assim ordenaste.
10 Encharcas os seus sulcos e aplainas os seus torrões; tu a amoleces com chuvas e abençoas as suas colheitas.
11 Coroas o ano com a tua bondade, e por onde passas emana fartura;
12 fartura vertem as pastagens do deserto, e as colinas se vestem de alegria.
13 Os campos se revestem de rebanhos, e os vales se cobrem de trigo; eles exultam e cantam de alegria!

Bíblia

Salmo 66

1 Aclamem a Deus, povos de toda terra!
2 Cantem louvores ao seu glorioso nome; louvem-no gloriosamente!
3 Digam a Deus: "Quão temíveis são os teus feitos! Tão grande é o teu poder que os teus inimigos rastejam diante de ti!
4 Toda a terra te adora e canta louvores a ti, canta louvores ao teu nome".
5 Venham e vejam o que Deus tem feito; como são impressionantes as suas obras em favor dos homens!
6 Ele transformou o mar em terra seca, e o povo atravessou as águas a pé; e ali nos alegramos nele.
7 Ele governa para sempre com o seu poder, seus olhos vigiam as nações; que os rebeldes não se levantem contra ele!
8 Bendigam o nosso Deus, ó povos, façam ressoar o som do seu louvor;
9 foi ele quem preservou a nossa vida impedindo que os nossos pés escorregassem.
10 Pois tu, ó Deus, nos submeteste à prova e nos refinaste como a prata.
11 Fizeste-nos cair numa armadilha e sobre nossas costas puseste fardos.
12 Deixaste que os inimigos cavalgassem sobre a nossa cabeça; passamos pelo fogo e pela água, mas a um lugar de fartura nos trouxeste.
13 Para o teu templo virei com holocaustos e cumprirei os meus votos para contigo,
14 votos que os meus lábios fizeram e a minha boca falou quando eu estava em dificuldade.
15 Oferecerei a ti animais gordos em holocausto; sacrificarei carneiros, cuja fumaça subirá a ti, e também novilhos e cabritos.
16 Venham e ouçam, todos vocês que temem a Deus; vou contar-lhes o que ele fez por mim.
17 A ele clamei com os lábios; com a língua o exaltei.
18 Se eu acalentasse o pecado no coração, o Senhor não me ouviria;
19 mas Deus me ouviu, deu atenção à oração que lhe dirigi.
20 Louvado seja Deus, que não rejeitou a minha oração nem afastou de mim o seu amor!

Bíblia

Salmo 78

1 Povo meu, escute o meu ensino; incline os ouvidos para o que eu tenho a dizer.
2 Em parábolas abrirei a minha boca, proferirei enigmas do passado;
3 o que ouvimos e aprendemos, o que nossos pais nos contaram.
4 Não os esconderemos dos nossos filhos; contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez.
5 Ele decretou estatutos para Jacó, e em Israel estabeleceu a lei, e ordenou aos nossos antepassados que a ensinassem aos seus filhos,
6 de modo que a geração seguinte a conhecesse, e também os filhos que ainda nasceriam, e eles, por sua vez, contassem aos seus próprios filhos.
7 Então eles porão a confiança em Deus; não esquecerão os seus feitos e obedecerão aos seus mandamentos.
8 Eles não serão como os seus antepassados, obstinados e rebeldes, povo de coração desleal para com Deus, gente de espírito infiel.
9 Os homens de Efraim, flecheiros armados, viraram as costas no dia da batalha;
10 não guardaram a aliança de Deus e se recusaram a viver de acordo com a sua lei.
11 Esqueceram o que ele tinha feito, as maravilhas que lhes havia mostrado.
12 Ele fez milagres diante dos seus antepassados, na terra do Egito, na região de Zoã.
13 Dividiu o mar para que pudessem passar; fez a água erguer-se como um muro.
14 Ele os guiou com a nuvem de dia e com a luz do fogo de noite.
15 Fendeu as rochas no deserto e deu-lhes tanta água como a que flui das profundezas;
16 da pedra fez sair regatos e fluir água como um rio.
17 Mas contra ele continuaram a pecar, revoltando-se no deserto contra o Altíssimo.
18 Deliberadamente puseram Deus à prova, exigindo o que desejavam comer.
19 Duvidaram de Deus, dizendo: "Poderá Deus preparar uma mesa no deserto?
20 Sabemos que, quando ele feriu a rocha, a água brotou e jorrou em torrentes.
Mas conseguirá também dar-nos de comer? Poderá suprir de carne o seu povo?"
21 O Senhor os ouviu e enfureceu-se; com fogo atacou Jacó, e sua ira levantou-se contra Israel,
22 pois eles não creram em Deus nem confiaram no seu poder salvador.
23 Contudo, ele deu ordens às nuvens e abriu as portas dos céus;
24 fez chover maná para que o povo comesse, deu-lhe o pão dos céus.
25 Os homens comeram o pão dos anjos; enviou-lhes comida à vontade.
26 Enviou dos céus o vento oriental e pelo seu poder fez avançar o vento sul.
27 Fez chover carne sobre eles como pó, bandos de aves como a areia da praia.
28 Levou-as a cair dentro do acampamento, ao redor das suas tendas.
29 Comeram à vontade, e assim ele satisfez o desejo deles.
30 Mas, antes de saciarem o apetite, quando ainda tinham a comida na boca,
31 acendeu-se contra eles a ira de Deus; e ele feriu de morte os mais fortes dentre eles, matando os jovens de Israel.
32 A despeito disso tudo, continuaram pecando; não creram nos seus prodígios.
33 Por isso ele encerrou os dias deles como um sopro e os anos deles em repentino pavor.
34 Sempre que Deus os castigava com a morte, eles o buscavam; com fervor se voltavam de novo para ele.
35 Lembravam-se de que Deus era a sua Rocha, de que o Deus Altíssimo era o seu Redentor.
36 Com a boca o adulavam, com a língua o enganavam;
37 o coração deles não era sincero; não foram fiéis à sua aliança.
38 Contudo, ele foi misericordioso; perdoou-lhes as maldades e não os destruiu.
Vez após vez conteve a sua ira, sem despertá-la totalmente.
39 Lembrou-se de que eram meros mortais, brisa passageira que não retorna.
40 Quantas vezes mostraram-se rebeldes contra ele no deserto e o entristeceram na terra solitária!
41 Repetidas vezes puseram Deus à prova; irritaram o Santo de Israel.
42 Não se lembravam da sua mão poderosa, do dia em que os redimiu do opressor,
43 do dia em que mostrou os seus prodígios no Egito, as suas maravilhas na região de Zoã,
44 quando transformou os rios e os riachos dos egípcios em sangue, e eles não mais conseguiam beber das suas águas,
45 e enviou enxames de moscas que os devoraram, e rãs que os devastaram;
46 quando entregou as suas plantações às larvas, a produção da terra aos gafanhotos,
47 e destruiu as suas vinhas com a saraiva e as suas figueiras bravas com a geada;
48 quando entregou o gado deles ao granizo, os seus rebanhos aos raios;
49 quando os atingiu com a sua ira ardente, com furor, indignação e hostilidade,
com muitos anjos destruidores.
50 Abriu caminho para a sua ira; não os poupou da morte, mas os entregou à peste.
51 Matou todos os primogênitos do Egito, as primícias do vigor varonil das tendas de Cam.
52 Mas tirou o seu povo como ovelhas e o conduziu como a um rebanho pelo deserto.
53 Ele os guiou em segurança, e não tiveram medo; e os seus inimigos afundaram-se no mar.
54 Assim os trouxe à fronteira da sua terra santa, aos montes que a sua mão direita conquistou.
55 Expulsou nações que lá estavam, distribuiu-lhes as terras por herança
e deu suas tendas às tribos de Israel para que nelas habitassem.
56 Mas eles puseram Deus à prova e foram rebeldes contra o Altíssimo; não obedeceram aos seus testemunhos.
57 Foram desleais e infiéis, como os seus antepassados, confiáveis como um arco defeituoso.
58 Eles o irritaram com os altares idólatras; com os seus ídolos lhe provocaram ciúmes.
59 Sabendo-o Deus, enfureceu-se e rejeitou totalmente Israel;
60 abandonou o tabernáculo de Siló, a tenda onde habitava entre os homens.
61 Entregou o símbolo do seu poder ao cativeiro e o seu esplendor nas mãos do adversário.
62 Deixou que o seu povo fosse morto à espada, pois enfureceu-se com a sua herança.
63 O fogo consumiu os seus jovens, e as suas moças não tiveram canções de núpcias;
64 os sacerdotes foram mortos à espada! As viúvas já nem podiam chorar!
65 Então o Senhor despertou como que de um sono, como um guerreiro despertado do domínio do vinho.
66 Fez retroceder a golpes os seus adversários e os entregou a permanente humilhação.
67 Também rejeitou as tendas de José e não escolheu a tribo de Efraim;
68 ao contrário, escolheu a tribo de Judá e o monte Sião, o qual amou.
69 Construiu o seu santuário como as alturas; como a terra o firmou para sempre.
70 Escolheu o seu servo Davi e o tirou do aprisco das ovelhas,
71 do pastoreio de ovelhas, para ser o pastor de Jacó, seu povo, de Israel, sua herança.
72 E de coração íntegro Davi os pastoreou; com mãos experientes os conduziu.

Bíblia