Recem Casados

Cerca de 6 frases e pensamentos: Recem Casados

"Os momentos ruins não aparecem nas fotos, mas são eles que levam de uma foto à outra."

Recém Casados

" - Eu não sei mais se amor é o bastante.
- O que quer dizer com bastante?
- Quero dizer, que mesmo que tenha amor entre mim e a Sara, talvez precisássemos de mais tempo pra nos conhecermos.
- Então o que está dizendo é que tiveram uns dias ruins e acabou?
Tem que crescer Tom.
- Que?
- Uns dias sua mãe e eu nos amávamos.
Nos outros tinhamos que nos virar.
Você nunca vê os dias difíceis num álbum de fotos, mas são eles que levam você de uma foto feliz até a próxima."

Recém Casados

“(...) não queria me ver cercada de jovens recém-casados. Preferia muito mais universitários traficantes.”

Marian Keyes - Los Angeles

Estão condenados ao fracasso e à separação matrimonial os recém-casados que buscam apenas a satisfação sexual e o favoritismo de seus interesses.

Helgir Girodo

O gato

Um casal vivia em plena alegria, paz e harmonia. Eram recém casados, e faziam planos em construir uma família bem grande. Adotaram um gatinho que o homem encontrou abandonado. O bichano, compadecido pelo aconchego amor e carinho, passou a seguir os passos do acolhedor. Onde estava o homem, lá estava o gatinho, trançando em meio as suas pernas, todos os momentos. Chegado um dia, o homem teve que fazer uma viagem, despediu-se de sua amada esposa e adorado gatinho. Quando retornou, a esposa o recebeu com o mesmo amor... E o gato? O gato desapareceu horas depois que você seguiu viagem. — explicou a mulher. Horas mais tarde, o gato se colocou aos pés do seu dono, estava magro, desnutrido e faminto. A mulher também recebeu o animal com alegria, e fez questão dela mesma cuidar do animal que, em pouco tempo estava novamente recuperado. O homem então saiu em outra viagem, deixando a esposa e o gato. Quando retornou, tempo depois, encontrou a mesma situação. O gato outra vez havia desaparecido, e assim que ressurgiu, a mulher se colocou outra vez a cuidar do animalzinho. O homem, indignado, pela segunda vez, em ver os maus tratos que o bichinho viveu, começou uma longa discussão. Mulher ingrata, mentirosa, falsa, e tudo mais ela ouviu, mesmo procurando se defender pelo desaparecimento do bichinho. O lar não era mais o mesmo. Mal conversavam, mal se entendiam, e o gato era a razão de sempre começar um novo desentendimento. A paz já não mais reinava e o amor estava em segundo plano. Uma nova viagem surgiu. O homem antes de seguir o seu destino, colocou o gato nos braços da esposa.
— Quero que cuide do animal como se fosse nosso filho! — disse ele. — Não maltrate, não deixe passar sede e fome. Quando eu retornar, se encontrá-lo magro, desnutrido como já aconteceu por duas vezes, será o fim do nosso casamento. — e saiu sem mesmo dizer até logo. Quando retornou, não encontrou a esposa esperando por ele. Procurou com visinhos, parentes, e ninguém lhe deu notícias. Amargurado, desapontado com a mulher que tanto amava, chorou desiludido. E o gato? Lembrou-se ele do animal e o avistou vindo pela estrada, caminhando vagarosamente, se colocando aos seus pés, e vindo no mesmo caminho, a esposa seguindo o rastro do animal. Ele correu ao encontro dela, o abraçou com alegria:
— Mulher o que aconteceu? Onde estava? Porque saiu assim?
A esposa, desnutrida, faminta apenas respondeu:
— Da próxima vez que sair de viagem, leve o gatinho com você, assim vai poupar o bichinho de andar tanto, seguindo os seus rastros.

Moral da história — Para manter a paz, o amor e a felicidade tão desejada, muitas vezes o sacrifício vale a pena.

Fátima Friozi

Aqueles que passaram por provas e rixas conjugais têm mais experiência que os recém-casados, para orientá-los a permanecerem fiéis e ignorarem os julgamentos banais.

Helgir Girodo