Punhalada

Cerca de 68 frases e pensamentos: Punhalada

A maior pena que eu tenho, punhal de prata, não é de me ver morrendo, mas de saber quem me mata.

Cecília Meireles

VAMPIRO

Tu que, como uma punhalada
Invadiste meu coração triste,
Tu que, forte como manada
De demônios, louca surgiste,

Para no espírito humilhado
Encontrar o leito ao ascendente,
- IInfame a que eu estou atado
Tal como o forçado à corrente,

Como a seu jogo o jogador,
Como à garrafa o beberrão,
Como aos vermes a podridão
- Maldita sejas, como for!

Implorei ao punhal veloz
Dar-me a liberdade, um dia,
Disse após ao veneno atroz
Que me amparasse a covardia.

Mas não! O veneno e o punhal
Disseram-me de ar zombeiro
"Ninguem te livrará afinal
De teu maldito cativeiro

Ah! imbecil-de teu retiro
Se te livrássemos um dia,
Teu beijo ressuscitaria
O cadaver de teu vampiro!"

Charles Baudelaire

Vulcões

Tudo é frio e gelado. O gume dum punhal
Não tem a lividez sinistra da montanha
Quando a noite a inunda dum manto sem igual
De neve branca e fria onde o luar se banha.

No entanto que fogo, que lavas, a montanha
Oculta no seu seio de lividez fatal!
Tudo é quente lá dentro…e que paixão tamanha
A fria neve envolve em seu vestido ideal!

No gelo da indiferença ocultam-se as paixões
Como no gelo frio do cume da montanha
Se oculta a lava quente do seio dos vulcões…

Assim quando eu te falo alegre, friamente,
Sem um tremor de voz, mal sabes tu que estranha
Paixão palpita e ruge em mim doida e fremente!

04/05/1916

Florbela Espanca

As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade

Dizem que não foi atilho
Nem punhal atravessado
Mas veneno que lhe deram na comida misturado
E chegaram os doutores
E deixaram declarado
Que o morto não se matara
Mas que fora assassinado.

Cecília Meireles

Esta vida é um punhal de dois gumes fatais: não amar é sofrer; amar é sofrer mais.

Menotti del Picchia

Pode haver punhalada sem lisonja, mas não lisonja sem punhalada.

Francisco Quevedo

Há palavras que ferem mais que um punhal,e o tom, mais que as palavras...

Desconhecido

VAMPIRO

Tu que, como uma punhalada,
Em meu coração penetraste
Tu que, qual furiosa manada
De demônios, ardente, ousaste,

De meu espírito humilhado,
Fazer teu leito e possessão
- Infame à qual estou atado
Como o galé ao seu grilhão,

Como ao baralho ao jogador,
Como à carniça o parasita,
Como à garrafa o bebedor
- Maldita sejas tu, maldita!

Supliquei ao gládio veloz
Que a liberdade me alcançasse,
E ao vento, pérfido algoz,
Que a covardia me amparasse.

Ai de mim! Com mofa e desdém,
Ambos me disseram então:
"Digno não és de que ninguém
Jamais te arranque à escravidão,

Imbecil! - se de teu retiro
Te libertássemos um dia,
Teu beijo ressuscitaria
O cadáver de teu vampiro!"

Charles Baudelaire

"Palavras" "

São como cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?"

Eugénio de Andrade

BEIJO ESCARLATE

Posso ser
A navalha da traição
A gilete do sadismo
Ou punhal no coração

Pode ser
Um medo cortante
Com sangue corante
De paixão constante

Deixe soar
Aquele verso em desejo
Na ginga do berimbau
Todo sonho num beijo
Etc e tal!

Gerson Guerra

O Desprezo é como o corte de um punhal, fere por dentro, mas não sangra!

Mauro Lana

Cometer uma ingratidão intencional significa cravar um punhal na alma de quem lhe ama.

Izzo Rocha

Por trás de um sorriso pode haver um punhal, Por trás de um suposto amigo, pode estar seu pior inimigo. As aparências enganam, é preciso estar alerta e saber olhar além do que seus olhos podem ver.

Livro da Dulce

Rejeição é como um punhal encravado no teu coração, num local, mais profundo, do teu ser; é só tocar, de leve, na bainha dele, e a dor é dilacerante...Então você prefere adiar a sua extirpação.

Aimara Maia Schindler

Tu queres sono: despe-te dos ruídos, e
dos restos do dia, tira da tua boca
o punhal e o trânsito, sombras de
teus gritos, e roupas, choros, cordas e
também as faces que assomam sobre a
tua sonora forma de dar, e os outros corpos
que se deitam e se pisam, e as moscas
que sobrevoam o cadáver do teu pai, e a dor (não ouças)
que se prepara para carpir tua vigília, e os cantos que
esqueceram teus braços e tantos movimentos
que perdem teus silêncios, e os ventos altos
que não dormem, que te olham da janela
e em tua porta penetram como loucos
pois nada te abandona nem tu ao sono.

Ana Cristina Cesar

Quem sois?

Dor profana, mente insana,
punhal sagaz,
que fere no mais profundo do ser,
que mata para posteriormente ressuscitar
Tiro certeiro, lamina afiada,
machado fatal nas mãos do impiedoso carrasco.
Queima como ardente febre
para as feridas da alma curar.
Amortece, entorpece, adormece
para a realidade acordar.
Faz surdos os ouvidos ,
Para que o grito do ego possas escutar.
Faz mudo teu grito
Para que a consciência possa falar.
Faz cegos teus olhos,
para que a beleza mais oculta possas vislumbrar.
Enlouquece aos sábios
Desatina aos poetas
Faz sábios aos loucos
Insensato,
Põe o mundo de pernas para o ar…
Quem és tu, oh doce demente,
que tão sorrateiramente,
chega, penetra e se apossa,
e no teu domínio, faz me escrava,
fiel serviçal de teus anseios,
audaz e destemida guerreira de tuas guerras,
Infundadas batalhas onde nunca haverão vitorias.
Mas sentirei-me gloriosa, mesmo na derrota
ao entregar me desvanecida
aos teus caprichos insólitos.
ao sentir-me abatida numa luta desmedida
contra um inimigo invisível.
Não fujas , não te escondas,
porque mesmo que não queiras te denuncio
entre gemidos e sussuros
a ti eu clamo entre urros
És o senhor dos sonhos,
És o tão temido
Amor

Theresinha Coelho

Hipocrisia, falsidade, segundas intenções, aproximação por interesse, mentiras, traições, punhaladas pelas costas, fofocas, intrigas. Eu me pergunto: idiotas são as pessoas por serem baixas ou idiota sou eu por ainda acreditar nelas? Hoje em dia, com gente sacana é assim: ou você se iguala e joga o jogo delas ou se ferra. Porque, parece que a mente de certas pessoas passam pelo processo de “desvolução”, onde em vez de evoluírem, ficam cada vez mais idiotas.

Vinícius Kretek

Na verdade eu penso que o lugar onde se repousa um punhal, o sangue e a luz perfeita no coração, sugere que tudo isso são paixões e uma canção de morte na arte.

Teresa Teth

Qualquer canção de amor , é um punhal ao coração ferido .

Lari Urameshi