Punhalada

Cerca de 82 frases e pensamentos: Punhalada

Sou o fogo do gelo,o punhal do cristal mais fino e cortei meu coração com ele.

ARADIA FORTUNATO.

CONJUGA-ME

Conjuga-me em seus delírios e crave-me no peito o punhal de suas afetividades. Repagine o meu espírito com um repertório de sentimentos novos, para que eu construa um script, sem de palavras, nos meus debates existenciais.

Não necessito das narrativas para sonhar. Minha sensibilidade se expõe ao seu bel prazer. Não é aguçada por nenhum método ou teoria. É dramática por si só e seu pretérito é imperfeito. E como é! Mas é simples, sem forma, sem receitas.

As tonalidades de seus sonhos variam com as estações da alma. E as luzes de seus horizontes mudam o brilho conforme a brisa dos sentimentos.

Tem vôos rasantes. Tem direções contrárias. Tem rumos sem rumos.

Tem livros sem páginas. Tem capítulos sem final. Tem história sem parágrafos.

Tem estoque de desejos. Tem desejos parcelados a perder de vista. Tem em vista as urgências de alguns anseios que não podem ser a prestação.

Minha alma conjuga-se com os esconderijos do silêncio. Conjuga-se com as marcas deixadas na calçada da experiência. Conjuga-se com o deslumbramento do olhar para um céu estrelado. Conjuga-se, de um jeito gostoso e especial, com a curiosidade do que possa existir depois da montanha.

Conjuga-se com as incertezas de onde a vida possa me levar.

Conjuga-se com um carinho, com um chamego, com um cafuné, com um dengo, com um telefonema, com uma pergunta, com uma interjeição.

Conjuga-se com uma frescura, com uma conversa ao pé do ouvido, com as contradições, com um perfume bom.

Conjuga-se com o pulsar do coração.

Do meu, do seu, do nosso.

Rosa Berg

Porque ainda sinto suas palavras como um punhal, cravado em minhas costas.

Melissa Lambrecht

A verdade é um punhal que fere sem deixar cicatrizes

Alessandra Souza

A alma no amor é pura até que o sol entre pela janela com um punhal em mãos.

Richard Giovanni

"O que dói mais: uma espada em seu estômago ou um punhal nas costas?"


"Traição Assassina"

Andy

Qualquer canção de amor , é um punhal ao coração ferido .

Lari Urameshi

É secante, entendem? É desesperador, é a falta de ordem, compreendem? É como um punhal que me acerta no meio do peito, deve ser!

Samira Pires

A punhalada mais dolorosa é aquela que vem de quem você menos esperam e a quem você mais amava.

Andy

Em tempos de rancor, ódio e ressentimento, dizer que ama soa como uma farsa e uma leve punhalada no peito. É a dúvida que paira, o medo que trava a língua pra confirmar o que é recíproco e uma suave lágrima que nos afastará em meio às aventuras e risos, foi triste ter que aceitar você dizer que "isso um dia vai acabar", mas não havia reação ou algo que eu pudesse fazer, era sua vontade e resinência, basta-me disfarçar e seguir minha vida, agora sem você.

Pietro Kallef

Lança da morte, punhal ferido...
De espinhos numa flor, sem medo,
Sem temor, amor que abraça-me...
Que foge comigo, devassa-me os sentidos
Entranha-se na pele, como um grito colorido,
Voz rouca de um eco que acompanha-me
Esquizofrênicos sentidos de lembranças
Feitos de vozes, gritos, gemidos, suspiros
Que iluminam de esperança as lágrimas caídas,
De uma quimera fora do tempo esquecido,
Vivido de dor, fogo interno neste inverno antigo..!!!

IsabelMoraisRibeiro

INJÚRIA

“Feristes vosso irmão
Com o punhal da maldade,
Escondido sob vossa plumagem,
Enganosamente embevecida
Pelo veneno das trevas,
Que alimenta vosso espírito menor.

Semeastes a discórdia,
Desencadeastes o transbordar
Da fonte do ódio e da incompreensão.
E foste cruel,
Como a espada do falso herói.

Por certo atingistes
Vosso incompreensível orgasmo,
Ao servir em taças de cristal,
O vinagre da maldição.

Mas o vosso ódio
É o meu amor,
Vossa maldade,
A minha aceitação
E vossa vitória
A certeza
De vossa própria condenação.”

José Marcos Barbosa

Noite fria
Vazia
Sombria
Tarde triste
Insiste em corroer meu ser como um punhal transpassando meu coração
E apunhalando bem no fundo da minha alma,
Passam - se os dias passam se as horas passam se semanas, meses...
O que não passa é essa angustia que parece durar uma eternidade
Chove La fora e com cada gota desaba parte do meu ser
Ser inútil no contexto evolutivo
Simples ser em meio a tantos outros
Simples pessoa num mar de outras tantas
A lua não brilha reclusa sobre as nuvens que a prendem
Assim como minha alma presa no meu corpo sem suspirar sufocando a cada minuto.

Max Pringle

Sinto minhas forças renovando, não mais o punhal rasgar o meu peito, a dor ainda sinto, não lateja como antes, percebo minha respiração, eu sobrevivi. Estou pronta para alçar vôos, aí você aparece de novo roubando a minha paz e aprisionando o meu coração.

Letícia Carneiro

Dentro de um corpo.......
Um punhal....
Aspecto negro.....
De punhos na garganta...
Floresta de tontas palavras.......
Obsessiva descoberta...
Gente de saliva salgada....
Serpente falsa e altiva....
Mentira poética feita em brincadeira..
Bebendo o vinho para não vomitar fogo.....
Ruas cinzentas...caminhos transparentes...
São podres de palavras....
Onde a minha alma confia...
Pode-se parir um pensamento.....
Enterrando o punhal.....
Acabemos com este poema ilusionista....
Onde já chamaram de mentiroso......
Violento...... e até alquimista....
Dentro de um corpo.......
Uma floresta de tontas palavras.......
Obsessiva descoberta.......
De saliva salgada....
Nunca os gestos....
Serão feitos de falsas mentiras....
Donde a minha alma confia...
Em palavras podres....
Para parir um pensamento......
Enterraram num pinhal......
Com o punhal acabemos...
Este poema ilusionista......
Mentiroso......violento....
Sádico e até alquimista....
Bebendo o vinho para não vomitar fogo.....!!

IsabelMoraisRibeiro

Rebenta a manhã como um punhal
de gritos
na caserna
O arame farpado
que serve de paredes frágeis a este quartel
improvisado
foi cortado durante a noite
Há marcas evidentes do inimigo
e da sua passagem traiçoeira
por aqui
Estremece o sangue nas veias
a raiva corta os pulsos
e o medo apodera-se de todos nós
Não há heróis,
existe apenas
a cruz de guerra entregue ao pai
ou ao filho que o pai não conheceu
e a memória sentida
escrita no mármore da sepultura


In “Há o Silêncio em Volta” (poética de guerra), edições Vieira da Silva do poeta Alvaro Giesta

Alvaro Giesta

Punhal,

O amor é como um punhal
Dilacera a alma, corta a carne em mil pedaços
É egoísta
Não mede esforços para atingir os seus objetivos
Chega de mansinho, se esgueirando como um animal faminto
Observando a sua presa até que possa dominá-la.
E mesmo assim, as pessoas sempre estão a sua procura
Mas quando percebem que viraram mercês
Tentam fugir, mas como?
Como escapar desta força avassaladora que nos domina o corpo e a alma?
Se sentindo vencido o pobre mortal se rende á força potente que o dominou.
Enfim, este é o amor - frio punhal que o acertou!!!!
Sêphora Andaluza

Sêphora Andaluza

És que esteve ao meu lado fingindo de santo, para que na verdade estive-se com um punhal pronto para me acertar pelas costas, e quando fizer isso, estarei preparado para cair e me levantar por cima forte!

Bruno Alves (Greg)

Cuidado com seu amor, pois podem vir ferir te com o punhal do ódio.

Cleiton Santana

O punhal está cravado; sei quem desferiu o golpe, sei quem há de remover, e o vazio, quem há de preencher ?

Robert Lenn