Punhalada

Cerca de 74 frases e pensamentos: Punhalada

São como um cristal, as palavras. Algumas, um punhal,um incêndio. Outras, orvalho apenas. Secretas vêm, cheias de memória. Inseguras navegam: barcos ou beijos,as águas estremecem.
Desamparadas, inocentes,leves. Tecidas são de luz
e são a noite. E mesmo pálidas verdes paraísos lembram ainda.
Quem as escuta? Quem as recolhe, assim, cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?
Eugénio de Andrade

Eugénio de Andrade

Miragem no meu deserto!

O punhal separa ao meio
A fruta madura ainda crua
Visco em anseio
Consome desejos abstrusos
Exerce o poder difuso...

Sonho abandonado
De um tempo enigmático
Desperta em sobre salto
Instantes de magia
Acende a chama em teoria...

Lagrima meretriz
Na alma brota feliz
Entre a cruz e a espada
O sentimento calado
Deserto ignorado...

Em sucinto regozijo
Deslumbre sevandijo
Ingênua insensatez
A embriaguez aponta de certo
Miragens No meu deserto.

Luzia Ditzz
Campinas, 26 de dezembro de 2013.

Luzia Ditzz.

"Realmente algumas palavras que você falava me feriam,eram como um punhal,e a cada punhalada eu sofria e você nada sentia."

___________________Márcio Reis

Márcio Reis

Deu-me frio n'alma e saudades cortantes invadiram-me o peito feito um punhal afiado.

Laura Simpson

Noite fria
Vazia
Sombria
Tarde triste
Insiste em corroer meu ser como um punhal transpassando meu coração
E apunhalando bem no fundo da minha alma,
Passam - se os dias passam se as horas passam se semanas, meses...
O que não passa é essa angustia que parece durar uma eternidade
Chove La fora e com cada gota desaba parte do meu ser
Ser inútil no contexto evolutivo
Simples ser em meio a tantos outros
Simples pessoa num mar de outras tantas
A lua não brilha reclusa sobre as nuvens que a prendem
Assim como minha alma presa no meu corpo sem suspirar sufocando a cada minuto.

Max Pringle

Porque meu amigo, por que meu irmão, cravaste em mim seu punhal.

Jaburu

"Podemos examinar cada retrocesso como uma punhalada fatal sobre os nossos sonhos, ou podemos aprender com os altos e baixos, e assim ver acontecer as realizações
dos nossos sonhos se tornarem muito mais valiosa em função dos desafios que temos que enfrentar".

Teco Nicolau

Pecador, penso que você deve sentir isso como um punhal no seu coração, isto é, saber que Deus é seu inimigo. Oh, para onde irá você? Onde se abrigará? Não há esperança para você, a menos que deponha as suas armas, peça perdão e consiga que Cristo Se posicione como seu amigo e Se reconcilie consigo. Se não for assim, então pode ir para algum deserto horrível e lá definhar em tristeza, e enlouquecer por causa da angústia do coração e do horrível desespero. Mas em Cristo há uma possibilidade de misericórdia, há até mesmo uma oferta de misericórdia para você, no sentido de que possa ter Deus mais a seu favor do que contra você — como Ele está agora. Mas se não renunciar aos seus pecados nem se voltar completa e determinadamente para Deus, através de uma sincera conversão, a ira de Deus permanecerá sobre você e Ele Se proclamará contra você, como declara o profeta: "Por isso assim diz o Senhor Jeová: Eis que eu, sim, eu, estou contra ti...". (Ezequiel 5:8).

Joseph Alleine

"É o ciúme turbado e pertubador da tranqüila paz amorosa! Ele é punhal de ponta que aos poucos matam a mais firme das crenças e esperanças!"

Gilmar Fontes

Quando ninguem vê é que tudo acontece.
Quando o punhal é retirado cortando, é quando o maior estrago é causado.
Quando ninguem sente é quando sentimos.
Quando nao nos contentamos com o pouco, é quando nos machucamos com os espinhos das rosas ao tentar possui-las.
Quando ninguem vê é quando podemos entender.
Quando alguns estao esperançosos seguindo o caminho é quando estamos, lentamente, voltando despedaçados.
E é quando ninguem se importa que, em nós mesmos, mais nos apoiamos.

Rogelyo Bertodo

Lança da morte, punhal ferido...
De espinhos numa flor, sem medo,
Sem temor, amor que abraça-me...
Que foge comigo, devassa-me os sentidos
Entranha-se na pele, como um grito colorido,
Voz rouca de um eco que acompanha-me
Esquizofrênicos sentidos de lembranças
Feitos de vozes, gritos, gemidos, suspiros
Que iluminam de esperança as lágrimas caídas,
De uma quimera fora do tempo esquecido,
Vivido de dor, fogo interno neste inverno antigo..!!!

IsabelMoraisRibeiro

Sinto minhas forças renovando, não mais o punhal rasgar o meu peito, a dor ainda sinto, não lateja como antes, percebo minha respiração, eu sobrevivi. Estou pronta para alçar vôos, aí você aparece de novo roubando a minha paz e aprisionando o meu coração.

Letícia Carneiro

Dentro de um corpo.......
Um punhal....
Aspecto negro.....
De punhos na garganta...
Floresta de tontas palavras.......
Obsessiva descoberta...
Gente de saliva salgada....
Serpente falsa e altiva....
Mentira poética feita em brincadeira..
Bebendo o vinho para não vomitar fogo.....
Ruas cinzentas...caminhos transparentes...
São podres de palavras....
Onde a minha alma confia...
Pode-se parir um pensamento.....
Enterrando o punhal.....
Acabemos com este poema ilusionista....
Onde já chamaram de mentiroso......
Violento...... e até alquimista....
Dentro de um corpo.......
Uma floresta de tontas palavras.......
Obsessiva descoberta.......
De saliva salgada....
Nunca os gestos....
Serão feitos de falsas mentiras....
Donde a minha alma confia...
Em palavras podres....
Para parir um pensamento......
Enterraram num pinhal......
Com o punhal acabemos...
Este poema ilusionista......
Mentiroso......violento....
Sádico e até alquimista....
Bebendo o vinho para não vomitar fogo.....!!

IsabelMoraisRibeiro

Rebenta a manhã como um punhal
de gritos
na caserna
O arame farpado
que serve de paredes frágeis a este quartel
improvisado
foi cortado durante a noite
Há marcas evidentes do inimigo
e da sua passagem traiçoeira
por aqui
Estremece o sangue nas veias
a raiva corta os pulsos
e o medo apodera-se de todos nós
Não há heróis,
existe apenas
a cruz de guerra entregue ao pai
ou ao filho que o pai não conheceu
e a memória sentida
escrita no mármore da sepultura


In “Há o Silêncio em Volta” (poética de guerra), edições Vieira da Silva do poeta Alvaro Giesta

Alvaro Giesta

Punhal,

O amor é como um punhal
Dilacera a alma, corta a carne em mil pedaços
É egoísta
Não mede esforços para atingir os seus objetivos
Chega de mansinho, se esgueirando como um animal faminto
Observando a sua presa até que possa dominá-la.
E mesmo assim, as pessoas sempre estão a sua procura
Mas quando percebem que viraram mercês
Tentam fugir, mas como?
Como escapar desta força avassaladora que nos domina o corpo e a alma?
Se sentindo vencido o pobre mortal se rende á força potente que o dominou.
Enfim, este é o amor - frio punhal que o acertou!!!!
Sêphora Andaluza

Sêphora Andaluza

Hipocrisia, falsidade, segundas intenções, aproximação por interesse, mentiras, traições, punhaladas pelas costas, fofocas, intrigas. Eu me pergunto: idiotas são as pessoas por serem baixas ou idiota sou eu por ainda acreditar nelas? Hoje em dia, com gente sacana é assim: ou você se iguala e joga o jogo delas ou se ferra. Porque, parece que a mente de certas pessoas passam pelo processo de “desvolução”, onde em vez de evoluírem, ficam cada vez mais idiotas.

Vinícius Kretek

Palavras vividas. ^^

Melhor é ter um amigo distante, do que um por perto com um punhal em maos.

Melquisedec Albuquerque Moita

Vou requerer meu coração novamente.
Não o sangre mais.
As punhaladas assumiram a forma da mudez dos seus gestos e
os olhos combalidos desabafam com a lágrima que grita.

Poeta Balsa Melo

TEU SILÊNCIO

O teu silêncio amor, machuca,
Assim como um punhal no peito meu.
Transtorna e estonteia a minha cuca,
E mata um coração que já foi teu.

A tua indiferença tão constante,
Num instante faz cair de um meigo olhar.
Lágrimas de dor, de um amor distante,
Que se foi, para nunca mais voltar.

Por isso a solidão em mim agora,
Se faz a companheira em teu lugar.
E toda esta tristeza que se aflora,
Não sei, se algum dia, vai me deixar...

Elciomoraes

Não foi as punhaladas que doeu mais, e sim o nível da falsidade seletiva como foi...

Jairo Backes