Príncipe

Cerca de 797 frases e pensamentos: Príncipe

Beleza Interior

Rick B Honório

Estamos no ano de 1348, na idade média. Um vilarejo chamado Vale do Sol, vivia em harmonia. O Rei José Carlos completava trinta anos no poder, com muita luta, brigas internas dentro da família e sendo muitas vezes criticado e adorado pelos seus súditos.

José Carlos, se casara com a princesa Leia , dias antes de assumir o trono real herdado do seu pai Henrique Oitavo. Era o único filho homem da família e têm 4 irmãs, Fátima, Luana, Joaquina e Olívia.

Da união do seu casamento com a Princesa Leia, agora Rainha Leia, nasce K seu único filho. K desde criança se mostra muito ingênuo e imaturo, era tímido e por conta disso tudo teve a fama de arrogante e preconceituoso. Durante a adolescência, ganhou para si o título de mulherengo, pois era visto ao lado de várias mulheres, tendo ficado ao lado de várias delas. Porém ao completar 17 anos de idade se apaixonou pela Princesa Marcela, do reino vizinho ao seu e acabou se casando rapidamente com ela.

Mas nem tudo era flores para o casal, viviam em pé de guerra, até que um belo dia K, precisou ir viajar para terras distantes, a cavalo, para conduzir uma expedição que demoraria cerca de 3 meses. Quando retornou ao palácio, fora recebido pelos cachorros e gatos de criação, mas ao ver a princesa Marcela, queria lhe dar um forte abraço e beijos.
Mas Marcela, vendo ele se aproximar, começou com ofensas e agredi-lo verbalmente, K ficou nervoso e não falou nada , apenas deu um sorriso e foi para o quarto, tomou banho e descansou, pois estava exausto da jornada.

No dia seguinte, chamou Marcela e a expulsou de casa. Então ele se viu livre do compromisso e começou a procurar nova amante ou esposa. Mas ele tinha fama de mulherengo e para piorar muitas pensavam que ele ainda era casado, ele foi se entristecendo com a situação e reclamava com o pai que nem resfriado pegava, depois de se separar. Então, após 3 meses, resolveu largar tudo que tinha e recomeçar a vida em outro reino. Escolheu o reino de um primo da família e por lá ficou durante 10 anos.

Até que um dia, seu reino fora dizimado pela doença da peste e a pedido do pai, retornou.
Estudaram como solucionar o problema, até que tiveram a idéia de chamar a bruxa Alicélia, para orientar.

A bruxa Alicélia, veio ao encontro de todos no palácio e falou que lançaria um feitiço e acabaria com o surto da peste no reino, mas tinha uma condição, ela queria se casar com K.

K, ficou assustado, viu a aparência da bruxa, mas depois de olhar para ela, para espanto de todos aceitou a proposta.

Seus pais foram contra a união, assim como os demais membros da realeza. Como a doença avançava e chegou até ao palácio real, resolveram acatar a decisão do Príncipe.

Marcado o dia da cerimônia, foi oficializada a união do casal e a bruxa Alicélia disse que só depois da noite de núpcias iria lançar o feitiço. Coitado do príncipe diziam todos, ter que encarar esta bruxa esta noite e todas as outras que virão. Muitos então se voltaram para o príncipe tentando mudá-lo de idéia, pois afinal se sacrificar pelos seus súditos, seria um preço alto.

K, manteve o compromisso, disse a todos que não sabia como explicar, mas via uma beleza interior na bruxa que para ele bastava, apesar da aparência horrenda dela.

Sem maiores interrupções, a cerimônia se encerrou e partiram para a noite de núpcias. Chegando lá, a bruxa tirou a roupa, olhou para ele e perguntou :

- Meu bem , posso fazer um feitiço e ser uma bela mulher, prefere que eu seja loira ou morena ou prefere que eu seja esta bruxa para sempre.

O coitado do príncipe ficou pensativo e disse :

- Muita calma nessa hora !! Posso então ter uma mulher linda ao meu lado ou uma bruxa para o resto da minha vida.

- Sim, o que decide.

Mais uma vez, ficou em silêncio e pensou :

- Nossa e agora, peço ajuda ás cartas, placas ou á realeza afff ... Quer saber já me decidi.

Então em tom carinhoso, respondeu :

- Alicélia, seja o que você quiser ser, pois gosto de você do jeito que é.

Alicélia, então respondeu :

- Vou me transformar em uma linda mulher, lançar o feitiço e salvar o reino. Pois entre todos, foi o único que não julgou a minha aparência e me respeitou como pessoa.

Então o feitiço foi lançado e o reino fora salvo. K e Alicélia foram felizes para sempre.

Moral da História :

Não julgue as pessoas pela sua aparência ou cor de pele. É preciso, enxergar o interior das pessoas, sabe aquele patinho feio, pois é ele pode virar o seu amor da vida, mas o seu erro foi não perceber que atrás daquela feiúra grande, está um grande homem ou uma grande mulher, então a fila andou e você meu caro leitor, dançou.

Rick B Honorio

Não vai adiantar esperar o príncipe se você não se comportar como uma princesa !

Camilla Felix Cavalcanti

Nunca Precisei
destruir ninguém
para conquista
a minha felicidade

Jefferson Santtos

Ei, garota; ele não é pra você. É,
suas amigas estavam certas. Tem
cara errado que é o cara certo, mas
ele é errado até a última gota, não
serve. Tem sapo que vira príncipe,
mas ele vai continuar comendo
mosca até o final da vida. Não tem
jeito. Perda de tempo criar
esperanças de que vai ser
diferente. E eu sei que você gosta,
que adora, que ama, blábláblá..
mas se sentir sozinha é solidão em
dobro, sai dessa. Não cai na onda
de que ele está mudando. Há
quanto tempo está nisso? "Foge"
enquanto dá tempo. Não estou
sendo pessimista não, porque tem
cara que mesmo não valendo quase
nada, ainda vale a pena. Mas sapo
vira-lata não vira príncipe nem em
conto de fadas, sejamos realistas.
Esperar mais que uma mensagem
de boa noite já é demais e você
sabe que está esperando muito
mais que isso. Não espera não, não
espera nada, não espera ele. Foge,
que tem gente te esperando por aí.

Alex Waldelm Domingues

Mulher entenda: o seu príncipe não é o 'encantado'... e sim o Príncipe da PAZ!

Eduardo Prado (Papiro)

A ARTE DE CATIVAR... O PEQUENO PRÍNCIPE E A RAPOSA

"O Pequeno Príncipe" de Antoine Saint-Exupéry
Releitura


"Era uma vez uma raposa que vivia sozinha em uma floresta. Bonita, de pelo lustroso e castanho, a raposa era caçada por inúmeros homens que tentavam sempre se aproximar dela. Muitos a queriam, e ingênua, muitas vezes ela caiu em suas armadilhas, porém, esperta, sempre conseguiu fugir a tempo, saindo apenas com pequenos arranhões. Que, estranhamente, não cicatrizavam rápido, mas que, de fato, não eram tão profundos. A raposa então tornou-se arisca e passou a evitar os humanos, até que um dia, um pequeno príncipe chegou em sua floresta.
- Quem é você? Perguntou, apreensiva, a raposa.
E ele respondeu seu nome de príncipe, mas a raposa insistiu:
- Você é um caçador?
Ele respondeu com um sorriso: - Não! Sou um príncipe.
A raposa desconfiou, farejou o ar, mantendo-se sempre a distância.
- Príncipe? Pois você tem cheiro de caçador.
O príncipe sorriu e tentou se aproximar, mas a raposa rosnou e se afastou. Mas ele não temeu e se aproximou mesmo assim e facilmente dobrou os joelhos e colocou a raposa em seu colo, que tremia, mas ele colocando seus dedos por entre o pelo castanho a fez se acalmar. E a raposa, com seus olhos negros, que brilhavam somente conseguiu falar:
- Por favor, me cativa?
- O que quer dizer "cativar"? Perguntou o príncipe, com os olhos fixos na raposa deitada em seu colo.
- É algo há muito tempo esquecido - disse a raposa - Significa "criar laços". Significa que você é para mim diferente de todos os príncipes e caçadores que encontrei por aí. Que para ti não sou uma raposa igual a cem mil outras raposas. Se você resolve me cativar e eu também te cativo, nós teremos necessidade um do outro. E eu serei único para ti, e você será único para mim...
- Entendo! - disse o príncipe - Um dia, uma flor me cativou. Ela era única para mim...
- Nada é perfeito! - suspirou a raposa, logo em seguida retomando seu raciocínio - Minha vida têm sido muito monótona, eu caçava galinhas, os homens me caçavam. Todas as galinhas se pareciam, todos os homens também. E isso realmente me incomodava, sabe? Mas se você, meu príncipe, resolver me cativar minha vida será cheia de sol.
Então a raposa calou-se e observou por muito tempo o príncipe, que somente a acariciava por entre os pelos castanhos:
- Por favor... cativa-me! Disse a raposa.
- Sim - disse ele - o que é preciso fazer? Diga-me que farei.
- É preciso ser paciente - respondeu a raposa - temos que nos encontrar todos os dias, e conversar, primeiro a distância, mas aos poucos você chegará cada vez mais perto. E todo dia tem que voltar.
E assim o pequeno príncipe fez, e todo dia ele voltou, e assim cativou a raposa. Todos os dias um pouquinho mais".



Cativar?
O que de fato desejas?
Permanecer entre as vírgulas?
Quem dera se esta sua abstrata sensibilidade, fosse guiada por novos rumos, e não se privasse do desconforto da duvida quando diante de teus próprios anseios.
Sua observação... "indefinida", me dispersa, me irrita, e a ausência de uma ação causou a reação de uma entrega que não aconteceu, seria este um ato singular?
Escrever fascina... mas esclarecer supera o êxtase.
Gosto de quem olha nos olhos e fala! Nada de linhas e entrelinhas. Eu quero ouvir o som, o som daquilo que não estará transcrito em livros ou manuais de instruções.
Seja claro, para não ser esquecido.
Porque não estou propensa a te esquecer!
Mas lhe digo, meu coração não tem uma cadência definida, é imprevisível, e subliminar!
Descompensado e descompassado, e em muitos momentos chega a ser débil, mas possui um senso prático de escolhas e se basta quando farto de amores assimétricos e sentimentos imprecisos.
É eminente que me enxerga como louca, confirmo de fato sou, as paixões me movem...
Mas como não se alterar? Abster-se de escolhas? Preferir o caminho avesso as sinuosidades?
O não escolher, por si já é uma escolha.
Então que seja o afeto explicito o principio, desta desordem, que seja a causa e efeito o perfazer desta amizade visceral.
Não tenha muita pressa, mas tente não se ater, pois se não houver em ti desejo suficiente para apreciar a curiosidade, a inércia lhe consumirá.
Não sou feita de meros toques, ou retoques, sou apenas uma versão absolutamente mutável, governada por valores, instintos, crenças e intuição.
As vezes me observo e bem lá fundo e me assusto!
Há ainda tantos anseios, vontades certamente insanas para olhares que guardam sua obsoleta lucidez na gavetinha de cabeceira, mas não me privo de tê-las e desejá-las, e querer realizar cada uma delas a meu momento. Tudo bem eu sinto que a qualquer instante tudo vai se tornar numa grande tragédia emocional de caráter generalizado onde certamente irá atingir alvos não previamente estabelecidos. Mas fazer o que se nunca tive uma cabeceira, nem tão pouco a gavetinha?
Sei que há por ai um certo ditado que diz: "Quem muito quer nada tem"
Eu particularmente o considero de péssimo gosto, pois isso tem cara daqueles tipinhos que são dados ao comodismo.
Como não desejar muito?
Fico aqui imaginando aqueles que realmente fizeram História, os grandes inventores, criadores, pesquisadores, artistas, personagens fantásticos que pisaram aqui na Terra e mudaram o mundo, ali sentados contemplando o infinito e se permitindo a tal condição de pensamento?
E você ai deste seu observatório, analisando as fontes de energias, gerando emoções, retardando reações e comprimindo corações, fará o que para sair da caixa ?
Consulte seu terapeuta, pois certamente ouvirá que minha presença é prejudicial a sua saúde.
Mas se mesmo assim, desejar correr riscos, então pare de pesquisas no Google, nada que encontrar chegará perto de uma definição coerente. Lembre-se não sou nenhum ratinho de laboratório, não estou a espera de analises.
Sou apenas a raposa.


Rê Pinheiro.

Rê Pinheiro

O fato é que a droga do príncipe encantado não vai aparecer ou porque nem existe, ou porque achou muito difícil escalar a torre e enfrentar o dragão para me salvar, ou um trabalho muito árduo atravessar terras distantes para chegar ate a torre. E talvez eu tenha desistido de esperar e tenha que traçar meu próprio plano de fuga , é isso, o idiota não vem e estou jogando truco com o dragão para me distrair .

Audrey Cullen

Era uma vez um príncipe encantado, ele caiu do cavalo. Fim.

Cabelos castanhos, olhos azuis e um sorriso encantador. Espada na mão direita, escudo na esquerda. Gritou: - Princesa, vim roubar o beijo de amor eterno e sermos, enfim, felizes para sempre... "

Branca de neve, Rapunzel e Cinderela, certamente ensinaram que o príncipe encantado um dia chegaria.Se você ainda estiver a espera dele, primeiro, certifique-se: você é uma verdadeira princesa? Isso requer algumas coisas básicas: uma voz doce e suave, costurar seu próprio vestido e cantar com pássaros. Mas você não é assim. Nem sua mãe, sua avó... Nem princesas e rainhas da vida real foram/são/serão . Aliás, que saco deveria ser casar-se com alguém que conheceu há três horas .Penso que o encanto acabava bem antes da meia noite.

O fato é que ninguém é perfeito e muito menos igual ! Homem e mulher são diferentes por natureza. Homens tem testosterona , barba, músculos e mania de marcar território. Mulheres tem estrógeno e toda aquela agitação na TPM. Hormônios a parte, o outro tem história, passado, costumes... Você também!

PARE de pensar que o amor acabou porque você descobriu que o príncipe se tornou um ogro. Amar requer bem mais que borboletas no estomago, calafrios e mãos suadas. É saber enlaçar-se. Relacionar-se. Saber que o outro terá fios brancos, rugas e que um dia a gravidade vai levar tudo pra baixo- e não adianta apelar para a fada encantada.

Encare os fatos e aprenda a viver esse relacionamento com o próximo, ou com os próximos que virão. É necessário, antes de tudo, admirá-lo pelo que ele é e representa em sua vida.

Qual seria, então, a fórmula mágica para manter o encantamento no relacionamento? Não posso afirmar e estou longe da certeza,aliás, se durante todos os anos que passaram nunca inventaram, acho difícil que ela venha existir. Mas acredito na boa e velha teoria de que aprender a conviver com as diferenças e particularidades do outro, já é um grande passo para o " E eles viveram felizes para sempre..." Bem...Pelo menos tentaram.

Vivian Galvão

A real mentira dos contos de fadas

Passamos a maior parte de nossas vidas imaginando que existe alguém no mundo feito para você, seu príncipe encantado ou alma gêmea, mas isso é a maior mentira. Assim, acreditamos que temos a obrigação de casar, ter filhos, formar uma família. Mas na realidade, só fazemos isso para continuarmos mascarando esse sonho irreal, e porque temos medo de ficarmos sozinhos no final de nossas vidas.

Laynara Gomes

Estou longe de ser um príncipe encantado, mas o "viveram felizes para sempre" tem que ser ao seu lado!

Sebastião Souza

A vida testou sua capacidade de resiliência, seu vigor e sua força de vontade, e você passou no teste de maneira que ninguém jamais imaginou ser possível. Mas a tormenta nunca esteve pior, e tanto pode destruí-lo como defini-lo.

O Trono das Sombras - Jennifer A. Nielsen - Pág 145

- Ninguém lhe dá respeito nesta vida. Você deve merecê-lo, ganhá-lo e então mantê-lo como sagrado, porque, não importa quanto tenha sido duro alcançá-lo, o respeito pode ser perdido em um instante.

O Trono das Sombras - Jennifer A. Nielsen - Pág 45

Não se engane, nenhuma história de amor tem final feliz...ninguém vive para sempre, aproveite intensamente o intervalo entre "era uma vez" e "fim".

Ney Mombach

Pequeno príncipe,
Deixes a rosa
Que só lhe causa dor
E venha viver
Com a raposa que tu cativou
E que só quer te dar amor.

Lila Pilz

As mulheres se preocupam em procurar um PRINCIPE ENCANTADO, mais nunca pensam em se comportar como PRINCESAS...

Rafinha Alves

Vou comer uma maça e acordar só com o meu príncipe encantado...
PLIM SALABIM!

E agora, José

Eu não sou príncipe, estou longe de ser o mocinho, talvez eu sirva para LOBO mau!

Leandro Nascimento

Encontrei o meu príncipe, sem o cavalo branco, eu sei. Mas com um sorriso doce, e uma voz sincera que me faz suspirar e perder o ar devagar.

Marília Martins

o bob é atleta,atleta de bola,ama uma garota que não lhe da bola
o bob é príncipe,de sapo já mostrou a sua origem
o bob é triste,um garoto alegre,um pobre plebeu,com alma de barão
o bob diz que não mas,todos sabemos de Outubro a Outubro ele não tem sossego.
o bob vem de longe, de um caminho sem fim,onde amar e ser feliz,é poesia
por isso ele não tirava o olho daquela menina
o bob tem coração duro,pois gosta de parecer forte,mas no amor é apenas um fracote
o bob é o campeão,o campeão da bola,pois assim conquistou a garota que não lhe dava bola...

Vinícius França

Não precisa ser um príncipe encantado, basta ser um ogro sincero.

Naiara Neres