Prosa de Casamento

Cerca de 329 frases e pensamentos: Prosa de Casamento

Ricardo Cabús

O álcool nosso de cada dia

Há uma expressão em inglês que é muito interessante e que nesse momento veio-me à mente: ‘take it for granted’. Uma tradução possível para o português seria ‘dar algo como certo por antecipação’. O porquê dessa lembrança eu conto a seguir.

Estou tentando escrever um artigo em meu computador e o mouse não quer me obedecer. Ratos em geral são desobedientes, é verdade. Mas o eletrônico costuma ser submisso. Quando acontece algo desabonador, como não levar o cursor ao devido lugar da tela, pode significar que há alguma sujeira na área. Nesse caso, para voltar ao pleno domínio da situação basta limpá-lo. Pois é, a obediência de um rato eletrônico, diferentemente do natural, pode estar diretamente relacionada ao seu asseio. E se quisermos analisar de forma, digamos, endobiônica, não à limpeza externa, mas à interna. Assim, decido verificar o seu teor de sujidade. Coloco-o de ponta-cabeça e abro o compartimento que contém uma esfera, responsável pelo funcionamento da geringonça. Tudo bem, dispositivo; a ira não gosta de substantivos neutros. Então retiro a bolinha e imediatamente percebo que a chafurda é verdadeira e suficiente para deixar o rato para lá de insubordinado. Ora, penso, nada que um cotonete com álcool não resolva. Em poucos segundos os conectores estarão limpos e o rato voltará cegamente a seguir minhas ordens. Simples! Simples? Simples, desde que houvesse álcool.

E é aí que vem a questão. Um alagoano como eu – acostumado a viver arrodeado de cana-de-açúcar e ver álcool à venda em qualquer bodega da minha cidade – jamais poderia imaginar que não houvesse álcool à venda aqui na Inglaterra, berço da revolução industrial, classificada como ‘país de primeiro mundo’, e procure elogios, que você acha... Acha tudo, até macaxeira, menos álcool.

E como tudo tem seu motivo, apesar de nem sempre concordarmos com ele, a ausência de álcool nas prateleiras dos supermercados, farmácias e congêneres deve-se simplesmente a um fato: os ingleses bebê-lo-iam. Soa estranho? A mesóclise ou o significado da frase?

Mas o pretexto é esse. Concordar é outra história. O índice de alcoolismo por aqui é bastante alto. A maneira de combatê-lo é que é esquisita, além de não haver álcool comum para ser comprado por pessoas comuns, os bares geralmente só ficam abertos até as 11 da noite. No entanto você pode começar a beber a partir das 11 da manhã, se assim quiser. Eu hem?

Sim, mas voltando ao meu computador, faço o que vi um nativo fazer outro dia: uso minhas unhas para tirar o possível da sujeira existente na barriga do rato, dou um belo sopro, com direito a uma baforada de poeira, recoloco a pelota, tampo o bicho e bola pra frente que é jogo de campeonato.

Ricardo Cabús

Fiapos de Memórias

Se fui pobre não me lembro! Mas lembro de que já cai de caminhão de mudanças.
E isso é coisa de pobre. Ricos contratam empresas, delegam tarefas, colocam
os filhos confortavelmente em seus carros, enquanto funcionários embalam taças
de cristais, xícaras de porcelanas e telas de pintores renomados.

E nós? Como era engraçado. Na véspera arrumávamos caixas de papelão e muitos jornais, embalávamos os copos de vidros as xícaras de louças e portas retratos
com fotos da família. Enquanto todos estavam ocupados, furtivamente fui ao portão do vizinho, despedir-me do menino da lambreta, prometendo-lhe escrever.

Eufóricos com o prenúncio da aventura íamos dormir.
Com a claridade que precede o nascer do sol, meu pai nos acordava, tomávamos café preto com bolinhos de fubá. Lá íamos nós! Minha mãe se ajeitava na cabine
com os três filhos menores, junto ao motorista, e meu pai na carroceria com outros seis filhos incluindo eu. Partíamos rumo ao destino desconhecido.

A mesa da cozinha mais parecia uma espécie de barraca, o colchão em baixo amortecia os solavancos, com a lona por cima e o resto das tralhas espalhadas por todos os lados, uma pequena abertura na lona, nos servia de janela, que era disputada por todos.
Exceto por uma irmã, que com mania de grandeza, não fazia questão de ficar na janela improvisada, morria de vergonha que alguém a visse.

Mas eu me divertia! Acenava a todos, e foi assim que eu cai do caminhão. Foi um susto danado, achei que ia ficar para trás. A gritaria foi geral dentro do caminhão, mas foi alguém da calçada, quem conseguiu alertar o motorista. Reboliço total,joelhos e cotovelos ralados, broncas, risos e beijos. Para compensar tudo isso, uma
parada na beira da estrada, para um sortido, “prato feito”.

A irmã com mania de grandeza fingia que a aquela família não era a dela...
Seguíamos a nossa viagem, que hoje sei que era para um lugar no litoral do Paraná,onde meu pai dizia: O mar de lá tem muitos peixes e nada vai nos faltar.

Leila Mustafa

O Diálogo das Flores

Amanhece, o clarão da luz do dia entra pela
fresta da janela. Lá fora as flores do jardim,
começam a se abrir para o dia que se inicia...

Tímidas e silenciosas, cochicham entre si sobre
como a lua estava bela na noite que passou
e como o orvalho as acariciou durante o sono...

Estavam felizes, mas se perguntavam; porque
está tão triste a moça por trás daquela janela?
sabia-se que ela tinha perdido um amor...

Mas diziam: Como ela perdeu o que nunca teve?
A Rosa olha o Cravo ao seu lado e pensa; mesmo
que eu não o tenho, ele sempre estará por aqui...

O Jasmim, como se lesse o que ela pensou, lhe
diz: Não se iluda Rosa, alguém pode arrancá-lo,
e ela respondeu: A moça triste não deixaria,
afinal somos suas flores favoritas...
Ela até nos presenteou com um poema:
“A Rosa e o Cravo”.

O Girassol ao longe gritou:
Rosa atrevida, ela nos ama igualmente
temos que nos unirmos para alegrar o seu dia...

O Cravo, até então calado em seu canto, decidiu
intervir. Quando ela vir até nós, exalaremos
perfumes ao seu redor.
A Dama da Noite, por motivos óbvios preferiu
não se envolver...

E o Cravo continuou: Que venham os pássaros
cantando uma canção, borboletas decorando
o clarão da natureza, com delicados tons, como
fadas brilhantes pintadas em telas...

A moça triste, se aproxima, ao ver o jardim
tão lindo, um leve sorriso se abre em seu rosto...
Ela senta na relva úmida pelo orvalho da manhã

Fica absorta em seus pensamentos admirando
tudo em silêncio...
Naquela paz interior pensa: Amanhã é outro dia
vou deixar essa tristeza no ontem e viver o hoje
e quem sabe serei feliz no amanhã.

Leila Mustafa

Amar

Quando um certo alguem desperta um sentimento,
penumbra, alarde, incerto momento.
Sem fulga, não ter pra onde ir,
tentar desvanecer, não conseguir fugir ...
Ao longe perto se esta, engana-se ao tentar enganar
Coração viceroso, confuso dispara
Logo eu que sempre andei ao rumo de muitas veredas, trocando o sôssego de meu lar pelas ventanias da doce vagabundagem.
Sem saber se estava fugindo de algo, ou procurando por você.

Marciel Muniz dos Santos

NÃO SEI O TEU NOME

Não sei o teu nome
Perdi-me no teu olhar;
Me encantei pela tua simplicidade;
Me apaixonei pelo lindo sorriso
Meus lábios almejam os seus
Meus pensamentos giram em torno de ti
Não sei o teu nome
Só sei que o teu balazar embriaga a minha carne de desejos
E me deixa sem jeito.

Nzongo Branco Dias

NÃO SOU POETA

Quem me dera se eu fosse poeta
E dos amores saber contar
Falaria dum amor verdadeiro
Porque da verdade o amor não sabe calar.

Quem me dera prosar em versos
Os sentidos de um coração
Falaria que não há mentiras
Quando se vive uma grande paixão.

Ah, quem me dera recitar poemas
Nos traços desse teu olhar
Pô-lo-ia em declame teu sorriso
E tuas formas de me encantar.

Mas infelizmente não sou poeta
E do amor não sei falar
Se soubesse viveria em teus dias
E nunca mais sairia de lá.

Gil Buena

o amor, às vezes, é um pássaro ensaguentado, à beira da morte, que encontramos no meio da neve, e perdemos todas as dimensões de tempo e distancia pra cuidá-lo e curá-lo, impensavelmente mesmo que todo sacrifício venha a ser em vão no final…

o amor, às vezes, é uma nuvem negra que surge quando tudo o que precisamos é de chuva forte, e nem sempre nos damos conta do quanto estivemos secos e sem vida em nossas clausuras infecundas, frias e empoeiradas…

o amor, às vezes, é como despertar num domingo de manhã com a preocupação de atraso, e então nos damos conta que está tudo bem, pois podemos ficar quanto tempo quisermos, porque não precisamos sair, pois não há lugar melhor do que onde estamos…

o amor, às vezes, é tão pequeno a ponto de levarmos pra todo canto, e grande o suficiente pra que nossas vidas o orbite sem que venhamos a cair, porque o amor é como um orvalho que salva a flor, e nele se refletem o céu e todas as constelações de andrômeda.

amor é sei lá o quê e nem sei pra onde, nem como, nem bebo, nem cuspo. apenas me assusto quando chega tombando os trincos, e agarro às cegas, olho, beijo, unho, pra não deixar assim por vir e partir, porque amar também é um rasgo, um bocejo, e entender que nem sempre devemos ter por onde ir.

Annd Yawk.

Não somos eternos

Senti-me enegrecida dentro das esferas de um sol ardente, quando minha alma foi proscrita por trazer uma dor a mais. Senti-me sem defesa, porque a alma que doía quis deixar esta lágrima para trás. Não sei se foi a mágoa, ou o pudor que fosse, só sei que a lágrima que faltava em mim grudou e não saiu jamais, por um capricho que o desdouro trouxe de um amor que não voltou atrás.
Suores abundantes se formavam em meu semblante, não sei se por calor ou por vergonha. Mas o importante é viver cada vez mais esta vida que se mostra sempre enfadonha, e não pensar que as mágoas que se negam a ser vivas, podem viver na mente que as usa toda hora, em floreios de ontem, do hoje e de agora.
Claro que a vivência dos humanos tem suas regras onde quer que se vá, mas princípios não se fazem, se trazem, dentro do peito dos seres que não se cobrem só com panos, mas com o manto da honestidade que se dá, pelo berço que os tenha embalado no início desta vida,
que eterna não será

Paola Rhoden

Oscar Wilde disse: _"O casamento é o fim do romance e o começo da história."

A vida...vem com sonhos!!
Nós devemos escolher,
aqueles que mais se adaptam ao nosso querer.
Sonhos perfumados, são sempre intensos!!
E quando o tocamos...
Trazemos todos os aromas da vida...
E com eles construímos a maior sociedade do mundo...
Aquela que nos dará a nossa identidade.
Apoio e força para seguirmos adiante.
O casamento!
Esse é um sonho inesquecível...
O começo de uma história bordada de sonhos e esperanças!

Dayse Sene

Até que a morte os separe

O filósofo Arthur Schopenhauer disse que o casamento é uma dívida que se obtem na juventude e se paga na velhice, mas na época em que ele disse isso a separação era algo praticamente incomum, e de fato só a morte separava um casamento, o que fazia talvez com que os maridos mandassem assassinar suas mulheres, e elas seus maridos.

Hoje em dia as coisas estão mais fáceis, as pessoas terminam tão rápido, às vezes só até acabar a lua de mel, mas o padre ainda continua dizendo a sentença final: até que a morte os separe. Seria mais fácil dizer “até quando vocês não aguentarem mais olhar pra cara um do outro”, pois sempre chega esse momento, uns casais preferem terminar, outros preferem se torturarem e empurrar com a barriga, até que finalmente a morte os separe...

Essa coisa de casamento precisa ser inovada, ter novas regras, acompanhar a mudança de século, acompanhar as mudanças climáticas, as vontades. Precisa ter uma nova cara, sinceramente não conheço uma pessoa que seja casada e completamente satisfeita, ou feliz por inteira. O casamento deveria completar os espaços que faltam pra gente ser feliz por inteiro, mas isso só acontece no começo, na lua de mel, afinal a lua de mel é pra adoçar o começo, pois depois é uma amargura que só.

Tudo bem que eu ainda não sou casado, talvez não seja assim mesmo, mas pelos exemplos que vejo já estou traumatizado, mas de uma coisa eu tenho certeza, a sentença final deveria mudar, os padres deveriam dizer: Até que o amor acabe.

Maicon Carlos

VAI PASSAR (Marita Ventura) 29-01-08

O casamento acabou, houve briga, acusações, mentiras, descobertas... O mundo se desmorona na sua frente. Você já não reconhece aquela pessoa com quem viveu tanto tempo. Tudo está terminado. Só há uma certeza: vai passar.
O choro vem, vem também a fossa, vontade de morrer, medo de ficar só e até a sensação de que nunca mais sairemos dessa fase. Tolices. Vai passar.
Já vivemos isso antes e sabemos, até mesmo pra quem nunca viveu, a verdade é única: vai passar. É certo que por mais que pensemos estar preparados, a perda é sempre cortante, dura, cruel.
Se fomos enganados a dor é diferente, se o amor acabou gera um outro tipo de dor, ou ainda se foi traição, enfim, não importa, sempre dói de alguma forma.
O castelo de areia se desmanchou. E a reconstrução vem acompanhada do cansaço, das incertezas e muitas vezes do desânimo. Quando o casamento acaba, ele leva junto os projetos, as esperanças, os desafios. Vai um pedaço da gente. Pedaço esse que não regenera, mas cicatriza. Sorte é que a cicatriz só incomoda na estética. Nesse caso ela é interna.
Esse é curso da vida, cíclico, redondo, girante. Mas, tudo passa. Nós passamos também. Passamos pela vida... Pelo mundo... Portanto, vai passar.

Marita Ventura

Namoro X Casamento

Eu gostaria de começar esse estudo com três perguntas básicas, e que você será capaz de responde-las por si mesmo ao termino dessa leitura.

1- O que é o namoro?

2- O que é casamento?

3- Qual a relação entre os dois?

Na maioria das fontes de pesquisa, atualmente, o significado de "namoro" é: "relação afetiva mantida entre duas pessoas".

Mas o namoro é muito mais do que apenas beijos, o namoro vai muito além do termo "ficar junto", Pois namoro é uma preparação para o casamento, é o período onde ambos se conhecem mais profundamente, onde de fato revelam seus segredos e são 100% sinceros um para com o outro, E é exatamente assim que tem que ser, pois a sinceridade é a base do namoro, sem sinceridade não á proposito, e sem proposito não há amor.

Sinceridade é extremamente importante em um relação amorosa, pois após o namoro, é onde duas pessoas serão um casal, e começaram á dividir uma vida juntos, é o período onde o termo "minha vida" será substituído pelo termo "nossa vida".

Nesse tempo o marido e esposa se tornam uma só carne, isso é obvio, mas podemos conferir até na Bíblia, em Gênesis 2:24 que diz:

"Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne."

Além disso, podemos encontrar diversas outras referencias também:

Marcos 10:6-9

Mateus 19:4-6

1 Coríntios 6:16

E mais, durante o namoro, é importante que cada um reconheça e assuma seu papel no relacionamento, e quais são esses deveres?

Em Gênesis 2:18 diz:

"Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea."

(Vale lembrar que a palavra "Idônea" significa "Correto, honesto, integro".)

Podemos perceber claramente que a vontade de Deus é que a mulher seja adjutora na missão do homem, ou seja, AUXILIADORA, uma mulher que aconselhe, que o ajude a tomar decisões, e esteja sempre com ele!

A mulher foi criada com os sentidos de intuição e sensibilidade mais aguçados do que o homem justamente para trazer equilíbrio e harmonia nos relacionamentos familiares, e é por isso que em Provérbios 14.1 diz:

"Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos."

A mulher tem dois poderes, o poder de levantar um lar, e o poder de destruir.

Porem é totalmente diabólico o pensamento de uma mulher que quer destruir uma família, maldita seja a mulher que faz isso! essa será lançada no lago de fogo e enxofre; Mas bem aventurada é a mulher que cumpre a vontade de Deus, essa será honrada!

Toda mulher precisa ser submissa, e isso deve começar no namoro, já que esse período é um "Treinamento" para o casamento.

Ser submissa não significa ser escrava, submissão significa "Obediência voluntaria", e isso não quer dizer que a mulher é inferior ao homem, mas a mulher deve obediência ao marido porque ele é o "Cabeça da casa", pois essa missão foi entregue ao homem, o homem é quem deve liderar o lar!

Podemos perceber isso em Efésios 5:22-24, que diz:

"Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;

Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.

De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos."

E logo em seguida, temos a continuação do texto em Efésios 5:25-30 que se refere ao homem:

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,

Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,

Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.

Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.

Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;

Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos."

E logo em seguida no versículo 31 diz exatamente aquilo que vimos no começo:

"Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne."

E finalizando em Efésios 5:32-33:

"Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.

Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido."

Já o papel do homem é ser o líder do lar, mas esse papel não deve ser visto como o mundo vê, as pessoas geralmente associam o homem da casa como um ditador, um tirano que governo sobre um país, o rei do castelo, ou o galo que manda no galinheiro, mas muito pelo contrario, como já foi dito anteriormente, a mulher ser submissa não significa ser escrava.

Assim como Deus é o cabeça da igreja, o homem é o cabeça da mulher, e tem o papel de AMAR, RESPEITAR E PROTEGER, aquilo que eu particularmente chamo de "A.R.P", o homem deve levar a família á adorar a Deus, e assim como a mulher, o homem também deve trazer paz e harmonia ao lar, educar os filhos, e trazer o sustento para casa.

Assim como na vida nada é 100% fácil, o casamento também não é um "mar de rosas", eu costumo dizer que: "Um casamento é constituído de batalhas, derrotas, e conquistas" e só se obtêm sucesso na batalha quando ambos estão de acordo com a palavra de Deus.

O casamento não é fácil, e é por isso que existe o namoro, para conhecer profundamente o parceiro, e "Treinar" para o casamento!

E agora responda:

1- O que é o namoro?

2- O que é casamento?

3- Qual a relação entre os dois?

_____________________________________
Lucas Mourão Lopes.

Lucas Mourão Lopes

"Casamento é mais do que apenas uma aliança no dedo."

friedrich nietzsche disse: Que só existe uma pergunta a ser feita quando se pretende casar: "continuarei a ter prazer em conversar com esta pessoa daqui a 30 anos". Você crê que seria capaz de conversar com prazer com esta pessoa até a sua velhice? Tudo a mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar. É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética. Casamento não é brincadeira, não é conto de fadas e não se resume a um dia de festas. Casamento é uma escolha realizada por duas pessoas, que se amam e estão dispostas a aceitar o compromisso de se cuidar, se amar, se tolerar e respeitar. Não existe magia no casamento, não existe príncipes ou princesas, então não se iluda com essa ideia. Na vida real existem apenas pessoas comuns, com virtudes e defeitos, a procura de alguém que possa aceita-las como são, sem a ilusão de querer encontrar perfeição. Casamento é mais do que apenas uma aliança no dedo, e mais do que apenas um beijo. O casamento tem que estar baseado no amor, sem amor, o casamento não resiste, Amor não é se envolver com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos. Não existem pessoas perfeitas. Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser. Amor é acolher, é se doar, é se entregar de corpo e alma a amada, amor é um sentimento puro que invade o coração e transforma a vida. Não aceita controle, não mede esforços e é incondicional. Cura doenças, perdoa, lava a alma! Faz ver as estrelas em plena luz do dia. Invade os nossos pensamentos e é pura luz.

Edyvan Souza.

Casamento é como um jardim

O jardim precisa ser regado todos os dias, um cuidado constante do qual o jardineiro não pode descuidar um só memento.
O casamento é algo que também precisa de cuidado diário, deve-se regar os sentimentos para que eles possam seguir firme e perpassar barreiras e dificuldades.
O jardim há pouco tempo plantado exala beleza e exuberância, que contagia o jardineiro, mas essa beleza vai se apagando aos poucos e faz-se necessário um trabalho de recuperação do solo, adubação para que essas plantas possam florescer contagiar com sua beleza novamente.
O casamento no início é maravilhoso, promessas de amores eternos de sonhos conjuntos, algo que parece impossível acabar. Mas o tempo mostra diferente, ele vai desgastando e todas as promessas que foram feitas ficam para trás, e o que se pode fazer? Assim como o jardim, precisa-se recuperar o que foi perdido durante esse tempo de convivência, restituir os laços afetivos.
O jardim precisa de ar, sentir a brisa da manhã, espaço para desenvolver e florescer. Ele é composto por várias espécies de plantas umas mais raras ou nem tanto, flores de todas as espécies de cores distintas, cada tipo de planta tem a sua essência, essa essência a faz bela. Não teria graça se um jardim fosse composto por apenas uma planta, as diferenças são necessárias para enriquecer o jardim.
O casamento as pessoas também precisam de espaço, sem sufocar ao outro, conversar com os amigos espairecer. Ele é composto por apenas duas pessoas, mas essas pessoas têm sonhos diferentes, gostos diferentes atitudes diferentes, temperamentos diferentes. É nessas diferenças que mora a essência, e assim como nas plantas, ela também nos faz belos. A identidade das pessoas é essencial. E como conviver com essas diferenças? Aceitando-as, elas são importantes, servirão para enriquecer os diálogos e a convivência, pois não tem graça ser igual ao outro.
Sejamos felizes cultivando sempre a nossa relação.

Washington Alllifer

.Eu & Você Daria
*-* *
☆ . . . Janeiro
:Casamento. *
.
.
☆ . . . Fevereiro : Amizade. *
.
.
☆ . . . Março : Amor. *
.
..
☆ . . . Abril : Namoro. *
.
.
☆ . . . Maio : paixão
incontrolável *
.
.
☆ . . . Junho : Intriga. *
.
.
☆ . . . Julho : Ilusão. *
.
.
☆ . . . Agosto : Amizade
Colorida. *
.
.
☆ . . . Setembro : Traição. *
.
.
*☆ . . . Outubro : Briga. *
.
.
*☆ . . . Novembro : Beijo's. *
.
.
☆ . . . Dezembro :
relacionamento
sério
.
.
.
. Comente O Mês Que vc nasceu!
nota o meu: novembro

Samuelyzze

Era uma vez o fim...

"Oséias 1: *Casamento *Idolatria *Corrupção *Promessa *Perdão
- A prostituição do povo de Deus foi vender-se a si e o seu corpo a corrupção (pecado).
- A formação de uma nova família unindo se a uma nova promessa.
- Através de um casamento simbólico se invertiria o que ocorria, pois antes dizei "não são o povo de Deus", mas a partir da promessa se dirá "vois são filhos do Deus vivo"."

A *CORRUPÇÃO nos leva a *IDOLATRIA de nossos próprios pecados e vicios, da nossa própria condição fraca a qual nos empurra para o fundo do poço. E quando somos alcançados por essa desgraça somente alcançamos a saída na *PROMESSA de Quem nos trás *PERDÃO incondicional nos levando a um *CASAMENTO (compromisso) com o Quem irá nos transforma de NÃO FILHOS para FILHOS.

"Oséias 2: *ESQUECEU-SE *FILHOS DA PROSTITUIÇÃO *MARIDO
- Eis que pela perdição das suas escolhas pelo seu pecado de prostituição ocupava a mente com seus amantes, portanto não havia espaço para que se lembrasse de Deus.
- Diante do seu ato de deitar-se sem um compromisso houve frustos do seu pecados, filhos nascidos da prostituição, filhos condenados a ser a consequência de um pecado
- É quando o Senhor vem sobre toda essa condição pecaminosa e Ele a conhece, Ele sabe da suas escolhas, e sabe quais frutos foram gerados, e Ele te diz que o compromisso que você não teve com outros você terá com Ele, e que seus maus frutos gerados pelo sua prostituição serão transformados de bastardos do pecado para filhos DELE, e será o seu povo, e eles o reconheceram como Deus, e assim o seu compromisso será com Ele. Misericordioso."

Quando estamos sucumbidos no pecados nos enchemos para que não haja forma ou condicação de nos lembrarmos essa condição nos leva ao *ESQUECIMENTO do nosso Deus, nos leva a gerar frustos pecaminosos a lançarmos ao mundo os frutos da nossa prostituição feita quando vendemos o nosso "eu" o nosso "corpo" para o pecado. O mundo foi cheio com *FILHOS DA PROSTITUIÇÃO ser a consequência de um pecado não impedirá que Deus faça de você o Seu filho, pois Ele quer ter um *COMPROMISSO conosco que mais ninguém irá querer, ninguém mais estará disposto a ter conosco esse *COMPROMISSO incondicional.

"Oséias 3: *COMPRAR
- Pois houve que Oséias comprou aquela mulher para que ficasse com ele por muitos dias; e essa não se prostituirá, nem serás de outro homem.
- Israel ficaria por muitos dias sem rei, príncipe, sacrifício, estatúa, sem éfode ou terafim."

Jesus nos *COMPROU da forma mais grandiosa, e Ele não nos comprou para que continuermos a viver na mesma vida de escravidão, Ele nos *COMPROU para nos tornar de cativos á passaros livres que voem alto em Sua presença.

Natalhiê Ferreira.

JPC.

Coloco diante Deus nossas vidas, nosso amor, nosso casamento.

Deus te pôs na minha vida para que eu conhecesse o mais belo livro escrito: Bíblia.

Peço a benção do Senhor para ti, que ilumine seu caminho, que seja um caminho de vitórias e alegrias, de doçura e felicidade.

Amor verdadeiro é aquele que damos ao Senhor; aquele que Ele colocou no meu coração por você.

SEBR.

Samuel Ramos

CAUSU DU CASAMENTO QUE DEU XABÚ
(Poeta Caipirinha)

O Caipirinha ia se casá cum a sinhá Mariquinha, tava tudo já prontu pra modi o casóru aconticê, mais dispois de uns disincontro a Mariquinha sumiu, disaparecêu seim dexá notícia e pista arguma!

Intão, o Caipirinha qui não é homi di ficá sozinhu, logu cunheceu a sinha Nininha, por ela si apaxonô e marcaru casamentu nas festa junina nas vespera de São Juão!

Tava tudo prontu e arrumadu. Tavão lá o cumpadi Juão Netu e as sinhás Craudeti, Tânha Voigt, Jô Tauil, Tânha Cardosu, Cunceição Lemus e a mãe do padre Jorge, sinhá Stella, que veiu cum procuração pramodi casá iêu mais Nininha.

Intão, quanu fui pro currá, pramodi tirá água du juelhu, chegô o cumpadi Zéduscorrêiu cum carta da sinhá Mariquinha dizênu que tava prenha di iêu e isperânu um Joquinha prus mêis di agostu.

Num pudi mais casá. Saí di fininhu pra modi se arresorvê os pobrema e fui pra minha roça, dexânu Nininha prantada no artá, isperanu pra mais iêu se casá. Ficaru tu lá isperânu, inté a madrugada chegá.

Na semana seguinte fômu iêu mais Mariquinha pra modi fazê o tár do DNA, pois nóis num se alembrava di nada, muitu quentão e vinhu na cabeça, nóis se perdêmu dus aconticido que se passáru na festa da cumadri Tonha.

Intão cum as nova tecnologia fizeru tirá sangui do Joquinha que tava di sete mêis, tudo apertadu nas barriga taméim apertada da Mariquinha. Tiraru sangui meu mais Mariquinha e num sei o que a tár da cumadi Honestina, aquéia que os homi dava tudo insima tava fazênu lá taméim ...

Passáru os tempo e fômu pegá os resurtado.

Resurtado: Positivu... sô pai do minino mêmu!

Intão fômu sentá e conversá cum o cumpadi Camargu, pai da Mariquinha.

... continua

- Bão cumpadi Camargu?... Bão taméim!... Possu me entrá?
- Acabe di entrá cabra, sente e vâmu cunversá mais iêu... Tome uma branquinha pra modi isquentá as palavra!
- Num bebu em serviçu, cumpadi!
- Ara!... Ocê num vêiu a serviçu homi!... Ocê veiu é pidi a mão da minha fia em casamentu e já tá dada!... E num tem vorta, num quero minha fia carreganu mininu nas costa sortêra não vici!... Prefiru ela viúva de ocê!... E ocê? O que acha cabra!?
- Uái!... Já que as proposta são essa e num tenhu braganha ... o jeitu é casá!... Num quero vê o Joquinha órfão di pai não!
- Pois é!... Intão vô chamá a Mariquinha pra ocêis se arresorvê cum as data que quero pra já!... E sem festa!... Num quero o povo falanu da minha fía casânu buchuda, prenha não!

Então o cumpadi Camargu mandô chamá a Mariquinha e nois se arresorvemu casá no sábadu, em casa mêmu e era só mandá chamá o dotô iscrivão du Cartório e pronto.

Mas a Mariquinha veio também cum otra situação ... que me dexô isquisitu ...

- Caipirinha, ocê num se alembra nadinha du quê aconticeu?
- Num se alembru di nada, Mariquinha!... Só se alembro que nóis tava lá nas páia de mío nu paiol, iêu, ocê mais a sinha Honestina!
- Pois ói homi, safadu!... Ocê bulinô cum nóis duas vici!... Emprenhou iêu mais a cumadi Honestina!... Ela proveitô e feiz taméim o tár do exame de DNA e ocê é pai do Zequinha taméim!
-Zequinha?!... Iêeeeeeu!
- Ocê memu, cão disgramentu!... Que emprenhô duas no mesmu dia!
- Iêuuuuuuuu!!
- Ocê sim!... Agora é que as coisa vão ficá preta pru seu ladu vici!... Ocê vai casá cum eu e ela vai morá mais nóis!... Ô cá!... Ô lá na sua roça!... Mais casá, casá só mais iêu!... Já tá tudo se acombinadu... Iêu mais cumadi Honestina já se acertamu e ela só qué que ocê cuide dela e du fiu di ocêis, num qué casá nem brigá!... Intão, o que você arresorve!

... continua
Ocêis já tão tudo cas combinação ajeitada?
- Já, cabra safadu!
- Uái, num tenhu iscapatória!... Vâmu tudo pra minha roça que cuido do Joquinha e do Zequinha ... Vai sê inté bão uma dupra caipira na famía!... oquinha da viola e Zequinha da sanfona ...

Intão foi isso que aconticeu... Num se alembro de nada, Mas que devi di tê sido bão, ah!... Isso devi!
.
Agora tenhu que cuidá das muié, que pro mêis us mininu tão paridu ...

Nininha me adescurpe, mais num tive comu casá mais ocê!

Pessoá, me adescurpe taméim, promodi dexá ocêis tudo isperanu e procuranu iêu!

Inté, intão!... Que a vida vai sê difíci cum duas muié em casa, tudu prenha, isperânu dois mininu pru méis que veim!

Mais vô a vida levânu, chorânu cum a viola e puxânu o fole da sanfona. Insaianu as música pra fazê mininu drumi e duas muié pra dá conta.

Agora ansim, preciso das gemada du cumpadi Juão Netu, dos ovo de pata e da garrafada du cumpadi Jorge LInhaça.

Inté, intão!... Mais meu amô du coração, tá na morena do meu sertão! Nininha num fique triste. Vô dá um jeitu di casá mais ocê um dia!

Um abraçu du cumpadi Caipirinha, que si metêu numa confusão!!! To num matu seim cachorru, cheiu di onça pintada e parda!

Poeta Caipirinha

ANTES do casamento... Ele: - Finalmente. Custou tanto esperar por este momento.
Ela: - Você quer que eu vá embora?Ele: - Não! Nem pensa nisso.
Ela: - Você me ama?Ele: - Claro! Muito e muito!
Ela: - Alguma vez você já me traiu?Ele: - NÃO! Porque ainda pergunta?
Ela: - Me beija?Ele: - Evidente! Sempre que possível!
Ela: - Você seria capaz de me bater?
Ele: - Você está doida! Não sou desse tipo de homem!Ela: - Posso confiar em ti?
Ele: - Sim.Ela: - Querido!DEPOIS do casamento...Ler de baixo para cima

eu

O CASAMENTO

É incrível como tudo começa,
Como se fosse no teatro
Uma linda peça a se apresentar.
Sentidos aumentados
Tudo tem mais gosto, tudo tem mais cor, as mãos suam,
As palavras saem sem querer.
O frio na barriga é intenso,
Juntamente com alegria e fervor
O diretor pediu calma!
e explica que são apenas
Sintomas do amor.

Aplausos do público, platéia toda sorridente.
Uma irreverência mais contida, pois de contra partida
Ainda não se sabe o final.

O espetáculo começa,olhos atentos a cada detalhe
Os sentimentos são intensos, porém intangíveis
E não existem termos plausíveis para explicar

No desenrolar das cenas um fruto nasce,
Trazendo alegria para aqueles que um dia
Vieram a pensar, que apenas assim
O amor viria de uma forma que se pudesse tocar

Tão dependente tão frágil
Que muda radicalmente a vida dos dois
O menino chora
E não se pode deixar pra depois.

O tempo passa, o menino cresce
A rotina aparece é inútil negar.
De uma forma tão fugaz,
O amor se esfria, tudo que fora lindo desapareceria
Como um grande furacão,
onde não a tempo de pensar
De como agir , nem o que falar.

Deixando para traz rastro de destruição, ânimos abalados
Como um barco em um turbulento rio,
Deixando a esperança por uma linha
Por um fio

A platéia nota a grande mudança
Por que, nos atores em vez de sorrisos,
Rostos tristes
Com pequenos sinais de vida da nobre esperança

A futilidade, egoísmo são quase palpáveis
Quando certo ponto chega ,
É necessário repensar conceitos,
Rever prioridades,
Para se ter certezas dos valores
Embora não seja essa a real vontade
Já se faz mais que necessário hipotetizar,
a séria decisão,
E concordar que aquele lindo paraíso,
tinha se tornado em
Um inferno desde então.

Usando um pingo de coerência e bom senso,
É hora de acabar....
O que um dia começou, fazia necessário se findar.

Restando de um homem lúcido e focado,
Agora um rosto triste e abalado
Um coração que chora a todo instante
Uma melancolia insuportável,
E como diz o poeta
Todos suportam a dor, menos aquele que há sente.

Tudo acabou não tem volta
A nostalgia permanece em sua mente
E no coração a revolta.

Paulo Victor Pitanga