Primeira vez das Virgens

Cerca de 54 frases e pensamentos: Primeira vez das Virgens

OS VIRGENS

Sou virgem e meu signo é Leão. Sou casada e sou virgem, tenho filhos e sou virgem. Tão virgem quanto você.

Quando falamos em virgindade, logo pensamos em sexo, e a partir do dia que o experimentamos, o mundo parece perder seu mistério maior. Não somos mais virgens - que grande ilusão de maturidade.

Virgindade é um conceito um tanto mais elástico. Somos virgens antes de voltar sozinhos do colégio pela primeira vez. Somos virgens antes do primeiro gole de vinho. Somos virgens antes de conhecer Nova York. Somos virgens antes do primeiro salário. E podemos já estar transando há anos e permanecermos virgens diante de um novo amor.

Por mais que já tenhamos amado e odiado, por mais que tenhamos sido rejeitados, descartados, seduzidos, conquistados, não há experiência amorosa que se repita, pois são variadas as nossas paixões e diferentes as nossas etapas, e tudo isso nos torna novatos.

As dores, também elas, nos pegam despreparadas. A dor de perder um amigo não é a mesma de perder um carro num assalto, que por sua vez não é a mesma de perder a oportunidade de se declarar para alguém, que por outro lado difere da dor de perder o emprego. Somos sempre surpreendidos pelo que ainda não foi vivido.

Mesmo no sexo, somos virgens diante de um novo cheiro, de um novo beijo, de um fetiche ainda não realizado. Se ainda não usamos uma lingerie vermelha, se ainda não fizemos amor dentro do mar, se ainda cultivamos alguns tabus, que espécie de sabe-tudo somos nós?

Eu ainda sou virgem da neve, que já vi estática em cima das montanhas, mas nunca vi cair. Sou virgem do Canadá, da Turquia, da Polinésia. Sou virgem de helicóptero, Jack Daniels, revólver, análise, transa em elevador, LSD, Harley Davidson, cirurgia, rafting, show do Neil Yong, siso e passeata. A virgindade existencial nos acompanha até o fim dos nossos dias, especialmente no último, pois somos todos castos frente à morte, nossa derradeira experiência inédita. Enquanto ela não chega, é bom aproveitar cada minuto dessa nossa inocência frente ao desconhecido, pois é uma aventura tão excitante quanto o sexo e não tem idade pra acontecer.

Martha Medeiros

As Três Irmãs do Poeta

É Noite! as sombras correm nebulosas.
Vão três pálidas virgens silenciosas
Através da procela irrequieta.
Vão três pálidas virgens... vão sombrias
Rindo colar num beijo as bocas frias...

Na fronte cismadora do Poeta:
"Saúde, irmão! Eu sou a Indiferença.
Sou eu quem te sepulta a idéia imensa,
Quem no teu nome a escuridão projeta...
Fui eu que te vesti do meu sudário...
Que vais fazer tão triste e solitário?..."

- "Eu lutarei!" - responde-lhe o Poeta.
"Saúde, meu irmão! Eu sou a Fome.
Sou eu quem o teu negro pão consome...
O teu mísero pão, mísero atleta!
Hoje, amanhã, depois... depois (qu'importa?)
Virei sempre sentar-me à tua porta..."

-"Eu sofrerei"-responde-lhe o Poeta.
"Saúde, meu irmão! Eu sou a Morte.
Suspende em meio o hino augusto e forte.
Marquei-te a fronte, mísero profeta!
Volve ao nada! Não sentes neste enleio
Teu cântico gelar-se no meu seio?!"
-"Eu cantarei no céu" - diz-lhe o Poeta!

Castro Alves

Minha dor é sua dor.
Minha dor é sua vergonha.
Minha dor te desafia.
Minha dor lhe intriga.
Minha dor lhe questiona.
Minha dor é sua insonia.
Eu sou um menino(a) de rua

Adriana das Virgens

Me apeguei ao teu sorriso, ao teu cheiro e a sua voz.
Me apeguei ao cheiro das flores e as cores que alegra o ambiente.
Me apeguei ao cheiro da mata e o canto dos pássaros.
Me apeguei a luz do sol e da lua.
Me apeguei ao gosto de pitanga e da manga rosa.
Me apeguei ao seu gosto e ao seu rosto.
Me apeguei ao cheiro de terra molhada da chuva.
E só por isso não quero ir embora.

Adriana das Virgens

Convertei-vos e crede no evangelho

Após o amado Jesus Cristo
Morrer de uma forma tão triste
Sendo torturado e crucificado
Ao terceiro dia foi ressuscitado

O Pai cumpriu o que tinha falado
O Soberano não é humano
para que minta, somente diz a verdade
Glorificado seja o seu nome

O Rei dos reis é maravilhoso e santo
Chegou a usar uma coroa de espinhos
Por nós derramou o próprio sangue
Fez todo sacrifício possível

Como zombaram do Redentor
Jamais teve algum pecado
Demonstrou muito amor
Mesmo assim o criticaram

Venceu o maligno satanás
Em inúmeros lugares
Este é o príncipe da paz
Forte e sábio demais

Neste amigo podemos confiar
O Senhor é o nosso refúgio
Deu a vida com intenção de nos salvar
Por isso o mundo, temos que renunciar

Convertei-vos e crede no evangelho
Não se envergonhem do Nazareno
É o único caminho que nos leva ao céu
Viva e pregue os seus ensinamentos.

Sidney Alves das Virgens

Não tenho nada de valor financeiro para lhe oferecer
Possuo riquezas que não pode ser comprada com dinheiro
No meu coração tem presentes especialmente para você
Linda, te ofereço tudo de bom para que eu seja o teu companheiro

Sidney Alves das Virgens

Já falei coisas sem sentido
Já necessitei de um ombro amigo
Já procurei alguém somente para desabafar
Já acreditei bastante nas pessoas
Já quebrei a cara inúmeras vezes
Já gostei de garotas e não fui correspondido
Já me criticaram e eu também já critiquei
Já tentei agradar e não conseguir
já cair de bicicleta, tenho orgulho de ser poeta
Já insistir sem querer desistir
já aprontei loucuras, já quebrei escultura
Já excluir pessoas do facebook
Já fiquei online sem ninguém teclar comigo
Já xinguei e fiquei aborrecido
já me arrependi por isso
Já matei passarinhos e depois tive pena
já compus e declamei muitos poemas
Já morei na zona rural, já brinquei no curral
já disse palavras erradas, já peguei em uma enxada
já me sentir feliz quando eu era criança
já perdi a fé , já rejeitei um copo de café
Já realizei parte do meu maior sonho
Já joguei fora poesias que não gostei
já criei grandes expectativas
já me decepcionei e chorei
já desperdicei dinheiro
já passei por desespero
já entrei em depressão
Já ajudei de coração
já andei na contra mão
já briguei com meu irmão
Já imaginei fazer algo e não fiz
Já agradeci a Jesus
por me ajudar a carregar a minha cruz
Sou Sidney e me apelidaram de Sidinei

Sidney Alves das Virgens

Sou poeta , não sou doutor
Sou homem romântico
Sou servo do Senhor
Procuro uma mulher bela
Que seja fiel e sincera
Farei tudo de bom para ela
Não sou bonito fisicamente
Sou um escritor inteligente
Rapaz humilde e persistente
Eis aqui o meu grande talento
Tenho inúmeros defeitos
Somente Deus o Criador é perfeito
Todo ser humano é imperfeito
Mas somos dignos de respeito
Por você vivo de outro jeito
Quero alguém que me aceite
Te farei feliz , eu prometo
Minha vida é feita tristezas
A saúde é uma das maiores riquezas
O mundo nos pega de surpresa
Quem está são, pode entrar em depressão
O que importa é o amor no coração
O preconceito é maldição
A tolerância gera união

Sidney Alves das Virgens

É inexplicável o que estou sentindo agora
Expressando de dentro do coração para fora
Ainda vai chegar a hora
Ficará nesta memória
Minha grande vitória
Vai longe aquele que a Jesus Cristo adora
O Rei secará as lágrimas daqueles que choram
Lembro o que passei outrora
Não deixe Senhor que o meu sorriso vá embora
Faça brilhar todos os dias lindas auroras
Só ti Altíssimo é digno de toda honra e glória
Os anjos reconhecem a tua perfeição e comemoram
Eles admiram as tuas maravilhosas obras

Sidney Alves das Virgens

Ricardo Assunção torce pelo Cruzeiro
Esse é o time do seu coração
Não tem para o Atlético mineiro
Que quase sempre é o vice campeão
Pois a raposa devora o galo
A cor azul é uma paixão
Em Minas sou cruzeirense
Mas o meu time predileto é o mengão
Apresentador você é super inteligente
Gosto muito do seu programa
O balanço geral todo mundo ama
Aproveitando o espaço
Deixo o meu braço
Para o Ben Hur e a Suzana

Sidney Alves das Virgens

Abraços para todos aí do Balanço Geral
Da TV leste de Governador Valadares
Que Deus os proteja sempre do mal
Sou um telespectador de DiviSópolis MG

A Record é uma emissora famosa
Vou citar o nome de algumas pessoas
Que são humildes e maravilhosas
Essa equipe só tem gente boa

A editora chefa Suzana Assis
Ela comanda quase tudo
Mulher sorridente e feliz
Que faz a diferença neste mundo

Ricardo Assunção vereador e apresentador
Ele candidatou a deputado e foi bem votado
Não desista do teu objetivo sonhador
Da próxima vez é para ganhar estourado

Bem Hur grande diretor
Garoto esforçado e servidor
Jamais nega algum favor
Brother continue servindo ao Senhor

Antônio Mário, Carol e Rodrigo
Pepeu, Evandro e Edinho
Aguiar Júnior, Marcos Vinicius,
e Boladão , fiz essa homenagem com carinho

Valquíria Mello do programa o grande dia
Apresentadora que me deu grande oportunidade
Encanta com o seu sorriso e simpatia
E demonstra bastante charme

Sidney Alves das Virgens

Não despreze os meus sentimentos
Você não sai do meu pensamento
Lembrei de ti neste momento
Estou me sentindo carente
Sou poeta e vivo no esquecimento
Desejo ter reconhecimento
Deus me deu inúmeros livramentos
Quero servir a Ele sempre
Peço ao Altíssimo discernimento
Vou falar de nós dois novamente
Eis aqui um escritor inteligente
Espero que tenhamos relacionamento
E que dure eternamente
Do teu lado fico contente
A poesia é cultura e ensinamento
Argumento sabiamente
Essa mensagem é presente
É beleza que surge naturalmente
Para compor exige talento
Quem capacita é o Onipotente
Falo de assuntos diferentes
Ao mesmo tempo
O importante é dizer o que se sente
Este texto é lindo, excelente
Dedico a alguma mulher existente

Sidney Alves das Virgens

Falta água em todo lugar
Quase não está chovendo
Por isso temos que economizar
As criações estão morrendo

Os rios cada vez mais secando
E a água nós estamos desperdiçando
Esses dias atrás estávamos reclamando
Que não tínhamos para lavar roupas e tomar banho

Peço a Deus para mandar chuva abençoada
Pois o povo sofre em inúmeros lugares
As plantações precisam ser molhadas
O sol forte aos frutos estragam

O Altíssimo é bondoso
E a abundância vai voltar
Vamos cuidar deste bem precioso
Que tem por nome água
Creio que tudo vai melhorar
Mas temos que colaborar

Sidney Alves das Virgens

Suzana Assis
Esse desenho não fui eu que fiz
Pedi a um amigo para fazer
Desejo te ver sempre feliz
Agradeço-te muito... de verdade,
Valeu por ter me ajudado

Sidney Alves das Virgens

Marcelo Rezende, eu gostaria de saber te imitar
A tua voz ficou bastante famosa
Através desta poesia quero te homenagear
Você é uma pessoa simpática e talentosa

Um dos maiores apresentadores do Brasil
Gosto muito de assistir o teu programa
Às vezes és durão, mas se emociona facinho
O cidade alerta todo mundo ama

Como não consigo falar do teu jeito
Demonstro meu talento
Declamo esse lindo texto
Desejo ter reconhecimento

Mostre-me na televisão
Ajude-me a realizar meu sonho
Tenha de mim compaixão
Pois sou infeliz, tristonho

Almejo aparecer em rede nacional
Os invejosos sempre me desmotivaram
Eis aqui um poeta sensacional
Vou surpreender aos que me humilharam

Espero te conhecer pessoalmente
Pretendo ser teu melhor amigo
Sou teu fã e te acho super inteligente
Tenho fé que vai chegar a ti este vídeo

Somos irmãos em Cristo
Que Deus quebrante o teu coração
Continue combatendo o crime
Mando para ti um abração

Sidney Alves das Virgens

A Páscoa

Uma vida nova
Um tempo novo
É tempo de alegria
Venha alegrar-se conosco

As coisas velhas já se passaram
É tempo de renovo
Aleluia! Aleluia! Jesus ressuscitou
Toda glória seja dada ao Salvador

Ele morreu para dar-nos guarida
Isso é motivo de louvor
Na cruz tudo se consumou
Como foi profunda a sua dor!

O Rei deu grande exemplo de amor
Mesmo sendo torturado
Pela terrível humanidade
Teve compaixão e a perdoou

Vivamos o perdão
Não guardemos rancor
Amemos uns aos outros
como o Altíssimo nos ordenou

Uma vida nova
Um tempo novo
É tempo de alegria
Venha alegrar conosco

Sidney Alves das Virgens

O valor de uma mãe

O valor de uma mãe é muito alto
Ela faz o que o filho não merece
Trabalha dia e noite
Para vê-lo satisfeito e alegre

O valor de uma mãe é valioso
O preço dela é superior a dinheiro
A bronze, prata ou ouro
E a qualquer outro tesouro

O valor de uma mãe é caro
É incomparável a bens materiais
Nos conduz para o bem
Devemos honrá-la mais

O valor de uma mãe é precioso
Observe os seus sacrifícios
Por ti fazes o possível
E até mesmo o impossível

O valor de uma mãe é admirável
Estar acima de qualquer joia rara
O seu coração é tolerável
As suas mãos são calejadas

Sidney Alves das Virgens

Lamentação

Humilhações e perseguições
São muitas as provações
O maligno semeia maldição
Neste mundo há atribulações
Dói muito o meu coração
As pessoas já não tem compaixão
Peço a ti Senhor uma direção
O povo está com depressão
Precisando de consolação
Irmão matando irmão
Ninguém tem mais consideração
Não estão nem aí para a salvação
Tudo a caminho da destruição
Na minha mente, confusão.
Não sei qual é a missão
Nem sei qual é a vocação
Estou na ilusão
Sofri algumas desilusões
Só sei que preciso de carinho e atenção

Sidney Alves das Virgens

Vai dar tudo certo

Não aguento mais esperar
Almejo realizar o meu sonho
Penso nele sem parar
Fico ansioso e tristonho

Gosto de compor poesias
E declamar em público
Desejo fazer a diferença
Neste grandioso mundo

Demonstrar este talento
Em alguns programas
Vai chegar o momento
Da minha fama

Sou um humilde poeta
Moro no interior
Ninguém me enxerga
Sinto-me sem valor

Vai dar tudo certo
Jamais irei desistir
deste projeto
Semearei paz, amor e afeto.

Sidney Alves das Virgens

Laços do inimigo

Um garoto sempre procurava dinheiro
principalmente aos dias de feira
Algumas vezes ele achava notas de dois e cinco reais
Haviam vários jovens pobres naquela pequena cidade
que também olhavam para o chão
Querendo encontrar alguma grana
para comprarem algo para comerem

Por vários lugares que o adolescente passava
Existiam pessoas que faziam brincadeiras humilhantes
Amarravam cédulas falsas em uma linha
E quando o menino aproximava para pegar
Aí puxavam e deixavam aquele garoto sem graça

Quantas vezes o inimigo nos envergonham
nos momentos difíceis das nossas vidas
Naqueles instantes em que ficamos com a alma vazia
E precisamos preencher o nosso interior

O maligno arma inúmeras ciladas para nós
Nos oferecem alegrias passageiras
Quando ele puxa o laço de uma vez
Caímos na realidade e vemos
que tudo é engano, pura ilusão.

Sidney Alves das Virgens