Proverbio Oriental

Cerca de 29 proverbio Oriental

Não sou nem um pouco inteligente, nem grego ou oriental, mas mesmo assim sou considerado um cidadão!

Vanderson Dapper

A D A N Ç A D O S U M B I G O S

No mundo oriental, por muitos séculos, o umbigo se destacou entre danças e rebolados, tornando-se um poder de atração e de sedução. Em meio aos véus que lhes deixavam transparecer o corpo, as dançarinas do ventre, agitando os seus umbigos frenéticos, hipnotizavam os homens e arrancavam-lhes o que bem queriam. A cabeça de João Batista foi a mais célebre de suas vítimas. Em nossos dias, sem véus ou grinaldas e, aos montões, os umbigos saíram às ruas e, por eles, já não se perde tanto a cabeça. A oferta em demasia e a quebra do mistério, desmistificam e desvalorizam o produto; esta é a lei fundamental em uma sociedade consumista, vazia, sem rumo e prumo. Em qualquer lugar os umbigos são exibidos sem qualquer cerimônia ou recato. De forma tímida e ousada, estão eles por aí, em toda a parte, por todos os cantos, recantos e lados. Calculo que, neste exato momento, muitos bilhões de umbigos estão às soltas nas ruas, avenidas, passarelas, salas e salões do mundo inteiro. É tão grande a "umbigagem" que, se existirem mulheres em outros planetas, creio que, também lá, estarão elas exibindo os seus umbigos. A "febre" dos umbigos é tão contagiante que poucas, ainda, não foram contagiadas.

Por toda a terra, as mulheres estão com os seus umbigos de fora; mostrando-os com muita desenvoltura e pouco embaraço. Estão à vista de tudo e de todos. Não há regras ou limites para a revoada umbilical que, repentinamente, passou a fazer parte da nossa paisagem diária. Estamos sem exagero,cercados por umbigos por todos os lados. Eles se apresentam de todas as formas, cores e modelos. Com enfeites ou sem enfeites; nus e crus, de todos os tamanhos, modelos e idade. Desfilam por aí umbigos feios, bonitos, deformados, salientes, retraídos, doentes, sadios, fracos, normais e anormais. Enfim, umbigos de todos os jeitos, para o gosto de muitos e desgosto de poucos. Na passeata dos umbigos, estão solidárias quase todas as mulheres do mundo. O contágio "umbigocionista" ( misto de umbigo+exibicionismo) atingiu a maioria delas,de forma mais democrática possível. Mulheres de todas as posições sociais, credo, raça, cor, peso e tamanho, aderiram a essa gigantesca cruzada umbilical (para a sorte nossa não é,também,belicosa!). É invejável a solidariedade entre elas! Parece que guiados por um comando invisível e único, os umbigos foram arregimentados, em massa, para esse monumental desfile que, ora, presenciamos.

Andando pelas ruas de qualquer cidade; freqüentando qualquer ambiente, por mais insignificante que se considere; nos lares pobres, ricos ou miseráveis, vêem-se umbigos e mais umbigos de fora; uma enxurrada monumental deles! Afoitos e sem qualquer etiqueta, lá estão eles a nos expiar, por todos os cantos e encantos. De onde vieram tantos umbigos? Porque, de repente, se desinibiram tanto? Porque se desnudaram desse jeito? Vieram para ficar ou passarão céleres como muitos outros modismos? Meninas que mal saíram das fraldas, já estão a nos mostrar os seus tenros umbigos, condicionadas pelos exemplos de suas mamães que,também, se comprazem em mostrar os seus, para o mundo. Não é raro encontrarmos em uma só ocasião, três gerações de umbigos à mostra: avó, mãe, filhas e netas, juntas e felizes da vida, mostrando, orgulhosa e vaidosamente a Deus e ao mundo, os vestígios de seus cordões umbilicais. Acredito que o mundo até goste disso; mas, o Todo Poderoso...? É muito duvidoso que Ele esteja apreciando esse "umbigocionismo."

Este assunto é muito interessante e provoca indagações que bem merecem ser analisadas. Será que alguém já parou para pensar sobre as razões que levaram a essa revolução dos umbigos? Acho que não; pois são tantos e tamanhos os problemas da nossa vida diária que não nos sobra tempo para pensarmos em umbigos; muito menos no umbigo alheio. O que deu nas mulheres do planeta que de uma hora para a outra resolveram rebaixar as suas calças e encolher as suas blusas!? Chegarão elas a um limite epidérmico para as roupas? Ninguém sabe ao certo! Tudo indica que vai depender de mais uma desconhecida "ordem superior". Já vemos aqui, ali e alhures, algumas mulheres com os coses das calças tão rebaixados que se vêem os seus pêlos pubianos.

Aliás, estes também, em breve, serão farta e sedutoramente mostrados, com destemor e profundidade! Enquanto isso, outras tantas mostram as suas calcinhas com vaidade e pouca elegância. E quanto às grávidas? Antes, elas cobriam com conforto, segurança e pudor os seus ventres dilatados e, com cuidado e recato, resguardavam os seus fetos dos olhares mais curiosos e impudicos. Hoje! Nem um e nem outro! Barrigas enormes andam por aí, saindo fora do reduzido invólucro,com umbigo e tudo, desfilando nas ruas entulhadas de gente e de coisas. Qualquer queda, esbarrão ou pancada podem afetar a integridade física e mental de seus filhos em formação que se encontram logo atrás dos seus imensos umbigos.

Entretanto, nesse verdadeiro "tulsiname" de umbigos, não são só eles que estão emergindo impetuosamente das calças; estão sendo,também,mostrados,de mansinho; mas,vigorosamente, o baixo-ventre que de tão baixo já deixa à mostra o íntimo dos traseiros: este, de origem não tão nobre quanto à dos umbigos! Basta que os umbigos se agachem para vermos o que há milhares de anos o "homo sapiens" (que já não é mais tão sábio assim!) vem escondendo da vista do outro, com muita reserva e pudor. Antes o que se escondia por vergonha; hoje, se exibe com orgulho e vaidade! Pensando bem..., tudo isso é, no mínimo, curioso!
-----------------------

Belo Horizonte, outono de 2011.
Carleial. Bernardino Mendonça.

Psicólogo-Clínico pela Universidade Católica de Minas gerais;
Estudante de direito da Universidade Estácio de Sá;
Escritor e Pesquisador nas áreas da Psicobiologia e do Direito.

Carleial.Bernardino Mendonça

BabismAzaliBahá'í FaithChristianityProtestantismCatholicismEastern OrthodoxyOriental Orthodox ChurchAssyrian Church of the EastBible Student movementChristian ScienceChristian UniversalismLatter Day Saint movementNontrinitarianismSwedenborgianismUnification ChurchUnitarianismChristian Science Universal DruzeEbionitesCerdoniansMarcionism ColorbasiansSimoniansMandaeanismManichaeismBagnoliansSethiansBasilidiansValentiniansBardesanitesAsh'ariKalamMaturidiMurji'ahMu'taziliIbadi AzraqiHaruriyyaSufriShia Islam IsmailismMustaali / BohraNizariJafariTwelversAkhbariShaykhiUsuliAlawitesAlevi / BektashiZaidiyyahBektashiChishtiMevleviMujaddediyahNaqshbandiJahriyyaKhufiyyaNimatullahiTariqahQuadiriyyahSufi Order InternationalSufism ReorientedSuhrawardiyyaTijaniUniversal SufismDances of Universal Peace HanafiBarelviDeobandiGedimuYihewaniXidaotangHanbaliMalikiShafi'iAhl-e Hadith or SalafiAhle QuranTolu-e-IslamUnited Submitters International Nation of IslamMoorish Science Temple of AmericaMoorish Orthodox Church of America5 percentersAhmadiyya Muslim CommunityLahore Ahmadiyya Movement Ahl-e Haqq or YarsanAl-Fatiha FoundationCanadian Muslim UnionEuropean IslamIttifaq al-MusliminJamaat al-MuslimeenJadidLiberal MuslimsMuslim Canadian CongressMahdaviaGohar ShahiMessiah Foundation InternationalInternational Spiritual Movement Anjuman Serfaroshan-e-IslamProgressive British MuslimsProgressive Muslim UnionWahabiZikriOrthodox JudaismHaredi JudaismHasidic JudaismModern Orthodox JudaismConservative JudaismMasortiConservadox JudaismUnion for Traditional JudaismReform JudaismProgressive JudaismLiberal JudaismAlternative JudaismHumanistic Judaism (not always identified as a religion)Jewish RenewalReconstructionist JudaismEssenesPharisees Sadducees ZealotsSicariiEbionitesElkasitesNazarenesSabbateansFrankistsRastafari Black Hebrew IsraelitesMandaeismSabiansMandaean Nasaraean SabeansSabians of HarranKabir PanthRavidassia ReligionSant MatNikaya schools (which have historically been called Hinayana in the West)TheravadaSri Lankan Amarapura NikayaSri Lankan Siam NikayaSri Lankan Ramañña NikayaBangladeshi Sangharaj NikayaBangladeshi Mahasthabir NikayaBurmese Thudhamma NikayaVipassana tradition of Mahasi Sayadaw and disciplesBurmese Shwekyin NikayaBurmese Dvaya NikayaThai Maha NikayaDhammakaya MovementThai Thammayut NikayaThai Forest TraditionTradition of Ajahn ChahMahayanaHumanistic BuddhismMadhyamakaPrāsangikaSvatantrikaSanlun (Three Treatise school)SanronMaha-Madhyamaka (Jonangpa)NichirenNichiren ShūNichiren ShōshūNipponzan MyōhōjiSoka GakkaiPure LandJodo ShuJodo ShinshuTathagatagarbhaDaśabhūmikā (absorbed into Huayan)Huayan school (Avataṃsaka)HwaeomKegonTiantaiTendaiCheontaeYogācāraCittamatra in TibetWei-Shi (Consciousness-only school) or Faxiang (Dharma-character school)BeopsangHossōChan / Zen / Seon / ThienCaodongSōtōKeizan lineJakuen lineGiin lineLinjiRinzaiŌbakuFuke ZenWon Buddhism: Korean Reformed BuddhismKwan Um School of ZenSanbo KyodanVajrayanaShingon BuddhismTibetan BuddhismBönGelukpaKagyupaDagpo KagyuKarma KagyuBarom KagyuDrukpa KagyuShangpa KagyuNyingmapaSakyapaJonangpaNew Buddhist movementsAum Shinrikyo (now known as Aleph)Diamond WayFriends of the Western Buddhist OrderNew Kadampa TraditionShare InternationalTrue Buddha SchoolVipassana movementThe Osho or Rajneesh movementDin-i-IlahiSwaminarayanShrautaLingayatismShaivismShaktismTantrismAnanda Marga SmartismVaishnavismGaudiya VaishnavismISKCON (Hare Krishna)Arya SamajBrahmo SamajRamakrishna MissionSatya DharmaSatsang of Thakur AnukulchandraMatua MahasanghaNyayaPurva mimamsaSamkhyaVaisheshikaVedanta (Uttara Mimamsa)Advaita VedantaIntegral YogaVishishtadvaitaDvaita VedantaYogaAshtanga YogaBhakti YogaRaja yogaKarma yogaJnana yogaKundalini yogaHatha yogaSiddha YogaSurat Shabd YogaTantric YogaSahaja YogaDigambaraBisapanthiDigambar TerapanthKanji PanthTaran PanthShvetambaraMurtipujaka or DeravasiSthanakvasiSvetambar TerapanthMeivazhiAmritdhari original SikhsKhalsaNihangNamdhari or Kuka SikhsRavidasiSahajdhari SikhBábismBahá'í FaithMandaeismManichaeismMazdakismMithraismYazdânismAleviYarsaniYazidiZoroastrianismZurvanismNeo-ConfucianismNew ConfucianismTaoism ShintoCaodaismChinese folk religionChondogyoFalun GongHòa HảoI-Kuan TaoJeung San DoMohismOomotoSeicho-No-IeTenrikyoBatuqueCandombléDahomey mythologyHaitian mythologyKuminaMacumbaMami WataObeahOyotunjiPaloQuimbandaSantería (Lukumi)UmbandaVodou
Akan mythologyAshanti mythology (Ghana)Dahomey (Fon) mythologyEfik mythology (Nigeria, Cameroon)Igbo mythology (Nigeria, Cameroon)Isoko mythology (Nigeria)Yoruba mythology (Nigeria, Benin)Bushongo mythology (Congo)Bambuti (Pygmy) mythology (Congo)Lugbara mythology (Congo)Akamba mythology (East Kenya)Dinka mythology (Sudan)Lotuko mythology (Sudan)Masai mythology (Kenya, Tanzania)Khoisan religionLozi mythology (Zambia)Tumbuka mythology (Malawi)Zulu mythology (South Africa)Abenaki mythologyAnishinaabeAztec mythologyBlackfoot mythologyCherokee mythologyChickasaw mythologyChoctaw mythologyCreek mythologyCrow mythologyGhost DanceGuarani mythologyHaida mythologyHo-Chunk mythology (aka: Winnebago)Hopi mythologyInca mythologyIndian Shaker ChurchInuit mythologyIroquois mythologyKeetoowah Nighthawk SocietyKuksuKwakiutl mythologyLakota mythologyLeni Lenape mythologyLonghouse religionMapuche mythologyMaya mythologyMidewiwinMiwokNative American ChurchNavajo mythologyNootka mythologyOhlone mythologyOlmec mythologyPomo mythologyPawnee mythologySalish mythologySelk'nam religionSeneca mythologySoutheastern Ceremonial ComplexSun DanceTsimshian mythologyUrarinaUte mythologyWyandot religionZuni mythologyBonChinese mythologyJapanese mythologyKorean shamanismKoshintōMun (Lepcha)Siberian ShamanismTengrismAsatruEstonian mythologyEskimo religionFinnish mythology and Finnish paganismMarla faithOdinismHungarian folk religionSami religion (including the Noaidi)TadibyaWotanismAustralian Aboriginal mythologyAustronesian beliefsBalinese mythologyJavanese beliefsMelanesian mythologyMicronesian mythologyModekngeiNauruan indigenous religionPhilippine mythologyAnitoGabâKulamPolynesian mythologyHawaiian mythologyMāori mythologyMāori religionRapa Nui mythologyMoaiTangata manuJohn FrumJohnson cultPrince Philip MovementVailala MadnessAncient Egyptian religionAncient Semitic religionsCanaanite mythologyCanaanite religionMesopotamian mythologyArabian mythology (pre-Islamic)Babylonian and Assyrian religionBabylonian mythologyChaldean mythologySumerian mythologyProto-Indo-Iranian religionHistorical Vedic religionIranian mythologyBaltic polytheismCeltic polytheismBrythonic mythologyGaelic mythologyGermanic polytheismAnglo-Saxon religionContinental Germanic religionNorse religionGreek polytheismFinnish polytheismHungarian polytheismRoman polytheismSlavic polytheismHittite mythologyPersian mythologyHellenistic religionMystery religionsEleusinian MysteriesMithraismOrphismPythagoreanismGallo-Roman religionAnthroposophyChristian mysticismEsoteric ChristianityHermeticismHindu mysticismTantraVaastu ShastraMartinismMelanin SpiritualityRosicrucianAncient Mystical Order Rosae CrucisRosicrucian FellowshipSufismTheosophyCeremonial magicEnochian magicGoetic magicChaos magicHoodoo (Rootwork)New Orleans VoodooKulam – Filipino witchcraftNational Socialism and OccultismPow-wowSeiðr – Norse sorceryThelema, MagickWiccaWitchcraft AdonismChurch of All WorldsChurch of AphroditeFeraferiaNeo-DruidismReformed Druids of North AmericaNeoshamanismNeo-völkisch movementsTechnopaganismUnitarian UniversalistBaltic NeopaganismCeltic NeopaganismFinnish NeopaganismGermanic NeopaganismHellenic NeopaganismKemetismRoman NeopaganismSemitic NeopaganismSlavic NeopaganismTaaraismHappy Science Creativity (religion)New ThoughtChristian ScienceDivine ScienceReligious ScienceUnity ChurchJewish ScienceSeicho-no-IeChurch of World MessianityKonkokyoOomotoPL KyodanSeicho-No-IeTenrikyoSatanismLaVeyan SatanismTheistic SatanismDemonolatryLuciferianismSetianismChurch of EuthanasiaChurch of the Flying Spaghetti Monster (Pastafarianism)Church of the SubGeniusDudeismIglesia MaradonianaInvisible Pink UnicornKibologyLandover Baptist ChurchLast ThursdayismHaruhiismCult of the Supreme BeingDeismDiscordianismEckankarEthical CultureFourth WayFreethought (e.g. North Texas Church of Freethought)HumanismJediismJucheNative American ChurchNaturalistic PantheismThe New Message from GodNuwaubian NationRaëlismScientologySecular HumanismSpiritism (Spiritualism)SubudUnitarian UniversalismUniversal Life Church

Agora me responda, e por que a SUA RELIGIÃO é a superior?

Lucius Scarabotolus Gattalis

Reza uma lenda oriental que Deus coloca obstáculos no caminho do gênio para que os anjos possam aprender com os homens a serem sábios e fortes. Essa sabedoria e essa força - que se chama beleza na linguagem da arte - é o estôfo de que são feitos os grandes compositores. E é essa qualidade que transforma um sofredor humano num professor divino.

Henry Thomas

Shinigami

Vejo agora um shinigami
O deus da morte oriental
Ele vem com sua foice
Sempre em busca de um mortal

Seu aspecto é sombrio
Sua silhueta é tenebrosa
É um ser sem sentimentos?
Ou uma criatura horrorosa?

Como ele pode ser assim?
Será que já foi humano?
Será que já foi igual a mim?

É uma vida amaldiçoada
Convivendo somente de dores
Atormentado por seu ódio
Alimentando os seus horrores

É uma vida amaldiçoada
A vida de um shinigami
Ser completamente abioto
Criatura infame

Passando a ceifar
Todas as vidas humanas
Este é o seu trabalho
Esta é a voz que te chamas

Arthur Xenofonte

O Sofrimento é Mitigado


"com forte sopro o expulsaste no dia do vento oriental." (Isaías 27:8)
Nossas aflições são como os ventos que varrem o mundo. Eles são poderosos, penetrantes, e até mesmo alarmantes. Mas o nosso Pai Celestial tem os ventos em Suas mãos, e só lhes permite varrer o que Lhe agrada. Ele tem um propósito para responder por cada varredura, e Ele sempre vê o seu trabalho e seu efeito.
Assim sucede com as aflições que Ele traz sobre nós. Ele não vai colocar mais sobre nós do que sejamos capazes de suportar. Se Ele aumenta a aflição - Ele, então, vai aumentar a nossa força.
Podemos ser atirados sobre a rocha - mas nunca seremos arrancados dela! Nossa âncora irá nos segurar rapidamente - o nosso cabo nunca será arrancado. Nosso lugar de refúgio é certo, pois está fundado numa rocha, ou melhor, é a própria rocha!
"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. Portanto, não temeremos ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no seio dos mares; ainda que as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam." (Salmo 46:1-3)
Nosso grande Refinador tem o controle enquanto estamos na fornalha. Ele regula o calor e supervisiona todo o processo de purificação.
"Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar." (1 Coríntios 10:13)
Meu amigo aflito, anime-se! Há um limite definido para o grau e duração de suas aflições. Se o vento leste sopra de forma devastadora - o rude e forte vento será detido!
A graça de Jesus é suficiente para você - e sua força será aperfeiçoada na fraqueza.
Não tenha medo, não desmaie! Como seus dias - assim será a sua força. Suas aflições de hoje - serão vistas como bênçãos passo a passo. Seus sofrimentos atuais - são para o seu bom futuro!
Todos aqueles que agora estão na glória passaram pelo mesmo; e outros, agora no caminho estreito estão enfrentando as mesmas dores , os mesmos problemas e as mesmas tristezas que você está sofrendo. Anime-se, então!
Oh meu Pai, ajuda-me a lembrar que minhas aflições presentes vão adoçar as alegrias do Céu, e aumentar o brilho da glória!
"Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar." (1 Pedro 5:10)

Texto de James Smith, traduzido e adaptado por Silvio Dutra.

James Smith

Às vezes vou escrevendo tão calmo e tão vagaroso, tão simples e silenciosamente, que penso atingir a morte, a nulificação, o Nirvana oriental.

Autran Dourado

O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute.

Sabedoria oriental

Sabedoria oriental