Pós Venda

Cerca de 779 frases e pensamentos: Pós Venda

Vivo a minha vida em círculos cada vez maiores / que se estendem sobre as coisas. / Talvez não possa acabar o último, / mas quero tentar.

Rainer Maria Rilke

É um péssimo cozinheiro aquele que não pode lamber os próprios dedos.

William Shakespeare

"Posso pegar meu telescópio e ver milhões de quilômetros de distância no espaço; mas também posso pôr meu telescópio de lado, ir para o meu quarto, fechar a porta e, em oração fervorosa, ver mais do Céu e me aproximar mais de DEUS do que quando estou equipado com todos os telescópios e instrumentos do mundo"

Isaac Newton

Quando olho uma criança ela me inspira dois sentimentos, ternura pelo que é, e respeito pelo que posso ser.

Jean Piaget

Cada pessoa, todos os fatos de sua vida ali estão porque você os pôs ali.... O que fazer com eles cabe a você resolver....

Richard Bach

"Que sorte a nossa!
Nesse mundo há tanta gente,
E a vida me pôs ao seu lado"

Nando Reis

Corremos sem preocupação para um precipício, após termos posto uma venda para o não poder ver.

Blaise Pascal

Infelizmente só posso comprar o que está à venda, senão há muito tempo que teria comprado um pouco de felicidade.

J. Paul Getty

Toda venda tem cinco obstáculos básicos: falta de necessidade, falta de dinheiro, falta de pressa, falta de desejo e falta de confiança.

Zig Ziglar

Leve com você apenas o que combina e cabe na sua nova etapa de vida. O que sobrar, venda, ou melhor ainda: doe.

Martha Medeiros

Para a mercadoria de venda difícil é preciso que se atraia o comprador; mercadoria boa facilmente encontra comprador.

Plauto

Natal

Que é o Natal, senão um misto de amizade e amor
Amor repartido pela família, pelos amigos, todos aqueles que estão connosco, em todos os momentos da nossa vida, bons e maus, que se regozijam com a nossa felicidade e se entristecem com a nossa desventura.
Em suma Natal é amor, carinho e também tristeza pelo sentimento de perda, ausência de entes queridos falecidos.
Amor e dor que nos transportam à alegria e às lágrimas, à antítese da vida.
Vivamos pois, rodeados de quem nos faz feliz e afastados dos espíritos crueis.
Urge reproduzir o espírito de Natal aos outros 11 meses do ano e erradicar a pobreza e a guerra, senão a bélica, pelo menos a guerra interior dos nossos corações.
Feliz Natal

Cidália Pós de Mina

"Eu só quero ser feliz e viver tranquila. Eu só quero fazer minhas coisas da melhor maneira possível e ter um moço bonzinho que me leve ver o pôr-do-sol no fim de tarde."

Tati Bernardi

"A chave da capacidade de vendas não esta na venda de coisas, mas na venda de soluções"

John H. Patterson fundador da NCR (National Cash Register) - 1884

Há mulheres que se encontram à venda e jamais conseguiriam dar-se.

Sébastien-Roch Chamfort

Depressão pós-nada: Nada te aconteceu, mas você fica deprimido mesmo assim.

Caio Augusto Leite

Faça da pedra de tropeço, um degrau de subida. Transforme cada fato negativo, em uma experiência positiva.

Bruce Lee

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

Alphonsus de Guimaraens

"Assim como você

Nem tão fria, nem tão doce. Meio-termo.
O previsível e o inesperado. A possibilidade.
Sou sorriso por nada e lágrima no fim.
Sou sonhos pensados e objetivos advindos do sonhado. Certezas e dúvidas, mas convicções.
Sou carinho. Sou apoio, mas não sei perdoar.
Sou lealdade. Sou sinceridade, mas sei como interpretar.
Sou a gota d'agua. Amiga fiel e inimiga declarada.
Sou equilibrada. Sou a repreensão. Sou descontrolada. Sou a consolação.
Sou a dona da verdade que nem sempre tem razão.
Sou orgulho. Sou vaidade. Sou cinismo.
Sou realismo exagerado e universo paralelo. Sou o pé no chão e a realidade inventada.
Sou prolixa. Sou direta. Sou adaptável e inflexível.
Sou ironia. Sou hipérbole e eufemismo. Sou paradoxo.
Sou insanidade e sensatez. Indignação e indiferença. Passividade e obstinação. Sou ponto final. Sou interrogação.
Sou as entrelinhas. Sou a contramão.
Sou única e apenas mais uma em meio a multidão."

Michelle Lopes.

Este inferno de amar

Este inferno de amar – como eu amo!
Quem mo pôs aqui n’alma… quem foi?
Esta chama que alenta e consome,
Que é vida – e que a vida destrói.
Como é que se veio atear,
Quando – ai se há-de ela apagar?

Eu não sei, não me lembra: o passado,
A outra vida que dantes vivi
Era um sonho talvez… foi um sonho.
Em que a paz tão serena a dormi!
Oh! Que doce era aquele olhar…
Quem me veio, ai de mim! Despertar?

Só me lembra que um dia formoso
Eu passei… Dava o Sol tanta luz!
E os meus olhos que vagos giravam,
Em seus olhos ardentes os pus.
Que fez ela? Eu que fiz? Não o sei;
Mas nessa hora a viver comecei…
Por instinto se revela,
Eu no teu seio divino
Vim cumprir o meu destino...
Vim, que em ti só sei viver,
Só por ti posso morrer.

Almeida Garrett