Provérbios de Salomão

Cerca de 19 provérbios de Salomão

O sábio esconde a sua sabedoria, o tolo anuncia a sua ignorância.

Salomão

Lembre de Deus em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará o caminho certo.

Salomão

Sem lenha o fogo se apaga; sem mexericos a briga se acaba.

Salomão

Há quatro coisas misteriosas que eu não consigo entender:
A águia voando no céu;
A cobra se arrastando nas pedras;
O navio que encontra seu caminho no mar;
E o amor entre um homem e uma mulher.

Salomão

Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão.

Salomão

A resposta delicada acalma o furor, mas a palavra dura aumenta a raiva.

Salomão

O Senhor deu aos seres humanos inteligência e consciência; ninguém pode se esconder de si mesmo.

Salomão

Para ser sábio, é preciso primeiro temer a Deus, o Senhor.

Salomão

Provérbios de Salomão ...Melhor que qualquer livro de Auto Ajuda

Roberto J. Silva

PROVÉRBIOS 5

Ninguém melhor do que Salomão para fazer as recomendações deste capitulo contra a mulher adúltera, que espreita para apanhar os homens em laços.
Ninguém melhor do que ele para recomendar a fidelidade à própria esposa, deleitando-se com ela, e a não se deixar atrair pela mulher licenciosa e adúltera, porque ele experimentou o amargor que daí decorre, em sua própria vida, por ter desprezado a sabedoria que ele mesmo nos recomendou.
De fato o adultério perverte o coração.
A impureza do coração destrói a vida de Cristo que nele estiver habitando, como vimos no comentário do capítulo anterior.
E o coração de Salomão veio a se perverter por causa desta falta de vigilância em guardá-lo na pureza e na simplicidade.
O amor requer fidelidade e toda forma de infidelidade o destruirá.
E sabemos que Deus é amor em Sua própria natureza.



“1 Filho meu, atende à minha sabedoria; inclina teu ouvido à minha prudência;
2 para que observes a discrição, e os teus lábios guardem o conhecimento.
3 Porque os lábios da mulher licenciosa destilam mel, e a sua boca é mais macia do que o azeite;
4 mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes.
5 Os seus pés descem à morte; os seus passos seguem no caminho do Seol.
6 Ela não pondera a vereda da vida; incertos são os seus caminhos, e ela o ignora.
7 Agora, pois, filhos, dai-me ouvidos, e não vos desvieis das palavras da minha boca.
8 Afasta para longe dela o teu caminho, e não te aproximes da porta da sua casa;
9 para que não dês a outros a tua honra, nem os teus anos a cruéis;
10 para que não se fartem os estranhos dos teus bens, e não entrem os teus trabalhos na casa do estrangeiro,
11 e gemas no teu fim, quando se consumirem a tua carne e o teu corpo,
12 e digas: Como detestei a disciplina! e desprezou o meu coração a repreensão!
13 e não escutei a voz dos que me ensinavam, nem aos que me instruíam inclinei o meu ouvido!
14 Quase cheguei à ruína completa, no meio da congregação e da assembleia.
15 Bebe a água da tua própria cisterna, e das correntes do teu poço.
16 Derramar-se-iam as tuas fontes para fora, e pelas ruas os ribeiros de águas?
17 Sejam para ti só, e não para os estranhos juntamente contigo.
18 Seja bendito o teu manancial; e regozija-te na mulher da tua mocidade.
19 Como corça amorosa, e graciosa cabra montesa saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê encantado perpetuamente.
20 E por que, filho meu, andarias atraído pela mulher licenciosa, e abraçarias o seio da adúltera?
21 Porque os caminhos do homem estão diante dos olhos do Senhor, o qual observa todas as suas veredas.
22 Quanto ao ímpio, as suas próprias iniquidades o prenderão, e pelas cordas do seu pecado será detido.
23 Ele morre pela falta de disciplina; e pelo excesso da sua loucura anda errado.”

Silvio Dutra

PROVÉRBIOS 2

Tão verdadeiras são estas palavras de Salomão neste 2º capítulo, que se aplicaram à Sua própria vida, no final dos seus dias, porque ao se desviar da presença do Senhor, veio sobre ele tudo o que ele afirma, porque não somente se deixou conduzir pelos caminhos dos perversos vindo até mesmo a idolatrar, como também se deixou enredar por várias mulheres, que corromperam o seu coração.
Tivesse ele dado atenção, permanentemente ao que escrevera debaixo da inspiração do Espírito, jamais teria se desviado dos caminhos de Deus.
Por isso o alerta que é dirigido a todos os cristãos pelo apóstolo Paulo, deve receber a devida atenção e todo empenho deles em diligência, para que nunca venham a cair da presença do Senhor.
“Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia.” (I Cor 10.12)
Não basta conhecer a Palavra da verdade, porque é necessário praticá-la continuamente, todos os dias da nossa vida.
Caso contrário, cairemos, ainda que não seja para uma queda definitiva e fatal que signifique a perda da nossa salvação, se somos de fato convertidos a Deus, tal como era Salomão.
Somente o conhecimento das coisas relativas ao reino de Deus não será suficiente para nos preservar no dia mau.
É necessário orar e vigiar em todo o tempo.
É necessário confiar no próprio Deus para ser livrado das muitas tentações que há no mundo, e que são disparadas em grande número por parte dos principados e potestades das trevas, especialmente contra os cristãos fiéis, com vistas a paralisar as suas ações que trazem prejuízo aos planos do diabo.
A verdadeira sabedoria não será portanto achada fora de um caminhar em permanente comunhão com o Senhor, porque é a pessoa do próprio Cristo a sabedoria que vive e se manifesta em nós, se permanecemos nEle, por guardarmos a Sua Palavra (I Cor 1.30).
Exige-se portanto este caminhar na verdade, para que possamos ser tomados da plenitude de Cristo, depois de ter caminhado em fidelidade em comunhão vital com Ele, todos os dias da nossa vida, negando-nos a nós mesmos e carregando a nossa cruz, para a mortificação do nosso ego.
Porque conhecemos, pela revelação da graça e da verdade que Cristo nos trouxe na presente dispensação (Jo 1.17), qual é o modo de obter a sabedoria, que é o próprio Cristo: é pela crucificação do nosso ego. Pela perda do nosso viver pela energia do ego, para que a Sua vida possa se manifestar em nós.



“1 Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e entesourares contigo os meus mandamentos,
2 para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento;
3 sim, se clamares por discernimento, e por entendimento alçares a tua voz;
4 se o buscares como a prata e o procurares como a tesouros escondidos;
5 então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus.
6 Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento;
7 ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; e escudo para os que caminham em integridade,
8 guardando-lhes as veredas da justiça, e preservando o caminho dos seus santos.
9 Então entenderás a retidão, a justiça, a equidade, e todas as boas veredas.
10 Pois a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será aprazível à tua alma;
11 o bom siso te protegerá, e o discernimento te guardará;
12 para te livrar do mau caminho, e do homem que diz coisas perversas;
13 dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas;
14 que se alegram de fazer o mal, e se deleitam nas perversidades dos maus;
15 dos que são tortuosos nas suas veredas; e iníquos nas suas carreiras;
16 e para te livrar da mulher estranha, da estrangeira que lisonjeia com suas palavras;
17 a qual abandona o companheiro da sua mocidade e se esquece do concerto do seu Deus;
18 pois a sua casa se inclina para a morte, e as suas veredas para as sombras.
19 Nenhum dos que se dirigirem a ela, tornarão a sair, nem retomará as veredas da vida.
20 Assim andarás pelo caminho dos bons, e guardarás as veredas dos justos.
21 Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela.
22 Mas os ímpios serão exterminados da terra, e dela os aleivosos serão desarraigados.”

Silvio Dutra

PROVÉRBIOS 1

Somente pela escrita do primeiro capítulo de Provérbios podemos inferir que Salomão era de fato um eleito de Deus, porque qualquer que não tivesse um conhecimento pessoal do Senhor, não poderia jamais ter escrito tais palavras, nas quais nós vemos a inspiração do Espírito, no proferimento de verdades celestiais e divinas.
Certamente, ao escrever o livro de Provérbios, ainda não havia experimentado a apostasia referida no livro de Reis, e cujas consequências podemos ver refletida na escrita do livro de Eclesiastes, também de sua autoria, o qual certamente escreveu na sua velhice.
O seis primeiros versos deste primeiro capítulo de Provérbios discorrem sobre o propósito geral da escrita deste livro que podemos resumir em poucas palavras como sendo o de “instruir em sábio procedimento, em retidão, justiça e equidade” usando as próprias palavras de Salomão no verso 3.
Nos versos 7 a 9 há uma exortação a que se tenha o temor do Senhor, e que isto se reflita na obediência à instrução dos pais.
Dos versos 10 a 19 são dadas exortações quanto a se evitar más companhias.
E finalmente dos versos 20 a 33 são citados exemplos da ruína que sobrevém àqueles que desprezam a sabedoria divina; sendo digna de destaque a citação dos versos 23 a 26, nos quais há um rogo de Deus para que os pecadores se convertam segundo a Sua repreensão divina, porque lhes daria entendimento da Sua Palavra pelo derramar do Seu Espírito. E a falta de atendimento a tal convite, que Deus faz graciosamente pelo estender da Sua mão, e o desprezo a todo o conselho divino, fazendo-se caso da Sua repreensão, fará com que se perca o favor do Senhor, que se transformará em juízo contra tal rebeldia.
Nós não nos alongaremos no comentário de cada citação proverbial, porque são auto-explicativas em sua grande maioria, de forma que a leitura direta do próprio texto bíblico dar-nos-á o conhecimento dos procedimentos que nos são recomendados, para que sejamos aprovados por Deus, e para que sustentemos um bom testemunho diante de todos os homens.




“1 Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel:
2 Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem as palavras de inteligência;
3 para se instruir em sábio procedimento, em retidão, justiça e equidade;
4 para se dar aos simples prudência, e aos jovens conhecimento e bom siso.
5 Ouça também, o sábio e cresça em ciência, e o entendido adquira habilidade,
6 para entender provérbios e parábolas, as palavras dos sábios, e seus enigmas.
7 O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; mas os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução.
8 Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensino de tua mãe.
9 Porque eles serão uma grinalda de graça para a tua cabeça, e colares para o teu pescoço.
10 Filho meu, se os pecadores te quiserem seduzir, não consintas.
11 Se disserem: Vem conosco; embosquemo-nos para derramar sangue; espreitemos sem razão o inocente;
12 traguemo-los vivos, como o Seol, e inteiros como os que descem à cova;
13 acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos;
14 lançarás a tua sorte entre nós; teremos todos uma só bolsa;
15 filho meu, não andes no caminho com eles; guarda da sua vereda o teu pé,
16 porque os seus pés correm para o mal, e eles se apressam a derramar sangue.
17 Pois debalde se estende a rede à vista de qualquer ave.
18 Mas estes se põem em emboscadas contra o seu próprio sangue, e as suas próprias vidas espreitam.
19 Tais são as veredas de todo aquele que se entrega à cobiça; ela tira a vida dos que a possuem.
20 A suprema sabedoria altissonantemente clama nas ruas; nas praças levanta a sua voz.
21 Do alto dos muros clama; às entradas das portas e na cidade profere as suas palavras:
22 Até quando, ó estúpidos, amareis a estupidez? e até quando se deleitarão no escárnio os escarnecedores, e odiarão os insensatos o conhecimento?
23 Convertei-vos pela minha repreensão; eis que derramarei sobre vós o meu espírito e vos farei saber as minhas palavras.
24 Mas, porque clamei, e vós recusastes; porque estendi a minha mão, e não houve quem desse atenção;
25 antes desprezastes todo o meu conselho, e não fizestes caso da minha repreensão;
26 também eu me rirei no dia da vossa calamidade; zombarei, quando sobrevier o vosso terror,
27 quando o terror vos sobrevier como tempestade, e a vossa calamidade passar como redemoinho, e quando vos sobrevierem aperto e angústia.
28 Então a mim clamarão, mas eu não responderei; diligentemente me buscarão, mas não me acharão.
29 Porquanto aborreceram o conhecimento, e não preferiram o temor do Senhor;
30 não quiseram o meu conselho e desprezaram toda a minha repreensão;
31 portanto comerão do fruto do seu caminho e se fartarão dos seus próprios conselhos.
32 Porque o desvio dos néscios os matará, e a prosperidade dos loucos os destruirá.
33 Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará tranquilo, sem receio do mal.”

Silvio Dutra

A alegria faz bem à saúde; estar sempre triste é morrer aos poucos.

Salomão

Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.

Salomão

A pessoa boa que se deixa levar por uma pessoa má é como uma fonte de água barrenta ou como um poço contaminado.

Salomão

O espírito do homem é a lâmpada do Senhor,que esquadrinha todo o mais íntimo do ventre.

Salomão

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.

Salomão

No mundo há quatro animais que são pequenos, mas muito espertos:
as formigas, que são fracas, mas ajuntam a sua comida no verão;
os coelhos selvagens, que também não são fortes, mas fazem as suas casas nas pedras;
os gafanhotos, que não têm rei, mas avançam em bandos;
e as lagartixas, que qualquer um pode pegar com a mão, mas podem ser encontradas até nos palácios.

Salomão

o cérebro antigo era mais usado do que o atual, Salomão sabia de cor 3 mil provérbios, e mil e cinco cânticos.

Evan do carmo